PETS

terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Paulo Freire: 17 livros para baixar em PDF

Paulo Freire tornou-se referência na educação mundial e brasileira por sua teoria do conhecimento, sua coerência e ética, além da forma com a qual educava, sempre priorizando o diálogo e o respeito na busca de um mundo, como ele mesmo dizia “menos feio, mais justo, menos malvado e onde fosse menos difícil amar.”
Freire nasceu em Recife, no dia 19 de setembro de 1921. Ao longo de sua trajetória tornou-se um dos mais importantes pensadores do século XX. Devido a sua prática político-pedagógica libertadora, considerada subversiva no período da ditadura, viveu exilado por 16 anos (1964-1980).

Sempre defendeu que o objetivo da escola é ensinar o aluno a “ler o mundo para poder transformá-lo”. Para ele, os educadores(as) devem levar os alunos a conhecer os conteúdos, mas não como verdade absoluta. Dizia que ninguém ensina nada a ninguém, mas as pessoas também não aprendem sozinhas.

“Os homens se educam entre si mediados pelo mundo”, ressaltava. Isso implica em um dos seus princípios fundamentais: o de que o aluno, alfabetizado ou não, chega à escola levando uma cultura que não é melhor nem pior do que a do professor. Ou seja, em sala de aula, os dois lados aprenderão juntos, um com o outro e para isso é necessário que as relações sejam afetivas e democráticas, garantindo a todos a possibilidade de se expressar.

O educador pernambucano foi homenageado em muitos países e publicou dezenas de obras, traduzidas em mais de 20 idiomas. Recebeu 39 títulos de Doutor Honoris Causa – 34 em vida e cinco in memoriam – e mais de 150 títulos honoríficos e/ou medalhas. Em 2012, foi declarado patrono da educação brasileira.

Livros de Paulo Freire para Baixar

sábado, 28 de dezembro de 2019

Com o caos na Amazônia, Ricardo Galvão se tornou um herói nacional ao desafiar o governo brasileiro

“Ele perdeu o emprego porque assumiu uma posição muito clara e forte em defesa da ciência - e contra o autoritarismo”, diz Paulo Artaxo, físico atmosférico e colega de Galvão na Universidade de São Paulo. 
Portrait of Ricardo Galvão

Artaxo vê paralelos preocupantes entre o governo de Bolsonaro e a ditadura que governou o Brasil entre 1964 e 1985, incluindo uma tendência a atacar qualquer evidência que não apoie seus objetivos políticos. "Precisamos que pessoas como Galvão se levantem."

Esse está na lista de "Dez pessoas importantes da ciência em 2019" da Revista Nature.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

Juliana Sankofa: Se Papai Noel fosse negro seu trenó seria perseguido pela polícia

Se Papai Noel fosse negro
seu trenó seria perseguido pela polícia
Se reclamasse o chamariam de vitimista 
Enquanto alisam sua barba com o ferro
indizível de suas ideologias

"Natal tempo de paz"
A Deus ora o capataz
Enquanto as ideias na cabeçam festejam
a sentença branca dada ao corpo negro
cintilantes balas cortando a preta noite da favela
....

Mas não, Papai Noel não é negro
Aliás Papai Noel nem existe
e mesmo assim cultuá-lo insiste
A democracia racial não existe
Mas discuti-la ninguém insiste e nem nela persiste.


Psiu: O poema não acaba aqui. Veja o texto completo no blog da escritora Juliana Costa. 
Está aqui:


Leia também a poesia:
"Então é Natal", da poeta Wilane Henrique:
Está aqui:

Então é Natal


Wilane Henrique é autora do blog Poeta Ambulante, para ver o poema completo acesse:

https://poetaambulantew.blogspot.com/2019/12/entao-e-natal.html

Natal da fome: famílias cortadas do Bolsa família relatam desespero

Do UOL:

No conjunto Virgem dos Pobres, na periferia sul de Maceió, o apartamento número 102 abriga 12 pessoas em seus pequenos 40m². Além de Aurenir Maria da Silva, 38, vivem no local seus oito filhos, três netos e o cão Scooby, que faz a festa para quem chega para visitar o lar. O 13° previsto do Bolsa Família era um valor que ela contava desde o meio do ano, mas acabou virando uma frustração.
Verba prevista para 2020 é R$ 29,5 bilhões, abaixo dos R$ 32 bilhões direcionados ao programa em 2019 / Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado.
“Eu esperei tanto esse valor. Mas a verdade agora é que para sobreviver estou recebendo doações. É muito complicado, um Natal da fome passarei”, conta a marisqueira, que recebia, até outubro, R$ 380 mensais, e agora vive de ajuda da ONG (Organização Não-Governamental) Manda Ver, que atua na área social na região do bairro do Vergel do Lago, região sul da capital alagoana.

Há três meses, ela conta que foi informada de uma suposta falta do cumprimento de condicionante de manter a frequência escolar dos filhos. “Mas meus filhos não faltam aula, nunca tive problema. Não entendi o que houve”, cita. Em outubro, ela foi tirar o extrato e viu que sua bolsa parou de vir. “Foi um desespero.” (…)

Desde que anunciou o pagamento do abono natalino, em abril, o Bolsa Família encolheu, com 1,16 milhão famílias a menos. Muitas delas comemoraram o anúncio do inédito 13º , mas acabaram cortadas do programa. Em maio, o programa beneficiou 14.339.058 famílias — um recorde do programa desde sua criação, em 2004. Em dezembro esse número caiu para 13.170.607. Metade dos beneficiários vive no Nordeste.

(…)

Fonte: Diário do Centro do Mundo.

Mato Grosso tem cidade chamada "Feliz Natal"

A cidade brasileira em que o espírito natalino não se resume ao último mês do ano está localizada a cerca de 530 km da capital Cuiabá (MT). O município mato-grossense de Feliz Natal, que tem 13 mil habitantes, conseguiu a emancipação em 1995.
Comemorações natalinas, em Feliz Natal-MT.
Recebeu este nome após empresários do ramo madeireiro de Sinop enfrentarem dificuldades em voltar de uma expedição pela floresta ao se deparar com um riacho transbordando, no entardecer de 23 de dezembro de 1978.

Impossibilitados de seguir em frente, os empresários pararam perto do riacho para esperar a situação melhorar. No decorrer daquela noite, eles enfrentaram uma forte chuva forte, o que aumentou o nível do riacho e danificou a estrada.

Com saudades dos familiares e sem ter como retornar para casa, no dia 24 de dezembro os empresários decidiram cumprimentar uns aos outros com a saudação de feliz Natal.

Alguns anos após o ocorrido, uma comunidade se desenvolveu no entorno do riacho e, em homenagem aos transtornos sofridos por aqueles empresários, foi chamada de Feliz Natal.Com o crescimento e desenvolvimento, a comunidade foi emancipada e, no dia 17 de novembro de 1995, virou o município de Feliz Natal.

Fonte: Terra, G1 - O portal de notícias da Globo e Prefeitura Municipal de Feliz Natal.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Brasão de armas de Cabo Verde

Armas de Cabo Verde: O prumo simboliza verticalidade e retidão as quais constituem a “chave abóbada” da Constituição Cabo-verdiana.
O triângulo equilátero simboliza unidade, igualdade de direitos civis reconhecidos ao Povo pelo sistema democrático.
Brasão de armas de Cabo Verde.
O archote simboliza a liberdade conquistada após muitos anos de sacrifício, tortura e luta contra os opressores.
O Mar simboliza nostalgia; braço de água que envolve as ilhas; inspiração dos poetas; sustento do povo; território do país.
As palmas simbolizam a vitória conquistada na luta pela independência nacional, objetivo que animou o Povo e foi o seu sustentáculo moral na caminhada difícil dos períodos de seca.
As estrelas representam as dez ilhas que formam o arquipélago de Cabo Verde.

domingo, 22 de dezembro de 2019

O brasileiro que entrou para a história da pedagogia mundial

Paulo Freire nasceu em 19 de setembro de 1921, no Recife (PE), filho de Joaquim Temístocles Freire e de Edeltrudes Neves Freire. Educador e filósofo reconhecido internacionalmente, tornou-se Patrono da Educação Brasileira.
Nos primeiros anos de sua vida, Paulo Freire pertencia a uma família de classe média. Mas sua realidade passou por uma série de mudanças com a Crise de 1929. Afetada pela crise financeira, sua família precisou se mudar para uma área mais periférica da cidade de Recife e desde então Paulo Freire teve contato com a pobreza e até mesmo com a fome. Isso o marcou de tal forma que ele voltou sua atenção na vida adulta aos mais pobres, construindo um método revolucionário de alfabetização.

Por seu empenho em ensinar os mais pobres, ele se tornou uma inspiração para gerações de professores, especialmente na América Latina e na África. O talento como escritor o ajudou a conquistar um amplo público de pedagogos, cientistas sociais, teólogos e militantes políticos.

Em 1961, tornou-se diretor do Departamento de Extensões Culturais da Universidade do Recife e, no mesmo ano, realizou junto com sua equipe as primeiras experiências de alfabetização popular que levariam à constituição do Método Paulo Freire. Seu grupo foi responsável pela alfabetização de 300 cortadores de cana em apenas 45 dias.

Em resposta aos eficazes resultados, o governo brasileiro aprovou a multiplicação dessas primeiras experiências num Plano Nacional de Alfabetização, que previa a formação de educadores em massa e a rápida implantação de 20 mil núcleos (“círculos de cultura”) pelo País. Em 1964, meses depois de iniciada a implantação do Plano, o golpe militar extinguiu esse esforço. Logo após o golpe, Freire foi preso por 72 dias, por ser considerado subversivo.

Em seguida, deixou o país, fixando-se no Chile, onde trabalhou no Instituto Chileno para a Reforma Agrária. Lá, escreveu ‘Educação como prática da liberdade’ (1967) e a sua principal obra, ‘Pedagogia do oprimido’, publicada em espanhol e em inglês em 1970, e em português apenas em 1974. Em 1969, foi para os Estados Unidos, na condição de professor visitante da Universidade de Harvard.

Com a Anistia em 1979, Freire pôde retornar ao Brasil, o que ele fez em 1980. Filiou-se ao Partido dos Trabalhadores na cidade de São Paulo, e atuou como supervisor para o programa do partido para alfabetização de adultos de 1980 até 1986.

Na gestão de Luiza Erundina (1989-1993) na prefeitura de São Paulo, Freire foi nomeado secretário de Educação da cidade, cargo que exerceu entre 1989 e 1991. Seu mandato teve como marca a recuperação salarial dos professores, a revisão curricular e a implantação de programas de alfabetização de jovens e adultos.

Em 1991, foi fundado em São Paulo o Instituto Paulo Freire, para estender e elaborar as ideias de Freire. O instituto mantém até hoje os arquivos do educador, além de realizar atividades relacionadas ao legado do pensador e à atuação em temas da educação brasileira e mundial.

Freire morreu de um ataque cardíaco em 2 de maio de 1997, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, devido a complicações em uma operação de desobstrução de artérias.

Em 2012, por meio da Lei 12.612, de 13 de abril de 2012, de autoria da Deputada Federal Luíza Erundina, Paulo Freire foi declarado Patrono da Educação Brasileira.

Paulo Freire entrou para a história da pedagogia mundial, tendo influenciado o movimento da pedagogia critica. É um dos brasileiros mais homenageados da história, tendo ganhado 41 títulos de Doutor Honoris Causa de universidades como Harvard, Cambridge e Oxford. Entre outros prêmios que ganhou ao longo de sua vida estão o Prêmio Rei Balduíno para o Desenvolvimento, na Bélgica, em 1980; o Prêmio UNESCO da Educação para a Paz, em 1986; e o Prêmio Andres Bello como Educador do Continente, da Organização do Estados Americanos, em 1992.

Todo o acervo da revista National Geographic com acesso online gratuito

CAPES disponibiliza revista National Geographic para todos os brasileiros

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) oferece, gratuitamente, pelo Portal de Periódicos, acesso à revista National Geographic. O periódico está disponível ao público desde a primeira edição, de 1888, até o ano corrente. Por meio do acordo da CAPES com a editora responsável pela publicação, todo IP brasileiro terá acesso ao conteúdo.
Com quase 130 anos de história, a publicação é reconhecida pela qualidade em fotojornalismo e cartografia, oferecendo cobertura aprofundada de ciência, tecnologia, geografia, culturas, vida animal, meio ambiente e ecologia. Devido à variedade de temas, o título beneficia professores, estudantes, pesquisadores e outros profissionais que têm curiosidade acadêmica e gostam de ampliar seus conhecimentos.

Na página da revista, os usuários também têm acesso a edições da National Geographic Brasil, além de materiais de áudio e vídeo originais produzidos pelas expedições da National Geographic Society – entidade norte-americana responsável pela editoração do conteúdo.

A National Geographic é mensal e divulgada em vários países. Possui visibilidade internacional devido à sua qualidade editorial e está indexada em uma plataforma de busca de fácil acesso, que permite navegação rápida pelos assuntos de interesse. O periódico é publicado em mais de 30 idiomas, incluindo português, grego, polonês, coreano, hebraico, tcheco e romeno.

A pesquisa pode ser feita por meio de qualquer computador ligado à internet – em casa, na escola, no trabalho ou onde o usuário se sentir confortável para navegar e explorar o conteúdo disponível. Além de visualizar na íntegra os artigos, é possível armazenar as informações de interesse em uma conta pessoal ou ainda imprimir o material para posterior leitura.

Questão 14 - UNICAMP 2014 - 1ª fase

Assinale a alternativa que indica corretamente a localização e uma característica predominante dos domínios morfoclimáticos do Cerrado, da Caatinga e dos Mares de Morros.

a) 1, Cerrado, com clima subtropical; 2, Caatinga, com rios perenes; 3, Mares de Morros, com vegetação do tipo savana estépica. 
b) 1, Caatinga, com clima semiárido; 2, Mares de Morros, com mata atlântica; 3, Cerrado, com vegetação do tipo savana. 
c) 1, Caatinga, com clima tropical de altitude; 2, Mares de Morros, com rios intermitentes; 3, Cerrado, com mata de araucária. 
d) 1, Cerrado, com vegetação do tipo savana; 2, Caatinga, com clima semiárido; 3, Mares de Morros, com mata atlântica.

Resposta: Letra D.
Comentário: No mapa de domínios morfoclimáticos, a área 1 iden - tifica o Cerrado, região composta por planaltos tropicais e vegetação de cerrados, formação composta por arbustos retorcidos e gramíneas, que equivale à savana brasileira; a área 2 é a formação de Caatinga, constituída por depressões interplanálticas semiáridas, com vegetação arbustiva e forte presença de xerófitas (cactáceas); na área 3, ocorre o domínio dos Mares de Morros florestados com a Mata Atlântica, já muito alterado pela ocupação humana.

Questão 47 - UNICAMP 2015 - 1ª fase


A representação de uma esfera num plano estabelece um desafio técnico resolvido a partir de distintas formas de projeção, cada uma delas adequada a um objetivo. Faça a correspondência entre cada um dos mapas e sua correta projeção. 
a) A, cônica; B, azimutal; C, cilíndrica. 
b) A, cilíndrica; B, cônica; C, azimutal. 
c) A, azimutal; B, cilíndrica; C, cônica. 
d) A, cilíndrica; B, azimutal; C, cônica.

Resposta: Letra B.
Comentário: As projeções cartográficas correspondem às diferentes formas de representar a superfície terrestre. A questão traz as três projeções (cônica, cilíndrica e plana) que dão origem aos três mapas colocados em seguida. A correspondência correta entre as projeções e os mapas é: Projeção Cilíndrica (em que a Terra é envolvida por uma forma cilíndrica para a confecção do mapa) – Mapa A; Projeção Cônica (em que parte da Terra é mapeada por meio de um cone a partir de um dos polos) – Mapa B; e Projeção Azimutal (em que parte da Terra é mapeada a partir de um plano tangente à esfera) – Mapa C.

sábado, 21 de dezembro de 2019

Questão 44 - UNICAMP 2015 - 1ª fase

A gestão pública e empresarial mantém relações complexas, hierárquicas, de controle entre centros urbanos, propagando decisões, definindo relações e destinando investimentos. 
(Adaptado de Regiões de Influência das cidades – 2007. IBGE. Disponível em www.mma.gov.br/estrutura/PZEE_/arquiv os/regra_28.pdf.) 
Segundo o IBGE, os três principais centros de gestão empresarial que exercem acentuado comando sobre o conjunto do território brasileiro são, em ordem de importância, 
a) Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro. 
b) Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília. 
c) São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília. 
d) Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo.

Resposta: Letra C.
Comentário: Os principais centros de gestão empresarial, segundo o IBGE, em Regiões de Influência das Cidades (2007), são: São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. As metró - poles do Sudeste, por conta de sediarem empresas que nas últimas décadas descentralizaram suas atividades, estabelecendo uma separação entre a gerência e as áreas produtivas, sobretudo no setor industrial. Brasília coloca-se como um dos principais centros decisórios por sediar inúmeros organismos da adminis tração pública federal que exercem direta influência sobre o planejamento e as diretrizes econômicas do País.

Questão 42 - UNICAMP 2015 - 1ª fase

Um país da Europa Ocidental encontra-se envolvido em discussões internas sobre separatismo entre as suas duas principais regiões: Flandres, ao norte, e Valônia, ao Sul. 
Qual é esse país? 
a) Ucrânia. 
b) Suíça. 
c) Bélgica. 
d) Espanha.

Resposta: Letra C.
Comentário: Flandres e Valônia são regiões belgas com fortes movimentos autonomistas. Flandres é a região belga economicamente mais desenvolvida e industrializada e esteve, ao longo da história do país, subordinada politicamente à Valônia, a qual hoje se mostra relativamente atrasada e, segundo a população belga de Flandres, onerosa, pois recebe, de acordo com a distribuição da arrecadação tributária, proporcional - mente mais recursos do que gera.

Questão 46 - UNICAMP 2015 - 1ª fase

Paisagem de uma metrópole brasileira

(Fonte: Tuca Vieira. Disponível em www.tucavieira.com.br. Acessado em 10/06/2014.) 

Considerando a imagem, assinale a alternativa correta. 
a) A organização do espaço geográfico nas metrópoles brasileiras caracteriza-se, na atualidade, pela tendência à homogeneização das formas de habitar, em função da existência de políticas urbanas e sociais exitosas. 
b) Os moradores do condomínio fechado e os moradores da favela compartilham áreas comuns de lazer, fato que expressa o enfraquecimento dos conflitos entre as diferentes classes sociais na metrópole. 
c) A concentração da riqueza permite a uma pequena parcela da sociedade viver em condomínios fechados de alto padrão, que, fortificados por aparatos de segurança, aprofundam a fragmentação do espaço urbano. 
d) A favela é um espaço monofuncional, exclusivamente residencial, desprovido de serviços urbanos básicos como energia elétrica, água, saneamento, limpeza e, portanto, equilibradamente coeso à malha urbana. 

Resposta: Letra C.
Comentário: A imagem colocada no enunciado da questão é uma fotografia tradicional presente em muitos livros didáticos de Geografia. Nela, é possível notar a grande segregação socioespacial presente em grandes centros urbanos como São Paulo. A foto mostra nitidamente a divisão da sociedade no espaço e as diferenças socioeconômicas existentes, ao destacar o grande contraste entre o condomínio de alto padrão, cercado por muros altos e com grande infraestrutura de lazer, e a favela do Morumbi, em que fica evidente o caráter periférico e desordenado da ocupação.

Questão 06 - UNICAMP 2018 - 1ª fase

(“Caneta Desmanipuladora.” Facebook. 17/10/2016. 
Disponível em https://www.facebook.com/canetadesmanipuladora/. Acessado em 15/07/2017.)

Em relação ao post adaptado da página do Facebook “Caneta Desmanipuladora”, é correto afirmar que a “desmanipulação” (substituição de “já” por “só” e acréscimo de “até agora”) explicita a tentativa do jornal de levar o leitor a pensar que 
a) ainda falta muito a ser pago pela mineradora e há atrasos no pagamento. 
b) a Samarco teria pago uma grande parte do que devia e o prazo provavelmente está sendo cumprido. 
c) a Samarco já quitou o que devia , conforme valor homologado na justiça. 
d) a mineradora não deveria arcar sozinha com a despesa da tragédia de Mariana. 

Resposta: Letra B.
Comentário: Segundo a reescrita do grupo “Caneta Desmanipuladora”, que substituiu “já” por “só” e acrescentou “até agora”, a Samarco pagou apenas uma pequena parte (1/30) do acordo de reparação do desastre e não cumpriu os prazos de pagamento. Considerando o emprego do “já” pelo jornal Folha de S.Paulo, o leitor foi levado a entender, erroneamente, que a Samarco já havia pagado uma grande parte do acordo.

Questão 38 - ENEM 2015 - 1º dia -


No mapa estão representados os biomas brasileiros que, em função de suas características físicas e do modo de ocupação do território, apresentam problemas ambientais distintos. Nesse sentido, o problema ambiental destacado no mapa indica 
a) desertificação das áreas afetadas. 
b) poluição dos rios temporários. 
c) queimadas dos remanescentes vegetais. 
d) desmatamento das matas ciliares. 
e) contaminação das águas subterrâneas. 

Resposta: Letra A. 
Comentário: O mapa nos traz a distribuição dos biomas existentes ao longo do território brasileiro, distinguindo-os por meio da legenda. Há também o destaque de áreas que se estendem basicamente pela Região Nordeste do País, nas quais um problema ambiental se expande; ela possui em grande parte clima tropical semiárido, caracterizado por altas temperaturas e chuvas escassas e irregulares. Isso favorece a existência de uma vegetação adaptada a ambientes mais secos, a caatinga, que hoje corresponde a um dos biomas mais ameaçados do País em razão do intenso processo de desmatamento para exploração da madeira e para a prática da pecuária. Esse processo expõe os solos e provoca a diminuição gradativa da umidade no ambiente, levando à desertificação.

Questão 36 - ENEM 2015 - 1º dia -

O Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia ensina indígenas, quilombolas e outros grupos tradicionais a empregar o GPS e técnicas modernas de georreferencia - mento para produzir mapas artesanais, mas bastante precisos, de suas próprias terras. 
LOPES, R. J. O novo mapa da floresta. Folha de S. Paulo, 7 maio 2011 (adaptado). 

A existência de um projeto como o apresentado no texto indica a importância da cartografia como elemento promotor da 
a) expansão da fronteira agrícola. 
b) remoção de populações nativas. 
c) superação da condição de pobreza. 
d) valorização de identidades coletivas. 
e) implantação de modernos projetos agroindustriais. 

Resposta: Letra D.
Comentário: O Projeto Cartográfico Social da Amazônia, relativo a indígenas, quilombolas e outros grupos tradicionais, ensinou o uso do GPS e outras técnicas modernas de georreferenciamento para elaboração de mapas artesanais de seu próprio território. O procedimento promovido por esse projeto cartográfico valorizou, portanto, as identidades coletivas.

Questão 26 - ENEM 2015 - 1º dia -

A imagem representa o resultado da erosão que ocorre em rochas nos leitos dos rios, que decorre do processo natural de 
A) fraturamento geológico, derivado da força dos agentes internos. 
B) solapamento de camadas de argilas, transportadas pela correnteza. 
C) movimento circular de seixos e areias, arrastados por águas turbilhonares. 
D) decomposição das camadas sedimentares, resultante da alteração química. 
E) assoreamento no fundo do rio, proporcionado pela chegada de material sedimentar.

Resposta: Letra C.
Comentário: A figura mostra um fundo de vale com camadas sedimentares sujeitas a formas de erosão circulares, sugerindo a circulação da água de forma turbilho - nante. Isso pode ser confirmado pela figura superior direita, que mostra a rotação das partículas que desencadearam o processo.

Flora e Fauna do estado de Pernambuco

A vegetação e a vida animal de Pernambuco têm diferentes características em suas três regiões principais: a Zona da Mata, o Agreste e o Sertão.

Na Zona da Mata há resquícios da mata Atlântica. As árvores têm grande porte e há muita diversidade vegetal. A vida animal é rica. Tem onça-pintada, jaguatirica, bicho-preguiça, mico-leão-dourado e muitas espécies de aves e insetos. Grande parte delas está ameaçada de extinção.

Nas áreas costeiras, onde as águas dos rios se encontram com o mar, formam-se manguezais. Ali se destacam as orquídeas e bromélias, que vivem presas a outros vegetais. A fauna do manguezal é variada, composta de crustáceos, moluscos e peixes.

No Sertão predomina o bioma denominado Caatinga. A vegetação é bastante diversificada, com cactos, árvores baixas e arbustos que perdem as folhas nas estações secas. Alguns animais da Caatinga são os lagartos, as serpentes, o carcará, a capivara, o macaco-prego e o veado-catingueiro, ameaçado de extinção.

A área de transição entre a Zona da Mata e o Sertão é o Agreste. A vegetação tem características da floresta tropical e da Caatinga. Apesar de devastado, o Agreste ainda abriga uma fauna muito rica. Entre as aves destacam-se os curiós, as garças-vaqueiras e os pintassilgos. Entre os répteis, destaca-se o lagarto-das-rochas.

Fonte: Britannica Escola.

Questão 10 - FAFIPA - 2014 - Prefeitura de Maria Helena - PR -

A ÁSIA e a OCEANIA representam:
A) Cidades.
B) Continentes.
C) Estados.
D) Países.

Resposta: Letra B.


Questão 27 - UNICAMP 2016 - 1ª fase

País da África Austral que se tornou independente em 1975 após séculos de colonialismo europeu. No período posterior à independência, a terra passou a ser propriedade do Estado, com predomínio de uso pela população camponesa e com forte participação das mulheres na produção agrícola familiar. De 1976-1992 vivenciou intensos conflitos produzidos pela guerra civil envolvendo dois dos principais grupos armados do país. O texto acima faz referência ao seguinte país: 
a) Congo.
b) África do Sul. 
c) Moçambique. 
d) Nigéria. 

Resposta: Letra C.
Comentário: As diversas colônias portuguesas da África só conse - guiram sua independência após o fim da ditadura salazarista em Portugal, o que ocorre apenas em 1974. Moçambique obtém sua independência e passa a ser governada pela FRELIMO, de orientação socialista (portanto, apoiado pala antiga URSS). Durante um longo período, o governo teve de enfrentar grupos contrários, de orientação capitalista, os quais, no contexto da Guerra Fria, tentaram substituí-lo. No início da década de 1990, a paz voltou a Moçambique, que, hoje em dia, tenta recuperar-se com os recursos advindos da exportação do commodities.

Flora e fauna do estado do Amapá

Por fazer parte da Amazônia, o Amapá tem grande riqueza vegetal e animal, com grande número de espécies. 
O amapazeiro é a árvore que deu origem ao nome do estado do Amapá.
Seu tronco chega a ter 35 metros de altura e dele sai o leite do Amapá.
Ele pode ser usado como remédio para várias doenças.
Além do amapá, ou amapazeiro, encontram-se várias das grandes árvores típicas amazônicas, graças à relativamente pequena devastação da floresta no estado. Entre as aves, destacam-se a garça, o gavião-real, o guará e as marrecas. O tucunaré e o pirarucu são peixes característicos dos rios da região.

Fonte: Britannica Escola / ABC da Amazônia.

Questão 41 - UNICAMP 2018 - 1ª fase

Ao percorrer a Ferrovia Transiberiana, de Moscou a Vladivostok, em uma extensão de 9.289 km, atravessamos diferentes unidades do relevo russo: 
a) Montes Urais, Planície Russa, Planalto da Anatólia e Planalto Central Siberiano. 
b) Planalto do Decã, Planalto Central Siberiano, Montes Urais e Planície Russa. 
c) Planalto Central Siberiano, Planície Russa, Montes Urais e Planalto dos Bálcãs. 
d) Planície Russa, Montes Urais, Planalto Central Siberiano e Planalto de Aldan.

Resposta: Letra D.
Comentário: Construída pela Rússia imperial, em princípios do século XX, a Estrada de Ferro Transiberiana se estende de Moscou a Vladivostok, atravessando o sul do território russo, próximo às fronteiras meridionais do país. Saindo de Moscou, a ferrovia percorre porções da Planície Russa, quando, então, atravessa os Montes Urais (que separam a Rússia europeia da Rússia asiática). Ao longo dessa fronteira sul, iniciase um trecho planáltico, o Planalto Central Siberiano, e, na porção oriental da Sibéria, atravessa o Planalto de Aldan, para atingir Vladivostok.


sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Asteroide enorme passará perto da Terra depois do Natal, diz Nasa

Agência espacial norte-americana faz o monitoramento da rocha espacial que cruza o espaço a mais de 44 mil km/h.
Nasa monitora asteroide que passará próximo da Terra após o Natal
Um asteroide passará próximo da Terra no dia 26 de dezembro às 4h54, segundo o monitoramento do Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra, da Nasa. 

Os cientistas estimam que a rocha espacial, conhecida como 310442 (2000 CH59), tenha até 600 metros de diâmetro. Apesar de parecer algo perigoso, não existe nenhum risco de o planeta ser atingido.

O diretor do centro de estudos Paul Chodas disse à Newsweek que "no ponto mais próximo, o CH59 estará cerca de 19 vezes mais distante que a lua".
Trajetória do asteroide CH59 no espaço
Do planeta até o satélite natural são aproximadamente 385 mil quilômetros. Essa distância é usada como unidade de medida na astronomia. Portanto, no ponto mais próximo, o asteroide estará a 7,3 milhões de quilômetros.

A agência espacial faz o monitoramento do asteroide desde fevereiro de 2000. Pelos cálculos dos cientistas, o 310442 cruza o espaço a uma velocidade de mais de 44 mil km/h.

Fonte: R7.

Flora e fauna do estado do Rio Grande do Sul

A metade sul do estado é coberta pelas pastagens naturais dos Pampas. Matas ciliares crescem nas margens dos rios. Nos campos, umbus e figueiras nativas e eucaliptos plantados pelo homem oferecem abrigo ao gado. No planalto predominam os bosques de araucárias. Bugios, esquilos e muitos pássaros vivem nessas matas. A gralha-azul, por exemplo, tem o hábito de enterrar sementes de araucária como reserva de alimento. Assim, ela “planta” novas árvores. 

Nos campos abertos e nas matas existem tatus, tamanduás, quatis, veados e antas. Encontram-se ainda carnívoros como a onça-parda, a jaguatirica e o gato-do-mato. Nas lagoas costeiras, especialmente no banhado do Taim, são comuns capivaras, jacarés-do-papo-amarelo e muitas aves aquáticas. Espécies migratórias vindas da América do Norte fazem escala, todos os anos, nos pântanos do Taim. Nos grandes rios vivem peixes como o dourado, o pintado e o curimbatá. 
O quero-quero, chamado pelos gaúchos de “sentinela dos pampas”, é o pássaro símbolo do Rio Grande do Sul.

Fonte: Britannica Escola.

Flora e Fauna do estado de Minas Gerais

O bioma predominante em Minas é o Cerrado, embora a mata Atlântica e a Caatinga também apareçam em algumas regiões. A flora possui grande diversidade, e o cenário pode variar de campos limpos, sem árvores, a florestas mais densas. O ipê-amarelo, a rosa-do-cerrado, o buriti e o babaçu são algumas de suas plantas características. Já o pequi e o jenipapo são frutas típicas.
Entre os animais que representam a fauna do estado se encontram o tamanduá, o tatu, a anta, a jiboia, o lobo-guará e o veado-campeiro.

Fonte: Britannica Escola.

Flora e Fauna de Cuba

Em Cuba há milhares de tipos de flores e um quinto de sua extensão é coberto por floresta tropical. Nas áreas rurais são comuns as palmeiras-imperiais. 
Entre os animais, encontram-se pequenos mamíferos, iguanas, sapos e escorpiões. Em suas águas vivem tubarões, peixes-bois e moluscos.

Fonte: Britannica Escola.

Plantas Típicas no Japão

Matsu e sugi, o pinheiro e o cedro japonês, respectivamente, são comuns no arquipélago, mesmo em regiões mais quentes no sul, e são muito conhecidos dos japoneses.

Os pinheiros geralmente compõem um cenário esplêndido. O local com o cenário mais notável está em Amanohashidate, na Província de Kyoto, com mais de 6.000 pinheiros em linha sobre a faixa de areia. Grandes pinheiros, que crescem a um máximo de 40 metros, também servem como quebra-vento nas regiões costeiras. Pinheiros de pequeno porte são utilizados como bonsais, árvores de jardim e como enfeites nas casas.
Cedro (Província de Kagoshima) Conhecido como cedro de Jomon,
essa árvore da ilha de Yakushima tem 16,4 metros de circunferência
e acredita-se que possua cerca de 7200 anos (Foto cortesia da AFLO).
Pinheiros também são considerados árvores sagradas. Pessoas nos tempos antigos ficavam encantadas com a natureza e viam nas plantas e árvores símbolos de espíritos divinos. Houve um tempo, por exemplo, em que era comum a veneração dessas árvores como o pinheiro, cedro ou cipreste, porque se acreditava que eles proviam habitação às deidades enviadas ao céu. A prática ainda comum de se decorar as entradas das casas no Ano Novo com ramos de pinheiros (kadomatsu, literalmente, “portão de pinheiro”), surgiu com a crença que esta era uma maneira apropriada de se dar boas-vindas aos deuses.

Fonte: Embaixada do Japão no Brasil.

Flora e Fauna do Japão

A Flora do Japão

A flora do Japão é marcada por uma grande variedade de espécies. Existem aproximadamente 4.500 espécies de plantas nativas no Japão (3.950 angiospermas, 40 gimnospermas e 500 tipos de samambaias). Cerca de 1.600 angiospermas e gimnospermas são naturais do Japão.
O grande número de plantas reflete a diversidade de clima que caracteriza o arquipélago japonês, que se estende por 3.500 quilômetros (2.175 milhas) de norte ao sul. O aspecto climático mais frequente é a grande variação de temperatura e as significativas precipitações, o que é propício para a sua rica e abundante flora. O clima também favorece o fato do Japão ser quase 70% coberto por florestas. As folhas mudam de cor de estação para estação.

As plantas estão distribuídas nas seguintes cinco zonas, todas se encontram na zona temperada do leste asiático: (1) zona subtropical, incluindo as ilhas Ryukyo e Ogasawara; (2) zona de temperatura mais quente com vegetação de folhas largas e perenes, que abrange a maior parte do sul de Honshu, Shikoku e Kyushu. As árvores características são o shii e o kashi, ambos são tipos de carvalhos; (3) zona de temperatura mais fria com vegetação de folhas largas e sazonais, que cobrem a região central e norte de Honshu e o sul de Hokkaido; a faia japonesa e outras variedades de árvores são encontradas aqui; (4) zona subalpina, que inclui a região central e o norte de Hokkaido. As plantas características são o sakhalan fir e o yesso spruce; (5) a zona alpina nas partes altas da região central de Honshu e Hokkaido, com plantas alpinas como as komakusa (dicenta peregrina).


A Fauna do Japão

Muitas espécies raras não encontradas nos países vizinhos podem ser vistas na fauna japonesa.

Assim como a vida vegetal é amplamente diversificada graças às diferentes condições climáticas do norte ao sul, assim as ilhas japonesas são habitadas por animais segundo as suas regiões: animais tropicais do sudeste asiático, animais chineses e da zona temperada coreana, e animais subárticos siberianos.

Peixes-coral tropicais coloridos e brilhantes, tartarugas, e cobras marinhas são encontrados no mar tropical das ilhas Ryukyu, que também é lar do boto e do golfinho negro. No mar ao norte de Honshu encontram-se leões-marinhos, focas e baleias. Animais típicos do ártico como as morsas às vezes visitam Hokkaido, o lado mais ao norte próximo do Mar de Okhotsk.

Gruas japonesas, Pântano Kushiro (Província de Hokkaido) Espécie protegida no Japão, essa grua rara pode ser encontrada apenas na Sibéria e em Hokkaido.
Na parte mais ao sul do Japão, as Ilhas Ryukyu são habitadas na maior parte por animais tropicais como a águia das serpentes, morcegos e lagartos.

Pelas ilhas continentais de Honshu, Shikoku e Kyushu, perambulam tanukis (cães-guaxinim), veados sika e patos-mandarim, que são de florestas estacionais deciduais, tanto da Coreia, como do norte da China. Das florestas coníferas siberianas, vêm o urso pardo, a perdiz-avelã e o lagarto comum.

A distribuição de animais não é contínua devido ao fato das ilhas japonesas terem se separado e se unido ao continente repetidas vezes, resultando em uma migração animal extremamente complexa. Além disso, os animais encontrados em um lugar específico do Japão não são os mesmos vistos em áreas semelhantes no continente; muitas dessas espécies são encontradas exclusivamente no Japão.

Entre as espécies endêmicas do Japão estão a ratazana japonesa, o macaco japonês, o faisão, a salamandra gigante japonesa e a libélula primitiva. Da mesma maneira, nas ilhas Ryukyu, que alguns estudiosos acreditam ter se separado do continente muito antes do resto do Japão, é possível se encontrar o pica-pau e o camundongo espinhoso. A Península Shimokita, ao norte de Honshu, é o habitat mais ao norte onde pode se encontrar símios no mundo.

Nas profundezas do mar, podem ser encontrados fósseis de caranguejos, tubarões e conchas. Eles convivem com outros animais marinhos como o caranguejo-aranha gigante (o maior crustáceo do mundo), a salamandra gigante (o maior anfíbio do mundo, que pode viver por quase 50 anos).

Salamandras, cigarras e libélulas habitam as ilhas em várias formas. Existem oito espécies de borboletas cauda de andorinha apenas no Japão.

Existem mais de 90.000 espécies de animais no Japão (novembro de 2011). Entretanto, muitos animais da fauna japonesa estão em extinção. Por exemplo, o íbis-de-crista (nipponia nippon) tornou-se extinto em 1997. Entre os animais em risco estão o gato-de-iriomote (mayailurus iriomotensis), a lontra japonesa (lutra nippon), o albatroz (diomedea albatrus) e a cegonha (ciconia ciconia boyciana).

Fonte: Embaixada do Japão no Brasil.

quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Câmara de Salvador aprova retirada do nome de Paulo Freire de escola e provoca protestos

“Estamos surpresos e perplexos. Foi algo que aconteceu de repente, sem o nosso conhecimento. Não concordamos com esta mudança”, declarou Rose Tatiane Barreto, diretora da escola.

Foto: Rose Tatiane Barreto/Divulgação.
A Câmara Municipal de Salvador (BA) aprovou projeto de lei que retira o nome do educador Paulo Freire de uma escola municipal local. O autor da iniciativa é o vereador bolsonarista Alexandre Aleluia (DEM). De acordo com sua ideia, o nome da instituição de ensino deverá ser José Bonifácio, em homenagem ao patriarca da Independência do Brasil.

Para entrar em vigor como lei, o projeto precisa passar pela sanção do prefeito ACM Neto (DEM), que é do mesmo partido de Aleluia.

Considerado um dos principais pensadores da pedagogia mundial, Paulo Freire é o Patrono da Educação Brasileira. No entanto, vem sendo constantemente hostilizado por Jair Bolsonaro e seus aliados, especialmente o ministro da Educação, Abraham Weintraub. Recentemente, o presidente chamou o educador de “energúmeno.

Bolsonarista 
As justificativas de Aleluia para propor o projeto são: “Graças ao método construtivista de Paulo Freire implantado nas escolas, o país ocupa hoje as últimas posições do mundo na questão da qualidade de ensino. Afinal, que homenagem Paulo Freire merece?”, disse.

Aleluia é um dos nomes mais marcantes do bolsonarismo na Bahia e tudo indica que vai se transferir para o novo partido do presidente, o Aliança pelo Brasil. Ele é filho do ex-deputado federal José Carlos Aleluia, assessor especial do Ministério da Saúde de Bolsonaro.

Protestos 
A iniciativa recebeu críticas da comunidade escolar, que não foi consultada a respeito da mudança de nome. “Estamos surpresos e perplexos. Foi algo que aconteceu de repente, sem o nosso conhecimento. Não concordamos com esta mudança”, declarou Rose Tatiane Barreto, diretora da escola. “A intenção do projeto de Aleluia é claramente perseguir Paulo Freire por causa do ódio que ele nutre pelo pedagogo, assim como o presidente Bolsonaro. Ele quer afrontar professores e todos aqueles que prezam pela diversidade e pluralidade na educação”, disse a vereadora Marta Rodrigues, líder do PT na Câmara.

Fonte: Revista Fórum.

Paulo Freire responde a pergunta: “O que foi a ditadura para a educação brasileira”?

Um vídeo de três minutos com o pedagogo Paulo Freire (1921-1997) respondendo à pergunta de uma estudante – “O que foi a ditadura para a educação brasileira” – tem circulado nas redes sociais. A pergunta foi feita durante participação de Freire no programa Matéria Prima, da antiga TV Cultura. (A TV Cultura, de São Paulo, ainda existe, mas não é mais aquela mesma do início dos anos 1990.)

Matéria Prima lançou na televisão brasileira um novo formato de programa de auditório, com protagonismo da juventude, intervindo diretamente na condução da entrevistas, com personalidades dos mais diversos campos de atuação social. Lançou também o apresentador Serginho Groisman. Ele já havia conduzido o TV Mix, da Gazeta, antes de comandar essa que seria a atração de maior audiência na TV Cultura, na época (1989 a 1990, depois Serginho mudou-se para o SBT, antes de ir para a Globo).


Na época em foi entrevistado, Paulo Freire era secretário da Educação da Prefeitura de São Paulo, gestão de Luiza Erundina (1989-1992), então no PT. Em sua resposta à estudante, Freire diz: “Ora, puxa, esta é uma pergunta muito bacana”. O educador, que trabalhou também no governo de João Goulart antes do golpe de 1964, lembra que foi preso após a deposição de Jango pela ditadura civil-militar por ter proposto ao país um método educacional respeitado no mundo inteiro. 

“Fui preso por ser considerado um perigoso subversivo internacional, inimigo do povo brasileiro e inimigo de Deus. Ainda arranjaram mais essa carga pra mim: ser inimigo de Deus”, ironiza.

“Puxa, a ditadura estragou este país da gente e continua estragando hoje. A ditadura não inaugurou o autoritarismo, porque o autoritarismo está entranhado na natureza da nossa sociedade. O Brasil foi inventado autoritariamente”, prossegue Freire, ponderando que o regime pós-64 deu um impulso muito grande para o crescimento do autoritarismo, da violência e da mentira. “Foi uma coisa trágica.”

“Deus queira, agora diria eu, que jamais (a ditadura) se reinvente. Que tomemos, menino e meninas, jovens e maduros, todos, tomemos um tal gosto pela liberdade, pela presença no mundo, pela pergunta, pela criatividade, pela ação, pela denúncia, pelo anúncio, que jamais seja possível a gente voltar àquela experiência de pesado silêncio sobre nós”, finaliza o educador.

Fonte: RBA.

terça-feira, 17 de dezembro de 2019

Saiba como você pode agir se vir alguém ostentando uma suástica no Brasil

O caso de um homem que usou uma braçadeira com suástica em um bar em Unaí (MG) gerou polêmica. A Polícia Militar, que havia sido acionada pelos frequentadores do local, não interveio na situação, alegando "insegurança jurídica". Os agentes alegaram que ficaram em dúvida se o uso do símbolo nazista naquela situação se enquadrava como crime. O caso de Unaí não é isolado. Outros relatos ouvidos pelo HISTORY dão conta de que muitas pessoas já passaram por algo semelhante em diferentes cidades. 
A questão sempre causa uma dúvida: o que fazer quando se deparar com esse tipo de situação?

Os clientes do bar estavam certos. O artigo 20 da Lei nº 7.716 é claro: a apologia ao nazismo é crime. Nem é necessário haver atos de violência ou incitação direta à violência para que o delito ocorra. O código penal prevê pena de reclusão de dois a cinco anos para quem "fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo". Ou seja, trata-se de um crime que deve ser denunciado à polícia caso alguém veja pessoas usando suásticas ou praticando outros atos previstos na lei.

No caso registrado no bar de Unaí, os agentes consideraram de forma equivocada que o caso "não se amoldava com precisão ao crime previsto no artigo 20”. O órgão informou que abriu procedimento administrativo para apurar a conduta dos policiais. Em nota, a PM também afirmou que "repudia veementemente qualquer forma de discriminação e apologia ao crime por motivo de preconceito ou apologia a símbolos que denotem desrespeito aos direitos fundamentais da pessoa humana, bem como reafirma seu compromisso com a proteção integral dos Direitos Humanos".

A Polícia Civil também abriu um inquérito para investigar o caso do homem que vestia a braçadeira com a suástica. O órgão já ouviu diversas testemunhas que denunciaram o pecuarista José Eugênio Adjuto, de 57 anos, pelo uso do símbolo nazista. 

Além do Brasil, outros países proíbem e punem o uso de símbolos nazistas, como a Alemanha, Áustria, França, Polônia e Rússia. Já nos Estados Unidos, a Primeira Emenda, que garante a liberdade de expressão, permite a utilização desses emblemas. Na Argentina, possuir e usar objetos nazistas só é considerado crime se alguém se sentir ofendido. Mas mesmo sem um denúncia, se alguém usar uma suástica em público, a polícia ou um promotor público pode agir.

Recentemente, uma pesquisa revelou que existem mais de 300 células neonazistas no Brasil. A antropóloga Adriana Dias, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mapeou mais de 6.500 endereços eletrônicos de organizações de extrema direita em língua portuguesa. Além disso, ela identificou dezenas de milhares de neonazistas brasileiros em fóruns internacionais.


Imagem: Twitter/Reprodução

Questão 11 - NC-UFPR - 2019 - ITAIPU BINACIONAL -

No final do ano de 2018, o presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, divulgou a desistência do país de sediar a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 25), que se realizaria em novembro de 2019. Contudo, Bolsonaro afirmou que o novo governo não pretende romper com um dos principais tratados mundiais sobre mudanças climáticas, conhecido como: 
a) Tratado de Versalhes. 
b) Acordo de Paris. 
c) Protocolo de Quioto. 
d) Carta da Terra. 
e) Acordo Interamericano de Mudanças Climáticas.

Resposta: Letra B.

Questão 21 - IDECAN - 2016 - UFPB -

“Continente com litoral bastante recortado banhado pelos oceanos Atlântico, Pacífico e Índico. Está localizado no extremo austral do Planeta.” 
(Manual Compacto de Geografia Geral. São Paulo: Rideel, 2010. p. 321.) 

A citação anterior refere-se a qual continente? 
A) África. 
B) Oceania. 
C) Antártida. 
D) América do Sul.

Resposta: Letra C.

Questão 58 - Fundação Sousândrade - 2007 - BNB -

O Nordeste não é uma região homogênea. Nela convivem 4 sub-regiões nordestinas, que são:
a) Zona da Mata, Sertão, Agreste, Mata de Cocais.
b) Zona da Mata, Caatinga, Sertão, Meio Norte.
c) Zona da Mata, Sertão, Pré-Amazônia, Meio Norte.
d) Zona da Mata, Sertão, Agreste, Meio-Norte.
e) Caatinga, Pré-Amazônia, Mata de Cocais, Mangue.

Resposta: Letra D.

Questão 36 - FUNECE - 2017 - UECE -

Assinale a opção em que todos os estados apresentados pertencem à região Nordeste do Brasil. 
A) Pernambuco, Sergipe e Ceará. 
B) Alagoas, Pará e Bahia. 
C) Ceará, Fernando de Noronha e Maranhão. 
D) Paraíba, Espírito Santo e Rio Grande do Norte.

Resposta: Letra A.

Questão 36 - CPCON - 2019 - Prefeitura de Cuitegi - PB -

Atente à citação e ao mapa seguinte e, em seguida, responda o que se pede. “Após o estudo da ocupação e dinamização do território brasileiro, é possível compreender mais claramente as divisões e subdivisões regionais existentes em nosso país, fruto mais de uma construção humana do que natural. (...) Elaborada pelo Geógrafo Pedro Pinchas Geiger, na década de 1970, essa divisão não considera a divisão territorial entre os estados, já que reúne os traços e características socioeconômicas comuns a cada região proposta. Para este autor, a economia independe dos limites dos territórios estaduais, e o que pesa são as relações inter-regionais e o papel que cada região exerce na dinâmica econômica nacional.” (Albuquerque, M. A. M. de et. al., Geografia: sociedade e cotidiano 2, espaço brasileiro, volume 2. São Paulo: Escala Educacional, 2010, página 29).


Fonte: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/as-regioes-geoeconomicas-brasil.htm. Acesso em 20/09/2018.
À qual regionalização o texto e o mapa se referem?
a) Regionalização do IBGE.
b) Regiões Inter-regionais.
c) Regiões Ambientais.
d) Região Concentrada.
e) Regiões Geoeconômicas. 

Resposta: Letra E.

Questão 44 - IF-MS - 2019 -

Toda proposta pedagógica traz em seu bojo pressuposições e proposições filosóficas. Mesmo que esses fundamentos nem sempre estejam explícitos, eles sempre existem. A Pedagogia da Libertação tem como pressuposto a ideia de libertação completa do homem. Assinale a alternativa que corresponde ao pensador dessa proposta. 
A) Anísio Teixeira. 
B) Lourenço Filho. 
C) Paulo Freire. 
D) Dermeval Saviani. 
E) Pierre Bourdieu.

Resposta: Letra C.

Questão 27 - FUNRIO - 2014 - IF-PI -

Paulo Freire no livro “Pedagogia do Oprimido” estabelece uma diferença crucial em 
A) educação bancária e educação libertadora. 
B) educação tecnicista e educação bancária. 
C) educação libertadora e educação democrática. 
D) educação democrática e educação tecnicista. 
E) educação legal e educação infantil.

Resposta: Letra A.

Questão 29 - FUNRIO - 2014 - IF-PI -

Qual foi o autor responsável em dizer que: “ Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho: Os homens se libertam em comunhão”? 
A) Rubens Alves. 
B) Jean Piaget. 
C) Edgar Morin. 
D) Paulo Freire. 
E) Cipriano Luckesi.

Resposta: Letra D.

Questão 23 - URCA – 2018.2 - A figura a seguir

A figura a seguir retrata um tipo de relevo produzido por forças tectônicas. Indique qual é esse tipo de relevo.
Fonte: SUERTEGARAY, D.M.A. Terra: feições ilustradas. 3ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2008, p. 59.
A) Pediplano 
B) Domos 
C) Custas 
D) Escalonado 
E) Dobras

Resposta: Letra E.

Questão 44 - FGV (1ª Fase) - O termo Oceania

O termo Oceania costuma ser usado para identificar as terras emersas localizadas entre os oceanos Índico e Pacífico. Sobre elas pode-se afirmar que: 
a) As ilhas da Polinésia, Melanésia e Micronésia são constituídas, predominantemente, por países que completaram sua independência política na década de 1950. 
b) A Polinésia tem sido a área mais utilizada pelos EUA para a realização de testes atômicos, como os da década de 1970, que destruíram o Atol de Mururoa. 
c) Um traço cultural comum na Oceania é a completa adaptação das comunidades nativas aos padrões europeus e norte-americanos estabelecidos com a ocupação colonial, a partir do século XVI. 
d) Austrália, Nova Zelândia e Papua-Nova Guiné são consideradas países independentes, apesar de terem como chefe de Estado a rainha Elisabeth lI, do Reino Unido, ou alguém indicado por ela. 
e) Em comparação aos outros continentes, a Oceania apresenta o maior número de possessões do tipo colonial, a exemplo do Havaí, Taiti e Tonga, controladas pelos Estados Unidos.

Resposta: Letra D.
Comentário: A Oceania, ou Novíssimo Continente, é constituída por uma porção continental, ocupada na sua totalidade pela Austrália, e por um vasto arquipélago subdividido em Polinésia, Melanésia e Micronésia, em que o Japão, a Indonésia, os Estados Unidos, a Nova Zelândia, a Austrália, além da França e do Reino Unido, têm inúmeras possessões. Os pequenos Estados soberanos, na sua maioria constituídos por pequenos arquipélagos, obtiveram independência após a Segunda Guerra Mundial. O Havaí é um Estado americano e a Polinésia Francesa, território Ultramar Francês, foi, em 1995, palco de testes nucleares. A Austrália, a Nova Zelândia e Papua-Nova Guiné, que se tornou independente da Austrália em 1976, são membros da Commonwealth – Comunidade Britânica das Nações, e, portanto, têm como chefe de Estado a Rainha Elisabeth II.


segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Viúva de Paulo Freire reage a Bolsonaro: “Nefasto e sem caráter”

Nesta segunda-feira, o presidente da República chamou o educador, patrono da educação brasileira, de "energúmeno"

A viúva de Paulo Freire, a educadora Ana Maria Freire, de 86 anos, rebateu a declaração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que nesta segunda-feira (16/12/2019) atacou o educador, chamando-o de “energúmeno“. Ana Maria reagiu fortemente, classificando Bolsonaro como um homem “nefasto” e “sem caráter”.
“A palavra [energúmeno] não se adequa a Paulo. Paulo não é isso. Paulo não é nenhum demônio que veio à Terra. Pelo contrário, Paulo veio à Terra para pacificar o mundo”, disse Ana Maria à coluna do jornalista Guilherme Amado, na revista Época.

Fonte: Metrópoles (jornal).

UFRRJ 2001 - A inevitável devastação ambiental

A inevitável devastação ambiental decorrente do processo de desenvolvimento industrial é um "quadro" que começa a se modificar a partir da defesa pública de um novo conceito: O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL.
O uso dessa expressão tem a finalidade de:
a) sustentar a inevitável necessidade do desenvolvimento.
b) garantir que o desenvolvimento contemporâneo não se sustenta.
c) sustentar o meio ambiente em detrimento do desenvolvimento.
d) propor a conciliação do desenvolvimento com o meio ambiente.
e) divulgar a insustentável situação do meio ambiente.

Resposta: Letra D.
Comentário: O desenvolvimento sustentável objetiva proporcionar o desenvolvimento socioeconômico de forma planejada e em harmonia com o meio ambiente, de forma que não comprometa a capacidade de suprir as necessidades das futuras gerações.

Questão 52 - UFRGS 2020

Assinale a alternativa correta sobre o polo Norte magnético e geográfico da Terra. 
(A) O polo Norte geográfico orienta as bússolas atuais. 
(B) O polo Norte magnético, nos últimos 150 anos, vem-se deslocando do Canadá para a Sibéria. 
(C) O polo Norte magnético possui a mesma localização latitudinal do polo-Norte geográfico. 
(D) O polo Norte magnético poderá estar extinto nos próximos anos. 
(E) O polo Norte magnético acompanha as mudanças na circulação do vórtex polar.

Resposta: Letra B.
Comentário: Os polos norte e sul magnéticos se deslocam e não coincidem com os polos norte e sul geográficos. O norte magnético se desloca cerca de 55 quilômetros por ano. Neste momento, ele está deixando o ártico canadense rumo à sibéria. As turbulências no núcleo externo da terra , que é liquido e formado por ferro e níquel estão entre as razoes fundamentais do deslocamento do polo norte magnético.

UFRRJ 2001 - O ponto culminante do Brasil

O ponto culminante do Brasil - o Pico da Neblina - no alto dos seus 3.014m contrasta com a alta temperatura da região onde está localizado.
O que melhor explica a situação descrita acima é:
a) a altitude implica na queda da temperatura no ponto culminante.
b) a região sudeste, onde está localizado o Pico, é muito quente.
c) a latitude local não interfere nesse contraste.
d) a continentalidade local ameniza a temperatura no ponto culminante.
e) as chuvas locais são determinantes para a menor temperatura do Pico da Neblina.

Resposta: Letra A.

Questão 19 - Enem 2001 -

A figura apresenta as fronteiras entre os países envolvidos na Questão Palestina e um corte, no mapa, da área indicada.

Com base na análise dessa figura e considerando o conflito entre árabes e israelenses, pode-se afirmar que, para Israel, é importante manter ocupada a área litigiosa por tratar-se de uma região 

a) de planície, propícia à atividade agropecuária. 
b) estratégica, dado que abrange as duas margens do rio Jordão.
c) habitada, majoritariamente, por colônias israelenses. 
d) que garante a hegemonia israelense sobre o mar Mediterrâneo. 
e) estrategicamente situada devido ao relevo e aos recursos hídricos.

Resposta: Letra E.
Comentário: A Cisjordânia, região ocupada por Israel em 1967 durante a Guerra dos Seis Dias, é essencialmente árida e constitui um baixo platô sobre o qual se tem uma posição estratégica em relação à planície costeira a ela adjacente e às águas do Rio Jordão e parte do Mar Morto, que oferecem recursos para a exploração da atividade agrícola local.

Em campanha de Natal, idosa pede livro de geografia do Brasil de presente

Dona Maria Nerci tem 76 anos e mora em uma instituição que funciona em Petrolina, no Sertão de PE. A campanha para arrecadar os presentes está sendo feita por voluntários da cidade.

Dona Nerci pediu um livro de geografia de presente de Natal — Foto: Reprodução / TV Grande Rio.
O Natal dos 22 idosos que vivem na Casa da Vó, instituição que funciona há três anos em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, será especial. Um grupo de voluntários organizou uma campanha para arrecadar presentes que serão entregues aos moradores do local. Os idosos foram fotografados segurando cartazes com pedidos de presentes que gostariam de receber. As fotos foram publicadas na rede social do projeto Anjos e Amigos.

Morando há cinco meses na casa, dona Maria Nerci de Souza Menezes, de 76 anos, quer conhecer o Brasil, por isso, ela espera ganhar de presente um livro de geografia geral do país. “Eu gosto de ler coisas do Brasil, acho bonitas as histórias. Se me derem, fico muito agradecida”, diz a idosa.

A cadeira de rodas sempre fez parte da vida de dona Nerci que, por conta de uma doença, nunca andou. A aposentada encontrou nos livros uma oportunidade para conhecer o mundo. “Vou conhecer nosso Brasil sem andar por ele”, brinca.

Fonte: G1 - O portal de notícias da Globo.

domingo, 15 de dezembro de 2019

ENEM 2001 - Questão 31 -

Enem 2001 - Questão 39 - Existem diferentes formas de representação plana da superfície da Terra (planisfério). Os planisférios de Mercator e de Peters são atualmente os mais utilizados.
Apesar de usarem projeções, respectivamente, conforme e equivalente, ambas utilizam como base da projeção o modelo:
RESPOSTA: LETRA C.

Comentário: As duas projeções, Mercator e Peters, utilizaram um cilindro para desenhar a Terra. A projeção de Mercator é mais antiga e foi criada pelo cartógrafo Gerard Kramer no século XVI. Nela, mantêm-se as formas dos continentes, contudo as áreas surgem distorcidas, principalmente na proximidade dos pólos. A projeção de Peters, criada em 1972, procura corrigir as áreas, entretanto, acaba por distorcer as formas dos territórios, que, por vezes, aparecem “achatadas” ou “alongadas”.

Inscreva-se e conheça nosso Canal: