segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Exercícios sobre o Coronelismo - com gabarito

Questão 01 - ENEM 2011 - Completamente analfabeto, ou quase, sem assistência médica, não lendo jornais, nem revistas, nas quais se limita a ver as figuras, o trabalhador rural, a não ser em casos esporádicos, tem o patrão na conta de benfeitor. No plano político, ele luta com o “coronel” e pelo “coronel” . Aí estão os votos de cabresto, que resultam, em grande parte, da nossa organização econômica rural.
LEAL, V. N. Coronelismo, enxada e voto. São Paulo: Alfa-Ômega, 1978 (adaptado). 
O coronelismo, fenômeno político da Primeira República (1889-1930), tinha como uma de suas principais características o controle do voto, o que limitava, portanto, o exercício da cidadania. Nesse período, esta prática estava vinculada a uma estrutura social
A) igualitária, com um nível satisfatório de distribuição da renda.
B) estagnada, com uma relativa harmonia entre as classes.
C) tradicional, com a manutenção da escravidão nos engenhos como forma produtiva típica.
D) ditatorial, perturbada por um constante clima de opressão mantido pelo exército e polícia.
E) agrária, marcada pela concentração da terra e do poder político local e regional.

Questão 02 - POLITÉCNICO - UFSM 2011 - O Coronelismo tem como características fundamentais a concentração da propriedade da terra nas mãos de poucas pessoas e o controle dos votos nos períodos eleitorais. Esse sistema, embora insista em permanecer no curso da História brasileira, teve o seu vigor:
a. na República Velha
b. no Estado Novo
c. no Regime Militar
d. no Período Imperial
e. no Brasil Colônia

Questão 03 - FCC - 2018 - TRT - 15ª Região (SP) - O coronelismo na Primeira República era um sistema político baseado na
(A) nomeação de patentes militares entre os potentados locais, subordinados aos generais superiores que ocupavam postos na política nacional.
(B) troca de favores políticos entre mandatários locais e grupos oligárquicos dominantes em nível estadual e nacional, em cujo centro estava o controle do voto e dos cargos públicos nos municípios.
(C) nomeação de Interventores Municipais pelo governo estadual, que ganhavam patentes militares para exercer funções de polícia.
(D) troca de favores políticos entre o governo estadual e os latifundiários locais, formando um grupo oligárquico que era contrário às eleições municipais.
(E) nomeação de interventores municipais, os coronéis, por tempo determinado, enquanto durassem as eleições estaduais e presidenciais.

Questão 04 - UEL - O coronelismo, fenômeno social e político típico da República Velha, embora suas raízes se encontrem no Império, foi decorrente da:
a) promulgação da Constituição Republicana que institui a centralização administrativa, favorecendo nos Estados as fraudes eleitorais.
b) supremacia política dos Estados da região sul - possuidores de maior poder econômico - cuja força advinha da maior participação popular nas eleições.
c) montagem de modernas instituições - autonomia estadual, voto universal - sobre estruturas arcaicas, baseadas na grande propriedade rural e nos interesses particulares.
d) instituição da Comissão Verificadora de Poderes que possuía autonomia para determinar quem deveria ser diplomado deputado - reconhecendo os vitoriosos nas eleições.
e) predominância do poder federal sobre o estadual, que possibilitava ao governo manipular a população local e garantir à oligarquia a elaboração das leis.

Questão 05 - Instituto Machado de Assis 2016 -  Prefeitura Municipal de Passagem Franca - MA -
O coronelismo foi uma peça importante da perversa engrenagem que impedia a representatividade política da maioria da população, principalmente a parcela da sociedade mais carente. Sobre esse assunto todas as afirmações abaixo estão corretas, EXCETO.
(A) Coronelismo foi um sistema de poder baseado no coronel o líder político local, grande proprietário de terras que usava jagunços para formar os currais eleitorais, através de práticas de intimidação ao eleitor.
(B) O coronelismo, fenômeno social e político típico da República Velha, embora suas raízes se encontrem no Império, foi decorrente da montagem de modernas instituições - autonomia estadual, voto universal - sobre estruturas arcaicas, baseadas na grande propriedade rural e nos interesses particulares.
(C) Fraude eleitoral é uma das características do coronelismo ocorrendo quando os coronéis costumam alterar votos, sumir com urnas e até mesmo patrocinavam a prática do voto fantasma. Este último consistia na falsificação de documentos para que pessoas pudessem votar várias vezes ou até mesmo utilizar o nome de falecidos nas votações.
(D) Voto de Cabresto: na República Velha, apesar do nome o sistema eleitoral era muito difícil de ser manipulado. Os coronéis apenas faziam acordo em determinadas regiões conhecidas como fortalezas eleitorais.

Questão 06 - Instituto Machado de Assis 2016 - Prefeitura Municipal de Uruçui - PI - 
O Coronelismo foi um período da história do Brasil, mais precisamente no período republicano entre o final do século XIX e início do XX, onde vigorava no país uma política controlada e comandada pelos ricos fazendeiros, donos de grandes faixas de terras chamados coronéis, dai o uso do termo. Todas abaixo são características do Coronelismo, EXCETO.
(A) Voto de Cabresto: Os coronéis negociavam os votos, se aproveitando de um sistema eleitoral frágil para manipular a escolha de seus candidatos. As regiões controladas pelos coronéis recebiam o título de curral eleitoral
(B) Fraude eleitoral: Para obter seus objetivos era comum o desaparecimento de urnas, a alteração de votos ou o uso do conhecido voto fantasma, que era quando os coronéis adquiriam documentos falsificados para que as pessoas pudessem votar várias vezes, usando até nomes de pessoas já falecidas.
(C) Política do café-com-leite: No início do século XX São Paulo e Minas eram os estados mais ricos do país. O Primeiro lucrava com o café, e o segundo tinha seu maior lucro na produção de leite e derivados. Os políticos destes dois locais faziam acordos entre si para continuarem a se manter no poder.
(D) Política dos Senadores: O presidente do Senado fazia acordos políticos com os governadores que apoiavam o presidente baseados nas trocas de votos, para que desta forma eles se reelegessem e pudessem se manter sempre no senado, assim. Ajudavam o presidente e os governadores facilitando a liberação de verbas federais.

GABARITO
01 - E
02 - A
03 - B
04 - C
05 - D
06 - D

Nenhum comentário: