sábado, 5 de janeiro de 2019

Exercícios sobre a Alta Idade Média - com gabarito

Questão 01 - UTFPR 2007 - Verão -  “O processo de gestação do Feudalismo foi bastante longo, remontando à crise romana do século III, passando pela constituição dos reinos germânicos nos séculos V-VI e pelos problemas do Império Carolíngio no século IX, para finalmente se concluir em fins desse século ou primórdios do X.”
(FRANCO JÚNIOR, Hilário. O feudalismo. São Paulo: Brasiliense, 1983, p. 9)
Com base no texto acima, é correto afirmar sobre o Feudalismo na Alta Idade Média que:
A) a sociedade feudal era rural e clericalizada e o poder político era fragmentado.
B) as lutas entre burgueses e trabalhadores assalariados impediram a estabilidade social e política.
C) as perturbações provocadas pela fome e pela peste fortaleceram o poder da nobreza feudal.
D) o mundo feudal foi marcado pela centralização monárquica e pelo trabalho escravo.
E) as invasões bárbaras ocasionaram o surgimento de heresias, provocando guerras religiosas.

Questão 02 - FDF 2017 - “As diversas tradições mentais legadas aos homens da Alta Idade Média oscilam entre o desprezo e a valorização do trabalho.” Jacques Le Goff. Para uma outra Idade Média. Petrópolis: Vozes, 2013, p. 140. Entre as modalidades de trabalho que, na Alta Idade Média, eram desprezadas e aquelas que eram valorizadas, podemos citar, respectivamente,
(A) a doutrinação política e a pregação dos religiosos junto aos infiéis.
(B) a forja das armas dos nobres e a cópia de manuscritos antigos.
(C) o cultivo das terras e a ourivesaria desenvolvida por artesãos.
(D) a vida contemplativa dos monges e a preparação militar para o combate.

Questão 03 - FATEC - 2015/2 - Leia o trecho de uma das versões da lenda O País da Cocanha, muito difundida entre os camponeses medievais.
Bem-vindo à Cocanha, que nenhuma outra terra é capaz de igualar. Aqui abundam as coisas boas, sem que ninguém precise semear para colher. Nunca tem inverno nem geada, nunca tem seca nem fome. E nenhum senhor vem roubar nossos celeiros nem devastar nossas plantações. Venha, você será meu convidado! (MASSARDIER, G. Contos e lendas da Europa medieval São Paulo: Companhia das letras. 2002. pp.27 35.)
Ao sonhar com um lugar em que havia abundância de alimentos, esses trabalhadores expressavam uma preocupação constante em suas vidas: a fome. Sobre as condições de produção e distribuição de alimentos na Alta Idade Média, é correto afirmar que
a) os camponeses europeus tinham pouca disposição para o trabalho braçal, preferindo a coleta de frutos silvestres rasteiros, o que resultava na baixa produtividade agrícola e no consequente medo da fome.
b) o medo da fome era constante, porque os solos europeus eram inadequados para o cultivo de produtos agrícolas, o que obrigou o homem medieval a adotar uma dieta baseada no consumo de carne de caça que, por sua vez, era rara.
c) a fome, na Alta Idade Média, era provocada pelo fervor religioso dos camponeses, que, incentivados pelas autoridades da Igreja Católica, adotavam o jejum e o autoflagelo como uma forma de sacrifício em troca da salvação de suas almas.
d) o desenvolvimento da monocultura extensiva de cana-de-açúcar na Europa medieval ocupou todas as terras produtivas, e os camponeses não dispunham de terrenos onde pudessem trabalhar em culturas de subsistência, o que provocava longos períodos de fome.
e) os camponeses medievais estavam sujeitos à fome porque o clima frio e úmido, as inundações e os equipamentos precários dificultavam o cultivo de grãos e, além disso, precisavam entregar parte da produção aos senhores de terras, como pagamento de tributos.

Questão 04 - UFPR - 2018 - PM-PR - Leia o trecho abaixo, retirado de uma carta escrita entre 830 e 840 pelo aristocrata franco Eginhardo, em favor de camponeses:
Ao nosso mui querido amigo, o glorioso conde Hatton, Eginhardo, saudação eterna do Senhor. Um dos vossos servos, de nome Huno, veio à igreja dos santos mártires Marcelino e Pedro pedir mercê* pela falta que cometeu contraindo casamento sem o vosso consentimento [...]. Vimos, pois, solicitar a vossa bondade para que em nosso favor useis de indulgência em relação a este homem, se julgais que a sua falta pode ser perdoada. Desejo-vos boa saúde com a graça do Senhor. (Cartas de Eginhardo. Tradução de Ricardo da Costa. Extratos de documentos medievais sobre o campesinato (sécs. V-XV).
Disponível em: . Acesso em 11 de agosto de 2018.) 
*pedir mercê = pedir intercessão 
No extrato acima, encontramos elementos da vida social e econômica do período medieval europeu (Alta Idade Média).
Esse documento insere-se em qual sistema social, político e econômico predominante nesse contexto? a) Feudalismo, caracterizado pela ruralização da economia, pela relação senhorial entre nobres e servos e pela atuação social e política da Igreja Católica.
b) Mercantilismo, caracterizado pela urbanização da economia, pela relação senhorial entre nobres e camponeses e pela atuação social e política da Igreja Protestante.
c) Socialismo, caracterizado pela ruralização da economia, pela relação remunerada entre nobres e servos e pela atuação cultural e política da Igreja Cristã.
d) Mercantilismo, caracterizado pela urbanização da economia, pela relação campesina entre nobres e vassalos e pela atuação social e política da Igreja Ortodoxa.
e) Feudalismo, caracterizado pela urbanização da economia, pela relação agrária entre o clero e os servos e pela atuação social e cultural da Igreja Cristã.

Questão 05 - CEPERJ - 2013 - SEDUC-RJ - Houve, no início da Alta Idade Média, uma importante mudança na história social e educacional do Ocidente. Tal mudança tornou fixo um novo espaço de formação espiritual e cultural, o qual acabou originando um modelo característico de cultura cristã, que, concomitantemente, se tornou herdeira da tradição clássica e estimuladora da reflexão solitária e da leitura. Grosso modo, podemos dizer que surge, então, um primeiro modelo de “escola cristã”, com iniciativas como as de Bento de Núrsia (480-547). Trata-se de uma referência ao seguinte acontecimento histórico:
A) o aparecimento das escolas leigas
B) a eclosão do clero temporal
C) o surgimento do monasticismo
D) a destruição dos mosteiros
E) o nascimento das feiras medievais

Questão 06 - UNICAMP 1ª Fase - São mais ou menos constantes as queixas dos bispos e dos clérigos sobre a manutenção das práticas pagãs no mínimo até o século X. Um conjunto de práticas pagãs se mantém quase intacto, sem levar em conta festas públicas pagãs como a de 1º de janeiro, que sobreviveu durante muito tempo. (Adaptado de Michel Rouche, "Alta Idade Média Ocidental", em Paul Veyne (org.), História da vida privada: do Império Romano ao ano mil. São Paulo: Companhia das Letras, 2009, p.504.) Assinale a alternativa correta.
a) A crítica à institucionalização da Igreja, com a consolidação da hierarquia em torno do papa e dos bispos, teve sua principal manifestação na manutenção de práticas pagãs.
b) As práticas pagãs eram costumes de origem popular respeitados pelas ordens religiosas, como os beneditinos, mas criticados pelos bispos e pelo clero tradicional.
c) A diversidade de práticas religiosas era frequente na Alta Idade Média, apesar dos esforços institucionais do alto clero católico em combater as crenças populares e defender a unidade religiosa na Europa.
d) A presença do cristianismo não significou o desaparecimento de todas as práticas religiosas consideradas pagãs, pois algumas delas foram toleradas pela Igreja, como o sabá e as festas populares.

Questão 07 - UFRN 2012 - Enfrentando grandes dificuldades desde o século III, o Império Romano do Ocidente fragmentou - se após as invasões dos povos bárbaros e, nesse território, formaram-se novas sociedades. Os historiadores consideram esse período como uma nova fase na história da chamada Europa Ocidental: a Alta Idade Média, marcada principalmente
A) pelo poder centralizado nas mãos dos reis, garantindo a estabilidade dos novos Estados que se formaram.
B) pela religião cristã, que favoreceu a mescla dos elementos culturais romanos e germânicos.
C) pela prosperidade das cidades, lugares preferidos pelos povos germânicos para se fixarem.
D) pelo predomínio do regime escravocrata, o qual sustentava uma economia comercial dinâmica.

Questão 08 - UTFPR 2008 - Verão - 1ª prova - “As formações sociais do feudalismo europeu ocidental constituíram-se no interior das ruínas da formação imperial-tributária romana. Esta transformação não foi provocada por “profunda e súbita” revolução social e política, conduzida por uma classe social, mas decorreu da derrota do Império Romano, incapaz de sustentar suas fronteiras e territórios paulatinamente minados pelos povos invasores.” (SALINAS, Samuel S. Do feudalismo ao capitalismo: transições. São Paulo: Atual, 1988, p. 15)
Tendo como base o texto acima, podemos assinalar como INCORRETO com relação à Alta Idade Média:
A) Declínio da vida urbana.
B) Hierarquização social rígida.
C) As atividades econômicas voltavam-se para produção de bens destinados às trocas com o Oriente. 
D) Descentralização do poder político em torno dos senhores feudais.
E) Importância do trabalho dos servos, responsáveis pela subsistência material de todos na sociedade feudal.


GABARITO
01 - A
02 - C
03 - E
04 - A
05 - C
06 - C
07 - B
08 - C

Nenhum comentário: