PETS

sábado, 31 de março de 2018

Exercícios de História sobre o Governo de Artur Bernardes - com gabarito

Questão 01 - UEA 2012/2013 - O poder constituído na República Velha (1889-1930) foi duramente criticado e combatido nos anos 1920 pelos jovens oficiais do exército brasileiro. No governo do presidente Artur Bernardes (1922-1926) ocorreram revoltas militares que 
(A) procuravam imitar os governos fascistas de países da Europa, organizando partidos políticos nacionalistas e disciplinados. 
(B) projetavam implantar no Brasil um Estado mais empenhado na defesa dos valores cristãos do que no progresso social. 
(C) foram influenciadas pelos movimentos anarquistas europeus e pelas transformações sociais e econômicas por que passava a União Soviética. 
(D) tomaram o poder e estabeleceram um regime autoritário, que endividou o Estado brasileiro e promoveu o desenvolvimento econômico. 
(E) criticavam o monopólio do poder pela oligarquia e insurgiram-se contra ela de armas na mão em cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Manaus.

Questão 02 - UVA/2003.2. Durante a presidência de Artur Bernardes, na República Velha, (1922-1926) podemos identificar: 
A. Instabilidade política, sendo decretado"estado de sítio" e eclosão da Guerra Cívil no Rio Grande do Sul, entre republicanos e federalistas e em São Paulo, um levante tenentista. 
B. Austeridade econômica, em razão do apoio financeiro dispensado ao nordeste brasileiro. 
C. Desenvolvimento industrial e empréstimos aos Estados endividados. 
D. Liberalismo ideológico e reformas político-sociais, destinados a conquistar o apoio das camadas urbanas.

Questão 03 - UEL - A análise do governo de Artur Bernardes (1922-26) mostra. 
a) Completa paralisação dos movimentos militares em São Paulo e no Rio Grande do Sul. 
b) Total identificação de Luís Carlos Prestes com os idéias governamentais. 
c) Intensa atividade política do tenentismo contra as oligarquias dominantes. 
d) Diminuição crescente do envolvimento do proletariado em problemas sociais. 
e) Grande esforço do governo para eliminar a estrutura oligárquica da República.

Questão 04 - UERJ 2001 

Artur Bernardes – retratado acima – ocupou a presidência da República entre 1922 e 1926. Aponte uma característica do governo Artur Bernardes que possa ser relacionada à charge.

Questão 05 - UNIFAL-MG - No que diz respeito ao governo de Arthur Bernardes na Presidência da República (1922-1926), assinale a alternativa que NÃO corresponde a um dos principais acontecimentos ocorridos na política nacional: 
a) A Guerra do Contestado. 
b) O Movimento tenentista. 
c) A Manutenção de Estado de Sítio permanente. 
d) A Coluna Prestes.

Questão 06 - FCC - 2010 - Casa Civil-SP - Em 1924 explodiu o chamado 5 de julho em São Paulo. (...) A presença dos tenentes na capital paulista durou até o dia 27. (...) Afinal, os revoltosos abandonaram a cidade a 27 de julho, deslocando-se pelo interior de São Paulo em direção a Bauru. A manobra foi facilitada pela eclosão de revoltas tenentistas em cidades do interior. Essa foi a chamada “coluna paulista”, que se fixou no oeste do Paraná, em um lugarejo próximo à foz do Iguaçu. Aí as tropas vindas de São Paulo enfrentaram os legalistas, à espera de uma outra coluna proveniente do Rio Grande do Sul.
(Boris Fausto. História do Brasil. São Paulo: Edusp, 1955, p. 308-309)
O movimento a que o texto se refere tinha como objetivo 
(A) agregar ao movimento a cúpula das Forças Armadas.
(B) derrubar o governo do presidente Artur Bernardes.
(C) salvar a nação dos grupos comunistas organizados em Partido.
(D) percorrer o Brasil para mostrar a força econômica dos tenentes.
(E) protestar contra a repressão do Exército ao Clube Militar.

GABARITO
01 - E
02 - A
03 - C
04 - Resposta: Uma dentre as características: · caráter autoritário do presidente · submissão da Câmara e do Senado ao autoritarismo presidencial
05 - A
06 - B

Exercícios Resolvidos sobre a Doutrina Bush

Questão 01 -Mackenzie 2004 - Historicamente, os E.U.A. sempre adotaram políticas expansionistas que garantiram sua hegemonia política, econômica e militar sobre o planeta. Dentre elas, podemos exemplificar a Doutrina Monroe, do século XIX, de caráter continental, que colocava a América Latina sob o controle daquele país; a Doutrina Truman, pós a Segunda Guerra Mundial, de caráter planetário, que adotou uma política de contenção do avanço socialista; e, atualmente, a Doutrina Bush, que tem como princípio básico: 
a) anexar ao seu território qualquer área do planeta. Caso um antigo território colonial que queira se juntar aos E.U.A., essa questão deva ser decidida apenas entre os seus habitantes e o governo americano.
b) despertar o sentimento de superioridade do povo norte-americano, de descendência européia, diante das demais nações do planeta, em especial, dos denominados “Países do Sul”. c) estabelecer uma identidade de interesses entre os E.U.A. e os seus vizinhos latino-americanos, propondo a cooperação para o desenvolvimento comum, instituindo dessa forma, a ALCA (Área de Livre Comércio das Américas).
d) perpetuar uma posição dominante, impedindo abertamente o surgimento de qualquer outra potência capaz de desafiar sua liderança. A palavra de ordem é agir previamente contra qualquer inimigo em potencial, mesmo na inexistência de agressão pré- via.
e) orientar uma estratégia de intervenções militares, visando à sustentação de governos aliados aos E.U.A. que se submetam à uma situação de protetorado, permitindo a ação de investimentos diretos e indiretos de transnacionais norte-americanas em seus territórios.

Questão 02 - UVA 2012.1 - A derrubada das torres gêmeas do World Trade Center em Nova York e o ataque ao Pentágono, em 2001, tiraram a vida de quase três mil pessoas e tornaram aquele dia inesquecível para a humanidade. A preocupação para se precaver contra o terrorismo alterou conceitos e mudou hábitos em várias partes do planeta. Muito além disso, territórios foram invadidos e milhares de civis e militares mortos em nome do que se convencionou ser a 'Guerra contra o Terror". (Jornal Diário do Nordeste - 11/09/2011) Desde a tragédia de 11 de setembro de 2001, os Estados Unidos aplicam um conjunto de procedimentos estratégicos visando aniquilar os regimes que, segundo os norteamericanos, representam ameaça bélica à supremacia dos Estados Unidos, conhecido como:
A) Plano Marshall
B) Doutrina Monroe
C) Doutrina Bush
D) New Deal

Questão 03 - Após o ataque às torres gêmeas do World Trade Center, em 11 de setembro de 2001, os Estados Unidos iniciaram a invasão ao Iraque, consolidando as bases da Doutrina Bush e sua guerra contra o terrorismo. Em 2003, George W. Bush incluiu, além do Iraque, outros países como integrantes do “eixo do mal”. Um deles alinhava-se com a antiga URSS, durante o período da Guerra Fria. Trata-se da:
a) Coreia do Norte, país de regime fechado que possui capacidade de produzir e exportar armas nucleares.
b) Colômbia, que tem grande parte de seu território controlado por traficantes de drogas associados à guerrilha.
c) Índia, por não respeitar acordos internacionais como os da Organização Mundial do Comércio (OMC) e violar as normas da ONU para os direitos humanos.
d) Arábia Saudita, por seu apoio financeiro a organizações terroristas internacionais, como o Hamas e a Al Qaeda.
e) Rússia, que tem graves conflitos separatistas internos e é detentora do segundo maior arsenal bélico mundial.

Questão 04 - UFSJ 2011/2 - Sobre os fatos geopolíticos que sucederam os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001, ocorridos nos EUA (Estados Unidos da América), é CORRETO afirmar que
A) fortaleceram o Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas), que legitimou as ações militares adotadas pelos EUA no combate ao terrorismo.
B) os EUA criaram a Doutrina Bush, que considera como inimigos os governos que, segundo a avaliação do governo americano, apoiam grupos terroristas.
C) acirraram a bipolaridade entre os Estados Unidos e a Rússia, representada pelos conflitos no norte da África.
D) aumentaram a disputa entre as nações ocidentais e orientais pelo controle da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

Questão 05 - UFPel 2013 - Os Estados Unidos e o eixo do mal Desde 11 de setembro de 2001, os Estados Unidos aplicam o que é conhecido como doutrina Bush. Trata-se de um conjunto de procedimentos estratégicos visando aniquilar os regimes que, segundo os norte-americanos, representam ameaça bélica à supremacia dos Estados Unidos. Nesse contexto, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, anunciou a célebre frase ―Quem não estiver conosco estará contra nós.
Segundo os Estados Unidos, no contexto histórico mencionado no enunciado, fazem parte do “eixo do mal”
(a) Irã, Coreia do Norte, Iraque, Cuba, Líbia e Síria.
(b) Coreia do Norte, Paquistão, índia, China, Egito e Líbia.
(c) Irã, Cuba, Síria, México, Venezuela e Marrocos.
(d) Venezuela, Cuba, Rússia, China, Coreia do Sul e Israel.
(e) Afeganistão, Índia, Rússia, Timor Leste, Indonésia e Marrocos.
(f) I.R.

Questão 06 - UNIFRA 2007 - A Doutrina Bush
A) declara guerra permanente aos países árabes integrantes da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo).
B) inclui Coréia do Norte, Irã e Iraque no “Eixo do Mal”, a ser combatido preventivamente pelos EUA.
C) estabelece o interesse comercial americano no Caribe.
D) define o Protocolo de Kyoto.
E) defende princípios socialistas.

Questão 07 - FGV 2009 - Após os ataques de 11 de setembro, os Estados Unidos adotaram em sua política externa uma estratégia unilateral para consolidarem sua supremacia político-militar, a qual ficou conhecida como “Doutrina Bush”.
FONTE: ANGELI, Arnaldo. O mundo mudou depois de 11 de setembro.In: LUCCI, BRANCO & MENDONÇA. 
Geografia Geral e do Brasil. 3ªed. São Paulo: Saraiva, 2005. p. 65.
a) Explique os princípios gerais defendidos pela “Doutrina Bush”. 
b) Qual objetivo geopolítico estadunidense a charge ironiza? Justifique sua resposta. 
c) Quais interesses econômicos justificaram ações estadunidenses como o ataque ao Afeganistão e a ocupação do Iraque?

GABARITO / RESOLUÇÃO
01 - D
02 - C
03 - A
04 - B
05 - A
06 - B
07 - a) Sob o pretexto de liderar uma luta sem tréguas ao terrorismo, em âmbito internacional, a “Doutrina Bush” impulsionou e justificou a postura intervencionista da política externa dos Estados Unidos. Inicialmente as ações mais incisivas dirigiram-se contra o governo do Talibã, do Afeganistão e contra o regime autoritário de Saddam Hussein, no Iraque, logo, essas se estenderam a outros países que não necessariamente opunham-se a Washington, como a Coréia do Norte e o Irã, mas entre aqueles que não se submetiam aos interesses estadunidenses mais imediatos, caso da Venezuela, Zimbábue e Sérvia. A partir da defesa do mundo contra o terrorismo os Estados Unidos afirmaram seus interesses econômicos ante a ascensão da China, a consolidação da Europa Unificada e uma tentativa de retomada do Japão, assim como, emergência de alguns países industria lizados do Sul, expandiram sua dominação cultural e redesenharam um novo cenário de dominação político-militar em áreas hostis. 

b) A charge ironiza a ação dos Estados Unidos no mundo islâmico – Afeganistão e Iraque – modificada pela luta contra o terrorismo e a que se constituiu numa ação de violência extrema, que violou direitos internacionais, provocou a morte de civis, além de desencadear uma reação, uma resistência a essa intervenção que tornou essas regiões ainda mais instáveis. A ironia está no argumento americano de que “o mundo mudou depois de 11 de setembro”. Antes dos atentados em setembro de 2001, os Estados Unidos se constituíram o maior poder econômico, cultural e militar, e isso, a despeito dos investimentos que o país estabeleceu, nos últimos anos, não sofreu alteração significativa nos últimos anos. O mundo, na verdade, não mudou, pois continua-se a assistir a supremacia dos Estados Unidos nos âmbitos econômicos, culturais e militares. Apesar do país não conseguir, com eficiência, solucionar crises nessas áreas, muitas vezes geradas pela insatisfação que essa dominação traz a diferentes culturas e formas de organização política e social. 

c) Vistas em seu conjunto as ações estadunidenses no Afeganistão, a partir de 2001, e no Iraque, a partir de 2003, visavam assegurar a estabilidade política e por extensão econômica, regional e ampliar a influência de Washington sobre a região. O argumento inicial da ação no Afeganistão foi o combate ao governo do Talibã que estava por trás dos atentados de 11 de setembro de 2001. Contra o Iraque, mais propriamente com o regime autoritário de Saddam Hussein, foi a alegação que o país detinha e desenvolvia armas de destruição em massa. A justificativa, de Washington para intervir no Afeganistão e no Iraque, camuflaram o real interesse que era o de ampliar a influência do país sobre a região que encerra as maiores reservas de petróleo do planeta, e que tem os Estados Unidos como os maiores importadores mundiais.

Exercícios de Geografia sobre Fusos Horários - com gabarito

Questão 01 - UEM/CVU  - Inverno/2007  - Assinale a alternativa correta sobre os fusos horários. 
A) A Terra foi dividida em doze “gomos” ou faixas de paralelos, com 30 graus cada faixa, totalizando todas elas 360 graus. 
B) O fuso inicial situa-se no hemisfério norte, na latitude de Greenwich, à qual se convencionou o valor zero. 
C) O Brasil é atravessado por quatro fusos horários, sendo o horário de Brasília correspondente ao segundo fuso do território brasileiro, com três horas de diferença com relação a Greenwich. 
D) A linha internacional de mudança de data corresponde ao meridiano de Greenwich. 
E) Os fusos delimitam horários adiantados a oeste de Greenwich e horários atrasados a leste dessa linha.

Questão 02 - UFJF - "Enquanto os paulistanos estão tomando café da manhã (9 horas), os franceses almoçam (1 da tarde), os indianos tomam o chá da tarde (5 horas), os tailandeses jantam (7 da noite) e os australianos de Sidney se preparam para dormir (10 da noite)". Marcelo Duarte
Marque a alternativa INCORRETA: 
a) somente os lugares localizados sobre um mesmo meridiano têm a mesma hora solar; 
b) a Terra está dividida em 24 faixas longitudinais que equivalem a quinze graus (15° ) cada. Essas faixas constituem os fusos horários; 
c) como a Terra gira de leste para oeste, o Sol "nasce" primeiro nos lugares a oeste em relação aos lugares a leste; 
d) fuso e meridiano não são a mesma coisa: meridiano é uma linha; fuso é uma faixa. Cada fuso contém 15 meridianos com 1° de afastamento um do outro.

Questão 03 - UFMG 1997 - Sobre os fusos horários, é INCORRETO afirmar que, 
a) no Brasil, como em qualquer outro país do Ocidente, a hora legal está adiantada em relação à hora legal dos países do Oriente. 
b) no Brasil, como no mundo inteiro, os fusos horários são definidos em relação ao fuso horário inicial que, por convenção, é o delimitado pelo meridiano de Greenwich. 
c) no Brasil e em muitas outras áreas do globo, os limites teóricos são substituídos por limites práticos que levam em conta fronteiras políticas. 
d) no Brasil e em muitos outros países do globo, as diferenças de fusos horários devem-se à grande extensão longitudinal de seus territórios.

Questão 04 - UFC - Sobre o sistema de fusos horários, é verdadeiro afirmar que eles são 24, cada um deles: 
a) equivalendo a 15° de longitude. 
b) equivalendo a 10º de longitude. 
c) correspondendo a 10º de latitude. 
d) correspondendo a 15º de latitude. 
e) estabelecido segundo a linha do Equador.

Questão 05 - PUCPR - Sobre a variação das horas entre as diferentes regiões do Globo, assinale a alternativa INCORRETA: 
a) Os fusos horários são limitados por meridianos. 
b) A amplitude de 15° dos fusos horários resulta da latitude dos trópicos. 
c) O fuso horário-base é o que contém o meridiano de Greenwich. 
d) O aumento das horas para Leste é conseqüência do sentido de rotação da Terra. 
e) A Linha Internacional da Data corta o Oceano Pacífico.

Questão 06 - UFJF - O sistema de fusos horários foi estabelecido no Brasil pelo Decreto nº 2784, de 18 de junho de 1913. Já a hora local depende da hora referida do meridiano local comparada com a hora do: 
a) fuso horário que compreende o local. 
b) fuso de referência adotado pelo governo. 
c) meridiano de Greenwich. 
d) relógio atômico do Observatório Nacional.

Questão 07 - UFPI - No Brasil existem, legalmente, quatro fusos horários, conforme indica a figura abaixo. Interpretado-se as informações nela expostas, é verdadeiro afirmar que:

a) Os horários legais correspondem aos mesmos estabelecidos pelos meridianos. 
b) O Estado do Acre possui duas horas a menos que o horário do Estado do Maranhão. 
c) Cada fuso horário corresponde, na figura, a 36º. 
d) Os horários do Nordeste correspondem aos mesmos das ilhas oceânicas de Trindade e Fernando de Noronha. 
e) O meridiano de Greewich situa-se a oeste do Estado do Acre

Questão 08 - UFMG  - Sobre os fusos horários, é INCORRETO afirmar que, 
a) no Brasil, como em qualquer outro país do Ocidente, a hora legal está adiantada em relação à hora legal dos países do Oriente. 
b) no Brasil, como no mundo inteiro, os fusos horários são definidos em relação ao fuso horário inicial que, por convenção, é o delimitado pelo meridiano de Greenwich. 
c) no Brasil e em muitas outras áreas do globo, os limites teóricos são substituídos por limites práticos que levam em conta fronteiras políticas. 
d) no Brasil e em muitos outros países do globo, as diferenças de fusos horários devem-se à grande extensão longitudinal de seus territórios.

Questão 09 - UFOP - Observe a figura:
Sobre os fusos horários do Brasil, assinale a alternativa incorreta: 
a) a hora legal no Brasil é a hora de Brasília e as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte encontram-se na mesma hora em relação à capital do país. 
b) as ilhas oceânicas brasileiras possuem fuso horário de mais uma hora em relação à Brasília e menos duas horas em relação a Greenwich.
c) O Acre e extremo oeste do Amazonas encontram-se no primeiro fuso horário brasileiro. 
d) O fuso horário do Brasil, que determina a hora oficial do país, corresponde ao segundo fuso brasileiro. e. O primeiro fuso horário do Brasil corresponde ao segundo fuso a oeste do Greenwich.

Questão 10 - UFPR 2006 - Sobre fusos horários e hora legal, é correto afirmar: 
a) Nem sempre os limites teóricos dos fusos são aplicados. Por vezes e por conveniência, como no caso brasileiro, consideram-se as fronteiras políticas. 
b) No Brasil, a hora legal está adiantada em relação à hora legal dos países do Oriente. 
c) Os fusos horários são definidos em relação a um fuso inicial que marca permanentemente 12 horas (meio-dia). 
d) O fator que determina a hora legal é o comprimento do meridiano pelo qual passa o fuso horário. 
e) O meridiano de Greenwich passa pela Inglaterra devido à posição estratégica desse país quanto à incidência da luz solar.

GABARITO
01 - C
02 - C
03 - A
04 - A
05 - B
06 - C
07 - B
08 - A
09 - C
10 - A

Mapa de Açucena, MG, para colorir

Mapa de Açucena, MG, para colorir.

Exercícios de Geografia sobre Globalização - com gabarito

Lista de questões de vestibulares sobre a  globalização.

Questão 01 - UEM - EAD 2/2009 - Sobre a globalização, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). 
01) Com a globalização, surgem blocos econômicos, associações de países, que estabelecem relações privilegiadas entre si e atuam de forma conjunta no mercado internacional. 
02) A rápida evolução e a popularização das tecnologias da informação agilizaram o comércio internacional. 
04) As transformações provocadas pela globalização afetam diferentes países, sociedades, classes sociais, grupos e indivíduos. 
08) Por ser excludente, o processo de globalização não abrange os países da África que se situam ao sul do Saara. 
16) A globalização é, em sua essência, uma estratégia, elaborada ao final da Segunda Guerra Mundial, pelo governo dos Estados Unidos da América, para controlar os países não desenvolvidos.

Questão 02 - PSV-2015/UFGD - Para o geógrafo Milton Santos, existiriam três mundos num só: a globalização como fábula, a globalização como perversidade e uma outra globalização.
Disponível em: 
Acesso em: 12 Out. 2014. 
Com base na afirmação e na imagem observadas, pode-se compreender que o processo de globalização: 
I. Possibilita que se viva numa aldeia global. 
II. Permite que as fronteiras desapareçam. 
III. Inclui e une todos os povos. 
IV. É benefício exclusivo de alguns. Está correto o que se afirma em: 
(A) I e III. 
(B) II e IV. 
(C) I, II e IV. 
(D) apenas I.
(E) apenas IV.

Questão 03 - UNISC / Verão 2010  - O processo de globalização da economia trouxe consigo a integração seletiva de lugares e de países através da constituição de um conjunto variado de blocos e agrupamentos regionais. A esse respeito, é incorreto afirmar que 
a) tais organizações regionais podem ser classificadas, basicamente, como áreas ou zonas de livre comércio, uniões aduaneiras, mercados comuns, e uniões econômicas e monetárias. 
b) de modo geral, os países participantes de blocos econômicos têm buscado principalmente acordos regionais para facilitar o fluxo de capitais, serviços e de mercadorias, enquanto a livre circulação de pessoas tem ficado em segundo plano. 
c) a união aduaneira, além de proporcionar a abertura de mercados inteiros, também regulamenta o comércio dos países-membros com nações externas ao bloco. Já o mercado comum garante a livre circulação de pessoas, serviços e capitais. 
d) um dos mais recentes agrupamentos regionais criados é a UNASUL (União das Nações Sul-Americanas), cujos principais objetivos dizem respeito à coordenação política, econômica e social entre os 12 países que a integram, sob a liderança do Brasil. 
e) a União Europeia, criada em 1993, é uma zona de livre comércio, com uma política comercial comum, sob a liderança da Inglaterra.

Questão 04 - PSV-2014/UFGD -A globalização é um processo vinculado ao território, não apenas porque envolve nações e países, mas, sobretudo, porque a dinâmica econômica e o ajuste produtivo dependem das decisões sobre investimento e localização tomadas pelos atores econômicos, sendo também uma função de atração de cada território. Trata-se, portanto, de uma questão que condiciona a dinâmica econômica das cidades e regiões e que, por sua vez, é afetada pelo comportamento dos atores locais. Teríamos, portanto, uma estreita relação entre globalização e a complexificação das redes porque: 
(A) intensificam-se somente os fluxos de mercadorias e diminuem o de informações e pessoas; 
(B) intensificam-se os fluxos de mercadorias, pessoas e informações; 
(C) intensificam-se somente os fluxos de mercadorias e informações; 
(D) intensificam-se os fluxos de mercadorias e informações e diminui o de pessoas; 
(E) intensificam-se os fluxos de pessoas e informações e diminui o de mercadorias.

Questão 05 - UNISC / Verão 2008  - Em relação às características e efeitos do atual processo de globalização da economia, é correto afirmar que: 
I - A globalização é um processo econômico que, progressivamente, tem levado à homogeneização do espaço geográfico na escala mundial, resultando no fim das diferenças regionais. 
II - Embora o desenvolvimento da globalização da economia ocorra através do avanço tecnológico e informacional, grande parcela da humanidade não tem acesso a esses avanços técnicos, e grande parte dos países da periferia ainda apresenta uma produção com baixos níveis tecnológicos. 
III- A globalização da economia, em realidade, afirma a não-existência absoluta do livre-mercado, uma vez que, atualmente, prepondera a formação de grandes oligopólios, blocos econômicos e Estados com legislações protecionistas. 
a) Somente as afirmativas I e II estão corretas. 
b) Somente a afirmativa III está correta. 
c) Somente as afirmativas I e III estão corretas. 
d) Somente as afirmativas II e III estão corretas. 
e) Todas as afirmativas estão corretas.

Questão 06 - PSV-2015/UFGD - Leia o fragmento de texto a seguir.
“[...] Num alegado mundo 'sem fronteiras' [....] a liberdade de fluidez para o capital e as informações não são acompanhadas pela liberdade de deslocamento para as pessoas, especialmente a massa crescente de despossuídos, sem dúvida o 'perigo' mais sério na nova des-ordem mundial”.
HAESBAERT, R.; PORTO-GONÇALVES, C. W. A nova des-ordem mundial. São Paulo: Ed. da UNESP, 2006, p.49.
(A) O reforço e o fechamento das fronteiras entre os Estados-Nação são uma das principais consequências do processo de globalização. 
(B) A mobilidade de capital, de mercadorias e de informações promovida pela globalização trouxe consequências positivas quanto à distribuição de renda e a igualdade social entre os países do mundo. 
(C) Mesmo com a crescente mobilidade de produção, de informação e de cultura, o processo de globalização não promoveu a igualdade entre os países, daí as restrições ao deslocamento das populações dos países mais pobres em direção aos países ricos. 
(D) Com o fim das fronteiras entre os Estados-Nação, ocorre atualmente, em escala mundial, um movimento migratório sem restrições, transformando o mundo numa grande aldeia global.
(E) A maior circulação de pessoas, mercadorias e informações, ocorridas com o processo de globalização, possibilitou a diminuição das diferenças entre os países, não havendo hoje países ou áreas marginais excluídas desse processo.

Questão 07 - UNISC / Inverno 2008  - No processo de globalização, países de várias partes do mundo se organizaram em grupos, formando blocos econômicos, com o objetivo de protegerem suas economias. Nesse contexto, é correto afirmar que 
a) a União Europeia é constituída por 22 países, sendo que todos eles adotaram o euro como moeda. b) os acordos de livre comércio trazem vantagens aos trabalhadores dos países signatários, como salários mais altos e garantia de emprego. 
c) o processo de formação de blocos econômicos parte de iniciativas da sociedade, sem a participação dos governos. 
d) a União econômica e monetária consiste no estágio mais avançado dos blocos econômicos, se caracterizando pela eliminação das tarifas alfandegárias, livre circulação de capitais, serviços e pessoas, além da utilização de uma moeda única. 
e) Nenhuma das alternativas anteriores está correta.

Questão 08 - ENEM 2015 - No final do século XX e em razão dos avanços da ciência, produziu-se um sistema presidido pelas técnicas da informação, que passaram a exercer um papel de elo entre as demais, unindo-as e assegurando ao novo sistema uma presença planetária. Um mercado que utiliza esse sistema de técnicas avançadas resulta nessa globalização perversa. 
SANTOS, M. Por uma outra globalização. Rio de Janeiro: Record, 2008 (adaptado). 
Uma consequência para o setor produtivo e outra para o mundo do trabalho advindas das transformações citadas no texto estão presentes, respectivamente, em: 
a) Eliminação das vantagens locacionais e ampliação da legislação laboral. 
b) Limitação dos fluxos logísticos e fortalecimento de associações sindicais. 
c) Diminuição dos investimentos industriais e desvalorização dos postos qualificados. 
d) Concentração das áreas manufatureiras e redução da jornada semanal. 
e) Automatização dos processos fabris e aumento dos níveis de desemprego.

Questão 09 - ENEM 2012 - Uma mesma empresa pode ter sua sede administrativa onde os impostos são menores, as unidades de produção onde os salários são os mais baixos, os capitais onde os juros são os mais altos e seus executivos vivendo onde a qualidade de vida é mais elevada. 
SEVCENKO, N. A corrida para o século XXI: no loop da montanha russa. 
São Paulo: Companhia das Letras, 2001 (adaptado). 
No texto estão apresentadas estratégias empresariais no contexto da globalização. Uma consequência social derivada dessas estratégias tem sido 
a) o crescimento da carga tributária. 
b) o aumento da mobilidade ocupacional. 
c) a redução da competitividade entre as empresas. 
d) o direcionamento das vendas para os mercados regionais. 
e) a ampliação do poder de planejamento dos Estados nacionais.

Questão 10 - ENEM 2009 - Populações inteiras, nas cidades e na zona rural, dispõe da parafernália digital global como fonte de educação e de formação cultural. Essa simultaneidade de cultura e informação eletrônica com as formas tradicionais e orais é um desafio que necessita ser discutido. A exposição, via mídia eletrônica, com estilos e valores culturais de outras sociedades, pode inspirar apreço, mas também distorções e ressentimentos. Tanto quanto há necessidade de uma cultura tradicional de posse da educação letrada, também é necessário criar estratégias de alfabetização eletrônica, que passam a ser o grande canal de informação das culturas segmentadas no interior dos grandes centros urbanos e das zonas rurais. Um novo modelo de educação. BRIGAGÃO, C. E; RODRIGUES, G. A globalização a olho nu: o mundo conectado. São Paulo: Moderna, 1998 (adaptado) Com base no texto e considerando os impactos culturais da difusão das tecnologias de informação no marco da globalização, depreende-se que 
a) a ampla difusão das tecnologias de informação nos centros urbanos e no meio rural suscita o contato entre diferentes culturas e, ao mesmo tempo, traz a necessidade de reformular as concepções tradicionais de educação. 
b) a apropriação, por parte de um grupo social, de valores e ideias de outras culturas para benefício próprio é fonte de conflitos e ressentimentos. 
c) as mudanças sociais e culturais que acompanham o processo de globalização, ao mesmo tempo em que refletem a preponderância da cultura urbana, tomam obsoletas as formas de educação tradicionais próprias do meio rural. 
d) as populações nos grandes centros urbanos e no meio rural recorrem aos instrumentos e tecnologias de informação basicamente como meio de comunicação mútua, e não os veem como fontes de educação e cultura. 
e) a intensificação do fluxo de comunicação por meios eletrônicos, característica do processo de globalização, está dissociada do desenvolvimento social e cultural que ocorre no meio rural.

Questão 11 - COLTEC 2014 - UFMG - O início do século XXI revela grandes mudanças na economia e na política mundiais com a consolidação da globalização econômica. Uma característica desse processo nas décadas iniciais desse século é 
A) a diminuição do endividamento público dos países que compõem a União Europeia com aumento da oferta de empregos e elevação do crescimento econômico. 
B) a entrada da Índia no bloco de países emergentes com forte crescimento econômico associado à distribuição de renda e realização da reforma agrária naquele país. 
C) o aumento do poderio econômico da Rússia que formou pacificamente com as demais ex-repúblicas soviéticas uma coalizão econômica. 
D) o declínio do ritmo de crescimento da China no início da segunda década do século XXI, afetando as economias de outros países que exportam matéria-prima para o país.

Questão 12 - COLTEC 2009 - UFMG - Leia este texto: Faces da globalização 
Milhões de pessoas vão todas as semanas às lojas Wal-Mart, que possuem novecentos empregados proibidos de se sindicalizarem. Os trabalhadores da empresa McDonald’s são tão desprezados como a comida que servem. Eles também não podem se sindicalizar. Na Malásia, o governo criou a “União Livre”, uma organização do setor eletrônico independente de sindicatos. No Brasil, de cada cinco operários da Volkswagen, só um é empregado da empresa. A China produz a metade de todas as bonecas Barbie do mundo com 300 empresas terceirizadas. Oito de cada dez novos empregos na Argentina estão sem nenhuma proteção legal. 
GALEANO, E . Os Direitos dos trabalhadores: um tema para arqueólogos? (Adaptado) 
Considerando o texto e conhecimentos sobre a questão, é CORRETO afirmar que 
A) a globalização reorganizou o mercado de trabalho, com intensa desregulamentação trabalhista. 
B) a globalização resultou em uma desconcentração espacial da indústria e da tecnologia. 
C) as condições de trabalho melhoraram na China com as terceirizações ocorridas. 
D) as mudanças trabalhistas ocorreram somente nos países da periferia do capitalismo.

Questão 13 - Albert Einstein - 2016 -“A tal ideologia globalitária, quase sem resistências, vem tentando demonstrar que, com a queda do Muro de Berlim e o fim do chamado mundo bipolar, o espaço político e econômico tornou-se mais homogêneo, menos conflitivo, havendo concordância a respeito das tendências evolutivas da economia e das sociedades”. 
(Luiz Gonzaga Belluzzo. A Guerra do Brasil, São Paulo: Texto novo, 2006. p. 25) 

O autor se refere a uma interpretação da chamada nova ordem mundial. Sobre essa ordem é correto afirmar que 
a) vivenciamos a globalização que tornou as relações comerciais internacionais bem mais harmoniosas, com a eliminação quase total dos obstáculos alfandegários. 
b) assistimos ao fim da geopolítica, que é aquela ação dos países de colocarem à frente de todos os interesses gerais, seus próprios interesses econômicos e estratégicos. 
c) na globalização há mais liberdade para a circulação de capitais no mundo, porém a falta de controles eficazes tem gerado situações de instabilidade econômica importantes. 
d) o fim da ordem bipolar significou o fim do equilíbrio militar que mantinha certa paz no mundo; a consequência é o aumento significativo de conflitos e de guerras regionais.

Questão 14 -  UERJ 2014/2

A ilustração e o texto expressam diferentes pontos de vista acerca do processo de globalização. Essa diferença se manifesta pela contradição entre: 
(A) polarização e dispersão econômica 
(B) elitização e popularização financeira 
(C) homogeneização e diversidade cultural 
(D) especialização e flexibilidade profissional

Questão 15 -  UNISC 2015/1 - Os processos capitalistas impulsionaram diversas transformações que envolvem a circulação de informações, de pessoas e produtos por diferentes países. Foram estabelecidos diversos pontos de interconexão que, de certo modo, aproximam sujeitos, conhecimentos e fortalecem tendências internacionais. Tal situação é potencializada por tecnologias contemporâneas ao mesmo tempo em que evidencia significativos contrastes sociais, culturais e econômicos. Recentemente estas transformações se tornaram mais significativas. Este fenômeno é chamado de 
a) estratificação. 
b) globalização. 
c) nacionalização. 
d) lugarização. 
e) territorialização.

Questão 16 -  UEM/CVU  - Verão/2009 - Sobre globalização e o atual momento de expansão do capitalismo no mundo, assinale o que for correto. 
01) A globalização está para o capitalismo informacional assim como o colonialismo esteve para a sua etapa comercial ou o imperialismo, para o final da fase industrial e início da fase financeira. 
02) Com a globalização, ocorre atualmente a inclusão de todos os povos e países no processo de desenvolvimento, o que gera a extinção dos chamados espaços desiguais no sistema econômico mundial. 
04) Para a globalização, interessa a eliminação de qualquer barreira ou entrave que impeça a livre circulação de mercadorias, função que é desempenhada pelos blocos econômicos internacionais. 
08) Uma das consequências da globalização é que os países se tornam dependentes uns dos outros, de tal forma que os países considerados subdesenvolvidos não conseguem mais resolver seus problemas internos sem o aval de países considerados desenvolvidos. 
16) A globalização é marcada, basicamente, pela mundialização da produção, da circulação e do consumo; ou seja, de todo o ciclo de reprodução do capital.

Questão 17 - UEM/CVU - Inverno/2011 - Sobre globalização, assinale o que for correto. 
01) Globalização é o nome que se dá à atual fase da mundialização capitalista. Está para o capitalismo informacional como o colonialismo esteve para seu período comercial e o imperialismo para sua etapa industrial e financeira. 
02) A Globalização é um fenômeno multidimensional. Apresenta uma faceta econômica, a mais evidente e perceptível, mas também possui outras dimensões, como a social, a política e a cultural, dentre outras. 0
4) Globalização consiste em uma crescente interdependência das economias de todas as nações, o que pode ser observado pela intensidade cada vez maior do comércio e do turismo internacionais, dos investimentos no exterior e dos meios de comunicação e de transporte. 
08) Globalização só ocorre, como processo gerado pelas relações capitalistas, nos países onde existem as chamadas cidades globais e as redes urbanas por elas polarizadas. São elas importantes centros urbanos, geralmente localizados no hemisfério norte, dinamizador da economia mundial. 
16) No Brasil, a globalização, que ainda não está consolidada, teve início com a política neoliberal implantada nos anos de 1990, marcada pela privatização de empresas públicas e pela liberação das bolsas de valores para a entrada do capital externo.

Questão 18 - UEM/CVU - Inverno/2009 - Sobre globalização da economia, assinale o que for correto. 
01) A globalização envolve apenas o processo econômico e está diretamente relacionada às empresas multinacionais implantadas nos Estados Unidos a partir das guerras da Coreia e do Vietnã, nas décadas de 1940 e 1960. 
02) Foi com a consolidação do capitalismo que se estabeleceram as bases do processo da globalização da economia, intensificadas com o surgimento das empresas multinacionais, após a Segunda Guerra Mundial. 
04) O Brasil foi inserido no processo de globalização nos anos 1980, durante o governo do presidente Collor de Melo, quando foi substituído, no país, o sistema de economia fechada pela abertura da economia aos mercados externos. 
08) Os blocos econômicos mundiais (Mercosul, por exemplo) surgiram no processo de globalização da economia e contribuem para o fortalecimento político e econômico dos países e das empresas multinacionais. 
16) A globalização é marcada, basicamente, pela mundialização da produção, da circulação e do consumo, ou seja, de todo o ciclo de reprodução do capital.

Questão 19 - UEM/CVU - Inverno/2009 - Assinale a alternativa que se relaciona corretamente com a seguinte definição: “Marca-se pela mundialização da produção, da circulação e do consumo, vale dizer, de todo o ciclo de reprodução do capital”. 
A) Globalização 
B) Regionalização 
C) Integração social 
D) Geopolítica 
E) Modernização

Questão 20 - UEM/CVU - Inverno/2009 - “Com a globalização, tem havido uma redução proporcional dos produtos de fabricação nacional. Por causa das facilidades das importações e da queda das tarifas, passou-se a importar maquinários, sistemas e peças de maior sofisticação e desempenho, com a finalidade de reduzir custos e tornar o produto competitivo” 
(COELHO, M. de A.; TERRA, L. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Moderna, 2003, p. 229). 
Considerando o enunciado, assinale a alternativa que apresenta corretamente uma conseqüência social gerada pela globalização no Brasil. 
A) Geração de emprego 
B) Aumento dos níveis da inflação 
C) Queda das taxas de câmbio 
D) Aumento do desemprego 
E) Endividamento externo

Questão 21 - EAD / UFPR 2016 - “Aceleração dos tempos e compressão dos espaços” é uma expressão associada ao processo de
a) conurbação.
b) urbanização.
c) regionalização.
d) globalização.
e) metropolização.

GABARITO
01 - Resposta: 07 (01-02-04)
02 - E
03 - E
04 - B
05 - D
06 - C
07 - D
08 - E
09 - B
10 - A
11 - D
12 - A
13 - C
14 - C
15 - B
16 - Resposta: 21 (01-04-16)
17 - Resposta: 07 (01-02-04)
18 - Resposta: 26 (02-08-16)
19 - A
20 - D
21 - D

Prova de História com gabarito - Vestibular 2000 - Fuvest - 1ª Fase

Questão 01 - Fuvest-2000 - Ao longo de toda a Idade Média e da Moderna, a Sicília foi invadida e ocupada por bizantinos, muçulmanos, normandos e espanhóis. Na Antiguidade, por sua 
a) fertilidade e posição estratégica no Mediterrâneo Ocidental, a ilha foi disputada e dominada por gregos, cartagineses e romanos. 
b) fertilidade e posição estratégica, a ilha tornou-se o centro da dominação etrusca no Mediterrâneo Ocidental. 
c) aridez e pobreza, a ilha, apesar de visitada por gregos, cartagineses e romanos, não foi por estes dominada. 
d) extensão e fertilidade, a ilha foi disputada pelas cidades gregas até cair sob domínio ateniense depois da Guerra do Peloponeso. 
e) proximidade do continente, aridez e ausência de riquezas minerais, a ilha foi dominada somente pelos romanos.

Questão 02 - Fuvest-2000 - "Foi de vital importância o fato de que, a partir do século XII, nobres e burgueses passaram a morar na parte cercada pelas muralhas das cidades. Os interesses e prazeres das duas classes tornaram-se assim semelhantes..." (Jacob Burckhardt, 1860). 
Sobre esse fenômeno, pode-se afirmar que 
a) ocorreu em todos os lugares da Europa onde se desenvolveram cidades, pondo fim à dominação social da nobreza. 
b) ocorreu em todas as cidades marítimas, de Lisboa a Hamburgo, passando pela Itália do Norte e Flandres. 
c) foi interrompido pela nobreza, a partir da crise do século XIV, depois de ter se desenvolvido na Baixa Idade Média. 
d) marcou as mais importantes cidades italianas, constituindo-se num dos fatores sociais do Renascimento. 
e) marcou as mais importantes cidades europeias, constituindo-se num dos fatores da criação das Universidades medievais.

Questão 03 - Fuvest-2000 - "Os próprios céus, os planetas e este centro [a Terra] 
Respeitam os graus, a precedência e as posições. 
Como poderiam as sociedades, 
Os graus nas escolas, as irmandades nas cidades, 
O comércio pacífico entre praias separadas, 
A primogenitura e o direito de nascença, 
Os privilégios da idade, as coroas, cetros, lauréis, 
Manter-se em seu lugar certo - não fossem os graus?" 
Estes versos de Shakespeare (da peça Troilo e Cressida) revelam uma visão de mundo 
a) moderna e liberal, ao tratarem das cidades, do comércio e, virtualmente, até do novo continente. 
b) medieval e aristocrática, ao defenderem privilégios, graus e hierarquias como decorrentes de uma ordem natural. 
c) universal e democrática, ao se referirem a valores e concepções que ultrapassam seu próprio tempo histórico. 
d) clássica e monarquista, ao mencionarem instituições, como a monarquia e o direito de primogenitura, que eram características do mundo greco-romano. 
e) particularista e elitista, ao expressarem hierarquias, valores e graus exclusivos da Inglaterra do século XVI.

Questão 04 - Fuvest-2000 - Em 1748, Benjamin Franklin escreveu os seguintes conselhos a jovens homens de negócios: "Lembra-te que o tempo é dinheiro... Lembra-te que o crédito é dinheiro... Lembra-te que o dinheiro é produtivo e se multiplica... 
Lembra-te que, segundo o provérbio, um bom pagador é senhor de todas as bolsas... A par da sobriedade e do trabalho, nada é mais útil a um moço que pretende progredir no mundo que a pontualidade e a retidão em todos os negócios". 
Tendo em vista a rigorosa educação religiosa do autor, esses princípios econômicos foram usados para exemplificar a ligação entre: 
a) protestantismo e permissão da usura 
b) anglicanismo e industrialização 
c) ética protestante e capitalismo 
d) catolicismo e mercantilismo 
e) ética puritana e monetarismo.

Questão 05 - Fuvest-2000 - Evolução da economia britânica
A – Porcentagem da renda nacional gerada pelo setor. B – Porcentagem da população ativa empregada no setor. C – Milhões de pessoas empregadas no setor. 
Os dados acima evidenciam: 
a) o colapso da agricultura inglesa ao longo do século XIX, devido à manutenção de formas feudais de exploração da terra. 
b) o crescimento econômico do setor industrial, efeito direto da Revolução Industrial das duas últimas décadas do século XVIII. 
c) o papel do capitalismo financeiro, que sustentara o setor de serviços desde a Revolução Gloriosa e que manteve sua estabilidade durante todo o século XIX. 
d) o relativo papel econômico da indústria, pois sua renda nunca superou o somatório da renda gerada por todos os demais setores da economia. 
e) a manutenção dos níveis de renda do setor primário, ao longo do século XIX, como resultado da política mercantilista do Estado inglês.

Questão 06 - Fuvest-2000 - Na segunda metade do século XIX, em face do avanço do Ocidente na Ásia, a China 
a) tornou-se, como a Índia, uma colônia, com a única diferença de ser dominada por várias potências e não apenas pela Inglaterra. 
b) reagiu, como o Japão, realizando, ao mesmo tempo, um processo de restauração imperial e de modernização econômica. 
c) manteve, formalmente, seu estatuto de Império Celestial, mas ao preço de enormes perdas e concessões às potências ocidentais. 
d) conseguiu fechar-se ao Ocidente graças à Rebelião Taiping, depois de derrotada pela Inglaterra na Guerra do Ópio. 
e) resistiu vitoriosamente a todas as agressões do Ocidente até Pequim ser saqueada durante a Guerra dos Boxers.

Questão 07 - Fuvest-2000 - Entre as mudanças ocorridas nos Estados Unidos, após a Guerra de Secessão (1861-1865), destacam-se: 
a) a garantia de direitos civis e políticos aos negros - incluindo o direito ao sufrágio universal - e o reconhecimento da cidadania dos imigrantes recém-chegados. 
b) a consolidação da unidade nacional, a chegada de novas levas de imigrantes, o aumento do mercado interno e um grande desenvolvimento industrial. 
c) graves desentendimentos em relação às fronteiras com o México, levando a uma nova guerra, na qual os Estados Unidos ganharam metade do território mexicano. 
d) o incentivo à vinda de imigrantes e a definitiva ocupação do oeste, cujas fronteiras, em 1865, ainda estavam nas Montanhas Rochosas. 
e) o empobrecimento e a humilhação do Sul que, derrotado pelo Norte, foi alijado das esferas do poder federal e teve sua reconstrução impedida.

Questão 08 - Fuvest-2000 - No século XX, o auge do chamado Estado de bem-estar social (Welfare State) na Europa tem estreita relação com 
a) a democracia e a globalização da economia, a partir de 1989. 
b) o liberalismo e a crise da economia capitalista, entre 1918 e 1945. 
c) o socialismo e a planificação econômica, entre 1917 e 1989. 
d) a social-democracia e a expansão da economia capitalista, entre 1945 e 1973. 
e) o eurocomunismo e a crise da economia capitalista, a partir de 1973.

Questão 09 - Fuvest-2000 - Ao contrário da década de noventa (marcada pelo refluxo das ideologias, pela hegemonia do neoliberalismo e do poder norte-americano), as décadas de trinta e de sessenta foram marcadas por polarizações e pela ativa simpatia internacional de progressistas e esquerdistas, em favor dos 
a) judeus, na Segunda Guerra mundial, e comunistas, na Guerra da Coréia. 
b) armênios, na Primeira Guerra mundial, e maoístas, na Revolução Chinesa. 
c) republicanos, na Guerra Civil Espanhola, e vietcongues, na Guerra do Vietnã. 
d) socialistas, na República de Weimar, e guerrilheiros, na Revolução Cubana. 
e) bolcheviques, na Revolução Russa, e partisans, na Segunda Guerra Mundial.

Questão 10 - Fuvest-2000 - Há controvérsias entre historiadores sobre o caráter das duas grandes revoluções do mundo contemporâneo, a Francesa de 1789 e a Russa de 1917; no entanto, existe consenso sobre o fato de que ambas 
a) fracassaram, uma vez que, depois de Napoleão, a França voltou ao feudalismo com os Bourbons e a União Soviética, depois de Gorbatchev, ao capitalismo. 
b) geraram resultados diferentes das intenções revolucionárias, pois tanto a burguesia francesa quanto a russa eram contrárias a todo tipo de governo autoritário. 
c) puseram em prática os ideais que as inspiraram, de liberdade e igualdade e de abolição das classes e do Estado. 
d) efetivaram mudanças profundas que resultaram na superação do capitalismo na França e do feudalismo na Rússia. 
e) foram marcos políticos e ideológicos, inspirando, a primeira, as revoluções até 1917, e a segunda, os movimentos socialistas até a década de 1970.

Questão 11 - Fuvest-2000 - No que diz respeito à combinação entre capital, tecnologia e organização, a lavoura açucareira implantada pelos portugueses no Brasil seguiu um modelo empregado anteriormente 
a) no Norte da África e no Caribe. 
b) no Mediterrâneo e nas ilhas africanas do Atlântico. 
c) no sul da Itália e em São Domingos. 
d) em Chipre e em Cuba. 
e) na Península Ibérica e nas colônias holandesas.

Questão 12 - Fuvest-2000 - Durante o período colonial, o Estado português deu suporte legal a guerras contra povos indígenas do Brasil, sob diversas alegações; derivou daí a guerra justa, que fundamentou: 
a) o genocídio dos povos indígenas, que era, no fundo, a verdadeira intenção da Igreja, do Estado e dos colonizadores. 
b) a criação dos aldeamentos pelos jesuítas em toda a colônia, protegendo os indígenas dos portugueses. 
c) o extermínio dos povos indígenas do sertão quando, no século XVII, a lavoura açucareira aí penetrou depois de ter ocupado todas as áreas litorâneas. 
d) a escravização dos índios, pois, desde a antiguidade, reconhecia-se o direito de matar o prisioneiro de guerra, ou escravizá-lo. 
e) uma espécie de “limpeza étnica”, como se diz hoje em dia, para garantir o predomínio do homem branco na colônia.

Questão 13 - Fuvest-2000 - Ocupações dos vereadores de Salvador, Bahia, 1680-1729
O conjunto de dados da tabela acima mostra que um grupo exerceu o controle da Câmara Municipal de Salvador, ou seja, que um grupo governou a "vila" durante o período, haja vista a função desta instituição na colônia. Trata-se do grupo formado pelos 
a) senhores de engenho e comerciantes. 
b) senhores de engenho e lavradores de cana. 
c) homens ligados às atividades econômicas urbanas. 
d) burgueses, pelos "não identificados" e por lavradores de cana. 
e) proprietários de terra em geral.

Questão 74 - Fuvest-2000 - Houve um estremecimento nas relações entre os Estados inglês e brasileiro, na primeira metade do século XIX, em conseqüência da forte pressão que a Inglaterra exerceu sobre o Brasil a partir do reconhecimento da Independência (1826). Tais pressões decorreram 
a) da anexação do Uruguai por D. Pedro e da sua transformação em Província Cisplatina, limitando o comércio inglês no Prata. 
b) da oposição inglesa aos privilégios alfandegários concedidos, desde 1819, aos produtos portugueses importados pelo Brasil. 
c) dos incentivos do governo brasileiro à exportação de algodão, o que tornava este produto mais barato do que o produzido nas colônias britânicas. 
d) do início da imigração européia para o Brasil, fato que poderia levar à industrialização e à diminuição das importações de produtos ingleses. 
e) da oposição do Estado inglês ao tráfico negreiro que o governo brasileiro, depois de resistir, proibiu, em 1850.

Questão 75 - Fuvest-2000 - A Constituição Brasileira de 1824 colocou o Imperador à testa de dois Poderes. Um deles lhe era “delegado privativamente" e o designava "Chefe Supremo da Nação" para velar sobre "o equilíbrio e harmonia dos demais Poderes Políticos”; o outro Poder o designava simplesmente "Chefe" e era delegado aos Ministros de Estado. Estes Poderes eram respectivamente: 
a) Executivo e Judiciário 
b) Executivo e Moderador 
c) Moderador e Executivo 
d) Moderador e Judiciário 
e) Executivo e Legislativo.

Questão 76 - Fuvest-2000 - Na última década do século XIX, o Brasil enfrentou uma série de problemas críticos. Entre eles é possível citar: 
a) enorme dívida externa herdada do Império e aumento do déficit público. 
b) crise internacional que diminuiu a exportação da borracha e do algodão. 
c) contratação de um altíssimo empréstimo com os banqueiros dos Estados Unidos. 
d) instabilidade social gerada por uma série de greves operárias e movimentos no campo. 
e) alta inflação, índices econômicos negativos e desemprego crescente.

Questão 77 - Fuvest-2000 
Com meu chapéu de lado, tamanco arrastando 
Lenço no pescoço, navalha no bolso 
Eu passo gingando, provoco e desafio 
Eu tenho orgulho de ser vadio. 
(Wilson Batista, 1933) 

Quem trabalha é quem tem razão 
Eu digo e não tenho medo de errar 
o bonde de São Januário 
leva mais um operário 
sou eu que vou trabalhar. 
(Wilson Batista/Ataulfo Alves, 1940) 

Da comparação entre as letras desses sambas, depreende-se que: 
a) as mudanças visíveis nos conteúdos dos sambas sugerem adesão à ideologia do Estado Novo. 
b) as mudanças significativas de conteúdo decorrem da valorização do trabalho industrial no Rio de Janeiro. 
c) as datas das composições correspondem ao mesmo período do governo de Vargas, indicando que as mudanças são mera coincidência. 
d) as mudanças das letras não são significativas, já que ambas as composições tratam de problemas de gente pobre e humilde. 
e) as letras das músicas estão distantes dos interesses políticos do Estado Novo, que não se preocupava em fazer propaganda.

Questão 78 - Fuvest-2000  - Os movimentos sociais de Canudos e do Contestado 
a) atemorizaram os governos republicanos, sendo, por esta razão, aniquilados. 
b) advogaram idéias monarquistas, exaltando a figura de D. Pedro II. 
c) propuseram a reforma agrária, tomando as fazendas dos ricos agricultores. 
d) receberam apoio da Igreja Católica, em especial dos padres de localidades próximas. 
e) foram liderados por homens desvinculados das tradições locais.

Questão 79 - Fuvest-2000  - Com relação à propriedade da terra no Brasil, pode-se afirmar que 
a) a Lei de Terras de 1850 facilitou sua distribuição, tornando a propriedade acessível aos mais pobres e aos imigrantes que chegaram posteriormente. 
b) a legislação brasileira não estabeleceu distinções entre proprietários e posseiros, sendo responsável pelos atritos atuais entre os sem terra e os pequenos agricultores. 
c) os camponeses brasileiros, durante o século XX, não se organizaram, devendo o atual Movimento dos Sem Terra ser considerado o primeiro deles. 
d) o atual Movimento dos Sem Terra luta pela desapropriação dos latifúndios improdutivos e pela distribuição das terras devolutas do Estado. 
e) a reforma agrária pode ser entendida como uma reivindicação dos últimos 15 anos no Brasil, quando a questão da terra passou a preocupar o governo.

Questão 80 - Fuvest-2000  - A formação do Mercosul pode ser associada à 
a) coincidência de interesses econômicos e políticos, existente desde o início do século XIX entre os países que dele fazem parte. 
b) ideia de destino histórico solidário, nascida no século XIX, a partir da identidade cultural de algumas nações da América do Sul. 
c) decisão dos EUA de exercer efetivamente o controle econômico imperialista sobre os países que o integram. 
d) coligação dos Estados brasileiro e argentino para exercer o domínio comercial no Cone Sul. 
e) necessidade dos países que o integram de enfrentar a reordenação do comércio internacional e a globalização crescente.

GABARITO
01 - A
02 - D
03 - B
04 - C
05 - B
06 - C
07 - B
08 - D
09 - C
10 - E
11 - B
12 - D
13 - E
14 - E
15 - C
16 - A
17 - A
18 - A
19 - D
20 - E

Prova de História com gabarito - Vestibular 1999 - Fuvest - 1ª Fase

Questão 01 - Fuvest-1999 - “Ao povo dei tanto privilégio quanto lhe bastasse, 
nada tirando ou acrescentando à sua honra; 
Quanto aos que tinham poder e eram famosos por sua riqueza, 
também tive cuidado para que não sofressem nenhum dano... 
e não permiti que nenhum dos dois lados triunfasse injustamente.” 

Sobre esse texto, é correto afirmar que seu autor, 
a) o dramaturgo Sólon, reproduz um famoso discurso de Péricles, o grande estadista e fundador da democracia ateniense; 
b) o demagogo Sólon, recorre à eloqüência e à retórica para enganar as massas e assim obter seu apoio para alcançar o poder; 
c) o tirano Sólon, lembra como, astutamente, acabou com as lutas de classes em Atenas, submetendo ricos e pobres às mesmas leis; 
d) o filósofo Sólon, evoca de maneira poética a figura do lendário Drácon, estadista e criador da democracia ateniense; 
e) o legislador Sólon, exprime o orgulho pelas leis, de caráter democrático, que fez aprovar em Atenas quando governou a cidade.

Questão 02 - Fuvest-1999 - A peste, a fome e a guerra constituíram os elementos mais visíveis e terríveis do que se conhece como a crise do século XIV. Como conseqüência dessa crise, ocorrida na Baixa Idade Média, 
a) o movimento de reforma do cristianismo foi interrompido por mais de um século, antes de reaparecer com Lutero e iniciar a modernidade; 
b) o campesinato, que estava em vias de conquistar a liberdade, voltou novamente a cair, por mais de um século, na servidão feudal; 
c) o processo de centralização e concentração do poder político intensificou-se até se tornar absoluto, no início da modernidade; 
d) o feudalismo entrou em colapso no campo, mas manteve sua dominação sobre a economia urbana até o fim do Antigo Regime; 
e) entre as classes sociais, a nobreza foi a menos prejudicada pela crise, ao contrário do que ocorreu com a burguesia.

Questão 03 - Fuvest-1999 - Já se observou que, enquanto a arquitetura medieval prega a humildade cristã, a arquitetura clássica e a do Renascimento proclamam a dignidade do homem. Sobre esse contraste pode-se afirmar que 
a) corresponde, em termos de visão de mundo, ao que se conhece como teocentrismo e antropocentrismo; 
b) aparece no conjunto das artes plásticas, mas não nas demais atividades culturais e religiosas decorrentes do humanismo; 
c) surge também em todas as demais atividades artísticas, exprimindo as mudanças culturais promovidas pela escolástica; 
d) corresponde a uma mudança de estilo na arquitetura, sem que a arte medieval como um todo tenha sido abandonada no Renascimento; 
e) foi insuficiente para quebrar a continuidade existente entre a arquitetura medieval e a renascentista.

Questão 04 - Fuvest-1999 - Quanto à utilização da mão de obra durante o primeiro século de colonização, na região Nordeste do Brasil, pode-se afirmar que 
a) o escravo africano foi utilizado, preponderantemente, desde a fase do escambo do pau-brasil; 
b) as tribos tupis realizavam o comércio das madeiras com os franceses, ao passo que os aimorés e os nagôs plantavam gêneros alimentícios para os jesuítas e colonos; 
c) desde o final do século XVI até o início do XVII, negros e indígenas coexistiam nas propriedades açucareiras realizando, por vezes, tarefas diferenciadas; 
d) as principais atividades econômicas nesse período tinham como base o trabalho familiar e a mão de obra livre; 
e) a falência do escambo do pau-brasil redundou em utilização exclusiva do indígena na cultura açucareira e na criação do gado, até o final do século XVI.

Questão 05 - Fuvest-1999 - Segundo as pesquisas mais recentes, pode-se afirmar, em relação aos quilombos coloniais brasileiros, que os mesmos 
a) distinguiam-se pelo isolamento, pela marginalização, sem nenhum vínculo com os arredores que os cercavam; 
b) eram de caráter predominantemente agrícola, sobrevivendo do que plantavam e do que teciam; 
c) eram habitados exclusivamente por escravos fugidos, constituindo-se em verdadeiros Estados teocráticos; 
d) dedicavam-se, alguns, à agricultura, outros, à mineração, outros, ainda, ao pastoreio, articulando-se com os núcleos vizinhos através do comércio; 
e) existiram apenas durante o século XVII, tendo Palmares como eixo central.

Questão 06 - Fuvest-1999 - A Guerra da Sucessão Espanhola e o Tratado de Utrecht (1713) representaram 
a) a grande penetração inglesa nos mercados da América Espanhola através dos navios de permissão e do “asiento” do tráfico negreiro; 
b) o afastamento de Filipe V e sua substituição por Carlos II, o que atendia aos interesses franco-espanhóis; 
c) a cessão de Terra Nova e Acádia à França, tornando-se esta a grande rival da Inglaterra na América do Norte; 
d) a retomada dos Países Baixos pela Espanha, além de Gibraltar e Minorca, consagrando o poderio espanhol no mundo europeu; 
e) o fim dos conflitos coloniais e a vigência do princípio da legitimidade no reconhecimento das independências das novas nações.

Questão 07 - Fuvest-1999 - Um número considerável de alforrias, a existência de um comércio ilícito, uma grande quantidade de tributos e uma inflação considerável são alguns dos traços que caracterizavam 
a) a sociedade colonial brasileira às vésperas da Independência; 
b) a economia paulista no auge do século XVII; 
c) Pernambuco na segunda metade do século XVI; 
d) as missões jesuíticas do Norte; 
e) a sociedade mineira do século XVIII.

Questão 08 - Fuvest-1999 - Pode-se dizer que o ponto de partida do conflito, entre as colônias inglesas da América do Norte e a Inglaterra, que levou à criação dos Estados Unidos em 1776, girou em torno da reivindicação de um princípio e de uma prática que tinham uma longa tradição no Parlamento britânico. Trata-se do princípio e da prática conhecidos como: 
a) um homem, um voto (one man, one vote); 
b) nenhuma tributação sem representação (no taxation without representation); 
c) Declaração dos Direitos (Bill of Rights); 
d) equilíbrio entre os poderes (checks and balances); 
e) liberdade de religião e de culto (freedom of religion and worship).

Questão 09 - Fuvest-1999 - A elevação de Recife à condição de vila; os protestos contra a implantação das Casas de Fundição e contra a cobrança do quinto; a extrema miséria e carestia reinantes em Salvador, no final do século XVIII, foram episódios que colaboraram, respectivamente, para as seguintes sublevações coloniais: 
a) Guerra dos Emboabas, Inconfidência Mineira e Conjura dos Alfaiates. 
b) Guerra dos Mascates, Motim do Pitangui e Revolta dos Malês. 
c) Conspiração dos Suassunas, Inconfidência Mineira e Revolta do Maneta. 
d) Confederação do Equador, Revolta de Felipe dos Santos e Revolta dos Malês. 
e) Guerra dos Mascates, Revolta de Felipe dos Santos e Conjura dos Alfaiates.

Questão 10 - Fuvest-1999 - Durante o período em que a Corte esteve instalada no Rio de Janeiro, a Coroa Portuguesa concentrou sua política externa na região do Prata, daí resultando 
a) a constituição da Tríplice Aliança que levaria à Guerra do Paraguai. 
b) a incorporação da Banda Oriental ao Brasil, com o nome de Província Cisplatina. 
c) a formação das Províncias Unidas do Rio da Prata, com destaque para a Argentina. 
d) o fortalecimento das tendências republicanas no Rio Grande do Sul, dando origem à Guerra dos Farrapos. 
e) a coalizão contra Juan Manuel de Rosas que foi obrigado a abdicar de pretensões sobre o Uruguai.

Questão 11 - Fuvest-1999 - “Um povo pode atingir bem-estar material sem táticas subversivas se ele for dócil, trabalhador e se esforçar sempre para melhorar” 
(dos estatutos da Sociedade contra a Ignorância de Clermont-Ferrand, França, 1869). 
Sobre o texto, é correto afirmar que exprime um ponto de vista representativo 
a) da nobreza, que acreditava ser esse o único caminho possível para o povo melhorar sua condição; 
b) dos trabalhadores, conscientes de que somente com educação e trabalho melhorariam sua condição; 
c) da burguesia, preocupada com a questão social e com as idéias e teorias de inspiração anticapitalista; 
d) do governo francês na III República, preocupado em eliminar a pobreza e a exploração sofrida pelos trabalhadores; 
e) das autoridades municipais, sensibilizadas com a ignorância e a miséria dos trabalhadores.

Questão 12 - Fuvest-1999 - Os investimentos britânicos no Brasil do século XIX podem ser assim caracterizados: 
a) preferência pela compra de terras para o café e empréstimos a particulares; 
b) escolha de determinados setores para investimento, em função da disputa econômica com os Estados Unidos; 
c) prioridade para a área do comércio exterior, como desdobramento do controle sobre a produção agrária; 
d) empréstimos ao governo imperial e investimentos no setor de serviços; 
e) incentivo à indústria nascente, como decorrência dos lucros advindos da produção cafeeira.

Questão 13 - Fuvest-1999 - “As lâmpadas estão se apagando na Europa inteira. Não as veremos brilhar outra vez em nossa existência”. 
Sobre essa frase, proferida por Edward Grey, secretário das Relações Exteriores da Grã-Bretanha, em agosto de 1914, pode-se afirmar que exprime 
a) a percepção de que a guerra, que estava começando naquele momento e que iria envolver toda a Europa, marcava o fim de uma cultura, de uma época, conhecida como a Belle Époque; 
b) a desilusão de quem sabe que a guerra, que começava naquele momento, entre a Grã-Bretanha e a Alemanha, iria sepultar toda uma política de esforços diplomáticos visando evitar o conflito; 
c) a compreensão de quem, por ser muito velho, consegue perceber que também aquela guerra, embora longa e sangrenta, iria terminar um dia, permitindo que a Europa voltasse a brilhar; 
d) a ilusão de que, apesar de tudo, a guerra que estava começando iria, por causa de seu caráter mortal e generalizado, ser o último grande conflito armado a envolver todos os países da Europa; 
e) a convicção de que à guerra que acabava de começar, e que iria envolver todo o continente europeu, haveria de suceder uma outra, a Segunda Guerra Mundial, antes da paz definitiva ser alcançada.

Questão 14 - Fuvest-1999 - Sobre as reformas urbanas do começo do século, no Brasil, podemos afirmar que 
a) foram inspiradas pelas reformas de Londres e Nova York, na segunda metade do século XIX; 
b) tiveram uma preocupação com a preservação das construções coloniais, símbolos de nossa história; 
c) deslocaram as populações pobres e de baixa renda para as áreas reformadas; 
d) causaram pequeno impacto sobre os centros urbanos das principais cidades brasileiras; 
e) tiveram por objetivo modernizar as cidades, abrindo avenidas e melhorando os serviços urbanos.

Questão 15 - Fuvest-1999 - As idéias integralistas, de um modo geral, podem ser definidas como 
a) nacionalistas e materialistas; 
b) anti-semitas e internacionalistas; 
c) estatistas e pacifistas; 
d) corporativistas e anticomunistas; 
e) antiliberais e anticristãs.

Questão 16 - Fuvest-1999 - Em 10 de novembro de 1937, para justificar o golpe que instaurava o Estado Novo, Getúlio Vargas discursava: “Colocada entre as ameaças caudilhescas e o perigo das formações partidárias sistematicamente agressivas, a Nação, embora tenha por si o patriotismo da maioria absoluta dos brasileiros e o amparo decisivo e vigilante das forças armadas, não dispõe de meios defensivos eficazes dentro dos quadros legais, vendo-se obrigada a lançar mão das medidas excepcionais que caracterizam o estado de risco iminente da soberania nacional e da agressão externa.” 
Baseando-se no texto acima, pode-se entender que 
a) Vargas fala em nome da Nação, considerando-se o intérprete de seus anseios e necessidades; 
b) a defesa da Nação está exclusivamente nas mãos do Exército e do patriotismo dos brasileiros; 
c) Vargas delega às forças armadas o poder de lançar mão de medidas excepcionais; 
d) as medidas excepcionais tomadas estão na relação direta da falta de formações políticas atuantes; 
e) Vargas estabelece uma oposição entre o patriotismo dos brasileiros e a ação das forças armadas.

Questão 17 - Fuvest-1999 - Sobre a Revolução Cubana, é correto afirmar que 
a) um número expressivo de padres católicos compunha as principais lideranças revolucionárias; 
b) o êxito da revolução só foi possível graças ao apoio econômico de diversos países da América Latina; 
c) o caráter socialista da revolução só foi assumido em abril de 1961, ainda que a vitória tenha acontecido em janeiro de 1959; 
d) a vitória da revolução deve ser desvinculada da luta guerrilheira na Sierra Maestra; 
e) o principal líder da revolução, Fidel Castro, militou no Partido Comunista Cubano desde sua juventude.

Questão 18 - Fuvest-1999 - Sobre o governo de João Goulart (1961-1964), é possível afirmar que 
a) tomou medidas claras e definidas para a implantação do socialismo no Brasil; 
b) propôs as chamadas “reformas de base” que pretendiam promover, entre outras, as reformas agrária e urbana; 
c) fechou os olhos às lutas guerrilheiras que se implantavam em diversos pontos do Brasil; 
d) foi anti-imperialista, promovendo a ruptura das relações diplomáticas com os Estados Unidos; 
e) tomou medidas drásticas contra os capitais externos, nacionalizando as empresas estrangeiras.

Questão 19 - Fuvest-1999 - Neste final dos anos noventa, a hegemonia mundial dos Estados Unidos parece mais incontestável do que nunca. No entanto, em meados dos anos oitenta, parecia a muitos que, pelo menos no âmbito da economia, os norte-americanos estavam sendo superados 
a) pela China que, depois das reformas de tipo capitalista, empreendidas por Deng Xiaoping, cresceu por mais de uma década a uma taxa anual de mais de 10%, e desenvolveu um sofisticado armamento nuclear; 
b) pelo Japão, cuja economia, valendo-se do fato de não ter gastos militares, cresceu, a partir dos anos cinqüenta, a uma taxa constante e extraordinária, combinando alta tecnologia e pleno emprego; 
c) pela Rússia que, depois do fim da União Soviética, aliviada do peso morto de muitas áreas atrasadas e estimulada pelas reformas capitalistas, aumentou sua indústria pesada, espacial e armamentista; 
d) pela Índia que, graças à sua economia fechada e auto-suficiente, voltada para a fabricação de bombas atômicas, tornou-se uma potência de caráter continental, ambicionando tornar-se também uma potência marítima; 
e) pela Alemanha que, depois da queda do muro de Berlim, quase dobrou sua população e seus recursos naturais e passou a contar com uma poderosa indústria voltada para a produção de armas químicas e nucleares.

Questão 20 - Fuvest-1999 - “... nunca certas previsões do marxismo pareceram mais verdadeiras do que hoje: o que não deixa de ser bastante irônico, se considerarmos que isso se dá no momento em que o marxismo está desacreditado como filosofia social” (Quentin Skinner, historiador inglês, 1998). 
O que permite ao autor sustentar, respectivamente, a tese do descrédito e da validade do marxismo, fundamenta-se 
a) no fracasso das experiências socialistas em nosso século e no aumento extraordinário tanto da riqueza quanto da pobreza no mundo; 
b) no êxito do capitalismo em eliminar as crises financeiras periódicas e no seu fracasso em fazer diminuir a população mundial; 
c) na capacidade do capitalismo para controlar a pobreza e na sua dificuldade para desenvolver tecnologias que resolvessem problemas ambientais; 
d) no desaparecimento da luta de classes e na intensificação da concorrência e do conflito imperialista entre as potências capitalistas; 
e) no êxito do capitalismo em globalizar a economia e na incapacidade do “Welfare State” (Estado do Bem-Estar Social) para humanizar o capitalismo.

GABARITO
01 - E
02 - C
03 - A
04 - C
05 - D
06 - A
07 - E
08 - B
09 - E
10 - B
11 - C
12 - D
13 - A
14 - E
15 - D
16 - A
17 - C
18 - B
19 - B
20 - A

Inscreva-se e conheça nosso Canal: