PETS

RESPOSTAS DO ENEM 2021

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

UEM - 2011 - Sobre a relação entre a revolução industrial e o surgimento da sociologia como ciência

UEM - 2011 - Sobre a relação entre a revolução industrial e o surgimento da sociologia como ciência, assinale o que for correto.

a) A consolidação do modelo econômico baseado na indústria conduziu a uma grande concentração da população no ambiente urbano, o qual acabou se constituindo em laboratório para o trabalho de intelectuais interessados no estudo dos problemas que essa nova realidade social gerava. 

b) A migração de grandes contingentes populacionais do campo para as cidades gerou uma série de problemas modernos, que passaram a demandar investigações visando à sua resolução ou minimização. 

c) Os primeiros intelectuais interessados no estudo dos fenômenos provocados pela revolução industrial compartilhavam uma perspectiva positiva sobre os efeitos do desenvolvimento econômico baseado no modelo capitalista. 

d) Os conflitos entre capital e trabalho, potencializados pela concentração dos operários nas fábricas, foram tema de pesquisa dos precursores da sociologia e continuam inspirando debates científicos relevantes na atualidade. 

e) A necessidade de controle da força de trabalho fez com que as fábricas e indústrias do século XIX inserissem sociólogos em seus quadros profissionais, para atuarem no desenvolvimento de modelos de gestão mais eficientes e produtivos.

Resposta: letra A.

Música para Compreensão do conceito de Lugar

Para a Geografia Humanística, o lugar é conceito chave, entendido como o espaço percebido e vivido, dotado de valor pelo sujeito que nele vive. É familiar, carregado de afetividade, o que o torna subjetivo em extensão e conteúdo, bem como em forma e significado. 

A Geografia Crítica, por sua vez, tem outra interpretação do conceito de lugar. Em suas mais recentes elaborações teóricas, não desprezou a dimensão subjetiva desse conceito, mas valorizou suas determinações político-econômicas em relação às demais escalas geográficas. Assim, os lugares podem ser, a um só tempo,espaços do singular e locais da realização do global, o que possibilita tornarem-se arenas de combate.

Para abordar o conceito de Lugar sob a perspectiva humanística na educação Básica, selecionei a música "Meu Lugar" (Arlindo Cruz).


Meu Lugar (Arlindo Cruz)
O meu lugar,
é caminho de Ogum e Iansã,
lá tem samba até de manhã,
uma ginga em cada andar.

O meu lugar,
é cercado de luta e suor,
esperança num mundo melhor,
e cerveja pra comemorar.

O meu lugar,
tem seus mitos e seres de luz,
é bem perto de Oswaldo Cruz,
Cascadura, Vaz Lobo, Irajá.

O meu lugar,
é sorriso é paz e prazer,
o seu nome é doce dizer,
Madureira, lá, laiá.
Madureira, lá, laiá.

O meu lugar,
é caminho de Ogum e Iansã,
lá tem samba até de manhã,
uma ginga em cada andar.

O meu lugar,
é cercado de luta e suor,
esperança num mundo melhor,
e cerveja pra comemorar.

O meu lugar,
tem seus mitos e seres de luz,
é bem perto de Oswaldo Cruz,
Cascadura, Vaz Lobo, Irajá.

O meu lugar,
é sorriso é paz e prazer,
o seu nome é doce dizer,
Madureira, lá, laiá.
Madureira, lá, laiá.

Ah que lugar,
a saudade me faz relembrar,
os amores que eu tive por lá,
é difícil esquecer.

Doce lugar,
que é eterno no meu coração,
e aos poetas traz inspiração,
pra cantar e escrever.

Ah meu lugar,
quem não viu a Tia Eulália dançar,
Vó Maria o terreiro benzer,
e ainda tem jongo ao luz do luar.

Ah meu lugar,
tem mil coisas pra gente dizer,
o difícil é saber terminar,
Madureira, lá, laiá.
Madureira, lá, laiá.

Em cada esquina um pagode um bar,
em Madureira.
Império e Portela também são de lá,
Em madureira.

E no Mercadão você pode comprar,
por uma pechincha você vai levar,
um dengo, um sonho pra quem quer sonhar,.
Em madureira.

e quem se habilita até pode chegar,
tem jogo de ronda, caipira e bilhar,
buraco sueca pro tempo passar,
Em madureira.

E uma fezinha até posso fazer,
no grupo dezena, centena e milhar,
pelos setes lados eu vou te cercar,
Em madureira.

La la la la ialalaialalaia, em madureira
Lalalaialalalalalaia, em madureira

Fonte: Blog - Ensino de Geografia - Reflexão Teórica e Didática.

Aprenda a Fazer um Bingo Geográfico dos Estados Brasileiros

SÉRIES: 5ª e 6ª
Objetivo: Trabalhar com as direções cardeais e colaterais; configuração dos estados brasileiros.
Aplicação: após o conteúdo 

Desenvolvimento:
1) Pedir para os alunos desenhar em um pedaço de papel seda ou plástico transparente a rosa-dos-ventos, com os pontos cardeais e colaterais. Fixar a rosa-dos-ventos em cima do mapa político do Brasil (ambos deve ter o mesmo tamanho, sugere-se o folha A4)


2) Montar as cartelas (16 quadradinhos cada cartela)
3) Colocar o nome do estados Brasileiros no quadro com sua sigla e pedir para os alunos montar sua própria cartela, eles deverão escolher 15 estados e reservar um quadradinho com a palavra bingo (conforme imagem modelo). Aqui também o professor pode entregar as cartelas prontas com os estados definidos só que tem que ser uma diferente da outra.
4) Preparar uma dica para cada estado (veja a abaixo as dicas deste jogo).
5) Escrever as dicas em um pedaço de papel e colocar dentro de uma sacola, para serem sorteadas e cantadas conforme um bingo normal. Para identificar as dicas, o aluno deverá posicionar a sua rosa-dos-ventos no mapa do Brasil, reconhecendo as direções cardeais e colaterais.
6) Aqui você deverá definir como será a sequência de ganhadores. Quem marcar uma coluna.... cartela cheia... etc.

Dicas:
1 – Sul de SC (RS)
2 – norte do RS (SC)
3 – sudeste do MS (PR)
4 – sul do MT (MS)
5 – oeste e noroeste de GO (MT)
6 – sul de TO (GO)
7 – norte e nordeste do PR (SP)
8 – Norte e nordeste de SP (MG)
9 - sudeste de MG (RJ|)
10 – Nordeste do RJ (ES)
11 – oeste do PI (MA)
12 – norte de GO (TO)
13 – nordeste de GO (BA)
14 – leste do MA (PI)
15 – nordeste do PI (CE)
16 – leste do CE (RN)
17 – sul do RN (PB)
18 – sul da PB (PE)
19 – sul de PE (AL)
20 – sul de AL (SE)
21 – noroeste do MA (PA)
22 – Norte do PA (AP)
23 – oeste do PA (AM)
24 – norte do AM (RR)
25 – sudoeste do AM (AC)
26 – sul do AM (RO)

Fonte: Blog - Ensino de Geografia - Reflexão Teórica e Didática.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Enem 2015 - A Justiça Eleitoral foi criada em 1932

A Justiça Eleitoral foi criada em 1932, como parte de uma ampla reforma no processo eleitoral incentivada pela Revolução de 1930. Sua criação foi um grande avanço institucional, garantindo que as eleições tivessem o aval de um órgão teoricamente imune à influência dos mandatários.
TAYLOR, M. Justiça Eleitoral. In: AVRITZER, L.; ANASTASIA, F. Reforma política no Brasil. Belo Horizonte: UFMG, 2006 (adaptado).
Em relação ao regime democrático no país, a instituição analisada teve o seguinte papel:
A) Implementou o voto direto para presidente.
B) Combateu as fraudes sistemáticas nas apurações.
C) Alterou as regras para as candidaturas na ditadura.
D) Impulsionou as denúncias de corrupção administrativa.
E) Expandiu a participação com o fim do critério censitário.

Resposta: B.

Milton Santos - Por uma outra globalização [LIVRO] - PDF

Milton Santos - Por uma outra globalização . Acesse na imagem ou nesse link aqui!

Aprenda a fazer um Dominó Geográfico dos Estados Brasileiros

Procedimentos

1. Confeccionar 27 peças com formato retangular, medindo 6 cm x 3 cm.
2. Traçar linhas que dividam cada peça em duas partes iguais.
3. Desenhar o contorno ou escrever o nome de um dos estados brasileiros em um dos lados de cada peça.
4. Fazer o mesmo do outro lado da peça, cuidando para que o nome ou o contorno 


do estado seja escrito ou desenhado uma única vez na peça. O nome ou o desenho de cada um dos 26 estados deve aparecer duas vezes.

5. A 27ª peça deve representar o Oceano Atlântico e ser adotada como peça curinga, podendo ser colocada na seqüência de qualquer estado banhado pelo mar.
6. Depois da confecção das peças, iniciar o jogo. Dividir a turma em grupos de três a quatro componentes. Cada grupo deve ter um dominó geográfico completo com as 27 peças e cada integrante do grupo deve ter um mapa político do Brasil.

7. Sentado no chão e com as peças viradas para baixo, cada integrante do grupo escolhe sete peças. As demais são deixadas de lado para serem "compradas" por um jogador que não tenha a peça da vez.
8. Inicia o jogo o aluno que tem em mãos a peça curinga ou que contém os estados com maior extensão territorial. Em sentido horário, o próximo jogador deve colocar no chão uma peça que contenha um estado vizinho ou o mesmo estado. A peça do Oceano Atlântico poderá ser usada na seqüência de qualquer outra que contenha um estado banhado pelo mar.
9. Caso o jogador não possua a peça adequada, pode comprar no máximo duas. Se não conseguir a peça exigida, deve passar a vez.
10. As peças devem ser colocadas sucessivamente, como em um dominó. Ganha o jogo o aluno que ficar sem peças primeiro.
Os alunos observam com atenção o mapa do Brasil e a posição geográfica dos estados brasileiros durante todo o jogo. A idéia pode ser repetida com os países da América ou de outros continentes.

Bibliografia
Apostila Expoente – 6ª Série.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

UERJ 2009 - A política externa praticada pelos EUA no governo de Ronald Reagan, entre 1980 e 1988

A política externa praticada pelos EUA no governo de Ronald Reagan, entre 1980 e 1988, reaqueceu os antagonismos que caracterizaram o período da Guerra Fria. A ilustração acima faz uma representação irônica dos continentes, condizente com as ideias propagadas pelo líder estadunidense.
Durante o governo Reagan, duas características importantes da geopolítica dos EUA são:
(A) ênfase no combate às ditaduras - antagonismo com os países do Sul
(B) incentivo à fragmentação territorial - envolvimento em conflitos religiosos
(C) estímulo ao expansionismo colonial - estabelecimento de alianças militares
(D) acentuação da rivalidade ideológica - práticas de imperialismo econômico

Alternativa correta: (D)

Comentário da questão:
A ordem geopolítica da Guerra Fria, acentuada durante o governo Reagan, foi profundamente marcada não só pela bipolaridade no campo político-ideológico, como também pelas práticas de imperialismo econômico. A representação do mapa destaca essas características, tanto pelas dimensões de cada espaço do mundo quanto pelas denominações atribuídas aos diferentes territórios.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

PUCRS 2004 - A chamada "Crise dos Mísseis", de 1962, que levou as relações Washington - Moscou a um ponto crítico no contexto da Guerra Fria, foi resultante

A chamada "Crise dos Mísseis", de 1962, que levou as relações Washington - Moscou a um ponto crítico no contexto da Guerra Fria, foi resultante
a) da aproximação entre o governo de Fidel Castro e a URSS.
b) do escândalo político internacional conhecido como Watergate.
c) do fim da política continental norte-americana da "Aliança Para o Progresso".
d) da afirmação do stalinismo na política interna da URSS.
e) do avanço do macarthismo no Congresso norte-americano.

Resposta: letra A.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

G1 - Os Estados Unidos emergiram como grande potência econômica mundial após a Primeira Guerra Mundial porque

G1 - Os Estados Unidos emergiram como grande potência econômica mundial após a Primeira Guerra Mundial porque:
a) apoiou a Alemanha, com o objetivo de enfraquecer a Inglaterra.
b) liderou a criação da ONU (Organização das Nações Unidas).
c) fortaleceu sua economia ao fornecer equipamentos e suprimentos à Entente, enquanto as potências européias tiveram suas economias arrasadas após o conflito.
d) apresentou as propostas do Tratado de Versalhes, para enfraquecer a Alemanha, a grande potência industrial do início do século.
e) se manteve afastado do conflito direto com as potências européias, concentrando seus esforços no desenvolvimento interno.

Resposta: letra C.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

UFPE 2000 - A Revolução russa de 1917 estabeleceu uma nova ordem política, econômica e social

A Revolução russa de 1917 estabeleceu uma nova ordem política, econômica e social. Para o triunfo da revolução contribuíra:
a) a existência na Rússia de uma única classe social formada pelos camponeses.
b) a incompetência do governo czarista, associada ao despotismo da aristocracia e à extrema miséria dos camponeses e das classes operárias.
c) a distribuição de terras aos camponeses.
d) a nacionalização dos meios de produção, promovida no governo de Nicolau II.
e) a indiferença da Igreja Ortodoxa Russa.

Resposta: letra B.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

PUC- Campinas - Em relação às causas da Primeira Guerra Mundial é correto afirmar que:

PUC- Campinas - Em relação às causas da Primeira Guerra Mundial é correto afirmar que:
a) A incapacidade dos Estados liberais em solucionar a crise econômica do século XIX colocou em xeque toda a estrutura do sistema capitalista. A instabilidade política e social das nações europeias impulsionou as disputas colonialistas e o conflito entre as potências.
b) A desigualdade de desenvolvimento das nações capitalistas europeias acentuou a rivalidade imperialista. A disputa colonial marcada por um nacionalismo agressivo e pela corrida armamentista expandiu os pontos de atrito entre as potências.
c) O sucesso da política de apaziguamento e do sistema de aliança equilibrou o sistema de forças entre as nações europeias, acirrando as lutas de conquista das colônias da África e da Ásia.
d) O expansionismo na Áustria, a invasão da Polônia pelas tropas alemãs assustaram a Inglaterra e a França, que reagiram contra a agressão declarando guerra ao inimigo.
e) O desequilíbrio entre a produção e consumo incentivou a conquista de novos mercados produtores de matérias-primas e consumidores de bens de produção reativando as rivalidades entre os países europeus e os da América do Norte.

Resposta: letra B.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

UFF - Muitos historiadores consideram a Primeira Guerra Mundial como fator de peso na crise das sociedades liberais contemporâneas

UFF - Muitos historiadores consideram a Primeira Guerra Mundial como fator de peso na crise das sociedades liberais contemporâneas. Assinale a opção que contém argumentos todos corretos a favor de tal opinião.
a) A economia de guerra levou a um intervencionismo de Estado sem precedentes; a “união sagrada” foi invocada em favor de sérias restrições às liberdades civis e políticas e, em função da guerra recém-terminada, eclodiram em 1920 graves dificuldades econômicas que abalaram os países liberais sobretudo através da inflação.
b) Em todos os países, a economia de guerra forçou a abolir os sindicatos operários, a confiscar as fortunas privadas e a fechar os Parlamentos, pondo assim em xeque os pilares básicos da sociedade liberal.
c) Durante a guerra, foi preciso instaurar regimes autoritários e ditatoriais em países antes liberais como a França e a Inglaterra, em um prenúncio do fascismo ainda por vir.
d) A guerra transformou Estados antes liberais em gestores de uma economia militarizada que utilizou de novo o trabalho servil para a confecção de armas e munições, em flagrante desrespeito às liberdades individuais.
e) Derrotadas na Primeira Guerra Mundial, as grandes potências liberais foram, por tal razão, impotentes para conter, a seguir, o desafio comunista e o fascismo.

Resposta: letra A.

domingo, 19 de fevereiro de 2017

PUC-RS - Dentre os desdobramentos político-econômicos imediatos na ordem internacional produzidos pela Primeira Guerra Mundial (1914-1918), é correto apontar

PUC-RS - Dentre os desdobramentos político-econômicos imediatos na ordem internacional produzidos pela Primeira Guerra Mundial (1914-1918), é correto apontar
a) o fim dos privilégios aduaneiros da França no comércio com a Alemanha.
b) o surgimento da Organização das Nações Unidas, por meio do Tratado de Sevres.
c) a criação da Iugoslávia, como decorrência das questões políticas dos Balcãs.
d) a anexação da Palestina, da Síria e do Iraque ao Império Otomano.
e) a incorporação da Hungria e da Tchecoslováquia aos domínios austríacos.

Resposta: letra C.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

PUC-Campinas - A Primeira Guerra Mundial, que enfraqueceu a Europa em população e importância econômica

PUC-Campinas - A Primeira Guerra Mundial, que enfraqueceu a Europa em população e importância econômica,
a) acarretou a criação da Liga Pan-Germânica encarregada de efetivar o "Anschluss".
b) contribuiu para a concretização do Pacto Germânico-Soviético de não agressão, firmado entre Guilherme II e Nicolau II.
c) contribuiu para a formação, dentro da Sérvia de sociedades secretas, tais como a Mão Negra fundada em 1921.
d) contribuiu para a criação de um clima favorável para a aceitação dos princípios do socialismo utópico.
e) acarretou a difusão das idéias que apontavam as contradições do liberalismo.

Resposta: letra E.

Nota da DEN-AGB sobre a Reforma do Ensino Médio

No último dia 8, a Medida Provisória (MP 746/2016), que trata da reforma do ensino médio foi aprovada pelo Senado e sancionada por Michel Temer. Apesar das fortes críticas, por parte da sociedade brasileira, à referida MP, com destaque para as ocupações das escolas e universidades, o Congresso Nacional promoveu apenas alterações pontuais no texto original. 

A implementação dessa reforma representará retrocessos históricos para a educação pública do Brasil.
A Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB), em consonância com seu histórico de compromisso com as lutas sociais e em defesa do direito à educação pública de qualidade, tem se posicionado nos últimos anos frente às políticas educacionais direcionadas para as mudanças na Educação Básica, por exemplo, em relação à proposta do MEC de construção da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), resultando, inclusive, no tema do XVIII Fala Professor “(Qual) é o fim do ensino de Geografia?”, ocorrido em Catalão (GO), em 2015. 

Desde o ano passado a AGB passou a somar forças com movimentos sociais e entidades na denúncia da famigerada MP 746/2016 (reforma do ensino médio), dentre outras medidas postas em prática pelo atual Governo Federal. A reforma do ensino médio foi pautada de forma acelerada e com ausência de diálogo com as entidades acadêmicas e representantes dos trabalhadores em educação, por parte do Governo Federal e do Congresso Nacional. Além de críticas ao processo, AGB também tem se colocado contrária à concepção de educação (reducionista, tecnicista e hierárquica) carregada por esta MP, aos seus significados políticos (os interesses de grupos privados sobre a educação pública) e buscando denunciar as consequências e os riscos dessa iniciativa para a escola pública e o ensino de geografia e das ciências humanas em geral.

A MP do ensino médio compõe um conjunto de medidas do atual Governo que a médio e a longo prazo provocarão sérios prejuízos à formação de estudantes, consolidando barreiras ao acesso à Educação Superior Pública. Nesse sentido, é fundamental que a sociedade fique atenta ao processo de implantação da MP do ensino médio nos municípios e estados, buscando intervir na restruturação curricular e denunciando as consequências nefastas dessas mudanças para educação pública, para os trabalhadores em educação e para a sociedade brasileira. A AGB conclama suas Seções Locais e Grupos de Trabalho de Ensino para intervirem e construírem espaços coletivos de reflexão, como forma de resistência às contínuas perdas de direitos que este Governo tem produzido.

Associação dos Geógrafos Brasileiros Diretoria Executiva Nacional – DEN 2016-2018 17 de fevereiro de 2017.

Carta Aberta: A Imprescindível Crítica à Reforma do Ensino Médio e o Papel da Geografia

A comunidade acadêmica, professores e pesquisadores da área de Geografia, através de sua Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Geografia (ANPEGE), vem externar a defesa de uma análise crítica séria e democrática sobre a Reforma do Ensino Médio, ora em tramitação, e o papel secundário dado à Geografia como campo de conhecimento, imprescindível na abordagem dos principais problemas contemporâneos, especialmente aqueles que envolvem a leitura integrada dos processos de globalização e fragmentação, a dinâmica geopolítica e as relações sociedade-natureza.

Neste sentido, questionamos:

1) A forma apressada com que foi promovida a Reforma do Ensino Médio que, ao contrário de outros países, onde envolveu vários anos de amplo debate, desconsiderou muitos dos agentes e/ou áreas envolvidos.

2) O caráter prioritariamente técnico-profissionalizante da Reforma, restringindo a formação humanista, em especial, para aqueles que optarem por formações mais tecnológicas, já que as disciplinas estão contempladas em itinerários formativos: Linguagens e suas Tecnologias; Matemáticas e suas tecnologias; Ciência da Natureza e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Ciências Humanas e Sociais Aplicadas e Formação Técnica Profissional, podendo ser oferecido, a critério das escolas, apenas um desses itinerários.

3) A ausência da Geografia como disciplina obrigatória: apesar da permanência da Geografia no que tange ao Ensino Fundamental, no que se refere à Reforma do Ensino Médio a temática é nebulosa, tornando incerta a presença da disciplina na formação dos estudantes. Tal disciplina poderá ser contemplada no eixo de Ciências Humanas, entretanto, essa possibilidade dependerá do que for construído na BNCC relativa ao nível médio, ainda, amplamente desconhecida.

4) A viabilidade da louvável extensão da carga horária e a educação em tempo integral, diante das condições de precariedade e a contenção de verbas vividas em nível nacional.

5) A contratação de profissionais com “notório saber”, que abre margem para profundas discrepâncias na qualidade do ensino e a desvalorização de profissionais com formação específica em suas áreas.
Em síntese, uma reforma nessas bases peca pela ausência do debate crítico no diálogo com aqueles que efetivamente deveriam ser seus protagonistas, os professores e alunos e, ao não reconhecer a obrigatoriedade de uma disciplina como a Geografia, cada vez mais valorizada diante das problemáticas contemporâneas, vai contra o propósito básico da educação, a construção e o fortalecimento de uma cidadania plena.

Diretoria da ANPEGE
Porto Alegre, 17 de fevereiro de 2017.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Carta aberta pela obrigatoriedade da Geografia no Ensino Médio

A Geografia, como disciplina autônoma, integra o currículo do ensino brasileiro desde o século XIX. Sua presença, considerada fundamental para a formação da cidadania, foi gravemente ameaçada no período da Ditadura Militar, quando a Geografia e a História foram unificadas em uma única disciplina, denominada de Estudos Sociais.

A Medida Provisória nº 746/16, aprovada pelo Congresso Nacional e convertida na Lei nº 13.415, de 2017, que instaura a Reforma do Ensino Médio, comete o grave equívoco ao omitir do texto legal qualquer referência à disciplina, e, principalmente, ao excluí-la da relação de componentes curriculares obrigatórios, instalando fortes incertezas sobre a presença da Geografia nesse nível de ensino.

Não menos preocupante é o rebaixamento das exigências para o exercício da profissão docente, ao permitir a admissão de "profissionais com notório saber". Além disso, na prática, a Reforma do Ensino Médio está sendo subordinada a um documento (BNCC - Base Nacional Comum Curricular ) que ainda não está concluído, cujo conteúdo final é desconhecido, e que está indicado como referência para a formação de professores.

Diante do exposto, nós, professores de Geografia, contestamos a aprovação da Reforma do Ensino Médio sem consultar a sociedade. E reivindicamos, com muita ênfase, a clara definição da Geografia como componente curricular obrigatório no Ensino Médio.


*1. Carta adaptada da ANPUH.


Questão - Com o final da Guerra Fria, o mundo vislumbrou o estabelecimento de uma nova Ordem Mundial

Com o final da Guerra Fria, o mundo vislumbrou o estabelecimento de uma nova Ordem Mundial, o que provocou muitas discussões e debates. Sobre essa questão, julgue as alternativas:
I. Com o fim da Bipolaridade, o mundo tornou-se multipolar, devido ao crescimento de algumas superpotências e de blocos econômicos que atualmente rivalizam com os Estados Unidos, a exemplo da União Europeia, do Japão e, mais recentemente, da China;
II. Após a Guerra Fria, o mundo tornou-se unipolar, pois, para muitos analistas, não há mais nenhuma potência capaz de fazer frente aos Estados Unidos.
III. Com o fim da União Soviética, o mundo passou a ser chamado de unimultipolar, uma vez que apenas os Estados Unidos se consolidaram como potência militar, mas no campo tecnológico e econômico, Japão, China e União Europeia também exercem papel de destaque no cenário mundial.

Sobre as afirmações acima, assinale:
a) Apenas a afirmativa I é verdadeira.
b) Apenas a afirmativa II é verdadeira.
c) Apenas a afirmativa III é verdadeira.
d) Todas estão incorretas.
e) Todas estão corretas.

Resposta: letra E.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

UECE - 2007.1 - Produto da necessidade moderna de relacionar natureza e sociedade, a geografia por muito tempo ficou incomodada

UECE - 2007.1 - Produto da necessidade moderna de relacionar natureza e sociedade, a geografia por muito tempo ficou incomodada pelo desconforto da discussão sobre seu objeto de estudo, o qual sempre foi motivo de amplo debate. Sobre as mais recentes propostas de abordagem da ciência geográfica, marque a opção verdadeira.
A) Propõe-se a construir uma análise mecânica das relações desenvolvidas entre a dinâmica social e a paisagem natural.
B) Seu maior objetivo é produzir trabalhos especializados na descrição de lugares, tendo como conseqüência a construção de uma metodologia voltada para a classificação de países, grupos raciais, montanhas, rios, entre outros.
C) Coloca-se como um saber disposto a compreender as complexas relações que a sociedade desenvolve ao produzir o seu espaço, se comprometendo com a análise da articulação sociedade-território.
D) Procura revelar um olhar contemporâneo e global da realidade, interessado em contemplar os aspectos econômicos, políticos e culturais, desconsiderando os estudos sobre a dinâmica da natureza.

Resposta: letra C.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

(U.Católica-GO, modificada) - Estudar geograficamente o mundo ou parte do mundo é ir além da simples descrição da paisagem

(U.Católica-GO, modificada) - Estudar geograficamente o mundo ou parte do mundo é ir além da simples descrição da paisagem, pois esta não nos fornece elementos suficientes para uma compreensão global daquilo que pretendemos conhecer geograficamente.
Quanto à colocação acima, assinale a afirmação INCORRETA:

a) Por trás de toda paisagem existe uma dinâmica particular que a determina, que a constrói, que a mantém com determinada aparência.
b) Qualquer investigação, de fato geográfica, acerca do mundo, deve propor-se a investigar, principalmente, o modo pelo qual a sociedade produz o espaço geográfico.
c) É na idéia que os homens fazem das coisas, nas suas formas de viver, de morar, de se divertir e nos seus movimentos ou nos de seus produtos, que encontramos o sentido conferido pelas dinâmicas sociais aos espaços geográficos.
d) Em cada período da história da humanidade, em cada canto do mundo, encontram-se diversas sociedades produzindo espaços geográficos iguais, devido às semelhantes formas de produzir, consumir e pensar que tais sociedades estruturaram para sobreviver.
e) Hoje, é possível perceber a presença do mundo quase inteiro em cada recanto da Terra, já que as fronteiras dos países não são limites intransponíveis para a imposição de idéias e ritmos da moderna sociedade industrial.

Resposta: letra D.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Mackenzie 2001 - O que significa estudar geograficamente o mundo ou parte do mundo?

Mackenzie 2001 - O que significa estudar geograficamente o mundo ou parte do mundo? A Geografia se propõe a algo mais que descrever paisagens, pois a simples descrição não nos fornece elementos suficientes para uma compreensão global daquilo que pretendemos conhecer geograficamente. As paisagens que vemos são apenas manifestações aparentes de relações estabelecidas (...) (Pereira, Santos e Carvalho - "Geografia - Ciência do Espaço") Sobre o conceito geográfico de paisagem é INCORRETO afirmar que:
a) as paisagens que vemos são as manifestações físicas dos movimentos da natureza; e o elemento determinante das paisagens de hoje é a sociedade humana.
b) as paisagens resultam da complexa relação dos homens entre si e desses com todos os elementos da natureza.
c) o estudo da Geografia deve responder por que a paisagem que vemos é tal qual se apresenta.
d) a Geografia tem na paisagem a mera aparência: a descrição da paisagem não é suficiente para o entendimento do espaço.
e) paisagens, em diferentes lugares, nunca fazem parte de um mesmo espaço, mesmo que sejam integradas no mesmo processo.

Resposta: letra E.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

UEL 2010 - A estrutura geológica do Brasil é composta por:

UEL 2010 - A estrutura geológica do Brasil é composta por:
I. Escudos cristalinos, muito antigos, de rochas rígidas e resistentes que originaram planaltos e algumas depressões, compondo 1/3 do território nacional.
II. Bacias sedimentares compostas de rochas sedimentares que originaram as planícies, planaltos sedimentares ou depressões, ocupando cerca de 64% do total do país.
III. Dobramentos modernos que originaram planaltos e relevos montanhosos, formados no Terciário, ocupando cerca de 30% do território nacional.
IV. Escudos cristalinos recentes, pouco desgastados por processos erosivos, que deram origem às formas de relevo no qual predominam os planaltos montanhosos distribuídos por quase todo o território nacional.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
b) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

Resposta: letra A.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

UNIFESP 2009 - Observe o mapa. O mapa indica corredores de exportação do Brasil.

UNIFESP 2009 - Observe o mapa. O mapa indica corredores de exportação do Brasil. Assinale a alternativa que contém os dois corredores mais importantes no escoamento da produção mineral brasileira. 

a) III e II.
b) V e I.
c) II e IV.
d) IV e V.
e) I e III.

Resposta: letra E.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

Questão - A estrutura geológica do Brasil é basicamente constituída por crátons (ou escudos cristalinos e maciços antigos) e bacias sedimentares

A estrutura geológica do Brasil é basicamente constituída por crátons (ou escudos cristalinos e maciços antigos) e bacias sedimentares. Essas últimas são predominantes, ocupando cerca de 60% do território, o que pode indicar:
a) uma boa disponibilidade de combustíveis fósseis
b) a predominância de áreas de planície
c) a ausência de depressões relativas
d) uma acentuada amplitude altimétrica
e) a não existência de terras verdadeiramente férteis

Resposta: letra A.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

ENEM 2000 - Considerando a formação do relevo terrestre, é correto afirmar

ENEM 2000 - "O continente africano há muito tempo desafia geólogos porque toda a sua metade meridional, a que fica ao sul, ergue-se a mais de 1.000 metros sobre o nível do mar. (...) Uma equipe de pesquisadores apresentou uma solução desse desafio sugerindo a existência de um esguicho de lava subterrânea empurrando o planalto africano de baixo para cima." (Adaptado de "Revista Superinteressante". São Paulo: Abril, novembro 1998, p. 12.) Considerando a formação do relevo terrestre, é correto afirmar, com base no texto, que a solução proposta é:

a) improvável, porque as formas do relevo terrestre não se modificam há milhões de anos.
b) pouco fundamentada, pois as forças externas, como as chuvas e o vento, são as principais responsáveis pelas formas de relevo.
c) plausível, pois as formas do relevo resultam da ação de forças internas e externas, sendo importante avaliar os movimentos mais profundos no interior da Terra.
d) plausível, pois a mesma justificativa foi comprovada nas demais regiões da África.
e) injustificável, porque os movimentos mais profundos no interior da Terra não interferem nos acidentes geográficos que aparecem na sua superfície.

Resposta: letra C.

Eclipse da Lua pode ser visto hoje em todo o Brasil

A chegada da lua cheia, nesta sexta-feira (10), será marcada por um fenômeno conhecido como eclipse penumbral. Ele poderá ser visto em todo o Brasil e em países da Ásia, Europa, África, do Oriente Médio e das Américas do Sul e do Norte.
O eclipse penumbral é um fenômeno astronômico que ocorre quando a lua entra na região da penumbra da Terra e resulta em uma variação do brilho da lua que dificilmente é notada.

A sombra projetada pela Terra tem duas partes denominadas umbra e penumbra. A umbra é uma região em que não há iluminação direta do Sol e a penumbra é uma região em que apenas parte da iluminação é bloqueada.

Em Brasília e nas demais cidades em que está em vigor o horário de verão, o fenômeno tem início previsto para as 20h34. A fase máxima do eclipse está prevista paras as 22h44 de hoje.

Amanhã (11), será a vez de o cometa 45P/Honda-Mrkos-Pajdušáková passar relativamente próximo à Terra. Segundo o Observatório Astronômico de Lisboa, em Portugal, o cometa percorre uma órbita elítica de período curto, cruzando a órbita da Terra a cada 5,25 anos.

Desta vez, ele passará a uma distância de 12.431.583 quilômetros da Terra, ou seja, 32 vezes a distância da Terra à Lua. A passagem do cometa, no entanto, só poderá ser vista por meio de um telescópio.

De acordo com o observatório português, o cometa 45P/Honda-Mrkos-Pajdušáková foi descoberto em 5 de dezembro de 1948 por Minoru Honda. Posteriormente, foi detectado por Antonín Mrkos e Ludmila Pajdušáková em placas fotográficas, do Observatório Skalnate Pleso, na Eslováquia.

Ivan Richard - Repórter da Agência Brasil
Edição: Graça Adjuto.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

UFMT - Os derrames de lavas basálticas da Formação Serra Geral

UFMT - Os derrames de lavas basálticas da Formação Serra Geral representam um dos mais volumosos vulcanismos continentais do planeta, com uma área superior a 1200000 km2. Em certos locais, os derrames sucessivos de lavas possuem centenas de metros de espessura.
A paisagem descrita é encontrada
a) nas ilhas de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro.
b) no litoral de Ilhéus, na Bahia.
c) as áreas serranas da Mantiqueira, na zona da Mata Mineira.
d) nas cataratas do rio Iguaçu, no Paraná.
e) nas encostas litorâneas da Serra do Mar.

Resposta: letra D.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Fuvest 2014 - Questão 49 - Considere o mapa do IDHM - Renda (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - Renda) da região Sudeste

Considere o mapa do IDHM - Renda (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal - Renda) da região Sudeste.

Mapa (Foto: Reprodução/Fuvest)
A leitura do mapa permite identificar que o IDHM–Renda, no Sudeste, é, predominantemente,
A) alto no Vale do Paraíba do Sul e no Vale do Jequitinhonha.
B) médio no Polígono das Secas e no Vale do Aço mineiro.
C) baixo no Pontal do Paranapanema e no norte do Espírito Santo.
D) baixo no Polígono das Secas e no Vale do Jequitinhonha.
E) médio na área petrolífera da Bacia de Campos e no Triângulo Mineiro.

Resposta: letra D.

IFSP 2011 - Assinale a alternativa que descreve o objeto próprio da Sociologia, segundo Emile Durkheim

IFSP 2011 - Assinale a alternativa que descreve o objeto próprio da Sociologia, segundo Emile Durkheim.
a. A cultura, resultado das relações de produção e da divisão social do trabalho.
b. O fato social, exterior e coercitivo em relação à vontade dos indivíduos.
c. O conflito de classes, base da divisão social e transformação do modo de produção.
d. A sociedade, produto da vontade e da ação de indivíduos que agem independentes uns dos outros.
e. A ação social que define as inter-relações compartilhadas de sentido entre os indivíduos.

Resposta: letra B.

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Unicentro - Em relação ao sistema de castas de uma sociedade, assinale a alternativa correta

Unicentro - Em relação ao sistema de castas de uma sociedade, assinale a alternativa correta.
a) Existe mobilidade social dentro de uma sociedade de castas.
b) A exogamia faz parte dos casamentos realizados em sociedades de castas.
c) Não existe mobilidade social dentro de uma sociedade de casta.
d) Dentro de um sistema de castas não é importante a hereditariedade.
e) Em um sistema de casta não existe a divisão entre castas superiores e inferiores.

Resposta: letra C.

sábado, 4 de fevereiro de 2017

UFCSPA/RS - 2009 - A Mesopotâmia atual situa-se no Oriente Médio entre os rios Tigre e Eufrates

UFCSPA/RS - 2009 - A Mesopotâmia atual situa-se no Oriente Médio entre os rios Tigre e Eufrates, que ficam no atual Iraque, na região conhecida como Crescente Fértil. Seu nome vem do grego (meso = meio e potamos = água) e significa “terra entre rios”. A fertilidade desta região, localizada em meio a montanhas e desertos, deve-se à presença dos rios. Sobre a civilização mesopotâmia, na Antiguidade Oriental, analisar os itens abaixo:
I – A estrutura social baseava-se na existência de uma pequena elite, controladora de uma vasta população que estava submetida ao trabalho compulsório, característica de um governo despótico, de fundamento teocrático, que domina todos os grupos sociais.
II – O Estado era responsável pelas obras hidráulicas necessárias para a sobrevivência da população, bem como pela cobrança de impostos e pela administração de estoques de alimentos.
III – Na religião mesopotâmia, o governante era representado e compreendido por seus súditos mais como uma divindade viva do que como um representante dos deuses.
IV – Em termos políticos, a Mesopotâmia caracterizou-se por ter, na instituição monárquica, personificada no governante, o seu principal fator de unidade.

Está(ão) CORRETO(S):
a) Somente o item I.
b) Somente os itens I e II.
c) Somente os itens I, III e IV.
d) Somente os itens II e IV.
e) Todos os itens.

Resposta: letra B.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

UENP 2011 - A pobreza e a desigualdade são construções sociais

UENP 2011 - “A pobreza e a desigualdade são construções sociais que se desenvolvem e consolidam a partir de estruturas, agentes e processos que lhes dão forma histórica concreta. Os países e regiões da América Latina moldaram, desde os tempos coloniais até nossos dias, expressões desses fenômenos sociais que, embora apresentem as peculiaridades próprias de cada contexto histórico e geográfico, compartilham um traço em comum: altíssimos níveis de pobreza e desigualdade que condicionam a vida política, econômica, social e cultural. O conceito de construção é praticamente similar ao de produção, sendo utilizado aqui para enfatizar que a pobreza é o resultado da ação concreta de agentes e processos que atuam em contextos estruturais históricos de longo prazo.” 
(Produção de pobreza e desigualdade na América Latina. Antonio David Cattani, Alberto D. Cimadamore (orgs.) ; tradução: Ernani Ssó. — Porto Alegre : Tomo Editorial/Clacso, 2007, p. 07.) 

De acordo com o texto é correto afirmar: 
a) A pobreza sempre existiu e é da natureza das sociedades organizadas que ela ocorra. 
b) A pobreza não pode ser considerada característica presente em toda a América Latina. 
c) A desigualdade social não condiciona a vida política, econômica, social ou cultural. 
d) A pobreza não pode ser considerada fruto da desigualdade. 
e) A pobreza e a desigualdade são construções sociais que se desenvolvem na história e por isso são absolutamente reversíveis.

Resposta: letra E.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Questão - Os estamentos foram a forma de organização social de um grande número de civilizações no mundo antigo

Questão - Os estamentos foram a forma de organização social de um grande número de civilizações no mundo antigo. As divisões que compunham o sistema de estamentos visto no Feudalismo europeu eram:
a) O Rei, a nobreza e os servos.
b) O Rei, o clero e os servos.
c) A nobreza, o clero e os servos.
d) Os escravos, o clero e a nobreza.

Resposta: letra C.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

UFUB - De acordo com a teoria de Marx, a desigualdade social explica-se:

UFUB - De acordo com a teoria de Marx, a desigualdade social explica-se:
a) Pela distribuição da riqueza de acordo com o esforço de cada um no desempenho de seu trabalho.
b) Pela divisão da sociedade em classes sociais, decorrente da separação entre proprietários e não proprietários dos meios de produção.
c) Pelas diferenças de inteligência e habilidade inatas dos indivíduos, determinadas biologicamente.
d) Pela apropriação das condições de trabalho pelos homens mais capazes em contextos históricos, marcados pela igualdade de oportunidades.

Resposta: letra B.