sábado, 5 de janeiro de 2019

Exercícios sobre o Rompimento de barragem em Mariana - Questões de Vestibulares

Questão  01 - Mackenzie 2016/2
Rio Doce e o caminho da lama - 
Dia 1: biólogos resgatam tartarugas no ES. 
Em Regência, um distrito de Linhares (ES), biólogos do Projeto Tamar tentam evitar que tartarugas entrem em contato com a lama contaminada que atinge o mar. O G1 começou, no dia 24/11/2015, uma viagem pelas margens do Rio Doce e acompanhou uma “cesárea” de filhotes. Eles foram retirados de ninhos e levados para a reserva de Comboios, distante 7 km. A medida é preventiva, explica o Tamar. Se deixassem pelo método natural, as tartarugas cabeçudas, uma espécie comum na região, sairiam do ninho e iriam direto para o mar à frente delas, que está cheio de lama do Rio Doce. Os rejeitos de minério da Samarco [...], já adentraram cerca de 15 km para o Norte do mar do Espírito Santo.
Seguindo o curso do Rio Doce do Município de Mariana (MG), local onde ocorreu o rompimento da barragem, até atingir sua desembocadura no Oceano Atlântico, já no Estado do Espírito Santo, o Domínio Morfoclimático e a Paisagem de Exceção, definidos pelo geógrafo Aziz AB’Saber, podem ser identificados no trajeto como 
a) Domínio de Mares de Morros e Mata de Cocais. 
b) Domínio do Cerrado e Restinga. 
c) Domínio de Mares de Morros e Mangues. 
d) Domínio de Campos Florestados e Mata de Cocais. 
e) Domínio da Caatinga e Mangues.


Questão 02 - UNIOESTE 2017 - EaD - "No dia 05 de novembro de 2015, a barragem de Fundão da mineradora Samarco, controlada pela Vale e pela BHP Billiton, rompeu-se, causando uma grande enxurrada de lama. A lama devastou o distrito de Bento Rodrigues, no município de Mariana, em Minas Gerais, destruindo casas e ocasionando a morte de 19 pessoas, incluindo moradores e funcionários da própria mineradora. Além das perdas humanas e materiais, a lama que escapou em razão do rompimento das barragens provocou um grave impacto ambiental." Disponível em . Acesso em 05 mar. 2017. Quanto aos impactos ambientais causados pelo rompimento da represa de Fundão, é CORRETO afirmar que 
A. são resultados esperados e aceitáveis para a atividade mineradora, já que o conceito de desenvolvimento sustentável pressupõe que a natureza deve ser utilizada para o bem estar da sociedade. 
B. como a população não é considerada componente do meio ambiente, os impactos causados à água potável, atividade pesqueira e agropecuária não podem ser contabilizados como impacto ambiental. 
C. o assoreamento previsto para este tipo de desastre não ocorreu, já que a força da água dos rios nessa região de "Mares de Morros" fez com que os sedimentos fossem carreados para o mar quase que em sua totalidade. 
D. após a solidificação da lama, criou-se uma crosta rígida e compactada sobre o solo, como um pavimento. Esse processo, aliado à ausência de matéria orgânica, dificulta o uso para fins agrícolas ou a recomposição natural da vegetação. 

E. a mistura de água com rejeitos da atividade mineradora não causou danos ao meio ambiente, já que é composta somente por recursos naturais.

Questão 03 -  UECE - 2018.1 - Atente ao seguinte excerto: “A tarde daquela quinta-feira corria como outra qualquer. Crianças na escola começavam a se agitar para o fim da aula, o senhor de idade levantava do seu costumeiro repouso, trabalhadores retornavam da jornada. Porém, de maneira abrupta, aquilo que alguns temiam se realizou. Por volta das 15 horas e 30 minutos, no município de Mariana, a estrutura da barragem de rejeitos minerários de Fundão, de propriedade da Samarco (Vale/BHP Billiton) se rompeu e aproximadamente 40 milhões de metros cúbicos de lama invadiram o leito dos rios Gualaxo do Norte, Carmo e Doce. Por meio de muita poeira e de barulhos estrondosos, as famílias que moravam à jusante receberam o anúncio. Em questão de minutos, viram aproximar de si uma montanha de lama, que arrombava as portas de casa, derrubava as paredes, arrastava as árvores e os carros. Quem conseguiu, correu com a roupa do corpo para o lugar mais alto que podia alcançar. Para trás, foram deixados animais, plantações, casas, documentos, algum retrato de família, algum brinquedo de infância, um objeto de sorte, uma carta de amor”. 
Fonte: Le Monde Diplomatique Brasil. 23 de novembro de 2017. No Rio Doce, dois anos de violência e de luta. Disponível em https://diplomatique.org.br/dois-anos-deviolencia-e-luta-no-rio-doce-samarco/. 
O texto acima relata um dos maiores acidentes ambientais já ocorridos no Brasil, como consequência do rompimento da barragem de Fundão (MG), em 2015. Sobre os desdobramentos desse desastre, é correto afirmar que
A) passados dois anos do acidente, a “ressurreição” dos rios atingidos já é uma realidade, uma vez que as empresas responsáveis pelo desastre concluíram a retirada dos rejeitos depositados. 
B) a recuperação do ambiente atingido por esse desastre ambiental é lenta, mas as consequências não são tão graves, pois o acidente não trouxe maiores problemas para as pessoas ali residentes. 
C) após dois anos do rompimento da barragem de Fundão, o rejeito de minério ainda encobre áreas devastadas, e milhões de metros cúbicos da lama seguem espalhados, deixando marcas no meio ambiente e nas comunidades atingidas. 
D) até hoje, as empresas e o poder público não deram resposta para questões ambientais emergenciais ocorridas com o rompimento da barragem de Fundão, porém todas as pessoas atingidas pelo desastre já foram indenizadas e estão reconstruindo suas vidas em municípios distantes dos rios Gualaxo do Norte, Carmo e Doce.

Questão 04  - UEG 2017/2 - Em novembro de 2015, o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco provocou uma enxurrada de lama que devastou o distrito de Bento Rodrigues, no município de Mariana, em Minas Gerais, deixando um rastro de destruição à medida que a lama avançava pelo Rio Doce. Cerca de um ano depois, alguns biólogos têm levantado a possibilidade de existir uma relação entre o recente aumento da incidência de casos de febre amarela, em Minas Gerais e Espírito Santo, com o acidente ambiental relatado. As suspeitas dos biólogos são pautadas no fato de as cidades em que foram identificados casos de pacientes com sintomas dessa doença serem próximas ao Rio Doce e no fato de terem sido encontrados macacos mortos infectados pelo vírus da febre amarela próximo à cidade de Colatina, no estado do Espírito Santo, cidade também afetada pela tragédia de Mariana. Sobre as contribuições do desequilíbrio ecológico para a proliferação de doenças, verifica-se que 
a) no passado, o ciclo de febre amarela era mantido na floresta, mas, com a degradação desses habitats, animais deixaram seus ambientes e passaram a viver em áreas mais próximas de povoados e cidades, aproximando-se do homem e aumentando, assim, os riscos de contaminação em humanos. 
b) a poluição da água, causada por lançamento de esgoto doméstico, gera um enriquecimento orgânico nos ambientes aquáticos que contribui para o controle de organismos transmissores de doenças tropicais como a esquistossomose. 
c) uma das formas de intensificar os efeitos nocivos do desmatamento é a manutenção de unidades de conservação que, ao fornecerem espaços restritos para os animais viverem, facilitam a sua migração para centros urbanos. 
d) as árvores contribuem para a redução da temperatura, consequentemente, as áreas desmatadas tendem a ser mais quentes, dificultando o ciclo de vida do mosquito transmissor de doenças como a febre amarela. 
e) os impactos ambientais geram um desequilíbrio nas teias tróficas, o que pode levar à redução das populações de mosquitos transmissores por eliminar seus predadores naturais.

Questão 05 - UEMG 2018 - “O acidente em Mariana ficou conhecido no Brasil como o maior desastre ambiental da história e deixou 19 pessoas mortas, além de destruir o distrito de Bento Rodrigues, contaminar a Bacia Hidrográfica do Rio Doce e comprometer o abastecimento de água e a produção de alimentos em diversas cidades da região.” Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2017. Sobre o rompimento da Barragem Fundão em Mariana, é correto afirmar que 
(A) desastres socioambientais ligados às atividades mineradoras, no Brasil e no mundo, são fenômenos raros. 
(B) Os rejeitos contaminantes que acompanharam o rastro de morte na bacia hidrográfica do Rio Doce eram de bauxita e nióbio. 
(C) As principais controladoras da SAMARCO são as empresas VALE e a anglo-australiana BHP Billiton. 
(D) A destruição dos corpos hídricos se concentrou a montante do leito de vazão do Rio Doce.

Questão 06 - Cops/UEL - A mineração tem provocado acidentes com consequências socioambientais, como é o caso da catástrofe decorrente do rompimento da barragem da Samarco em Mariana (MG). Com base nos conhecimentos sobre a tragédia de Mariana e o meio ambiente, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir. 
( ) A onda de lama, que atingiu populações ribeirinhas, deslocou-se pelo rio Doce atravessando municípios mineiros e capixabas até alcançar sua foz no oceano Atlântico. 
( ) A ruptura da barragem do Fundão à jusante atingiu também a de Santarém à montante, causando-lhe sérias avarias e impactos ambientais. 
( ) O mineral de ferro extraído pela mineradora era transportado, na forma pastosa, por minerodutos até o Espírito Santo, dispensando o transporte por estradas ou ferrovias. 
( ) O Quadrilátero Ferrífero é uma região localizada no centro-sul de Minas Gerais, cuja estrutura geológica é formada por rochas do período pré-cambriano (era Proterozoica). 
( ) A onda de rejeitos que atingiu o distrito de Bento Rodrigues provocou a migração pendular para a Região Metropolitana, com subsídio da empresa mineradora. 
Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta. 
a) V, F, V, V, F 
b) V, F, V, F, F 
c) V, V, F, F, V 
d) F, V, F, V, F 
e) F, F, V, F, V

GABARITO
01 - C
02 - D
03 - C
04 - A
05 - C
06 - A

Nenhum comentário: