PETS

domingo, 31 de março de 2019

Guga Chacra: Brasil é a única democracia do mundo que celebra uma ditadura


Brasil é a única democracia do mundo que celebra uma ditadura do passado ocorrida em seu próprio país. Algo impensável em nações desenvolvidas ocidentais e mesmo em outras da América do Sul, como Argentina, Chile e Uruguai. Uma vergonha internacional.

Fonte: Guga Chacra (@gugachacra) | Twitter.

Paolo Guerrero - Desenho para Imprimir e Colorir

Paolo Guerrero - Desenho para Imprimir e Colorir.

Golpe militar de 1964 completa 55 anos neste domingo



Este domingo marca os 55 anos do início do golpe militar que depôs Jango, dando início a um regime de exceção que se estendeu até 1985. 
Durante estes 21 anos, não houve eleição direta para presidente, o Congresso chegou a ser fechado e houve censura à imprensa. Segundo dados da Comissão de Verdade, 434 pessoas foram mortas pelo regime ou desapareceram – e, até hoje, só 33 corpos foram encontrados. Na última segunda-feira, o porta-voz Otávio Rêgo Barros instruiu, em nome de Jair Bolsonaro, que o ministério da Defesa faça as 'comemorações devidas' na data. Na quinta, o próprio Bolsonaro disse que a ideia não é celebrar e sim 'rememorar' o período. Atos em alusão ao golpe de 31 de março chegaram a ser proibidos por liminar, mas a Justiça Federal derrubou a decisão. O discurso do governo e de seus apoiadores em relação à ditadura gerou debate.

Mamoeiro-brabo (Brasiliopuntia brasiliensis) - Desenho para Imprimir e Colorir

Mamoeiro-brabo (Brasiliopuntia brasiliensis) - Desenho para Imprimir e Colorir.

Cipocereus minensis - Desenho para Imprimir e Colorir

Cipocereus minensis - Desenho para Imprimir e Colorir.

Epiphyllum phyllantus - Desenho para Imprimir e Colorir

Epiphyllum phyllantus - Desenho para Imprimir e Colorir.

Rabo-de-raposa (cacto) - Desenho para Imprimir e Colorir

Rabo-de-raposa (cacto) - Desenho para Imprimir e Colorir.

Pseudoacanthocereus brasiliensis - Desenho para Imprimir e Colorir

Pseudoacanthocereus brasiliensis - Desenho para Imprimir e Colorir.

Quiabentia zehntneri - Desenho para Imprimir e Colorir

Quiabentia zehntneri - Desenho para Imprimir e Colorir.

Tacinga inamoena - Desenho para Imprimir e Colorir

Tacinga inamoena - Desenho para Imprimir e Colorir.

sexta-feira, 29 de março de 2019

Veja põe chapéu de burro no ministro da educação Ricardo Vélez, na capa

Com projetos emperrados, algazarra de olavetes e demissões em série, o ministro Vélez Rodríguez transforma o MEC numa anarquia.

Fonte: VEJA.

Juíza federal proíbe governo Bolsonaro de comemorar golpe de 1964

A juíza Ivani Silva da Luz, da 6ª Vara da Justiça Federal em Brasília, proibiu nesta sexta (29) o governo de Jair Bolsonaro de comemorar o aniversário de 55 anos do golpe de 1964 no próximo domingo (31).

Ela atendeu a um pedido de liminar apresentado pela Defensoria Pública da União, que alegou risco de afronta à memória e à verdade, além do emprego irregular de recursos públicos nos eventos. 
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto
“Defiro o pedido de tutela de urgência para determinar à União que se abstenha da ordem do dia alusiva ao 31 de março de 1964, prevista pelo ministro da Defesa e comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica”, decidiu a magistrada.

Fonte: Mídia Ninja / Facebook.

Merval Pereira: "Eu tenho a impressão que ele (Ricardo Vélez Rodrigues) já caiu"

Para Merval Pereira, não faz sentido o presidente nomear um militar para o segundo cargo mais importante do MEC, sem informar o ministro da pasta. ‘Eu tenho a impressão que ele (Ricardo Vélez Rodrigues) já caiu’.
Bolsonaro ao lado do ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil (Crédito: )

*Saiba mais em Rádio CBN.

quarta-feira, 27 de março de 2019

Na esteira da crise no MEC, coordenador do Enem pede demissão

Paulo Teixeira deixa Diretoria de Avaliação da Educação Básica do Inep "em solidariedade" ao presidente da autarquia, que foi exonerado; é a segunda baixa no instituto.
O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez (ao centro), que demitiu Marcus Vinícius Rodrigues (à sua dir.), levando Paulo César Teixeira (à sua esq.) a pedir exoneração Foto: Inep/Divulgação.
Ele entregou sua carta de exoneração nesta terça-feira (26). Com a exoneração a pedido de Teixeira, está vaga a Diretoria de Avaliação da Educação Básica (Daeb) do Inep, uma das mais importantes áreas da autarquia, que tem o Enem entre suas atribuições.

Fonte: Renata Mariz / O Globo.

terça-feira, 26 de março de 2019

Depois de polêmica, MEC de Bolsonaro volta atrás na decisão de não avaliar alfabetização

O Blog de Renata Cafardo no Estado de S.Paulo informa que, após polêmica, o Ministério da Educação (MEC) revogou a portaria que deixava de avaliar as crianças de 7 aos, em fase de alfabetização. O documento que tornou a media sem efeito foi assinado pelo próprio ministro Ricardo Vélez Rodríguez. Ele não teria sido consultado sobre a mudança, que foi noticiada com exclusividade ontem pelo Estado. Por causa disso, Veléz teria demitido o presidente do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep), Marcos Vinicius Rodrigues. Os dois discutiram em reuniões sobre o assunto. A demissão ainda não foi confirmada oficialmente.

O ministro da Educação, Ricardo Velez Rodríguez. Foto: Jéssica Pizza / Folhapress.
De acordo com a publicação, um ofício enviado ao Inep, obtido pelo Estado, mostra o pedido do secretário de Alafabetização, Carlos Nadalin, pedindo a mudança. A razão alegada por ele foi a política nacional de alfabetização que estava sendo discutida no MEC. O texto diz que “a referida avaliação, no atual formato, não corresponde às necessidades da política que será implementada”. Além disso, informa que é preciso rediscutir se as crianças serão avaliadas no 2.o ano do fundamental. Nadalim é considerado do grupo que tem conexões Nadalim é dono de uma escola em Londrina, a Mundo Balão Mágico, e antes de ir para o MEC divulgava vídeos pela internet de como alfabetizar as crianças.

Foi ele também foi quem elaborou a minuta do decreto revelada pelo Estado na semana passada sobre uma política de alfabetização no País. O documento, assim como Nadalim, defende o método fônico, considerado antiguado e limitador por muitos especialistas. A minuta do decreto do MEC também previa que as crianças estejam alfabetizadas até o dim do 1. ano do fundamental. Vélez também teria pedido a demissão de Nadalim e aguardava decisão do presidente Jair Bolsonaro. A decisão do MEC de segunda-feira foi recebida com muitas críticas por secretários de educação e pela comunidade educacional em geral, completa o Estadão.

Fonte: DCM.

segunda-feira, 25 de março de 2019

Kennedy Alencar: Comemorar o golpe militar de 1964 é um atentado contra a memória do Brasil

Bolsonaro quer 'celebrações' nos 55 anos do golpe militar. Veja o que disse o jornalista Kennedy Alencar sobre o assunto no Twitter: Comemorar o golpe militar de 1964 é um atentado contra a memória do Brasil. Militares da ativa não engoliram a Comissão da Verdade. Por isso, avalizaram uma aventura obscurantista. Por isso, vão sempre responder perante o Tribunal da História, que é inclemente, mas faz justiça.

Site da SEE/MG - Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais

Eis o link encontrado no Google da página da Internet da SEE/MG. 

Secretária de Educação Básica pede demissão do MEC

Entre as motivações de Tania Leme, estariam o fato de não ter sido consultada sobre a suspensão de alfabetização no Saeb 2019.

Tânia Leme de Almeida e o ministro Ricardo Vélez Rodríguez, durante cerimônia de apresentação dos secretários do MEC. Crédito: Luis Fortes/MEC.
Depois da desistência de se avaliar a alfabetização, a secretária de Educação Básica, Tânia Almeida, deixará o Ministério da Educação (MEC). Mesmo sendo a responsável pela área, ela não tinha sido informada sobre a mudança na prova para crianças de 7 anos. Tânia e sua equipe mais próxima discordam da medida e deixavam isso claro nas discussões do grupo de trabalho sobre alfabetização no MEC.

Queniano Peter Tabichi ganha "Nobel de Educação"

O queniano Peter Tabichi foi escolhido o “melhor professor do ano”, no que é considerado o Nobel da Educação.
Ele viu reconhecido o seu trabalho de ensinar ciências numa região remota do Quénia para alunos de diversas etnias e religiões, em situações extremamente precárias.

O prémio, que tem um valor monetário de um milhão de dólares. foi entregue neste domingo, 24, foi durante o Global Education and Skills Forum (Fórum de Conhecimento e Educação Global) , realizado em Dubai, nos Emirados Árabes.

Tabichi superou outros nove candidatos, entre eles a professora brasileira Débora Garofalo, que ensina robótica na Escola Ary Parreiras, na periferia de São Paulo.

Outro brasileiro, o pernambucano Jayse Ferreira, também figurou na lista dos 50 melhores professores do mundo.

Muito emocionado, Peter Tabichi subiu ao palco do evento para agradecer seus alunos e dizer que acredita no poder da ciência para mudar a África.

“Todos os dias, no nosso continente, nós viramos uma nova página. E hoje escrevemos uma nova. Este prémio não é um reconhecimento a mim, mas sim aos jovens desse grande continente que é a África. O Global Teacher Prize diz a eles que eles podem fazer qualquer coisa. O dia é uma criança e há uma nova página a ser escrita. É a hora da África”, afirmou Tabichi de 36 anos e que doa 80 por cento do seu salário para ajudar as famílias mais pobres.

Um terço dos seus alunos é órfã e 95 por deles tem origem muito pobre, segundo dados da Varkey Foundation.

Tabichi lida com problemas como tráfico de drogas, gravidez prematura, abandono escolar e suicídios, além de jovens que caminham até 7 quilómetros para assistirem às aulas.

Fonte: VOA Portugues.

domingo, 24 de março de 2019

Angola ajuda vítimas do ciclone Idai em Moçambique

Beira (Do enviado especial) - As 26 toneladas de bens alimentares e medicamentos doados por Angola à República de Moçambique servirão para ajudar a prevenir epidemias, afirmou sexta-feira, dia 22/03/2019, na cidade da Beira, a ministra moçambicana da Saúde, Nazira Abdula.
Bens Alimentares doados por Angola às vítimas do Ciclone Idai.
A governante falava à imprensa momentos após a entrega dos bens e apresentação de equipas médica e militar de Angola.

"A ajuda de Angola vem num momento oportuno, por vir acompanhada de equipas médicas, que deverão integrar as nossas. Nós temos de estar atentos para evitar epidemias, como a malária e as diarreias", disse.

De acordo com a ministra, a equipa angolana de especialistas em emergências médicas será fundamental para o plano de acção de contenção de epidemias, gizado pelo Ministério da Saúde moçambicano.

Por sua vez, a ministra angolana da Saúde, Sílvia Lutucuta, manifestou a sua consternação pela calamidade natural que assolou Moçambique.

"Esta abordagem inicial é apenas um diagnóstico. Depois de feito, nós vamos então definir a nossa estratégia de actuação para Moçambique”, afirmou.

A cidade da Beira, em Moçambique, foi a mais afectada pela passagem do ciclone tropical Idai, no dia 14 do mês em curso, com ventos de mais de 170 quilómetros por hora, que causou, até ao momento, mais de 400 mortos e deixou 89 mil e 177 pessoas sem abrigo. As mesmas encontram-se em campos criados pelo governo.

Fonte: ANGOP.

Quem é o queniano eleito o 'melhor professor do mundo'

Um professor de ciências da zona rural do Quênia, que doa a maior parte de seu salário para apoiar os alunos mais pobres, ganhou um prêmio de US$ 1 milhão (R$ 3,9 milhões) ao ser eleito o melhor professor do mundo.
Peter Tabichi foi premiado como um "professor excepcional" dentro e fora da sala de aula.
Peter Tabichi, membro da ordem religiosa franciscana, ganhou o Global Teacher Prize de 2019, conferido pela Fundação Varkey, organização de caridade dedicada à melhoria da educação para crianças carentes.

Tabichi foi elogiado por suas realizações em uma escola sem infraestrutura, em meio a classes lotadas e poucos livros didáticos.

Ele quer que os alunos vejam "a ciência é o caminho certo" para ter sucesso no futuro.

O prêmio, anunciado em uma cerimônia em Dubai, reconhece o compromisso "excepcional" do professor com os alunos em uma parte remota do Vale do Rift, no Quênia.

Ele doa 80% de seu salário para apoiar os estudos dos seus alunos, na Escola Secundária Keriko Mixed Day, no vilarejo de Pwani. Se não fosse a ajuda do professor, as crianças não conseguiriam pagar por seus uniformes ou material escolar.
Melhorando a ciência

"Nem tudo é sobre dinheiro", diz Tabichi, cujos alunos são quase todos de famílias bem pobres. Muitos são órfãos ou perderam um dos pais.

Seu objetivo é que os estudantes tenham grandes ambições, além de promover a ciência, não apenas no Quênia, mas em toda a África, diz.

Fonte: BBC Brasil.

Prof. Gabriel tem blog geográfico citado em mais 2 universidades nos EUA e 1 na Turquia

O The Geography Blog foi um projeto de produção de conteúdos cartográficos e geográficos em inglês feito pelo professor Gabriel Egidio do Carmo. Há bastante tempo, o projeto está parado. Mas para a boa surpresa o blog foi citado em referências bibliográficas 3 vezes em  universidades do exterior: em uma aula, uma monografia e uma tese. 

Cadê a ajuda humanitária do Brasil para Moçambique?

O presidente Jair Bolsonaro disse no dia 21/03 que conversou, por telefone, com o presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, para prestar solidariedade ao país e às vítimas da devastação provocada pelo Ciclone Idai. Segundo ele, ofereceu ajuda no que for necessário. “Nos colocamos à disposição no que for possível. [Eu] me solidarizo com o povo do Zimbabue e Malauí, também atingidos pelo ciclone”, disse o presidente, na sua conta no Twitter.

Mas, até agora, qual foi a ajuda REAL que o Brasil ofereceu? Só telefonar NÃO resolve nada.

VÍDEO: Com buzinadas e gritos de “vagabundos”, paulistanos comemoram incêndio em favela

Pessoas COMEMORANDO incêndio em barraco, com buzinaços e gritos de ‘vagabundos’ Escória higienista! Aposto que são todos cidadãos de bem. #incendio #bresser

sábado, 23 de março de 2019

ONU pede apoio internacional para Moçambique após ciclone deixar 400 mil desalojados

O secretário-geral da ONU, António Guterres, cobrou mais apoio da comunidade internacional a Moçambique, onde enchentes e um ciclone desalojaram 400 mil pessoas e deixaram outras 259 mortas, segundo dados obtidos por agências das Nações Unidas.
Guterres enfatizou que, mesmo com a liberação de 20 milhões de dólares do Fundo de Resposta de Emergências da ONU, mais recursos são necessários para enfrentar as consequências do desastre nos três países atingidos: Moçambique, Zimbábue e Malauí.

Saiba abaixo como ajudar
A ONU coordena respostas de emergência como a provocada pelo ciclone Idai por meio do Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA). Doações podem ser feitas pelo site https://crisisrelief.un.org/Mozambique-flash-appeal. Informações adicionais sobre a resposta coordenada pelo OCHA estão disponíveis clicando aqui.

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) é uma das agências da ONU que lideram a resposta de emergência na região. Para doar, acesse: https://give.wfp.org.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) abriu um canal direto para doações. Acesse em https://secure.unicef.org.br/Default.aspx?origem=emergencia.


A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) está atuando na região e recebe doações pelo link https://doar.acnur.org.

Fonte: ONU Brasil. / ONU Brasil - Facebook.

Pelo menos 732 pessoas morreram em Moçambique, Zimbábue e Malawi após passagem do Ciclone Idai

A passagem do ciclone Idai na África austral já causou pelo menos 732 mortes e obrigou centenas de milhares de pessoas a deixarem suas casas, conforme novos balanços publicados neste sábado (23) pelos governos dos países atingidos e pela ONU. 
Nove dias após a passagem do ciclone Idai, Beira, em Moçambique, permanece alagada. REUTERS/Mike Hutchings.
Moçambique é o país mais atingido, com 417 mortos e 1.528 feridos contabilizados até o momento.

*Com informações da RFI Brasil.

sexta-feira, 22 de março de 2019

Iolene Lima: número 2 do MEC é demitida antes de assumir

Evangélica anunciada como número 2 do MEC é demitida antes de assumir. É aquela secretária-executiva do MEC que disse que Deus fez as planícies, Deus fez o relevo, Deus fez o clima. Em três meses, terceira número 2 do MEC é demitida.

Veja aqui o vídeo com a fala completa:

quinta-feira, 21 de março de 2019

Blog de Geografia do professor Gabriel é referência em projeto da Universidade de Detroit Mercy

 O blog de Geografia (Suburbano Digital), do professor Gabriel Egidio do Carmo foi mais uma vez referência em estudos acadêmicos. Dessa vez foi na Universidade de Detroit Mercy, em Michigan, Estados Unidos.

No ano passado uma equipe de 12 professores participaram do projeto:  "Mapping Cultural Assets, Resources and Opportunities In Afro-Brazilian and Quilombo Communities", (Mapeando Ativos Culturais, Recursos e Oportunidades Em comunidades afro-brasileiras e quilombolas).

Entre as fontes utilizadas no trabalhos, mapas disponíveis no blog foram traduzidos e adaptados para o inglês a partir do acervo organizado pelo professor Gabriel.
Este projeto oferece uma experiência de aprendizado colaborativo de 4 semanas no Brasil,  e dá aos participantes múltiplas perspectivas da experiência afro-americana através de pesquisa e diálogo acadêmico no nordeste do Brasil, a fim de aprendizagem, construir e melhorar os recursos curriculares e internacionalizar os currículos de maneiras significativas e mensuráveis. Como resultado, os participantes desenvolverão unidades e projetos que podem ser integrados em suas escolas e instituições, bem como compartilhado com o público em todo o país.

quarta-feira, 20 de março de 2019

Site de Pesquisa nos Jornais - IOF-MG

A Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais disponibiliza consulta via internet do conteúdo publicado no jornal “Minas Gerais”.
Para fazer uma Pesquisa do Diário Oficial de Minas Gerais é só acessar este link:

terça-feira, 19 de março de 2019

ESPECIAL MOÇAMBIQUE: “Isto é uma coisa nunca vista”

Coordenador de emergência do PMA Pedro Matos está na cidade da Beira a trabalhar na resposta humanitária; agência coordena auxílio internacional pós-ciclone; 600 mil pessoas foram afetadas pelas cheias e já se admite centenas de mortes.



Coordenador de emergência do Programa Mundial de Alimentação, PMA, Pedro Matos disse esta terça-feira que a situação em Moçambique “é uma coisa nunca vista.” Esta terça-feira, o governo moçambicano decretou emergência nacional e luto oficial de três dias devido aos danos causados pelas cheias e pela passagem do ciclone Idai no país.

Segundo as estimativas do governo, 600 mil pessoas foram afetadas nas províncias de Sofala, Manica, Zambézia, Inhambane e Tete. 

Em declarações à ONU News, a partir da cidade da Beira, Pedro Matos explicou que “nem Moçambique nem nenhum país do mundo está preparado para responder a uma tragédia desta dimensão.”

Como está a situação neste momento?

A situação na Beira está bastante dramática. O ciclone Idai aterrou na Beira na quinta-feira com ventos de 200 km por hora, depois de já ter estado antes em Moçambique como tempestade tropical e já ter deixado cerca de 120 mil afetados ao longo do rio Zambeze. Entrou e criou uma destruição bastante grande no corredor grande entre a Beira e o Zimbabué. Mas se isto já era bastante mau, o que veio a seguir foi ainda pior.

A pluviosidade que se seguiu, que chegou aos 600 milímetros em 24 horas, num dos dias, mas não durou só um dia, causou uma torrente tão forte que se pensou inicialmente que tinha sido uma barragem que tinha rebentado. E essa torrente continuou e continua a aumentar e rebentou as margens de dois rios aqui ao pé da Beira, o Púngoé e o Búzi, que agora correm como mares.

O Púngoé, com cerca de 50 quilómetros, criou um grande mar interior com cerca de 50 quilómetros por 40. E o Búzi, com cerca de 65 quilómetros por 50, que nós consigamos ver. Porque fizemos um voo ontem e não é possível, de avião, ter uma dimensão da tragédia, porque a água estende-se em todas as direções.

Estamos a tirar imagens de satélite para conseguir ter uma dimensão real da tragédia. Há água em todas as direções, em locais que costumavam ser mangais e palmeiras, e neste momento é um mar inteiro com água por cima das casas e das palmeiras. Não se veem árvores, não se veem povoações. A tragédia é bastante grande.


Como está a ser a resposta?

O Ingc, que é a proteção civil de Moçambique, e a comunidade internacional responderam a esta emergência. Nós estávamos cá uma semana antes, antecipadamente, à espera do ciclone, mas ninguém estava à espera da dimensão desta tragédia. Isto é uma coisa nunca vista. Nem Moçambique nem nenhum país do mundo está preparado para responder a uma tragédia desta dimensão. E, portanto, nós estamos a mobilizar.

As necessidades são imensas. A eletricidade faltou na Beira, o que quer dizer que as estações de tratamento de água não funcionam, quer dizer que as morgues não funcionam, quer dizer que os sistemas de tratamento de esgotos também não funcionam.

Não há telecomunicações, não há energia e estamos a montar uma operação imensa de resgate das pessoas. Muitas vezes tirar pessoas que têm água pelo pescoço para pô-las em sítios onde a água está só pelos tornozelos. Estamos nesta fase ainda. Ainda nem estamos na fase de os levar para terra firme.

Qual a dimensão da tragédia?

Quanto conseguirmos, finalmente, levar as pessoas, o rescaldo desta tragédia vai envolver muitas centenas de milhares de pessoas afetadas por estas cheias, para não falar daquelas que foram afetadas pelo ciclone.

Em termos de área, se calhar, é uma coisa comparável ao furacão Katrina. Se não em população, porque esta zona tem menos densidade populacional que Nova Orleães, mas em termos de área afetada é muito comparável.

Fonte: ONU Brasil.

segunda-feira, 18 de março de 2019

Ilustrado por Ziraldo, livro infantil conta a história de Chico Mendes

O livro ‘A história de Chiquinho’ conta de forma sensível a vida e atuação de Chico Mendes.

por Artur Ferreira

O livro infantil ‘A história de Chiquinho’ conta de forma ilustrada a vida e a luta do ambientalista Chico Mendes. Com ilustrações de Ziraldo, o livro mostra diversas questões que envolvem a preservação da Floresta Amazônica.

A história do seringueiro e ativista é contada de forma resumida com o objetivo de colocar a criança em contato com a personalidade histórica de Chico Mendes e sua importância para a história brasileira.

Idealizado em parceria com o Instituto Chico Mendes e o cartunista e escritor Ziraldo, o livro pode ser baixado gratuitamente.

Fonte: Universo Educom.

domingo, 17 de março de 2019

Brasil tem mais gado que gente

Brasil tem mais gado que gente, aponta IBGE. Esta é uma matéria do jornal o O Estado de S. Paulo, de 25 de Novembro de 2004. "O número de bois e vacas no País é cada vez maior que a população humana".






Em 2017, o levantamento Produção da Pecuária Municipal (PPM) feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indicou que o país tinha um rebanho de 214,9 milhões de cabeças de bovinos.

Escudo do Manaus Futebol Clube - Desenho para Imprimir e Colorir

Escudo do Manaus Futebol Clube - Desenho para Imprimir e Colorir.

Escudo do Rio Branco-AC - Desenho para Imprimir e Colorir

Escudo do Rio Branco-AC   - Desenho para Imprimir e Colorir.

Escudo do Paysandu Sport Club - Desenho para Imprimir e Colorir

Escudo do Paysandu Sport Club - Desenho para Imprimir e Colorir.

Escudo do América-RN - Desenho para Imprimir e Colorir

Escudo do América-RN  - Desenho para Imprimir e Colorir.

Galleonosaurus

Galleonosaurus (que significa "lagarto galeão" pois o osso da mandíbula superior se assemelha ao casco de um navio do tipo galeão) é um gênero de dinossauro do grupo dos ornitópodes (herbívoros) encontrado na Formação Wonthaggi, na região de Gippsland, uma grande zona rural no estado australiano de Victoria . O tipo e única espécie é G. dorisae , descrita por Herne et al. em 2019.
Galleonosaurus dorisae: um pequeno dinossauro herbívoro.
Faixa temporal: Cretáceo Inferior  - 125 Milhões de anos
Reino: Animalia 
Filo: Chordata 
Classe : Dinossauro 
Ordem: † Ornithischia
Subordem: † Ornithopoda
Gênero: † Galleonosaurus 
Herne et al. , 2019

Espécie-tipo
† Galleonosaurus dorisae 
Herne et al. 2019

REFERÊNCIAS: 

"O Cortiço", de Aluísio Azevedo - Questões de Vestibulares - Gabarito

Questão 01  - (Adaptada) - PUCRS 2008/02 - O rumor crescia, condensando-se; o zunzum de todos os dias acentuava-se; já se não destacavam vozes dispersas, mas só um ruído compacto que enchia todo o cortiço. Começavam a fazer compras na venda; ensarilhavam-se discussões e resingas; ouviam-se gargalhadas e pragas; já se não falava, gritava-se. Sentia-se naquela fermentação sangüínea, naquela gula viçosa de plantas rasteiras que mergulham os pés vigorosos na lama preta e nutriente da vida, o prazer animal de existir, a triunfante satisfação de respirar sobre a terra. Da porta da venda que dava para o cortiço iam e vinham como formigas; fazendo compras.
O texto em questão pertence à obra O cortiço, de Aluísio de Azevedo, cuja trama 
A) gira em torno de um menino, malvisto pela vizinhança, mas protegido pelo padrinho. 
B) apresenta o matrimônio como solução para as dívidas financeiras. 
C) insinua a ocorrência do adultério, que atormenta o narrador-personagem. 
D) mostra a ânsia pela ascensão social movida pela avareza e pela exploração humana. 
E) narra a história entre um jovem bacharel e uma prostituta.

Questão 02 - UFV-MG - Leia o texto abaixo, retirado de O Cortiço, e faça o que se pede: 
Eram cinco horas da manhã e o cortiço acordava, abrindo, não os olhos, mas a sua infinidade de portas e janelas alinhadas. 
Um acordar alegre e farto de quem dormiu de uma assentada, sete horas de chumbo. 
[…]. 
O rumor crescia, condensando-se; o zunzum de todos os dias acentuava-se; já se não destacavam vozes dispersas, mas um só ruído compacto que enchia todo o cortiço. 
Começavam a fazer compras na venda; ensarilhavam-se discussões e rezingas; ouviam-se gargalhadas e pragas; já se não falava, gritava-se. Sentia-se naquela fermentação sanguínea, naquela gula viçosa de plantas rasteiras que mergulham os pés vigorosos na lama preta e nutriente da vida, o prazer animal de existir, a triunfante satisfação de respirar sobre a terra.
 (AZEVEDO, Aluísio. O Cortiço. 15. ed. São Paulo: Ática, 1984. p. 28-29.) 

Assinale a alternativa que NÃO corresponde a uma possível leitura do fragmento citado: 
a) No texto, o narrador enfatiza a força do coletivo. Todo o cortiço é apresentado como um personagem que, aos poucos, acorda como uma colmeia humana. 
b) O texto apresenta um dinamismo descritivo, ao enfatizar os elementos visuais, olfativos e auditivos. 
c) O discurso naturalista de Aluísio Azevedo enfatiza nos personagens de O Cortiço o aspecto animalesco, "rasteiro" do ser humano, mas também a sua vitalidade e energia naturais, oriundas do prazer de existir. 
d) Através da descrição do despertar do cortiço, o narrador apresenta os elementos introspectivos dos personagens, procurando criar correspondências entre o mundo físico e o metafísico. 
e) Observa-se, no discurso de Aluísio Azevedo, pela constante utilização de metáforas e sinestesias, uma preocupação em apresentar elementos descritivos que comprovem a sua tese determinista.

Questão 03 - UFLA  - Relacione os trechos da obra O Cortiço, de Aluísio de Azevedo, às características realistas/naturalistas seguintes que predominam nesses trechos e, a seguir, marque a alternativa CORRETA: 
1. Detalhismo. 2. Crítica ao capitalismo selvagem. 
3. Força do sexo. 
"(...) possuindo-se de tal delírio de enriquecer, que afrontava resignado as mais duras privações. Dormia sobre o balcão da própria venda, em cima de uma esteira, fazendo travesseiro de um saco de estepe cheio de palha." 
"(...) era a luz ardente do meio-dia; ela era o calor vermelho das sestas de fazenda; era o aroma quente dos trevos e das baunilhas, que o atordoara nas matas brasileiras." "E seu tipo baixote, socado, de cabelos à escovinha, a barba sempre por fazer 
(...) Era um pobre diabo caminhando para os setenta anos, antipático, muito macilento." 
a) 2, 1, 3 
b) 1, 3, 2 
c) 3, 2, 1 
d) 2, 3, 1 
e) 1, 2, 3

Questão 04 - UNIFESP / SP - Em O Cortiço, o caráter naturalista da obra faz com que o narrador se posicione em terceira pessoa, onisciente e onipresente, preocupado em oferecer uma visão crítico- analística dos fatos. A sugestão de que o narrador é testemunha pessoal e muito próxima dos acontecimentos narrados aparece de modo mais direto e explícito em: 
a) Fechou-se um entra-e-sai de marimbondos defronte daquelas cem casinhas ameaçadas pelo fogo. 
b) Ninguém sabia dizê-lo; mas viam-se baldes que se despejavam sobre as chamas. 
c) Da casa do Barão saíam clamores apopléticos... 
d) A Bruxa surgiu à janela da sua casa, como à boca de uma fornalha acesa. 
e) Ia atirar-se cá para fora, quando se ouviu estalar o madeiramento da casa incendiada...

Questão 05 - UFAM  - Das frases abaixo, apenas uma, por não conter características do Naturalismo, não expressar com acerto uma parte do enredo ou não conter o nome de um dos personagens de O Cortiço, NÃO pertence a esse romance. Assinale-a:
a) "A mulata era o prazer, era a volúpia, era o fruto dourado (...) onde a alma de Jerônimo aprendeu lascívias de macaco e onde seu corpo porejou o cheiro sensual dos bodes".
b) "A primeira que se pôs a lavar foi a Leandra, por alcunha a "Machona", portuguesa feroz, berradora, pulsos cabeludos e grossos, anca de animal do campo".
c) "As corridas até à venda reproduziam-se, transformando-se num verminar constante de formigueiro assanhado".
d) "Um bruxuleio barato no fundo da biboca dos retirantes, que, perdida na amplidão do latifúndio, ficava menor, semelhando um ninho caído, modificava-lhes a impressão da vida".
e) "De repente, veio enorme borboleta de fogo adejar luxuriosamente em torno da imensa rosa, em cujo regaço a virgem permanecia com os peitos franqueados".

Questão 06 - UFAM  - Assinale a alternativa incorreta feita a propósito do romance O Cortiço, de Aluísio Azevedo:
a) É também uma história de corrupção, centrada na animalização humana estimulada pelo sexo e pelo dinheiro.
b) O verdadeiro protagonista desse romance é uma comunidade popular explorada em proveito da burguesia ascendente da época.
c) Observam-se sátiras a alguns tipos predominantes na época: o comerciante rico e grosseiro, a velha beata e raivosa, o cônego relaxado e comilão.
d) O enredo não gira em função de pessoas, havendo muitas descrições precisas onde cenas coletivas e tipos psicologicamente primários fazem o conjunto.
e) Existe uma divisão clara entre a vida dos que venceram, como João Romão, senhor da pedreira e do cortiço, e a labuta dos humildes que se exaurem na luta pela sobrevivência.

Questão 07 - ITA -  Leia as proposições acerca de O Cortiço.
I. Constantemente, as personagens sofrem zoomorfização, isto é, a animalização do comportamento humano, respeitando os preceitos da literatura naturalista.
II. A visão patológica do comportamento sexual é trabalhada por meio do rebaixamento das relações, do adultério, do lesbianismo, da prostituição etc.
III. O meio adquire enorme importância no enredo, uma vez que determina o comportamento de todas as personagens, anulando o livre-arbítrio.
IV. O estilo de Aluísio Azevedo, dentro de O Cortiço, confirma o que se percebe também no conjunto de sua obra: o talento para retratar agrupamentos humanos. Está(ão) correta(s)
a) todas.
b) apenas I.
c) apenas I e II.
d) apenas I, II e III.
e) apenas III e IV.

Questão 08 - UEL - A questão refere-se aos trechos a seguir. "Justamente por essa ocasião vendeu-se também um sobrado que ficava à direita da venda, separado desta apenas por aquelas vinte braças; e de sorte que todo o flanco esquerdo do prédio, coisa de uns vinte e tantos metros, despejava para o terreno do vendeiro as suas nove janelas de peitoril. Comprou-o um tal Miranda, negociante português, estabelecido na rua do Hospício com uma loja de fazendas por atacado." "E durante dois anos o cortiço prosperou de dia para dia, ganhando forças, socando-se de gente. E ao lado o Miranda assustava-se, inquieto com aquela exuberância brutal de vida, aterrado diante daquela floresta implacável que lhe crescia junto da casa, por debaixo das janelas, e cujas raízes piores e mais grossas do que serpentes miravam por toda parte, ameaçando rebentar o chão em torno dela, rachando o solo e abalando tudo."
(AZEVEDO, Aluísio. O Cortiço. 26. ed. São Paulo: Martins, 1974. p. 23; 33.) 

Com base nos fragmentos citados e nos conhecimentos sobre o romance O Cortiço, de Aluísio Azevedo, considere as afirmações a seguir:
I. A descrição do cortiço, feita através de uma linguagem metafórica, indica que, no romance, esse espaço coletivo adquire vida orgânica, revelando-se um "ser" cuja força de crescimento assemelha-se ao poderio de raízes em desenvolvimento constante que ameaçam tudo abalar.
II. A inquietação de Miranda quanto ao crescimento do cortiço deve-se ao fato de que sua casa, o sobrado, ainda que fosse uma construção imponente, não possuía uma estrutura capaz de suportar o crescimento desenfreado do vizinho, que ameaçava derrubar sua habitação.
III. Não obstante a oposição entre o sobrado e o cortiço em termos de aparência física dos ambientes, os moradores de um e outro espaço não se distinguem totalmente, haja vista que seus comportamentos se assemelham em vários aspectos, como, por exemplo, os de João Romão e Miranda.
IV. Os dois ambientes descritos marcam uma oposição entre o coletivo (o cortiço) e o individual (o sobrado) e, por extensão, remetem também à estratificação presente no contexto do Rio de Janeiro do final do século XIX.
Estão corretas apenas as afirmativas:
a) I e II.
b) I e III.
c) II e IV.
d) I, III e IV.
e) II, III e IV.

Questão 09 - UNILAVRAS -  Pode-se afirmar corretamente com relação ao romance O Cortiço, exceto:
a) É um romance urbano.
b) O Autor admite a influência do meio no comportamento do indivíduo.
c) Alcança a época da escravidão.
d) Romão é tudo, menos um ingrato.
e) O protagonista não se contenta com a ascensão econômica, quer a social também.

Questão 10 - UNILAVRAS - Com relação à obra O Cortiço, de Aluísio Azevedo:
I - É uma obra que pertence ao Naturalismo brasileiro.
II - Como uma obra Naturalista, faz uma abordagem patológica do homem.
III - Por ser escrita no século XIX é uma obra romântica.
a) Apenas a afirmativa I está correta.
b) Apenas a afirmativa II está correta.
c) Apenas a afirmativa III está correta.
d) Apenas as afirmativas I e II estão corretas.
e) Apenas as afirmativas II e III estão corretas.

Questão 11 - UFG 2014/1 - No romance O cortiço, de Aluísio Azevedo, tem-se a representação da prestação de serviços domésticos na sociedade carioca do século XIX. Nesse sentido, a relação entre o enredo e o espaço do trabalho doméstico de tal período se expressa pelo fato de que
a) Piedade se torna lavadeira no Brasil, demonstrando que os serviços domésticos eram realizados por pessoas de diversas classes sociais.
b) Bertoleza serve João Romão como criada e amante, o que expressa a presença da cultura escravista em ambiente urbano.
c) Pombinha se muda para a casa de Léonie, comprovando a possibilidade de ascensão social por meio da prostituição.
d) Rita Baiana se destaca como exímia dançarina, o que reafirma o exercício das atividades artísticas como uma especialidade feminina.
e) Nenen se especializa como engomadeira, o que mostra a incorporação do modelo fordista de produção ao ambiente familiar.

Questão 12- UFRGS 2016 - Sobre o romance O cortiço, de Aluísio Azevedo, assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as seguintes afirmações.
( ) No início do romance, está o vendeiro português João Romão que, com força de trabalho e boa dose de oportunismo, constrói o cortiço, seu primeiro caminho para a ascensão social.
( ) No romance, a ex-escrava Bertoleza é a companheira de João Romão, por ele tratada com respeito, o que dá mostras do tom conciliatório do livro, que trata a escravidão como problema resolvido.
( ) No sobrado contíguo ao cortiço de João Romão, vivem Miranda, Dona Estela e a filha Zulmirinha, família financeiramente confortável, que cria sinceros vínculos de amizade com João Romão e Bertoleza.
( ) No romance, Dona Estela, sempre descrita pelo narrador como uma dama séria e decorosa, sofre com as constantes traições de seu marido Miranda.
A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é
a) V – F – V – F.
b) F – V – F – V.
c) V – F – F – F
d) F – F – V – V.
e) V – V – F – V.

Questão 13- UFRGS 2014 - No bloco superior abaixo, estão listados dois nomes de personagens da obra O cortiço, de Aluísio Azevedo; no inferior, descrições dessas personagens. Associe adequadamente o bloco inferior ao superior.
1 – Pombinha
2 – Rita Baiana
( ) É loura, pálida, com modos de menina de boa família.
( ) Casa-se, a fim de ascender socialmente.
( ) Possui farto cabelo, crespo e reluzente.
( ) Mantém personalidade inalterada ao longo do romance.
( ) Descobre, a certa altura do romance, sua plenitude na prostituição. A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é
a) 2 – 1 – 1 – 2 – 1.
b) 1 – 2 – 2 – 1 – 2.
c) 1 – 1 – 2 – 1 – 2.
d) 1 – 1 – 2 – 2 – 1.
e) 2 – 2 – 1 – 2 – 1.

Questão 14 - FUVEST 2012 - Passaram-se semanas.
Jerônimo tomava agora, todas as manhãs, uma xícara de café bem grosso, à moda da Ritinha, e tragava dois dedos de parati “pra cortar a friagem”.
Uma transformação, lenta e profunda, operava-se nele, dia a dia, hora a hora, reviscerando-lhe o corpo e alando-lhe os sentidos, num trabalho misterioso e surdo de crisálida. A sua energia afrouxava lentamente: fazia-se contemplativo e amoroso. A vida americana e a natureza do Brasil patenteavam-lhe agora aspectos imprevistos e sedutores que o comoviam; esquecia-se dos seus primitivos sonhos de ambição, para idealizar felicidades novas, picantes e violentas; tornava-se liberal, imprevidente e franco, mais amigo de gastar que de guardar; adquiria desejos, tomava gosto aos prazeres, e volvia-se preguiçoso, resignando-se, vencido, às imposições do sol e do calor, muralha de fogo com que o espírito eternamente revoltado do último tamoio entrincheirou a pátria contra os conquistadores aventureiros.
E assim, pouco a pouco, se foram reformando todos os seus hábitos singelos de aldeão português: e Jerônimo abrasileirou-se. (...)
E o curioso é que, quanto mais ia ele caindo nos usos e costumes brasileiros, tanto mais os seus sentidos se apuravam, posto que em detrimento das suas forças físicas. Tinha agora o ouvido menos grosseiro para a música, compreendia até as intenções poéticas dos sertanejos, quando cantam à viola os seus amores infelizes; seus olhos, dantes só voltados para a esperança de tornar à terra, agora, como os olhos de um marujo, que se habituaram aos largos horizontes de céu e mar, já se não revoltavam com a turbulenta luz, selvagem e alegre, do Brasil, e abriam-se amplamente defronte dos maravilhosos despenhadeiros ilimitados e das cordilheiras sem fim, donde, de espaço a espaço, surge um monarca gigante, que o sol veste de ouro e ricas pedrarias refulgentes e as nuvens toucam de alvos turbantes de cambraia, num luxo oriental de arábicos príncipes voluptuosos.
Aluísio Azevedo, O cortiço. 

Os costumes a que adere Jerônimo em sua transformação, relatada no excerto, têm como referência, na época em que se passa a história, o modo de vida
a) dos degredados portugueses enviados ao Brasil sem a companhia da família.
b) dos escravos domésticos, na região urbana da Corte, durante o Segundo Reinado.
c) das elites produtoras de café, nas fazendas opulentas do Vale do Paraíba fluminense.
d) dos homens livres pobres, particularmente em região urbana.
e) dos negros quilombolas, homiziados em refúgios isolados e anárquicos.

Questão 15 - UFG 2013/1 - […] No confuso rumor que se formava, destacavam- se risos, sons de vozes que altercavam, sem se saber onde, grasnar de marrecos, cantar de galos, cacarejar de galinhas. De alguns quartos saíam mulheres que vinham pendurar cá fora, na parede, a gaiola do papagaio, e os louros, à semelhança dos donos, cumprimentavam-se ruidosamente, espanejando-se à luz nova do dia. Daí a pouco, em volta das bicas era um zunzum crescente; uma aglomeração tumultuosa de machos e fêmeas. Uns, após outros, lavavam a cara, incomodamente, debaixo do fio de água que escorria da altura de uns cinco palmos. O chão inundava-se. As mulheres precisavam já prender as saias entre as coxas para não as molhar; via-selhes a tostada nudez dos braços e do pescoço, que elas despiam, suspendendo o cabelo todo para o alto do casco; os homens, esses não se preocupavam em não molhar o pêlo, ao contrário, metiam a cabeça bem debaixo da água e esfregavam com força as ventas e as barbas, fossando e fungando contra as palmas da mão. As portas das latrinas não descansavam, eram um abrir e fechar de cada instante, um entrar e sair sem tréguas. Não se demoravam lá dentro e vinham ainda amarrando as calças ou as saias; as crianças não se davam ao trabalho de lá ir, despachavam-se ali mesmo, no capinzal dos fundos, por detrás da estalagem ou no recanto das hortas.
AZEVEDO, Aluísio. O cortiço. Rio de Janeiro: Otto Pierre, 1979. p. 44- 45. 

No trecho, as escolhas lexicais caracterizam as personagens como
a) transgressoras, conforme relata o trecho "as crianças não se davam ao trabalho de ir lá, despachavam-se ali mesmo, no capinzal dos fundos”.
b) seres inquietos, conforme indicam os sentidos produzidos pelos pares de valor semântico opositivo "abrir e fechar" e "entrar e sair".
c) contempladoras da natureza, conforme sugere a menção às aves em “grasnar de marrecos” e “cantar de galos”.
d) animais, conforme demonstra a descrição das ações em "suspendendo o cabelo para o alto do casco” e "esfregam com força as ventas".
e) indiferentes, conforme mostra a avaliação de seu comportamento em “uns, após outros, lavavam a cara, incomodamente, debaixo do fio de água".

GABARITO
01 - D
02 - D
03 - D
04 - E
05 - D
06 - C
07 - A
08 - D
09 - D
10 - D
11 - B
12 - C
13 - D
14 - D
15 - D

sábado, 16 de março de 2019

Secretária-executiva do MEC: Deus fez as planícies, Deus fez o relevo, Deus fez o clima...

A pastora evangélica Iolene Lima, indicada pelo ministro Ricardo Vélez para assumir o posto de número 2 no MEC, contou em 2014 como é a Educação na escola em que era diretora.

Veja aqui o vídeo com a fala completa:

Exercícios sobre o Domínio dos Mares de Morros - com gabarito

Questão 01 - CEDAF – UFV 2019 - Considerado um domínio presente em áreas de planaltos irregulares, com predominância de serras já bastante erodidas e de formas arredondadas, abrange um dos biomas mais ricos em biodiversidade do Brasil, porém um dos mais devastados também. O domínio a que se refere o texto é:
a) da Caatinga.
b) dos Mares de Morro. 
c) das Araucárias.
d) do Pantanal.

Questão 02 - UNESP - 2013/2 - 1ª fase - Para o geógrafo Aziz Nacib Ab’Sáber, o domínio morfoclimático e fitogeográfico pode ser entendido como um conjunto espacial extenso, com coerente grupo de feições do relevo, tipos de solo, formas de vegetação e condições climático-hidrológicas.
São características do domínio morfoclimático dos Mares de Morros:
a) relevo com morros residuais; solos litólicos; vegetação formada por cactáceas, bromeliáceas e árvores; clima semiárido.
b) relevo com topografia mamelonar; solos latossólicos; floresta latifoliada tropical; climas tropical e subtropical úmido. 
c) relevo de chapadas e extensos chapadões; solos latossólicos; vegetação com arbustos de troncos e galhos retorcidos; clima tropical.
d) relevo de planaltos ondulados; manchas de terra roxa; vegetação de pinhais altos, esguios e imponentes; clima temperado úmido de altitude.
e) relevo baixo com suaves ondulações; terrenos basálticos; vegetação herbácea; clima subtropical.

Questão 03 - CESPE - 2010 - SEDU-ES - Segundo Ab’Sáber, o território brasileiro, devido à sua magnitude espacial, comporta um mostruário bastante completo das principais paisagens do mundo tropical. Com relação à exploração e à preservação dessas paisagens, julgue o item a seguir. O domínio dos mares de morros tem-se mostrado ser o meio físico, ecológico e paisagístico mais simples do país em relação às ações antrópicas. 
(  ) Certo 
(  ) Errado

Questão 04 - VUNESP - 2016 - MPE-SP - Qual é o domínio morfoclimático caracterizado por alta pluviosidade, predominância do intemperismo químico, grande biodiversidade e relevo com morros arredondados? 
(A) Cerrado. 
(B) Mares de morros. 
(C) Pradarias. 
(D) Amazônico. 
(E) Araucárias.

Questão 05 - MACKENZIE 2003 - 2º dia - Assinale a alternativa que NÃO faz parte da caracterização do Domínio dos Mares de Morros, no Brasil.
a) Corresponde à fachada oriental do país: Planaltos e Serras do Atlântico Leste e Sudeste.
b) Predomínio do clima tropical úmido, associado a uma vegetação latifoliada.
c) A ação do intemperismo e da erosão modelou o relevo com morros arredondados em meias laranjas.
d) Apresenta escarpas planálticas, que separam os Planaltos e Serras da Planície Costeira.
e) Foi o domínio que menos sofreu danos ambientais, devido à topografia acidentada.

Questão 06 - IBADE - 2019 - SEE-AC - O cartograma a seguir apresenta em destaque o seguinte Domínio Morfoclimático:
A) Cerrado-chapadas.
B) Serra do Espinhaço.
C) Depressão paulista.
D) Mares de morros.
E) Planalto do Paraná.

GABARITO
01 - B
02 - B
03 - Errado
04 - B 
05 - E
06 - D

Fundação Goi Peace recebe até 15/6 inscrições de jovens para concurso internacional de redação

Jovens do mundo todo estão convidados a se inscrever até 15 de junho do Concurso Internacional de Redação 2019 organizado pela Fundação Goi Peace. O concurso também está sendo divulgado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Podem participar candidatos que tenham até 25 anos completados até o prazo de inscrição.

O tema deste ano é “Criando uma sociedade cheia de bondade”. Os candidatos são incentivados a responder as seguintes perguntas em suas redações: “O que bondade significa para você?”, “Na sua opinião, como poderemos criar uma sociedade com mais bondade?”.

Jovens do mundo todo estão convidados a se inscrever até 15 de junho do Concurso Internacional de Redação 2019 organizado pela Fundação Goi Peace. O concurso também está sendo divulgado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

O tema deste ano é “Criando uma sociedade cheia de bondade”. Os candidatos são incentivados a responder as seguintes perguntas em suas redações: “O que bondade significa para você?”, “Na sua opinião, como poderemos criar uma sociedade com mais bondade?”.

Para marcar o aniversário de 20 anos do concurso, a fundação também pede que os participantes realizem dez atos de bondade, e então usem essa experiência como inspiração para escrever a redação. Para a avaliação final, no entanto, somente a redação será considerada no processo de seleção.

Podem participar jovens de até 25 anos (completados até 15 de junho de 2019) em uma das seguintes categorias: Criança (com idade até 14 anos) e Jovens (com idade de 15 a 25 anos).

As redações precisam ter até 700 palavras e devem ser escritas em inglês, francês, espanhol ou alemão, ou ter até 1,6 mil caracteres se escritas em japonês, excluindo título e capa. As redações podem ser enviadas por correio ou online (acesse aqui para mais informações).

Os vencedores receberão prêmio em dinheiro. Nas categorias de Crianças e Jovens, o prêmio será de 900 dólares para o primeiro colocado e de 450 dólares para o segundo. Os primeiros colocados também serão convidados a participar de uma cerimônia de premiação a ser realizada em Tóquio, no Japão, em 23 de novembro.

Os resultados serão anunciados em 31 de outubro, no site do concurso https://www.goipeace.or.jp/en/work/essay-contest.

Fonte: ONU Brasil.

Portugal: Escolas cortam nas disciplinas de História e Geografia

Horas atribuídas às disciplinas estão a ser reduzidas nos 2º e 3º ciclos do básico e no 10º ano. Professores vão reclamar junto do Governo
As escolas estão a cortar nas horas atribuídas à disciplina de História e de Geografia.

A flexibilidade curricular aprovada pelo Governo dá a todas as escolas autonomia para gerir até 25% do horário pelo que as instituições podem aumentar ou diminuir os tempos letivos das disciplinas.

Os professores de História dizem que a disciplina foi prejudicada com esta medida e vão entregar um inquérito ao governo a dar conta dos 50 minutos que são, em média, reduzidos por semana à disciplina.

Também os docentes de geografia vão-se reunir, na próxima semana com o Ministério da Educação para fazer reclamar dos cortes nos horário da disciplina.

Fonte: SIC Notícias.

sexta-feira, 15 de março de 2019

ONU oferece curso online e GRATUITO sobre Mudanças Climáticas (e ainda emite certificado para alunos)

O Programa UN CC: Learn é a maior iniciativa de educação da ONU sobre mudança climática. O curso online introdutório é gratuito, pode ser feito de acordo com a disponibilidade do usuário, e oferece informações claras, concisas e atualizadas para quem pretende saber mais sobre o assunto. Mais de 10 mil pessoas, de vários continentes, já fizeram o curso, que está disponível em cinco línguas. O programa de estudos e informações sobre a iniciativa podem ser acessadas em www.unccelearn.org.

Diversas organizações estão se comprometendo a usar a plataforma UN CC:Learn para treinamento de seus funcionários e agentes interessados. Oskar Metsavaht, fundador e diretor criativo da Osklen, presidente do Instituto-E e embaixador da Boa Vontade da UNESCO, apoia o programa. “Para nós, da Osklen e do Instituto-E, a mudança climática está na ordem do dia, basta ver os extremos que temos presenciado pelo mundo. Por isso, encorajamos todos os nossos funcionários a seguirem esse curso online”.

O link direto para o curso é o https://unccelearn.org/?lang=pt_br

quarta-feira, 13 de março de 2019

Bandeira do Tocantins

A Bandeira do Tocantins é um dos símbolos oficiais do estado do Tocantins, um dos estados do Brasil. De acordo com o memorial descritivo da bandeira do Estado, o seu projeto traz a mensagem de uma terra onde o sol nasce para todos. Colorido com amarelo ouro, ele derrama seus raios sobre o futuro do novo Estado, colocado sobre uma barra branca, símbolo da paz, entre os campos azul e amarelo, cores que expressam respectivamente o elemento água (rios do Estado) e o rico solo tocantinense.
Bandeira do estado do Tocantins.

A bandeira foi instituída pela lei estadual nº 94, de 17 de novembro de 1989, tendo o texto alterado pela lei nº159/1990. 

A bandeira é assim descrita:
Retângulo com as proporções de 20 (vinte) módulos de comprimento por 14 (quatorze) módulos de largura. Os Vértices superior esquerdo e inferior direito são triângulos retângulos, com catetos de 13 (treze) por 9 (nove) módulos, nas cores azul (blau) e amarelo (ouro), respectivamente. A barra resultante desta divisão, em branco, está carregada com um sol estilizado de amarelo (ouro), com 8 (oito) pontas maiores e 16 (dezesseis) pontas menores, com 4 (quatro) e 2,3 (dois e três décimos) módulos de raio.

terça-feira, 12 de março de 2019

Ditadura de Consenso: O novo blog de António Aly Silva

O blog "Ditadura do Consenso" do jornalista guineense António Aly Silva está pirateado desde 2016 por um outro blog “Doka Internacional – O Denunciante”, de Denílson Ferreira.


António Aly Silva já tem outro blog: Ditadura de Consenso. Já é um dos mais acessados da Guiné-Bissau.

Eis o link do blog: 

segunda-feira, 11 de março de 2019

EVENTO – Semana Inaugural do Mestrado em Geografia na UFV

De 20 a 22 de Março de 2019, acontece na UFV - Universidade pública em Viçosa, em Viçosa-MG, acontecerá a Semana Inaugural do Mestrado em Geografia. Diversas atividades estão programadas. Confira nos informativos abaixo:

Fonte: UFV.

Inscreva-se e conheça nosso Canal: