PETS

sábado, 30 de setembro de 2017

Molde da Estrutura Vertical das Camadas da Atmosfera em PDF - para imprimir e montar

Molde da Estrutura Vertical das Camadas da Atmosfera em PDF - para imprimir e montar.
Baixe o  molde em PDF aqui: Arquivo.

Leão - Desenhos para Imprimir e Colorir

Desenho de Leão para Colorir e Imprimir.

Desenho de Leão para Colorir.

Desenho de leão para imprimir.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Menino de nove anos constrói detector de terremotos no Peru

Mateo Huaman, que cursa a terceira série, representou seu colégio em concurso promovido pelo governo do país sul-americano. Preocupado com sismos mundo afora, menino disse que gostaria de salvar vidas.

Mateo com o protótipo que desenvolveu com a ajuda dos pais e de professores (Foto: Reprodução/Youtube/Juan Sequeiros).
Um peruano de apenas nove anos de idade construiu um detector de terremotos com materiais simples, como madeira, luzes LED, cabos elétricos, um tubo de aço e um alarme. O projeto do menino, Mateo Huaman, foi apresentado no concurso Eureka 2017, promovido pelo Ministério de Educação do Peru e peloo Conselho Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação Tecnológica do Peru.

A motivação de Mateo para desenvolver a invenção foi a preocupação causada pelos últimos terremotos em diversos lugares do mundo. Ele disse que gostaria de salvar vidas e assim beneficiar a população.

Com o apoio de seus professores e dos pais, Mateo elaborou seu detector em um mês. Ele é composto por um pêndulo e um tripé que o sustenta, de maneira que, quando a terra treme, o circuito elétrico é acionado e um alarme soa.

Mateo, que cursa a terceira série, representou seu colégio no Eureka. Após as várias fases do concurso, os ganhadores viajam à capital do Peru para competir na etapa nacional. Os melhores projetos serão levados a competições internacionais.

Cerca de cem estudantes dos ensinos primário e secundário no Peru participam do Eureka. O vencedor ou vencedora do concurso irá à feira mundial Intel ISEF, realizada nos Estados Unidos. A feira costuma receber cerca de 1.800 estudantes de 80 países.

Fonte: G1.

Mais de 92% dizem 'sim' à independência do Curdistão iraquiano. E agora?

Para milhões de cidadãos curdos no Curdistão iraquiano, a segunda-feira (25/09/2017) foi um dia histórico. Mas para seus vizinhos, o referendo é o início de uma série de problemas. O secretário-geral da ONU, António Guterres, divulgou um comunicado lamentando os “possíveis efeitos desestabilizadores” da votação, rejeitada pelo Iraque, além de Turquia e Irã, nações que fazem fronteiras com a região e abrigam suas próprias minorias curdas.

Autoridades curdas insistem que o referendo não é vinculante, e o enxergam como uma demonstração das aspirações de autodeterminação da região e uma mensagem para o governo central em Bagdá. No entanto, o governo iraquiano tratou de dar sua própria mensagem ao anunciar a realização de exercícios militares com a Turquia nas proximidades do Curdistão iraquiano. Já o Irã fez o mesmo próximo a suas fronteiras e fechou seu espaço aéreo a voos oriundos da região.


Mesmo dentro do governo regional, críticos enxergaram o referendo como uma tentativa do presidente Massoud Barzani e de seu partido de consolidar o poder. Até os EUA se posicionaram contra a consulta, temendo que uma luta pela independência ponha em risco a campanha contra o Estado Islâmico e prejudique a campanha de reeleição do premier iraquiano, Haider al-Abadi, em abril. Agora, dizem os EUA, não seria o momento de criar turbulências.

David Pollock, do Washington Institute for Near East Policy, acredita que os vizinhos do Curdistão podem moderar suas posições de maneira pragmática. Caso isso não aconteça, e as discussões entre Bagdá e Irbil não deem resultados, um pavio terá sido aceso num cenário geopolítico que já é suficientemente complicado.

“Estados democráticos ocidentais dificilmente vão querer ser vistos como um elemento contrário à vontade coletiva de milhões de pessoas”, escreveu Michael Stephens, do centro de estudos Rusi Qatar. “Mas também não querem ser vistos como os principais arquitetos de uma ruptura permanente numa região fragmentada”.

Fonte: Ishaan Tharoor, Washington Post /Jornal O  Globo.

Iglu - Desenhos para Imprimir e Colorir

Colorir Desenho Iglu.

Desenho de Iglu para colorir.

Esquimó no iglu para colorir.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Zelândia, o novo continente, quase todo submerso, proposto por geólogos

Não é Atlântida, ilha lendária que teria afundado, mas Zelândia, um continente real, situado no sudoeste do oceano Pacífico, cujo território de 4,9 milhões de quilômetros quadrados se encontra 94% submerso. Entre os 6% que estão acima do nível do mar, destacam-se as duas ilhas que formam a Nova Zelândia (inspiração para o nome do continente) e o arquipélago da Nova Caledônia. 


A proposta de considerar esse grande bloco da crosta terrestre como um continente — a exemplo da África, América do Norte, América do Sul, Antártida, Austrália e Eurásia — foi feita por uma equipe coordenada por Nick Mortimer, do GNS Science, nome atual do antigo Instituto de Ciências Geológicas e Nucleares neozelandês (GSA Today, 9 de fevereiro). Segundo os autores do estudo, a Zelândia, embora majoritariamente coberta pelo Pacífico, apresenta as principais características geológicas e geofísicas que definem as áreas da crosta continental em oposição às da crosta oceânica. Sua composição é essencialmente granítica, mais “leve” do que a da crosta oceânica, formada por basalto. Apresenta altitudes mais elevadas (por isso, a maior parte dos outros continentes está acima do nível do mar). Sua espessura é maior, por volta de 35 quilômetros. A da crosta oceânica atinge, em média, 8 quilômetros. A Terra é o único planeta do Sistema Solar cuja crosta é dividida em dois tipos, a continental e a oceânica. Ao movimento das placas tectônicas, os geólogos atribuem o surgimento da crosta granítica, ou seja, dos continentes. Além dessa definição geológica de continente, há também outras, como as geográficas e as geopolíticas.

Fonte: Revista Pesquisa FAPESP.

Movimento Sul é o Meu País realiza consulta em outubro pela separação do Brasil

O movimento Sul é o Meu País, que prega a independência dos três estados do sul do Brasil, realizará uma consulta pública em 7 de outubro sobre a possibilidade de realizar um referendo para a independência em 2018, anunciou Celso Deucher, um dos líderes dessa organização, à agência RIA Novosti.


"Nós experimentamos uma perda terrível de recursos e estamos sempre sujeitos a uma fraca distribuição de impostos. A discriminação fiscal constante relega a região sul a quase um nível de inexistência, deixando-nos sem esperança de futuro sob a liderança de Brasília", disse Deucher.

Somados, os estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul têm uma população de aproximadamente 29 milhões de pessoas. Além disso, unidos esses estados têm a maior renda per capita no Brasil.

O movimento Sul é o Meu País foi fundado em 1992, na cidade catarinense de Laguna, e depois se estendeu para os outros dois estados sulistas.

Em uma consulta realizada por esse movimento em 2016, 95% dos entrevistados declararam que os três estados deveriam se juntar para se separarem do Brasil e, unidos, formarem um novo país.

A consulta em solo brasileiro se une a outros movimentos que estão sendo vistos em outras regiões do mundo.

No último dia 25 de setembro, o Curdistão iraquiano realizou um referendo sobre sua separação do Iraque, provocando a ira de Bagdá. De acordo com os resultados preliminares, o "sim" ganhou com uma esmagadora maioria de mais de 90% dos votos.

Na Europa, a Catalunha planeja realizar o seu plebiscito sobre a independência da Espanha no dia 1º de outubro. A iniciativa provocou um confronto institucional e jurídico sem precedentes entre Madri e as autoridades catalãs.

Fonte: Blog de Geografia / Sputnik Brasil.

Atividade para imprimir: Ordem dos Planetas do Sistema Solar

Os nomes e a ordem dos planetas que formam o Sistema Solar.
Atividade para imprimir: Ordem dos Planetas do Sistema Solar.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Tipos de Nuvens - Desenhos para Imprimir e Colorir

Tipos de Nuvens - Desenhos para Imprimir e Colorir.

Tipos de Nuvens para Imprimir e Colorir.
Colorir Desenho Tipos de Nuvens.

Tipos de Nuvens para Colorir.

Sistema Solar - Desenhos para Imprimir e Colorir

Colorir Desenho Sistema Solar.

Desenho do sistema solar com os nomes dos planetas para colorir.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Teoria apocalíptica diz que mundo vai acabar no próximo sábado

Tese de numerólogo, porém, foi desmentida em 2012 por cientista da Nasa

O Globo / RIO - Várias teorias que preveem uma data para o fim do mundo já circularam pela web, e a mais nova ameaça contra a vida na Terra como conhecemos está marcada para o próximo sábado, dia 23 de setembro. Segundo a teoria apocalíptica, o mundo será atingido por um planeta interestelar chamado Nibiru. A tese, porém, já foi desmentida há anos por um cientista sênior da Nasa, a agência espacial americana.



A previsão é do numerólogo David Meade, autor do livro "Planeta X". Ele acredita que o planeta Nibiru, também conhecido como Planeta X, vai atingir a Terra no próximo sábado. A previsão de Meade é baseada amplamente em versos e códigos numerológicos da bíblia, centrados no número 33, que é o número de dias entre o eclipse solar do dia 21 de agosto, que ele acredita ter sido um aviso, e a data fatídica para o fim do mundo.


"Jesus viveu por 33 anos, o nome Elohim, que é uma dos nomes usados pelos judeus para Deus foi mencionado 33 vezes (na bíblia). É um número muito significativo na bíblia e na numerologia. Estou falando de astronomia e da bíblia e juntando os dois", disse Meade em entrevista ao jornal "The Washington Post".

O planeta Nabiru está no centro de teorias da conspiração do fim do mundo desde os anos 1970. Em 2012, David Morrison, cientista sênior da Nasa, desmentiu a existência do planeta através de um vídeo publicado no Youtube com diversas explicações que comprovam que a teoria é mentirosa.

"Se o planeta estivesse tão perto, seria brilhante, seria facilmente visível a olho nu. Todos nós poderíamos vê-lo. Se Nibiru fosse real e se fosse um planeta com uma massa substancial, ele já perturbaria as órbitas de Marte e da Terra. Veríamos mudanças por causa deste objeto entrando no sistema solar interno", disse Morrison no vídeo.

terça-feira, 19 de setembro de 2017

ONU oferece curso online e GRATUITO sobre Mudanças Climáticas (e ainda emite certificado para alunos)

O Programa UN CC: Learn é a maior iniciativa de educação da ONU sobre mudança climática. O curso online introdutório é gratuito, pode ser feito de acordo com a disponibilidade do usuário, e oferece informações claras, concisas e atualizadas para quem pretende saber mais sobre o assunto. Mais de 10 mil pessoas, de vários continentes, já fizeram o curso, que está disponível em cinco línguas. O programa de estudos e informações sobre a iniciativa podem ser acessadas em www.unccelearn.org.

“O curso é um grande recurso e estamos muitos felizes em poder promover sua disseminação na sociedade”, disse Renata Maranhão, diretora do Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA). “Enquanto o Brasil avança, serão muitos os desafios relacionados à mudança climática e, desta forma, o treinamento é necessário para preparar a sociedade para o futuro”, declarou Felipe Felisbino, coordenador-geral de Educação Ambiental do Ministério de Educação (MEC).

Diversas organizações estão se comprometendo a usar a plataforma UN CC:Learn para treinamento de seus funcionários e agentes interessados. Oskar Metsavaht, fundador e diretor criativo da Osklen, presidente do Instituto-E e embaixador da Boa Vontade da UNESCO, apoia o programa. “Para nós, da Osklen e do Instituto-E, a mudança climática está na ordem do dia, basta ver os extremos que temos presenciado pelo mundo. Por isso, encorajamos todos os nossos funcionários a seguirem esse curso online”.


Sobre UN CC:Learn

O programa UN CC:Learn é uma parceria de mais de 30 organizações multilaterais que apoia países na elaboração e implementação de suas estratégias de combate à mudança climática de forma sistêmica, recorrente e medida por resultados. Em âmbito global, a parceria apoia o compartilhamento de conhecimentos, promove a elaboração de conteúdo sobre mudança climática, e coordena atividades pedagógicas em colaboração com diferentes agências das Nações Unidas e parceiros locais nos países onde atua.

Em âmbito nacional, o programa apoia os países na formulação e implementação de estratégias nacionais de aprendizagem sobre mudança climática. Atuando em âmbito global e local, o programa contribui de forma específica com o Artigo 6 da Convenção das Nações Unidas sobre a mudança do clima, que fala de treinamento, educação e maior capilaridade do conhecimento, bem como ao Programa de Trabalho 2012-2020 firmado em Doha.

O programa UN CC:Learn é financiado pelo governo suíço e por parceiros das Nações Unidas. O secretariado do UN CC:Learn é dirigido pelo Instituto das Nações Unidas para Treinamento e Pesquisa (UNITAR). Para mais informações sobre o UN CC:Learn acesse http://www.uncclearn.org/ e veja o vídeo aqui.

O link direto para o curso é o https://unccelearn.org/?lang=pt_br

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Sudene divulga a nova Delimitação do Semiárido Brasileiro 2017

O novo mapa do semiárido brasileiro passará a ter 1.189 cidades em nove estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

A região semiárida do Brasil terá nova delimitação que mantém a configuração atual e soma mais 54 municípios em três estados - 36 no Piauí, 15 no Ceará e três na Bahia. 
O novo mapa do semiárido brasileiro passará a ter 1.189 cidades em nove estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Juntos, esses municípios concentram uma população superior a 25 milhões de habitantes numa região marcada pela irregularidade de chuvas e alto índice de aridez. Do total de 54 novas localidades, por exemplo, 31 delas estão entre as 20% do país com pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), situação que repercute em seus estados e requer políticas públicas específicas.

A iniciativa apoia-se no fato de que a região vive a pior seca dos últimos anos, o que permite às localidades contar com apoio federal em diversas frentes que estimulam o desenvolvimento regional. Entre elas estão o acesso a investimentos em condições mais favoráveis para geração de emprego e renda, além de apoio em ações emergenciais para convívio com a seca.

Saiba quais são os 54 municípios incluídos:

PIAUÍ: Alto Longá, Altos, Amarante, Arraial, Barra D'Alcântara, Barras, Batalha, Boa Hora, Boqueirão do Piauí, Brasileira, Cabeceiras do Piauí, Campo Maior, Capitão de Campos, Cocal, Cocal de Telha, Cocal dos Alves, Coivaras, Elesbão Veloso, Floriano, Francinópolis, Francisco Ayres, Jardim do Mulato, Jatobá do Piauí, José de Freitas, Nossa Senhora de Nazaré, Novo Santo Antônio, Parnaguá, Passagem Franca do Piauí, Pau D'Arco do Piauí, Piripiri, Prata do Piauí, Regeneração, São Félix do Piauí, São Miguel da Baixa Grande, Sigefredo Pacheco e Várzea Grande.

CEARÁ: Acaraú, Amontada, Beberibe, Cascavel, Fortim, Granja, Marco, Martinópole, Moraújo, Morrinhos, São Luís do Curu, Senador Sá, Tururu, Uruoca e Viçosa do Ceará.

BAHIA: Cotegipe, Mansidão e Wanderley.

RESOLUÇÃO N º 107/2017:

Acesse AQUI a lista de cidades na nova delimitação do semiárido do Brasil:

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Vídeo: Aprenda os nomes dos estados brasileiros e suas capitais em 3 Minutos


Brasil: estados e capitais. Capitais dos 26 estados brasileiros e mais o Distrito Federal. Capitais das 27 unidades federativas do Brasil.

sábado, 9 de setembro de 2017

O tempo geológico convertido em 1 hora (60 minutos)

Da formação da Terra até os dias de hoje, listamos alguns dos eventos geológicos mais importantes da história do planeta.


Um vídeo mostrando a evolução do Planeta Terra como se ela tivesse acontecido em apenas uma hora (60 minutos). 




sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Tipos de Rocha – Magmáticas, Sedimentares e Metamórficas

Tipos de rochas, formação das rochas, rochas magmáticas, rochas sedimentares e rochas metamórficas e rochas ígneas.

Rochas ígneas

As rochas ígneas (do latim ignis, fogo) são também conhecidas como rochas magmáticas. Elas são formadas pela solidificação (cristalização) do magma, que é um líquido com alta temperatura, em torno de 700 a 1200oC, proveniente do interior da Terra.

As rochas ígneas podem conter jazidas de vários metais (ouro, platina, cobre, estanho, etc.) e trazem à superfície do planeta importantes informações sobre as regiões profundas da crosta e do manto terrestre.

O tamanho dos cristais das rochas ígneas é, em geral, proporcional ao tempo de resfriamento do magma, isto é, quanto mais lenta for a cristalização de um magma, maiores são os cristais formados e vice-versa.

Magmas cristalizados a grandes profundidades no interior da crosta esfriam lentamente, possibilitando que seus cristais se desenvolvam até atingir tamanhos visíveis a olho nu (>> 1 mm). Rochas ígneas deste tipo são denominadas rochas plutônicas, como por exemplo o granito.

Nos vulcões, o magma (lava) atinge a superfície da crosta e entra em contato com a temperatura ambiente, resfriando-se muito rapidamente. Como a solificação é praticamente instantânea, os cristais não têm tempo para se desenvolver, sendo portanto muito pequenos, invisíveis a olho nu (<<1mm basalto.="" como="" denominadas="" deste="" div="" nicas="" o="" rochas="" s="" tipo="" vulc="">

Quando o magma se cristaliza muito próximo à superfície, mas ainda no interior da crosta, o resfriamento é um pouco mais lento que o das rochas vulcânicas, permitindo que os cristais sejam visíveis a olho nu, embora ainda de tamanho pequeno (~1mm). Rochas deste tipo são denominadas rochas sub-vulcânicas, a exemplo do diabásio.

Rochas sedimentares

As rochas sedimentares são o produto de uma cadeia de processos que ocorrem na superfície do planeta e se iniciam pelo intemperismo das rochas expostas à atmosfera.

As rochas intemperisadas perdem sua coesão e passam a ser erodidas e transportadas por diferentes agentes (água, gelo, vento, gravidade), até sua sedimentação em depressões da crosta terrestre, denominadas bacias sedimentares. A transformação dos sedimentos inconsolidados (p. ex. areia) em rochas sedimentares (p. ex. arenito) é denominada diagênese, sendo causada por compactação e cristalização de materiais que cimentam os grãos dos sedimentos.

As rochas sedimentares fornecem importantes informações sobre as variações ambientais ao longo do tempo geológico. Os fósseis, que são vestígios de seres vivos antigos preservados nestas rochas, são a chave para a compreensão da origem e evolução da vida.

A importância econômica das rochas sedimentares está em conterem, em determinadas situações, petróleo, gás natural e carvão mineral, que são as principais fontes de energia do mundo moderno.

As rochas sedimentares formadas pela acumulação de fragmentos de minerais ou de rochas intemperizadas são denominadas rochas clásticas ou detríticas, como o arenito. Existem também rochas sedimentares formadas pela precipitação de sais a partir de soluções aquosas saturadas (p. ex. evaporito) ou pela atividade de organismos em ambientes marinhos (p. ex. calcário), sendo denominadas rochas não-clásticas ou químicas.

Rochas metamórficas

As rochas metamórficas são o produto da transformação de qualquer tipo de rocha, quando esta é levada a um ambiente onde as condições físicas (pressão, temperatura) são muito distintas daquelas onde ela se formou. Nestes ambientes, os minerais podem se tornar instáveis e reagir formando outros minerais, estáveis nas condições vigentes.

Como os minerais são estáveis em campos definidos de pressão e temperatura, a identificação de minerais das rochas metamórficas permite reconhecer as condições físicas em que ocorreu o metamorfismo.

O estudo das rochas metamórficas permite identificar grandes eventos geotectônicos ocorridos no passado, fundamentais para o entendimento da atual configuração dos continentes.

As cadeias de montanhas (por exemplo Andes, Alpes, Himalaias) são grandes deformações da crosta terrestre, causados pelas colisões de placas tectônicas. As elevadas pressões e temperaturas existentes no interior das cadeias de montanhas durante sua edificação são o principal mecanismo formador de rochas metamórficas.

O metamorfismo pode ocorrer também em outras situações, ao longo de planos de deslocamentos de grandes blocos de rocha (alta pressão) ou nas imediações de grandes volumes de magmas, devido à dissipação de calor (alta temperatura).

Fonte: Instituto de Geociências - Universidade de São Paulo.

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Furacão causa danos e mortes no Caribe

Irma passa por Barbuda com ventos de quase 300 km/h e se dirige para o norte. Ao menos duas pessoas morreram em São Martinho e São Bartolomeu. Diversas ilhas registram inundações. População é retirada do sul das Bahamas.


A passagem do furacão Irma pelo Caribe causou destruição nesta quarta-feira (06/09) e deixou ao menos dois mortos nas ilhas de São Martinho e São Bartolomeu. O governo francês afirmou que há ainda ao menos dois feridos em estado grave.

Antes do anúncio, o presidente francês, EmmanuelDe categoria 5, a máxima na escala de intensidade Saffir-Simpson, o Irma cruzou Barbuda por volta das 2h (horário local), com ventos máximos de 295 km/h. Depois de passar pela ilha, o furacão avançou para o norte-noroeste a uma velocidade de 24 km/h, rumo às ilhas de São Martinho e São Bartolomeu. Em Barbuda vivem 1.645 pessoas e há 545 moradias, de acordo com o censo mais recente, de 2011.

A passagem de Irma causou estragos e deixou diversas regiões alagadas. O primeiro-ministro de Antígua e Barbuda, Gaston Browne, afirmou que as duas ilhas foram devastadas e ressaltou que os danos estruturais são gravíssimos.

As agências governamentais pediram à população que entre em contato com seus familiares para saber o estado da situação, ainda que a imprensa local indique que os sistemas elétricos foram severamente danificados e que os sinais de telefone estão fora do ar. Macron, declarou que era inevitável esperar "um balanço duro e cruel" sobre a passagem do furacão.

O olho do furacão Irma, um dos mais fortes já registrados no Atlântico, atravessou nesta quarta-feira a ilha de Barbuda com efeitos "potencialmente catastróficos" na região e no restante das Pequenas Antilhas, Porto Rico, República Dominicana e outras áreas do Caribe, afirmou o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos.

Na vizinha Barbados, as ondas ganharam vários metros e provocaram graves inundações. Já o presidente do território de São Martinho, Daniel Gibbs, disse nunca antes ter vivido algo parecido. "As paredes de alguns edifícios chegaram a tremer", acrescentou.

O ministro francês do Interior, Gérard Collomb, disse que os quatro edifícios mais sólidos de São Martinho foram destruídos. "Os edifícios mais rústicos estão parcialmente ou totalmente destruídos", acrescentou. Collomb afirmou ainda que há grandes inundações, de mais de um metro de altura, nos bairros mais baixos da ilha.

Em São Bartolomeu, a estação meteorológica local chegou a registrar ventos acima de 200 km/h e rajadas ainda superiores. A imprensa local disse que a situação é apocalíptica, mas ainda não há dados concretos sobre os danos. Na ilha, equipes de resgate e bombeiros tiveram que interromper os trabalhos devidos às inundações.

O avião que nesta quarta-feira levou o papa Francisco de Roma até Bogotá, na Colômbia, modificou sua rota para evitar o furacão.

Nesta terça-feira, o primeiro-ministro das Bahamas, Hubert Minnis, ordenou a evacuação das ilhas do sul do arquipélago devido ao furacão. Segundo Minnis, o Irma representa uma ameaça para as ilhas de Mayaguana, Inagua, Crooked Island, Acklins, Long Cay e Ragged Island.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou estado de emergência na Flórida, em Porto Rico e nas Ilhas Virgens dos Estados Unidos. A declaração autoriza o Departamento de Segurança Interna e a Agência Federal de Gestão de Emergências a coordenar os trabalhos de resposta a desastres nessas áreas.

O governador de Porto Rico, Ricardo Rosselló, também alertou que os efeitos do Irma podem ser catastróficos, considerando-o mais perigoso que o furacão Harvey.

De acordo com a ONU, cerca de 37 milhões de pessoas podem ser afetadas pelo furacão. Uma equipe da organização foi enviada a Barbados para prestar assistência na região.

Segundo o padrão de trajetória traçado pelo NHC, após atravessar as Pequenas Antilhas, o Irma passará perto ou apenas ao norte de Porto Rico ainda nesta quarta-feira. Depois passará provavelmente pelo norte da República Dominicana, Bahamas, norte de Cuba e chegará à Flórida no fim de semana.

Ainda que se esperem algumas oscilações, meteorologistas preveem que o Irma se mantenha na categoria 4 ou 5 nas próximas 48 horas. O Irma é o furacão mais intenso formado no Atlântico desde Allen, que em 1980 alcançou ventos máximos de 305 km/h.

Fonte: DW (Brasil).

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

XIX ENG - Encontro Nacional de Geógrafos

Acontecerá entre os dias 08 e 14 de julho de 2018, a 19ª edição do Encontro Nacional de Geógrafos, na Universidade Federal da Paraíba, na cidade de João Pessoa.

Tendo como tema central “Pensar e Fazer a Geografia brasileira no século XXI: escalas, conflitos socioespaciais e crise estrutural na nova geopolítica mundial”, o evento pretende discutir a Crise Estrutural. A geopolítica da água e da terra e as apropriações da natureza. Os conflitos no campo frente ao avanço do agronegócio. A violência do Estado por meio da militarização, da criminalização das Lutas Sociais e da ampliação das desigualdades sociais. A belicosidade dos Estados e a crise humanitária no mundo. O avanço do conservadorismo. O golpe institucional e a dissolução dos direitos sociais no Brasil e na América Latina. Os conflitos socioespaciais em curso no século XXI impõem à ciência geográfica brasileira refletir o pensar e fazer geografia, assumindo o compromisso de analisar a realidade em movimento e atuar frente aos desafios que emergem da Nova Geopolítica Mundial.


Confira Primeira Circular em PDF:

Inscreva-se e conheça nosso Canal: