PETS

segunda-feira, 29 de julho de 2019

Etiópia planta mais de 220 milhões de árvores num dia

Os etíopes plantaram hoje mais de 220 milhões de árvores, uma iniciativa para combater a desflorestação no país e que, segundo as autoridades locais, estabelece um recorde mundial.
De acordo com a agência noticiosa Associated Press (AP), a iniciativa partiu do primeiro-ministro, Abiy Ahmed, e visa ajudar a restaurar a paisagem do país, que segundo os especialistas, está a ser rapidamente destruída pela desflorestação e pelas alterações climáticas.

A empresa estatal Fana Broadcasting Corporate anunciou que mais de 224 milhões de árvores foram plantadas hoje, o que superou a meta inicial de 200 milhões de árvores plantadas num dia.


"Hoje a Etiópia está empenhada em tentar bater o recorde mundial de um legado verde", refere o gabinete do primeiro-ministro, num comunicado citado pela agência AP.

Abiy Ahmed plantou árvores na região sul do país. A Etiópia está a realizar uma campanha de plantação de árvores, no âmbito da qual pretende plantar quatro mil milhões de árvores, entre maio e outubro.

As autoridades agrícolas afirmaram que até agora mais de 2,6 mil milhões de árvores foram plantadas em quase todo o país.

Citado pela AP, a Farm Africa, uma organização envolvida na gestão florestal na Etiópia, refere que menos de 4% das terras do país estão agora arborizadas, um declínio acentuado de cerca de 30% quando comparado com o final do século XIX.

O crescimento populacional da Etiópia, a necessidade de mais terras agrícolas, o uso insustentável da floresta e as alterações climáticas são frequentemente referidas como as causas do rápido desmatamento.

Além dos etíopes, várias organizações internacionais e a comunidade empresarial juntaram-se à plantação de árvores, que tem como objetivo ultrapassar o recorde de 66 milhões de árvores plantadas na Índia em 2017.

Fonte: SIC Notícias / Lusa.

Charge de Carlos Latuff: Bolsonaro, teu nome é ÓDIO!

Charge de Carlos Latuff: Bolsonaro, teu nome é ÓDIO!

domingo, 28 de julho de 2019

Renato Russo: "Fascistas são pessoas que não deixam vocês pensarem do jeito que vocês querem"

“Fascistas são pessoas que não deixam vocês pensarem do jeito que vocês querem”, alertou. “Cuidado com esse povo que fala em nome de Deus e quer seu dinheiro. Jesus não cobra ingresso, a Legião cobra”, ironizou. 

O Fantástico revela cenas inéditas da intimidade de uma das maiores bandas brasileiras: a Legião Urbana.

São imagens dos bastidores da gravação do último disco do grupo, seis meses antes da morte de Renato Russo.

Intenso, impulsivo, genial. Ou, em uma palavra: mito. O vozeirão, todos conhecem. Mas um Renato Russo ninguém nunca viu. São cenas inéditas e desmentem a imagem de poeta atormentado. Um roqueiro brincalhão faz troça dos fortões, rola no chão e saltita, imitando um bailarino. 

“Essa é a imagem que as pessoas não conhecem muito do Renato. Ele é o cara mais engraçado que eu conheço. Na verdade, o cara era tudo em um só”, define o baterista do Legião Urbana, Marcelo Bonfá. 

A gravação foi feita com câmera amadora ao longo dos anos pelo baterista Marcelo Bonfá e pela mulher dele. E é um dos poucos registros dos bastidores do conjunto que mudou a história do rock brasileiro. 
 Rede Globo / Fantástico. "Confira imagens da intimidade do Legião Urbana".
Edição do dia 21/11/2010.

Ao sair de Brasília para tocar pelo país afora, o grupo não parou mais. No vídeo ao lado, você vê, em primeira mão, vários momentos da rotina da banda – antes, durante e depois dos shows, entre 1987 e 1996. Catorze anos depois da morte de Renato Russo, o Fantástico leva você a uma turnê pela intimidade da Legião Urbana. 

Uma vida cigana: aeroporto, avião, estrada. Em cada parada, o martírio da passagem de som, a exigência impossível da perfeição. 

“O Renato era quase um Tim Maia, reclamava muito do som”, conta o guitarrista do Legião Urbana, Dado Villa Lobos. “A gente tocava em lugares e situações acústicas extremas e bem difíceis, ginásios que não eram preparados para isso. Então, era sempre uma grande confusão”. 

O vídeo revela um momento de tensão no camarim. Os músicos da banda de apoio brincam. Renato, às vezes senta, quieto. Às vezes, zanza de um lado a outro. Ao pisar no palco, podia fazer um afago carinhoso ou dar uma bronca colossal. 

Fosse a ternura acústica de uma canção de amor ou a ferocidade elétrica de uma música de protesto, era sempre a voz da juventude que olhava para o palco como se visse a si própria. Sempre que podia, Renato dava seus recados.

Nos intervalos, Bonfá, Dado e os músicos da banda de apoio procuravam se divertir. 

Bonfá aparece em um vídeo jogando bola e faz um gol-contra lá, digno de Bola Murcha do Fantástico. 

“A gente se divertia realmente. E o Renato ficava enfurnado dentro de um quarto de hotel ficando verde”, lembra o guitarrista. 

“A gente se desdobrava com esses horários, porque se tinha passagem de som à tarde, sobrava a manhã”, recorda o baterista. 

Já era a consequência da bebida e da dependência química. Renato já sabia que tinha Aids e passava boa parte do tempo deprimido. 

“Nesse dia eu me lembro de ele estar no café da manhã debaixo da mesa. Enquanto a gente estava sentado, ele estava debaixo da mesa”, conta Bonfá. 

Mas havia dias de tranquilidade. Como um à beira da piscina. E, sempre que havia música, era Renato e seu momento, nem sempre preso ao repertório do papel. 

“Tinham músicas que abriam esse espaço para o Renato improvisar e colocar o repertório dele”, diz Dado. 

“Ás vezes nem abria espaço. Ele entrava com as músicas fora do tom”, acrescenta Bonfá. 

Em outro trecho, Renato canta uma versão em inglês e nunca gravada da música “Dezesseis”. Nem Dado nem Bonfá se lembravam dela. 

“Eu não me lembro dessa versão em inglês. Eu sei que tinha essa de ‘Flores do mal’ que algum gênio apagou. Aí, foi embora a voz em inglês”, conta Dado. 

Renato aparece muito magro, em abril de 1996, na gravação do disco “Tempestade”, menos de seis meses antes de morrer. 

“O teor do disco é muito triste - as letras, a música. Muito triste, muito difícil de ouvir, muito difícil de fazer aquele disco”, revela Dado. “Uma das coisas mais tristes é a voz do Renato debilitada e registrada daquele jeito. O Renato sendo um grande canto que sempre foi, um grande cantor, um grande intérprete. O ano de 1996 foi complicadíssimo, foi esquisito. Ele estava muito compulsivo em querer produzir, escrever e registrar o que ele estava vivendo”. 

“Quando ele apareceu, já foi um choque, porque eu não o via havia uns três meses”, conta Bonfá. 


“Dona Penha faz um caldinho tão bom para mim. É bom, porque eu ainda estou tendo problema para digerir as coisas. Estomatite, esofagite, tudo que é ‘ite’ eu tenho”, disse Renato Russo. 

Dona Penha de quem Renato fala é Maria da Penha Silva, que trabalhava como cozinheira do estúdio de gravação e se encantou com o astro que a tirava para dançar. 

“Eu achava o maior barato aquele jeitão dele. Eu me amarrava naquilo”, conta a cozinheira. 

Nos dias de gravação, Renato só tomava o caldo verde que ela fazia. Dona Penha lembra que o músico pedia para que ela deixasse o caldo verde pronto todo dia. “Aí, eu deixava pronto. Entre 10h e 10h30, ele já chegava à cantina cantando para mim”, conta. 

Dona Penha não sabia da doença. A morte dele foi uma grande surpresa. “Quando deram a notícia, eu fiquei muito chocada. O estúdio parou naquele dia. Foi triste”, lamenta. 

Nem o produtor musical Carlos Trilha, tecladista da banda de apoio, sabia. Já doente, Renato não ia mais ao estúdio e ligava de madrugada para reclamar da equipe. 

“Achava que era um estrelismo dele. Então, eu não ficava muito feliz com os telefonemas dele àquela hora, até o dia em que eu não aguentei e disse: ‘Muito bem, sua majestade Renato Russo, fica em casa ouvindo as gravações e reclamando da gente que fica lá o dia inteiro trabalhando’. Aí, ele disse: ‘Eu estou doente’", conta Carlos Trilha. 

Até o fim, Renato procurou orientar a gravação e o trabalho dos músicos. 

“Eu nunca vou me esquecer disso: ‘Método, Carlos Trilha, método’”, conta o produtor musical. 

“Ele era um cara que sempre puxava as pessoas para cima. Chacoalhava você e falava: ‘Vai fazer! Produz! Vamos lá, todo mundo junto!’”, lembra Dado. 

Como explicar a adoração quase religiosa dos fãs? O artista que só via multidões diante de si cantava como se olhasse no olho de cada um. Talvez seja uma das pistas para a inexplicável facilidade de emocionar. 

“Ele poderia cantar ‘Parabéns pra você’ e fazer você chorar no final. Ele tinha esse poder, não sei como se poderia chamar, esse carisma, essa aura incrível. Era um cara muito sensível, com muitas ideias na cabeça e muita vontade de fazer e realizar tudo o que ele sonhava e pensava. Eu acho que ele conseguiu cumprir muitos desses sonhos”, finaliza Dado.

Fontes: Globo / G1.

Exercícios de História sobre a a Constituição de 1824 - com gabarito

Questão 01 - MPE-GO - 2018 - MPE-GO - Secretário Auxiliar - A Constituição Política do Império do Brasil, de 1824, inaugurou o histórico das Constituições brasileiras e foi, dentre todas, a que teve maior duração. Sobre a referida carta constitucional, julgue os itens que seguem:
I – Foi outorgada por uma Assembleia Geral Constituinte e Legislativa, com ideais marcadamente liberais, convocada por Dom Pedro I.
II – Reconheceu quatro Poderes Políticos, a saber: o Poder Legislativo, o Poder Moderador, o Poder Executivo e o Poder Judicial.
III – Consagrou como a Religião Oficial do Império a Católica Apostólica Romana. As demais religiões eram permitidas, desde que os respectivos cultos fossem realizados de forma particular ou doméstica, sem exteriorização da manifestação externa de templos.
IV – Foi marcada por um governo monárquico, hereditário e constitucional.
É correto afirmar que:
a) Apenas I e II são verdadeiras.
b) Apenas II, III e IV são verdadeiras.
c) Apenas I, II e III são verdadeiras.
d) Apenas III e IV são verdadeiras.
e) Apenas IV é verdadeira.

Questão 02 -  MPE-GO - 2017 - MPE-GO - Secretário Auxiliar - Goiatuba -
Na Constituição de 1824, outorgada à nação por D. Pedro, havia um poder que deveria garantir o equilíbrio entre os demais poderes e que seria exercido pelo imperador. Trata-se do Poder:
a) Executivo
b) Legislativo
c) Judiciário
d) Moderador
e) Republicano

Questão 03 - MPE-GO - 2017 - MPE-GO - Secretário Auxiliar -
Após a independência do Brasil, formalizada pelo famoso Grito do Ipiranga, proferido por D. Pedro I aos 07 de setembro de 1822, foi outorgada ao Brasil, em 25 de março de 1824, sua primeira Constituição Federal como país independente. A respeito da Constituição de 1824 é INCORRETO afirmar:
a) Foi imposta pelo rei ao povo, povo aqui compreendido por uma minoria de brancos e mestiços que votava e que de algum modo tinha participação na vida política
b) Foi pioneira ao tratar expressamente dos direitos e garantias individuais de todos os escravos, abrindo caminhado para a extinção da escravidão no Brasil
c) Dividia o poder legislativo em Câmara e Senado, prevendo eleições para as duas casas
d) Dispunha sobre a prerrogativa do Imperador em nomear um senador para o desempenho do cargo em caráter vitalício
e) Instituiu o Conselho de Estado e o Poder moderador, que desempenhariam papel de grande relevo na história Política do Império.

Questão 04 - MPE-GO - 2016 - MPE-GO - Secretário Auxiliar - Guapó -
Em 1824, o carmelita Frei Caneca, figura importante da Confederação do Equador, criticou a Constituição outorgada por D. Pedro I. Frei Caneca dizia que a mesma, além de oprimir a Nação brasileira, não lhe garantia a Independência, ameaçava sua integridade e atacava sua soberania, pois naquela havia um dispositivo, adotado das ideias do filósofo francês Benjamin Constant, considerado por Frei Caneca a chave-mestra da opressão. Identifique esse dispositivo nas alternativas a seguir:
a) O Ato Adicional.
b) O Conselho de Estado
c) O Poder Moderador.
d) O Senado Vitalício.
e) A Lei de Interpretação do Ato Adicional.

Questão 05 - MPE-GO - 2016 - MPE-GO - Secretário Auxiliar - Guapó -
Leia o texto a seguir:
 “O sistema criado pela carta de 1824 e calcado sobre a tradição portuguesa assume caráter próximo à oligarquia que o imperador preside. A supremacia da coroa mitiga-se por órgãos de controle saídos das entranhas monárquicas, o Senado e o Conselho de Estado, e por via de um órgão dependente da eleição, a Câmara dos Deputados.”
(Faoro, Raymundo. Os Donos do Poder. Rio de Janeiro, Ed. Globo, 1989,p.291).
Ao outorgar a constituição de 1824, D. Pedro I instituiu um modelo absolutista ao Brasil como o texto acima evidencia nas palavras do historiador Raymundo Faoro.
O modelo político imposto por D. Pedro I ao Brasil através da Carta outorgada de 1824, permitiu:
a) o equilíbrio entre os poderes constituídos do estado brasileiro.
b) a abolição do modelo escravista brasileiro.
c) a implantação do voto universal masculino restrito aos alfabetizados.
d) a eleição direta dos membros do Senado Imperial que possuíam mandato vitalício.
e) a subordinação do Poder da Igreja ao Poder do Imperador.

Questão 06 - PUCRS 2003.1 - A Carta Constitucional de 1824 fixou um núcleo de poder político cujo exercício seria marcante no parlamentarismo monárquico brasileiro e que incluía as seguintes atribuições: empregar a força armada; escolher os senadores a partir de lista tríplice; sancionar e vetar atos do legislativo; dissolver a Câmara; nomear juízes. Segundo a referida Constituição, esse conjunto de atribuições era exercido
A) pelo Primeiro Ministro.
B) pelo Supremo Tribunal de Justiça.
C) pelo Monarca.
D) pela Câmara dos Deputados.
E) pelo Conselho de Estado

Questão 07 - UNESP - 2018.2. - 1ª fase -  A primeira Constituição brasileira, de 1824, foi
a) aprovada pela Câmara dos Deputados e estabeleceu o voto censitário.
b) imposta por Portugal e determinou o monopólio português do comércio colonial.
c) outorgada pelo imperador e definiu a existência de quatro poderes.
d) promulgada por uma Assembleia Constituinte e concentrou a autoridade no Poder Executivo.
e) determinada pela Inglaterra e estabeleceu o fim do tráfico de escravos.

Questão 08 - UNIFOR 2009.1 -  A Constituição de 1824 estabeleceu os direitos políticos dos cidadãos que poderiam participar das eleições no Brasil. Dentre as situações propostas, identifique a que indica a pessoa que poderia votar de acordo com os preceitos constitucionais.
(A) Um homem liberto, maior de 21 anos, de nacionalidade brasileira, exercendo a profissão de professor, poderia apenas votar nas eleições de deputados e senadores.
(B) Um brasileiro nato ou naturalizado, maior de 25 anos, com renda líquida anual superior a duzentos mil réis, tinha o direito de votar nas eleições de deputados e senadores.
(C) Uma mulher livre, maior de 30 anos, de nacionalidade brasileira, com renda líquida de 50 mil réis, tinha o direito político de votar pelo menos nas Assembléias Paroquiais.
(D) Um membro do alto clero, maior de 25 anos, de nacionalidade portuguesa, mantido economicamente pela cúpula da Igreja, podia votar apenas nas eleições de senador.
(E) Um proprietário de terras, maior de 21 anos, estrangeiro naturalizado, com renda inferior a 200 mil réis, tinha o direito de votar e ser eleito nas eleições de senador.

Questão 09 - UVA 2007.1 - Característica importante da 1ª Constituição Brasileira (1824):
A. Federalismo
B. Unitarismo
C. Presidencialismo
D. Descentralização

Questão 10 - UNIFENAS 2017/1 - A sociedade imperial brasileira, que tinha a Constituição de 1824 como base, apresentava um caráter contraditório: o Império se alinhava aos princípios liberais que se espalhavam pela Europa, no entanto mantinha a escravidão, justificada com a predominância do direito à propriedade privada. Um importante elemento presente na Constituição de 1824 outorgada por D. Pedro I foi
a) a adoção da República como forma de governo.
b) a criação do Poder Moderador.
c) o direito de voto extensivo a toda a população.
d) a extinção do tráfico de escravos.
e) o rompimento de relações diplomáticas com a Inglaterra.

Questão 11 - FGV-SP 2003/2 - 1ª fase - A Constituição Brasileira de 1824:
a) Foi elaborada e aprovada pela Assembléia Geral Constituinte e estabeleceu a organização do Estado a partir da divisão em três poderes: Legislativo, Judiciário e Moderador.
b) Ficou conhecida como a Constituição da Mandioca, em razão da adoção de um sistema censitário que definia pelo critério de renda e bens aqueles que poderiam votar e ser votados nas eleições gerais.
c) Foi elaborada pelo Conselho de Estado após a dissolução da Constituinte e, além dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, estabelecia o Poder Moderador, a ser exercido pelo monarca brasileiro.
d) Foi elaborada pelo Conselho de Estado após a dissolução da Constituinte e garantia forte autonomia às Províncias, apesar da implementação do Poder   Moderador, a ser exercido pelo monarca brasileiro.
e) Foi elaborada pela Assembléia Geral Constituinte e caracterizou-se pela adoção dos princípios liberais, pela garantia da defesa dos direitos fundamentais do homem e pela adoção dos princípios federativos.

Questão 12 - MACKENZIE 2003 - Sobre a Constituição de 1824, podemos afirmar que:
a) gerou a conciliação das forças políticas em todo país por seu caráter democrático.
b) a chave de toda a organização política estava em mãos do poder moderador, que aprovava ou não as medidas, nomeava juízes e controlava o Executivo.
c) estabeleceu o Estado Laico, separando definitivamente Igreja e Estado.
d) estendeu os direitos políticos a toda população, sem restrições de renda.
e) o imperador tinha reduzidos poderes, controlando-se, assim, o caráter despótico de seu governo.

Questão 13 - UFPR 2011 - “Temos a tendência de pressupor que todas as mudanças que decorreram de um movimento de independência foram para o melhor. Raramente, por exemplo, consideramos um movimento de independência como uma regressão, um triunfo do despotismo sobre a liberdade, de um regime imposto sobre um regime representativo. Apesar disso, no caso da independência do Brasil, essas acusações foram na época imputadas ao novo regime”.
(Adaptado de MAXWELL, K. “Por que o Brasil foi diferente? O contexto da independência”. In: MOTTA, C. G. (org.). Viagem incompleta: a experiência brasileira. São Paulo: Editora Senac, 2000, p 181.) 
Qual dos eventos citados a seguir gerou as acusações mencionadas no texto? 
a) A outorga da Constituição de 1824, feita por D. Pedro I depois de dissolvida a Assembleia Constituinte que elaborava o texto constitucional. 
b) O tratado de comércio que estipulou vantagens econômicas para a Inglaterra. 
c) O incentivo à imigração europeia e a gradual emancipação dos escravos, resultado de políticas públicas realizadas no período monárquico com objetivo de promover a transição do trabalho escravo para o trabalho livre. 
d) A guerra empreendida contra o Paraguai na década de 1860. 
e) A decretação da maioridade de D. Pedro II que, em 1840, favoreceu as medidas de centralização do poder, chamadas à época de “regresso”.

Questão 14 - Vestibular Unificado IFTO - 2019/1 - Leia o fragmento abaixo e identifique a sentença incorreta:
“A constituição de 1824 procurou garantir a liberdade individual e econômica e assegurar o pleno direito à propriedade. (...) Para os homens que fizeram a independência, gente educada à moda europeia, representantes das categorias dominantes, o direito à propriedade, liberdade e segurança garantido pela Constituição era algo bem real. Não importava a essa elite se a maioria da nação era composta de uma massa humana para a qual os direitos constitucionais não tinham a menor validade. (...) A Constituição afirmava a liberdade e a igualdade de todos perante a lei, mas a maioria da população permanecia escrava. Garantia-se o direito de propriedade, mas, segundo algumas estimativas, 95% da população, quando não era escrava, compunha-se de “moradores” de fazendas, em terras alheias, que podiam ser mandados embora a qualquer hora. Aboliam-se as torturas, mas nas senzalas os instrumentos de castigo como o tronco, a gargalheira e o açoite continuavam sendo usados, e o senhor era o supremo juiz da vida e da morte de seus homens”.
Fonte: COSTA, Emilia Viotti da. In: MOTA, Carlos Guilherme (Org.). Brasil em perspectiva, p. 123-124.
a) O texto acima evidencia a contradição do projeto liberal, no nascente Brasil, dentro de uma sociedade escravocrata.
b) A constituição liberal brasileira de 1824 garantia o direito à propriedade privada, mas, segundo o texto, 95% da população eram de despossuídos.
c) A constituição de 1824 sustentava-se numa imagem de país liberal, mas isso foi severamente alterado com a distribuição de terras, por intermédio da lei de terras de 1850.
d) Fora do jogo político formal, a população pobre no período monárquico e início da república tem maior evidência nas expressões das revoltas populares, à exemplo da Balaiada, Revolta dos Malês e Canudos.
e) Liberal apenas para garantir as propriedades da terra e de escravos, o Brasil nasceu na verdade conservador, mais se assemelhando ao Antigo Regime setecentista que ao liberalismo do século XIX.

GABARITO
01 - B
02 - D
03 - B
04 - C
05 - E
06 - C
07 - C
08 - B
09 - B
10 - B
11 - C
12 - B
13 - A
14 - C

Questão 36 - UNIFENAS-2019/1 -

Analise a crítica implícita na charge a seguir:
Fonte:https://www.facebook.com/photo.php?fbid=2014515421902278&set=a.316501028370401.74706.100000315195458&type=3&the ater. Acesso em 23/07/2018 
A charge apresentada ilustra uma crítica ao uso indiscriminado de agrotóxicos na agricultura brasileira. Sobre o assunto são feitas as seguintes observações. 
I - O uso indiscriminado de agrotóxicos na produção alimentar gera impactos socioambientais relacionados a problemas de saúde da população por meio de contaminações agudas ou crônicas. 
II - Problemas de contaminação de água e solo afetando a biodiversidade local estão entre os pontos polêmicos sobre o uso indiscriminado de agrotóxicos no Brasil. 
III - O Brasil ocupa o topo do ranking global na utilização e consumo de agrotóxicos e obtém posição destacável em relação às áreas cultivadas por produtos transgênicos. 
IV - Atualmente o Projeto de Lei 6299/2002, apelidada de “PL do Veneno” pela bancada do meio ambiente, sofre rejeição na sociedade brasileira pelo propósito em tornar mais branda a liberação, controle e a fiscalização de pesticidas. 
Estão corretas 
a) Todas. 
b) Todas, exceto I. 
c) Todas, exceto II. 
d) Todas, exceto III. 
e) Todas, exceto IV.

Resposta: Letra A.

Exercícios sobre o Ludismo - com gabarito

Questão 01 - UNIFENAS-2019/1 - Os primeiros protestos de trabalhadores visavam destruir as máquinas das fábricas. Descontentes com as condições de trabalho, os manifestantes quebravam as máquinas procurando paralisar a produção. Um dos episódios mais conhecidos ocorreu em abril de 1812, quando mais de cinquenta trabalhadores invadiram uma fábrica e destruíram boa parte dos equipamentos. Treze participantes foram identificados, presos, condenados à morte e executados. (Patrícia Ramos Braick, historiadora). 
Sobre os movimentos de resistência dos operários no contexto da Revolução Industrial, o texto faz referência aos 
a) anarquistas. 
b) sindicalistas. 
c) comunistas. 
d) ludistas. 
e) terroristas.

Questão 02 - Prefeitura Bombinhas - SC - 2018 - Prefeitura de Bombinhas - SC -
Um dos efeitos da Revolução Industrial foi à substituição da mão-de-obra humana muito comum nas grandes manufaturas pelo uso de máquinas, o que posteriormente resultou em altos índices de desemprego nas cidades. Revoltados com essa situação, um grupo de trabalhadores lideraram na Inglaterra nos anos 1811 e 1812 um movimento de quebra de máquinas. Esse movimento específico ficou conhecido como:
a) Revolta dos Operários;
b) Ludismo; 
c) A Batalha dos Operários;
d) Mudismo;

Questão  03 - FURB - 2019 - Prefeitura de Timbó - SC - É o nome dado a um movimento ocorrido na Inglaterra entre os anos de 1811 e 1812. Formado por alguns trabalhadores das indústrias, contrários aos avanços tecnológicos em curso, tinham como principal objetivo protestar contra a substituição da mão de obra humana por máquinas. Suas ações envolviam a invasão de fábricas, causando a destruição de todos os equipamentos que, segundo acreditavam, tiravam seus empregos. Ficaram lembrados como "os quebradores de máquinas". O parágrafo acima se refere:
(A) Ao Movimento Cartista.
(B) Ao Movimento Ludista. 
(C) Ao Movimento Anarquista.
(D) A Internacional Socialista.
(E) Ao Movimento “Quebra Fábricas”.

Questão 04 - Souza Marques 2000 -  "Movimento operário inglês de protesto, que se desenvolveu no início do século XIX mediante a destruição de alguns tipos de máquinas industriais, buscava alcançar melhorias salariais e frear a completa mecanização do ciclo de produção têxtil."
(Norberto Bobbio e outros. Dicionário de política.) 
No texto acima, encontra-se corretamente caracterizado o: 
(A) ludismo.
(B) cartismo.
(C) anarquismo.
(D) sindicalismo.
(E) anarco-sindicalismo.

Questão 05 - FCC - 2018 - TRT - 15ª Região (SP) - O movimento ludista que agitou o meio operário e fabril da Inglaterra foi caracterizado por um conjunto de ações de contestação, entre as quais se destaca
(A) a organização de ocupações de fábricas, visando expropriá-las dos capitalistas proprietários.
(B) a deflagração de greves e motins em aliança com os camponeses, contra a monarquia.
(C) o incêndio sistemático às fábricas, consideradas obsoletas e responsáveis pelos acidentes de trabalho.
(D) a formação de um partido operário para lutar pelo direito de voto nas eleições parlamentares.
(E) a destruição de máquinas fabris, consideradas responsáveis pelo desemprego dos trabalhadores manuais. 

GABARITO
01 - D
02 - B
03 - B
04 - A
05 - E

Questão 31 - UNIFENAS-2019/1 - Analise a imagem a seguir:

Analise a imagem a seguir:

Disponível em:http://www.infopal.it/i-palestinesi-sono-unavanguardia-contro-un-sistema-internazionale-di-oppressione. Acesso em 20.jul.2018 
O conteúdo implícito na charge faz uma referência crítica à (ao) 
a) Posição histórica de hostilidade dos Estados Unidos ao povo curdo, minoria excluída em terras palestinas. 
b) Decisão de Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, em reconhecer Jerusalém como capital de Israel, gerando tensões de cunho nacionalista na região. 
c) Decreto do presidente norte-americano, Donald Trump, em dar apoio militar ao grupo Hamas na Faixa de Gaza, gerando descontentamento do povo palestino. 
d) Resolução da ONU, apoiada pelos Estados Unidos e pela comunidade internacional, determinando recentemente que Jerusalém é a capital “eterna e indivisível” de Israel. 
e) Deliberação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, definindo a divisão da cidade de Jerusalém entre Israel (área ocidental) e Palestina (área oriental), com consentimento da comunidade internacional.

Resposta: Letra B.

sábado, 27 de julho de 2019

Questão 35 - UNIFENAS 2018/2 - A Terra não é plana

Leia o texto. 
A Terra não é plana.
Em 1519, o navegador Fernão de Magalhães, a serviço da Coroa espanhola, encontrou uma passagem para o Oceano Pacífico no extremo-sul das Américas, o Estreito de Magalhães. Prosseguiu até as Filipinas, onde morreu. Navegando pelo Índico e Atlântico, a expedição retornou à Espanha em 1522, comprovando, dessa forma, a esfericidade da Terra. No contexto das Grandes Navegações dos séculos XV e XVI, o projeto marítimo que afirmava ser possível alcançar o oriente navegando em direção ao ocidente foi inicialmente defendido por 
a) Vasco da Gama. 
b) Cristóvão Colombo. 
c) Pedro Alvares Cabral. 
d) Américo Vespúcio. 
e) Bartolomeu Dias.

Resposta: Letra B.

Exercícios sobre a Crise de Refugiados Rohingya - com gabarito

Questão 01 - Unicamp 2019 - 1ª fase -


(Adaptado de Atlas escolar IBGE. Disponível em atlasescolar.ibge.gov.br)
Recentemente, em Mianmar, a minoria étnica Rohingya foi vítima de graves massacres e assassinatos praticados por grupos extremistas da maioria étnico-religiosa do país. Entre 2017 e 2018, os atos de violência provocaram deslocamentos forçados de aproximadamente 650 mil Rohingyas principalmente para um dos países vizinhos. Com a ajuda do mapa anterior, assinale a alternativa que indica, respectivamente, o principal país para onde se deslocam os Rohingyas e as correntes religiosas seguidas por essa minoria étnica e pela maioria da população de Mianmar.
a) Bangladesh; mulçumana e budista. 
b) Índia; católica e hindu.
c) Tailândia; católica e mulçumana.
d) China; hindu e budista.

Questão 02 - IESES - 2018 - TJ-CE - A crise humanitária envolvendo o povo Rohingya, considerada por muitos como a de maior gravidade hoje no planeta, recentemente foi denunciada pela ONU como uma “limpeza étnica”, tendo o Alto Comissariado para os Direitos Humanos utilizado o termo “genocídio” para qualificá-la. Sobre essa crise, é correto afirmar:
a) O povo Rohingya, uma minoria católica dentro do Estado de Mianmar, vem sendo massacrado pelo exército daquele país. Tal situação provocou, inclusive, um encontro do Papa Francisco com a ativista birmanesa, a nobel da paz, Augn San Suu Kyi.
b) A presidente Augn San Suu Kyi, renomada ativista pela democracia em Mianmar, Nobel da paz em 1991, vem sendo alvo de várias críticas lançadas inclusive por outros agraciados pelo prêmio Nobel da paz, entre os quais o arcebispo sul-africano Desmond Tutu e a ativista paquistanesa Malala Yousafzai, diante da inação do seu governo frente à "limpeza étnica e os crimes contra a humanidade" sofridos pelos Rohingyas.
c) Desde o início da nova onda de repressão ao povo Rohingya, em meados de 2017, a ONU calcula que ao menos 655 mil Rohingya tenham buscado refúgio no Laos, país vizinho.
d) Os Rohingyas, povo muçulmano, diferem da maioria budista em sua cultura e religião. Habitam predominantemente o Estado de Rakhine, em Mianmar, antiga Birmânia. Porém, não são reconhecidos pelo governo como cidadãos nem, tampouco, como um dos mais de cem grupos étnicos que compõem o país. 

Questão 03 - IBADE - 2018 - Prefeitura de Manaus - AM - Professor - Geografia - O continente asiático possui inúmeros conflitos entre povos de um mesmo país. Em 2017, um conflito nacional, aumentou significativamente a tensão na Birmânia, gerando uma crise regional. Entre as alternativas a seguir, apresente a principal consequência desse conflito.
a) Milhares de refugiados da minoria rohingya fugindo para Bangladesh. 
b) Aumento abusivo do preço do petróleo por se tratar de um forte produtor.
c) Contaminação das reservas hídricas com os ataques do grupo Hezbollah.
d) Genocídio do povo pachtuns que professam o budismo na Birmânia.

Questão 04 - VUNESP - 2018 - Prefeitura de Sertãozinho - SP - A ONU disse, neste domingo (22.10), que o número de refugiados rohingyas já ultrapassa os 600 mil. [...] A ONU classificou a situação como uma “emergência humanitária crítica” e afirmou que os refugiados, após esgotarem seus recursos na viagem, dependem de ajuda para comer e sobreviver.
(Agência Brasil – goo.gl/on24ay – acesso em 27.12.2017. Adaptado) 
O grupo rohingya 
(A) vive no Iêmen e se tornou perseguido por não renunciar à religião budista.
(B) tem procurado se estabelecer no sul da Europa onde vive em campos de refugiados.
(C) é uma minoria muçulmana perseguida que vive em Mianmar, país do sul da Ásia. 
(D) ocupa parte do Afeganistão, mas tem perdido as terras para os radicais Talibãs.
(E) vive ao norte da Índia e constitui minoria tratada como estrangeira em suas próprias terras.

Questão 05 - VUNESP - 2018 - PC-SP - Investigador de Polícia - Leia a notícia de O Globo de 14.set.2017.
Este povo é conhecido como “a minoria mais perseguida do mundo”. Os muçulmanos rohingya, que desde agosto de 2017 protagonizam uma fuga em massa do país onde vivem, são vítimas de múltiplas discriminações: trabalho forçado, extorsão, restrições à liberdade de circulação, regras de casamento injustas e confisco de terras. Há séculos vivendo no mesmo território, são considerados um povo sem Estado e não são reconhecidos como um dos 135 grupos do país.
(Globo – https://glo.bo/2HyTvmx. Acesso em 12.abr.2018. Adaptado) 
Os rohingya fogem 
(A) das Filipinas e cruzam a fronteira em direção à Índia.
(B) de Mianmar e dirigem-se, principalmente, para Bangladesh. 
(C) do Nepal e migram em massa para acampamentos na China.
(D) da Indonésia e deslocam-se, principalmente, para o Paquistão.
(E) da Índia e buscam asilo, principalmente, na Coreia do Sul.

Questão 06 - Albert Einstein 2018 - Leia o trecho abaixo: 
CAMPO DE KUTUPALONG, Bangladesh, 05 de setembro de 2017 – De pés descalços e correndo para salvar sua vida, a rohingya Dilara, de 20 anos, conseguiu chegar à Bangladesh recentemente com seu fi lho mais novo no colo. Sua família foi devastada devido ao confl ito em Mianmar. (...) Cerca de 123 mil mulheres, crianças e homens como Dilara e seu fi lho chegaram em Bangladesh após dias caminhando, forçados a fugir da violência em Rakhine, ao norte de Mianmar. Muitos estão famintos, em condições físicas precárias e precisam de ajuda para salvar suas vidas. 
(ACNUR, www. acnur.org, acesso em 30/10/2017) 

A respeito dessa notícia e do povo rohingya, assinale a alternativa correta: 
A) O povo rohingya é originário da Índia e do Paquistão e migrou para Mianmar durante o século XX devido às perseguições que sofriam por serem muçulmanos. Em Mianmar, foram aceitos pelos budistas que não temem sua religião, mas, nos últimos tempos, passaram a exigir a autonomia do território em que vivem, causando o conflito. 
B) Em Mianmar, a minoria rohingya é considerada como “imigrantes ilegais de Bangladesh”, trazidos pelos colonizadores britânicos que governaram Mianmar até 1948. Porém, os historiadores apontam para uma presença de muçulmanos na região que remonta ao século XI. Rohingya significa “habitante de Rohang”, o nome pelo qual era conhecida Rakhine. 
C) Os rohingya são um grupo muçulmano que migrou do Paquistão para Mianmar nos últimos vinte anos com o objetivo de impor sua religião aos budistas da região de Rakhine, ao norte de Mianmar, sendo sustentados por grupos fundamentalistas do Paquistão que pretendem ampliar sua ação em território asiático. 
D) O exército de Mianmar é acusado de promover uma limpeza étnica com a perseguição e morte de centenas de rohingyas, grupo minoritário muçulmano originário do norte do país e que, inconformados com a forma como são tratados pela população e governo, exigem a autonomia da região de Rakhine.

Questão 07 - UNIFENAS 2018/2 - Considere o mapa e o fragmento a seguir.
“A perseguição brutal à minoria étnica rohingya ganhou atenção global em 2017. No centro do debate está a caótica situação no estado de Rakhine, localizado no noroeste do país, na fronteira com Bangladesh. O país está sendo acusado de genocídio à minoria muçulmana rohingva. Porém, analistas colocam motivações política e econômica à frente das causas religiosas. [...]”
Disponível em: http://www.dw.com/pt-br/entenda-o-conflito-em-tornodos-rohingya. Acesso em 28 jan. 2018. Adaptado.
A área em negrito no mapa e os dados fornecidos no fragmento retratam uma área de conflito envolvendo questões étnicas, geopolíticas e econômicas relacionadas ao país:
a) Laos.
b) Índia.
c) Mianmar.
d) Camboja.
e) Vietnã.

GABARITO
01 - A
02 - D
03 - A
04 - C
05 - B
06  - B
07 - C

Exercícios sobre o Rompimento de barragem em Brumadinho - com gabarito

Questão 01 - PUCPR 2019/2 -A tragédia de Brumadinho (25/01/2019) expôs termos técnicos relacionados às bacias hidrográficas que não são comuns nos meios de comunicação e no cotidiano dos brasileiros, como as palavras “montante” e “jusante”, as quais representam, respectivamente,
a) deslocamento em direção às nascentes do rio e o deslocamento em direção à foz do rio. 
b) o deslocamento em direção à foz do rio e o deslocamento em direção às nascentes do rio.
c) o baixo curso do rio e o alto curso do rio.
d) o alto curso do rio, onde predominam processos deposicionais, e o baixo curso do rio, onde predominam processos erosivos.
e) o curso inferior do rio, onde predominam processos deposicionais, e o curso superior do rio, onde predominam processos erosivos.

Questão 02 - FPP 2019/2 - O rompimento da barragem de rejeitos de mineração ocorrida no município de Brumadinho em janeiro de 2019 teve como consequência, além da perda de vidas humanas, impacto ambiental irreparável. Conhecimentos básicos de geografia e sua aplicação na região do desastre poderiam ter evitado que o número de vítimas fatais fosse tão elevado. Um dos equívocos foi
A) a construção de prédios administrativos e refeitório à jusante da barragem. 
B) a construção de barragem em relevo planáltico.
C) a posição de sirenes de alerta à montante da barragem.
D) o uso de vegetação inadequada na recuperação das áreas degradadas.
E) a deposição de rejeitos à montante da barragem.

Questão 03 - INSTITUTO AOCP - 2019 - PC-ES - Segundo especialistas, um dos motivos que poderia ter ocasionado a perda de estabilidade da barragem de rejeitos da Vale em Brumadinho, ocorrida em 25 de janeiro de 2019, é o fenômeno conhecido como liquefação. Sobre esse fenômeno, é correto afirmar que
(A) é caracterizado pelo aparecimento de canais dentro da estrutura de contenção.
(B) é um fenômeno que só ocorre em barragens com alteamento a jusante.
(C) ele ocorre em decorrência de vibrações (sismos) no terreno.
(D) é um fenômeno no qual o rejeito sólido se transforma completamente em uma pasta.
(E) ele ocorre em decorrência do entupimento dos drenos da barragem.

Questão 04  - FADESP - 2019 - CPC-RENATO CHAVES - Segundo a legislação brasileira, “são considerados crimes ambientais as agressões ao meio ambiente e seus componentes (flora, fauna, recursos naturais, patrimônio cultural) que ultrapassam os limites estabelecidos por lei” (https://www.infoescola.com/ecologia/crime-ambiental/ acessado em 29/01/2019).
A Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, também define que condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, ou crimes ambientais, são aquilo que comete “quem, de qualquer forma, concorre para a prática dos crimes previstos nesta Lei, incide nas penas a estes cominadas, na medida da sua culpabilidade, bem como o diretor, o administrador, o membro de conselho e de órgão técnico, o auditor, o gerente, o preposto ou mandatário de pessoa jurídica, que, sabendo da conduta criminosa de outrem, deixar de impedir a sua prática, quando podia agir para evitá-la”. Essa Lei também define punições a quem pratica o crime ambiental, prevendo multas, restrição de direitos e prestação de serviços à comunidade. Apesar dessa Lei, ainda é grande no Brasil a incidência de crimes ambientais, como duas grandes tragédias ambientais que aconteceram recentemente, sobre as quais é CORRETO afirmar o seguinte:
(A) uma ocorreu em 2015, conhecida como o desastre de Mariana, que matou 19 pessoas e inundou de lama a bacia do Rio Doce até chegar ao litoral do Espírito Santo. A mais recente ocorreu dia 25 de janeiro desse ano, com o rompimento de uma barragem da Mina do Feijão, da mineradora Vale, na região de Brumadinho, em Minas Gerais, deixando mais de 200 pessoas mortas ou desaparecidas em uma avalanche de lama e rejeitos.
(B) uma ocorreu em 2015, conhecida como o desastre de Mariana, que matou 19 pessoas e inundou de lama a bacia do Rio Doce até chegar ao litoral do Espírito Santo. A empresa foi severamente punida pela justiça, que culpabilizou dirigentes da empresa responsável com restrição de direitos, determinou à empresa a reparação dos danos às pessoas atingidas e exigiu programas de reparação ambiental.
(C) o rompimento da barragem de Fundão, em Barcarena-PA, em fevereiro de 2018, é considerado o desastre industrial que causou o maior impacto ambiental da história brasileira e o maior do mundo envolvendo barragens de rejeitos, com um volume total despejado de 62 milhões de metros cúbicos. Ambientalistas consideraram que o efeito dos rejeitos no mar continuará por pelo menos mais cem anos.
(D) os impactos ambientais resultantes dessas tragédias são solucionados de modo rápido com a utilização de estratégias inovadoras de limpeza de rios, mas os impactos econômicos têm maior durabilidade, dada a queda do valor das ações das empresas envolvidas.
(E) em decorrência da tragédia de Brumadinho – MG, ocorrida dia 25 de janeiro do corrente ano, o Congresso Nacional aprovou nova legislação que permite a prisão de técnicos e engenheiros que atestem fraudulentamente a segurança de barragens.

Questão 05 - NC-UFPR - 2019 - Prefeitura de Curitiba - PR - Os cenários vistos em 2015, com o rompimento da barragem da empresa Samarco, em Mariana (MG), e, em 2019, com o rompimento da barragem da empresa Vale, em Brumadinho (MG), trazem ao debate nacional a temática do licenciamento ambiental. Com o propósito de prevenir e minimizar os danos ambientais causados pelos grandes empreendimentos, implementou-se no Brasil a Política Nacional de Meio Ambiente, que impõe a obrigatoriedade da elaboração de estudos ambientais, entre os quais o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o seu respectivo Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), exigidos para o licenciamento ambiental de atividades efetiva ou potencialmente causadoras de significativa degradação do meio ambiente.
Levando em consideração os dados apresentados, assinale a alternativa correta.
a) A Licença Prévia é ato administrativo que autoriza a instalação do empreendimento ou atividade, de acordo com as especificações constantes dos planos, programas e projetos aprovados, incluindo as medidas de controle ambiental e demais condicionantes.
b) A Licença de Operação é ato administrativo que autoriza a operação da atividade ou empreendimento após a verificação do efetivo cumprimento do que consta das licenças anteriores, com as medidas de controle ambiental e condicionantes determinados para a operação, tendo prazo de validade de no mínimo 4 (quatro) anos e no máximo 10 (dez) anos.
c) A Licença de Instalação autoriza a operação da atividade ou empreendimento após a verificação do efetivo cumprimento do que consta das licenças anteriores, com as medidas de controle ambiental e condicionantes determinados para a operação. d) Ao órgão ambiental competente do licenciamento ambiental, estão vedadas as modificações das condicionantes e das medidas de controle e adequação, suspensão ou cancelamento de uma licença expedida.
e) O órgão ambiental competente definirá, se necessário, procedimentos específicos para as licenças ambientais, observadas a natureza, características e peculiaridades da atividade ou empreendimento e, ainda, a compatibilização do processo de licenciamento com as etapas de planejamento, implantação e operação.

Questão 06 - VUNESP - 2019 - Prefeitura de Ibaté - SP - Luiz Sávio Lopes de Castro, 60, não consegue dormir, a despeito dos remédios que está tomando com essa finalidade, e tem dificuldades para narrar as cenas de horror que viveu na última sexta-feira. Ele é um dos sobreviventes do tsunami de lama causado pelo rompimento da Mina do Feijão. “Da minha turma, éramos em 59. Sobraram 22. Os demais ou morreram ou estão desaparecidos”, diz, logo após encontrar-se com o irmão de um dos colegas desaparecidos. “Pedro, o irmão dele, vivia indo em casa. Agora não fazemos ideia de onde esteja”. (https://brasil.elpais.com/brasil. 30.01.2019. Adaptado) O texto informa sobre alguns dos sobreviventes de uma das maiores tragédias ambientais ocorridas no Brasil.
Assinale a alternativa que apresenta o local onde ocorreu a tragédia e o nome da empresa envolvida.
(A) A empresa envolvida na tragédia é a mineradora Vale e o local é a cidade de Eldorado, no Pará.
(B) A tragédia ocorreu na cidade de Colatina, no Espírito Santo, e a empresa de mineração envolvida é Metso S/A.
(C) O rompimento da barragem de rejeitos ocorreu na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais, e a empresa envolvida é a Vale.
(D) A tragédia ambiental ocorreu em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro, e a empresa de mineração envolvida se chama Sapa. (E) O texto se refere à tragédia ocorrida em Brumadinho, Minas Gerais, e o nome da empresa de mineração envolvida é a Hydro.

GABARITO
01 - A
02 - A
03 - C
04 - A
05 - E
06 - C

Questão 28 - UPF 2019/2 - ″Nazismo de esquerda″

Recentemente no Brasil, nas redes sociais, várias pessoas e personagens do mundo político afirmaram, sem qualquer embasamento histórico, que o nazismo foi um movimento político de esquerda. 
Considerando o regime nazista, analise as afirmações a seguir: 
I. Para Hitler, o comunismo seria um grande aliado para que a Alemanha pudesse superar a grave crise econômica, e somente por meio da participação popular nas grandes decisões o Estado teria força para colocá-las em prática. 
II. A ascensão do nazismo foi favorecida pela grande crise do capitalismo mundial no final da década de 1920. Por isso, houve o apoio das grandes empresas capitalistas alemãs ao regime implantado por Adolf Hitler. 
III. Era preciso a deslegitimação do pensamento contrário, pois só assim seria implantada a coletividade necessária para a realização das políticas de bem-estar social, defendidas por Hitler e levadas a cabo também em outros lugares, como na Itália.
V. A adesão das massas socialistas e republicanas às ações do governo era fundamental, pois legitimava as ações de Hitler; daí o uso intenso do terror e da propaganda como forma de trazer o apoio das massas. 
V. Uma ampla parcela dos jovens alemães sofreu uma verdadeira “lavagem cerebral” e agia de forma extremamente hostil e agressiva contra todos que iam em desencontro ao que lhe foi ensinado. 
VI. O nazismo encontrou grandes dificuldades para implantar o socialismo, pois sofreu uma violenta oposição dos setores conservadores da burguesia e da classe média alemã. 
Está correto apenas o que se afirma em:
A) I, II e IV.
B) II, III e V.
C) II, IV e VI.
D) III, V e VI.
E) I, III e VI.

Resposta: Letra B.

quinta-feira, 25 de julho de 2019

Questão 40 - UDESC 2019/2 - A Figura 1 ilustra os dez principais tipos de nuvens...

 A Figura 1 ilustra os dez principais tipos de nuvens.
FIGURA 1 

Fonte: https://www.climatempo.com.br/videos/video/4/sM52W25-IyY (acesso em 21 de março de 2019) 

Com base na Figura 1 e nos seus conhecimentos, assinale a alternativa correta em relação às nuvens. 

A. ( ) Cumulus são formadas logo após a passagem de uma frente fria e indicam tempo frio e seco. 
B. ( ) Cirrus podem ser formadas em altitudes baixas.
C. ( ) Nimbostratus produzem o fenômeno do halo solar. 
D. ( ) Cumulonimbus apresentam desenvolvimento vertical e são as únicas capazes de produzir tempestades com relâmpagos. 
E. ( ) Stratocumulus são formadas exclusivamente por cristais de gelo.

Resposta: Letra D.

terça-feira, 23 de julho de 2019

Bolsonaro admite sentir repulsa por "quem não é brasileiro"

O Presidente brasileiro critica ainda os ambientalistas que, segundo ele, prejudicam a imagem do país.
Jair Bolsonaro afirmou esta terça-feira que tem "repulsa por quem não é brasileiro" e criticou os "xiitas ambientais" que, segundo o Presidente do Brasil, têm prejudicado o desenvolvimento do turismo no país.

As declarações foram feitas durante a cerimónia de inauguração do Aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista, no Estado brasileiro da Bahia.

"NÃO TEMOS PRECONCEITO CONTRA NINGUÉM, MAS TEMOS UMA PROFUNDA REPULSA POR QUEM NÃO É BRASILEIRO"

"Eu tenho um sonho. Quero transformar a baía de Angra (dos Reis, no Rio de Janeiro) numa Cancún. Cancún fatura 12 mil milhões de dólares anuais. E a baía de Angra fatura o quê? Quase zero, por causa dos xiitas ambientais. Esses que fazem uma campanha enorme contra o Brasil lá fora. Eu não sei porque é que essa gente tem tanto amor por ONGs estrangeiras. O Estado está aparelhado. Não temos preconceito contra ninguém, mas temos uma profunda repulsa por quem não é brasileiro", afirmou o Presidente do Brasil.

De acordo com vários jornais brasileiros, Bolsonaro voltou a falar na intenção de anular a proteção ambiental da Estação Ecológica de Tamoios, no litoral do Rio de Janeiro.

Fonte: SIC Notícias.

Logotipo oficial dos Jogos Pan-Americanos de 2019 para imprimir e colorir

Logotipo oficial dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019 - Desenho para Imprimir e Colorir.

Governo aprova registro de mais 51 agrotóxicos: agora, são 290 venenos liberados no Brasil

Ontem, 22 de julho, mais uma leva de agrotóxicos e princípios ativos foi liberada pelo ministério da agricultura e publicada no Diário Oficial da União. Desta vez, foram 51 produtos, sendo 44 genéricos (com princípios ativos já autorizados) e sete são novos (seis inseticidas e um herbicida: este, para controle de ervas daninhas na cultura do arroz, feito com o princípio ativo florpirauxifen-benzil, aprovado em junho).
Entre os princípios ativos que compõem as fórmulas dos inseticidas está o Sulfoxaflor (que integra as fórmulas dos inseticidas): eficiente para atacar insetos de frutas e grãos (controla pragas como pulgão, mosca-branca e psilídeo), ele é apontado por estudos científicos internacionais como responsável pela morte de abelhas. Sem abelhas, como sabemos, não há alimento.

O mais insano é ver que esses produtos são liberados mesmo com níveis de toxicidade altíssimos. O comunicado divulgado pelo ministério da agricultura revela que há produtos extremamente perigosos, não só para os humanos como para o meio ambiente, veja a seguir. Desta nova lista, 28 estão classificados como medianamente tóxicos, 17 como extremamente tóxicos, cinco como pouco tóxicos e um como altamente tóxico. Ainda de acordo com comunicado do ministério da agricultura, 27 desses venenos são perigosos ao meio ambiente, 18 são muito perigosos, cinco são pouco perigosos e um altamente perigoso. Dá pra dormir tranquilo?

Em junho, foram liberados 42 venenos. Ainda não chegamos a 300 venenos, mas estamos bem perto: são 290 em apenas sete meses de governo Bolsonaro.

Este é um governo que vive batendo recordes neste quesito, sem dúvida. Nenhum outro foi tão “competente” para liberar o registro de tantos venenos em tão pouco tempo. Nem o de Temer, que colocou no mercado 422, com um detalhe: há 28 substâncias que figuraram entre os pedidos de 2018, feitos por seu governo, mas foram publicadas apenas em 1o. de janeiro de 2019 e estão na lista deste ano, portanto, não podem ser atribuídas a Temer. Por esse motivo, os dados divulgados pela imprensa são diferentes: alguns falam em 262, outros (como nós, a Agência Pública, o Greenpeace, a Repórter Brasil e o Robotox) em 290.

Mas a sanha desse mercado e da ministra Tereza Cristina (conhecida carinhosamente como musa do veneno) não terminou, claro. Ainda há outros 560 pedidos de registro aguardando autorização do ministério da agricultura para uso no país. Então, até o final do ano, devemos ter 850 venenos em nosso alimento, no mínimo.

Diante desse cenário, seria exagero dizer que se trata de um genocídio lento e gradual?

Sempre que foi questionada sobre a velocidade dessas liberações, a ministra negou e argumentou que o processo está menos desburocratizado. Em abril deste ano, no Congresso, ela negou que o governo estivesse se empenhando de maneira diferenciada pela aprovação. No dia seguinte, liberou mais 31 venenos.

O ministério garantiu que o uso desses agrotóxicos obedecerá as orientações do Ibama (Instituto Brasileiro do Homem e do Meio Ambiente), lembrando que este órgão foi estrategicamente enfraquecido e desarticulado pelo ministro do meio ambiente, Ricardo Salles. As restrições vão constar no rótulo dos produtos e serão definidas com base nos ingredientes e na cultura. 

E vale destacar o Sulfoxaflor, aqui. O pesticida teve registro concedido no final de 2018, mas o produto passou por avaliação final das “autoridades ambientais” somente este ano e, segundo o governo, só foi aprovado pela Anvisa e pelo Ibama depois de passar por consulta pública (pouco divulgada).

Eis algumas medidas definidas para seu uso: evitar a aplicação em períodos de floração das cultura, seguir o limite de dosagens máximas do produto, além de distâncias mínimas para aplicação em relação à bordadura. O órgão garante que tais medidas ajudarão a proteger as abelhas sem ferrão, nativas do Brasil. 
Agrotóxicos podem prejudicar exportações e imagem do Brasil no exterior

Não é preciso ser cientista para entender que, com o aumento de agrotóxicos no mercado, a saúde humana e do meio ambiente corre ainda mais riscos. Apesar de o governo brasileiro divulgar o contrário, não faltam estudos, evidências e provas sobre o impacto negativo desses venenos. Você consegue imaginar o que acarretará a presença de 290 tipos e aplicações diferenciados na produção de alimentos pelo Brasil, ou, pior, 850 pesticidas, como deve ser até o final do ano?

Sim, sabemos que os pesticidas aumentam a produtividade, mas a que preço, não? E mais: tais excessos podem voltar-se contra o próprio agronegócio, já que alguns países podem impor barreiras às exportações agrícolas brasileiras, por vários motivos. Primeiro, porque os produtos chegam aos mercados com preço muito competitivo, o que impacta na produção local. Segundo, porque há países e comerciantes que não aceitam mais produtos envenenados.

Sem falar na pressão de fundos internacionais que refutam a associação de sua imagem no setor do agronegócio a prejuízos ambientais, que não incluem apenas o uso de agrotóxicos, mas também a invasão de terras indígenas, desmatamento… temas nos quais o Brasil está se tornando expert.

Quem sabe, em algum momento, o setor e a ministra entenderão – devido às sanções econômicas, já que as ambientais e de saúde não tocam seus corações – que o caminho não é esse, mas sempre “o do meio”, do equilíbrio, já que, para garantir a produção de alimentos, precisamos da natureza saudável, da biodiversidade. E que a convivência pacífica entre os dois é possivel. Os pequenos produtores orgânicos e os praticantes da agroecologia sabem disso. Só espero que, “quando a ficha cair”, não seja tarde demais.

Fontes: Ministério da Agricultura, G1, Globo Rural, Agência Pública / Conexão Planeta.

Foto: Environmental Protection Network.

Abaporu - Desenho para Imprimir e Colorir

 Abaporu - Desenho para Imprimir e Colorir.

Mona Lisa - Desenho para Imprimir e Colorir

Mona Lisa - Desenho para Imprimir e Colorir.

Guernica (quadro) - Desenho para Imprimir e Colorir

Guernica (quadro) - Desenho para Imprimir e Colorir.

Charge sobre Profissões do Futuro

Charge sobre Profissões do Futuro.

Tirinha do Armandinho - Vi ontem um bicho Na imundície do pátio...

Tirinha do Armandinho -  Vi ontem um bicho Na imundície do pátio...

segunda-feira, 22 de julho de 2019

Questão 45 - PUC-SP 2019/2 - O trecho acima, extraído do romance Mayombe, de Pepetela

Questão 45 - PUC-SP 2019/2 -

— Vamos tentar chegar à Base – disse Sem Medo. – Só quero voluntários. Quem tem medo que não suba no camião¹, não vale a pena. A Base foi atacada, não sabemos o que se passa com nossos camaradas. Quem não quer ir, não é obrigado. Os que querem ir, venham receber as armas e as munições. 
Os homens todos estenderam as mãos para receber as armas. O Chefe do Depósito distribuiu-as. 
— Camaradas, o MPLA tem homens! – disse Sem Medo. 
(...) 
— E que reforço! Viste como todos se ofereceram? Esqueceram as tribos respetivas², esqueceram o incómodo³ e o perigo da ação, todos foram voluntários – bateu na perna de Vewê. – É por isso que faço confiança nos angolanos. (...) É esse o mérito do Movimento, ter conse guido o milagre de começar a transformar os homens. Mais uma geração e o angolano será um homem novo. 
Pepetela – Mayombe – Rio de Janeiro: LeYa, 2013. - Páginas 202 e 203 

Vocabulário: 
¹ camião: caminhão; 
² respetivas: respectivas; 
³ incómodo: incômodo;

O trecho acima, extraído do romance Mayombe, de Pepetela, retoma uma importante passagem na vida política de Angola, dentro de um contexto histórico específico do século XX. Assinale a alternativa que melhor expressa esse contexto e a passagem específica da história recente de Angola. 
a) Trata-se do Imperialismo Europeu, organizado nos moldes da exploração de metais preciosos e de matérias primas industriais, produtos que abundavam em Angola, o que provocou uma enorme corrida para a região, acelerando, consequentemente, o processo de urbanização e a divisão do país em áreas de influência francesa, inglesa e norte-americana. 
b) O contexto em questão é o da Descolonização Afro-asiática, momento de levantes proporcionados pelo desgaste das potências após a Segunda Guerra Mundial, destruição das atividades econômicas locais e aproximação dos EUA e da URSS a grupos de libertação, tais como o MPLA, em Angola, que seguia uma linha marxista e era apoiado pela URSS. 
c) O contexto histórico retratado no texto é o da Descolonização da África, ocorrido durante os séculos XX e XXI devido ao desgaste dos países europeus ao longo da Segunda Guerra Mundial e ao longo processo de união das diversas civilizações do continente, o que gerou uma paz duradoura entre as tribos, fato que no - tamos em Angola e que a caracterizou por se tornar uma região livre de conflitos étnicos locais desde o processo de libertação até os nossos dias. 
d) O contexto lembrado pelo texto é o da Guerra Fria, caracterizado pela divisão ideológica do mundo entre os EUA e a URSS, fato que levou a disputas constantes por áreas estratégicas, como foi o caso de Angola. Neste caso, em especial, os guerrilheiros do MPLA livraram o país do julgo português e alinharam-se imediatamente ao capitalismo liberal, defendido pelos EUA.

Resposta: B. 

Questão 56 - FGV-SP 2019/2 - Administração - Meme sobre a proibição do Governo de usar imagens sem créditos para criação de memes do presidente Michel Temer

http://www.socialnews.it/blog/2017/04/28/meme-nuovo-metodo-dicomunicazione/https://revistazum.com.br/colunistas/memes 
Meme sobre a proibição do Governo de usar imagens sem créditos para criação de memes do presidente Michel Temer. A expressão "meme da internet" é usada para se referir a uma nova forma de comunicação própria do mundo digital, disseminada em campanhas políticas, publicitárias e no âmbito das redes sociais. Nesse sentido, os memes 
a) representam uma ideia em forma de conteúdo multimídia que, ao ser compartilhada, confere popularidade e visibilidade a seus autores. 
b) reforçam valores politicamente corretos que, ao ironizar imagens e falas de ódio, combatem conteúdos racistas e homofóbicos. 
c) constituem comentários de acontecimentos cotidianos que, ao reciclar resíduos de várias mídias, formam uma espécie de noticiário paralelo. 
d) propõem debates sobre questões atuais que, ao viralizar nas redes sociais, produzem conscientização e aumentam a capacidade de análise. 
e) são instrumentos políticos digitais que, ao informar a opinião pública, servem para elevar a qualidade da comunicação de massa.

Resolução:
Os “memes”, criados por autores anônimos, se constitui normalmente num chiste que critica uma situação comportamental e pode levar a um questionamento intencional de certas situações vividas pela sociedade. 
Resposta: C

domingo, 21 de julho de 2019

Questão 29 - Mackenzie 2019/2 - "O sonho obriga o homem a pensar" (Milton Santos)

Questão 29 - Mackenzie 2019/2 - "O sonho obriga o homem a pensar" (Milton Santos) 
Milton Santos nasceu em 3 de maio de 1926 em Brotas de Macaúbas, Bahia. Embora formado em Direito, sempre lecionou geografia nas escolas de ensino médio da Bahia. Em 1958, concluiu um doutorado em geografia, na Universidade de Strasbourg, França. Foi colaborador dos jornais A Tarde, de Salvador e da Folha de S. Paulo. 
Esteve sempre envolvido com a política; em 1960 participou do governo, mas em 1964 foi preso em decorrência do golpe militar. Após sua saída da prisão trabalhou em universidades da França, Canadá, Estados Unidos, Venezuela e Tanzânia, na África. 
Retornou ao Brasil em 1977, pois queria que seu segundo filho nascesse na Bahia. Em 1978, iniciou sua carreira na Universidade de São Paulo, lecionando na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e posteriormente na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Ao voltar para São Paulo tornou-se professor da Faculdade de Geografia da USP. Recebeu títulos de Doutor Honoris Causa nas universidades de Toulouse, Buenos Aires, Madri e Barcelona e outros no Brasil, destacando o de Professor Emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. (Fonte: /www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/ cultura/bibliotecas/bibliotecas _bairro/ bibliotecas_m_z/miltonsantos/index.php?p=3781)
Identifique, dentre as alternativas abaixo, a Escola Geográfica que o renomado geógrafo representava no Brasil. 
a) Geografia Teorética Quantitativa. 
b) Geografia Determinista. 
c) Geografia Crítica. 
d) Geografia Possibilista. 
e) Geografia da Percepção. 

Resposta: Letra C.
O excelente geógrafo Milton Santos é responsável pela criação de importantes conceitos na Geografia Crítica. 

Estabilizador - Desenho para Imprimir e Colorir

Estabilizador - Desenho para Imprimir e Colorir.

Impressora - Desenho para Imprimir e Colorir

Impressora - Desenho para Imprimir e Colorir.

Arara-canindé - Desenho para Imprimir e Colorir

Arara-canindé - Desenho para Imprimir e Colorir.

Cachara - Desenho para Imprimir e Colorir

Cachara - Desenho para Imprimir e Colorir.

Cachorro-vinagre - Desenho para Imprimir e Colorir

Cachorro-vinagre - Desenho para Imprimir e Colorir.

Cuíca-graciosa - Desenho para Imprimir e Colorir

Cuíca-graciosa - Desenho para Imprimir e Colorir.

Jatobá-do-cerrado - Desenho para Imprimir e Colorir

Jatobá-do-cerrado - Desenho para Imprimir e Colorir.

Lagarto rabo-de-abacaxi - Desenho para Imprimir e Colorir

Lagarto rabo-de-abacaxi  - Desenho para Imprimir e Colorir.

Mutum-de-penacho - Desenho para Imprimir e Colorir

Mutum-de-penacho - Desenho para Imprimir e Colorir.

Perereca - Desenho para Imprimir e Colorir

Perereca - Desenho para Imprimir e Colorir.

Inscreva-se e conheça nosso Canal: