domingo, 13 de janeiro de 2019

Exercícios sobre o genocídio em Ruanda, 1994 - com gabarito

Questão 01 - UNESP - 2007 - 1° dia - De abril a julho de 1994, em Ruanda, país do centro da África, o agravamento do conflito entre as etnias tútsi e hutu culminou na morte de mais de 800 mil pessoas, muitas vitimadas por golpes de facão. O genocídio cometido por grupos fanatizados, como bem mostrou o filme Hotel Ruanda (rodado em 2004), não foi impedido por nenhuma das potências contemporâneas, Estados Unidos ou países da Comunidade Européia, porque 
a) as nações economicamente desenvolvidas manifestam, tradicionalmente, desinteresse pela história e pelas riquezas da África negra. 
b) a precariedade dos meios de comunicação e de informação impediu que fosse conhecido o que se passava em Kigali, a capital de Ruanda. 
c) o princípio internacional e democrático de não-intervenção na política interna dos países livres pautou o seu comportamento. 
d) havia dificuldade de uma ação militar eficaz, dada a lentidão do deslocamento de tropas no terreno irregular da África. 
e) a história de Ruanda é pouco determinante para o equilíbrio político interno e para as relações internacionais das nações desenvolvidas.

Questão 02 - Mackenzie 2007 - 4º dia - A regra número um era matar. A regra número dois, não havia. Era uma organização sem complicações. (...) 
O conselheiro nos disse, a um de cada vez, que doravante não devíamos fazer mais nada a não ser matar os tútsis. Entendemos muito bem que era um programa definitivo. (...) 
Os hútus de todos os tipos tinham de repente se tornado irmãos patriotas sem mais nenhuma discórdia política. Já não jogávamos com os discursos políticos. Já não estávamos “cada um na sua casa”. E nos reuníamos no campo de futebol como um bando de amigos, e íamos para a caça por afinidade. 
Os trechos referidos são de depoimentos colhidos pelo jornalista Jean Hatzfeld, e reunidos em seu livro Uma temporada de facões. São relatos de criminosos genocidas que perpetraram, em meados da década de 1990, um terrível massacre de civis. 
Assinale a alternativa que menciona o país em que essa tragédia ocorreu. 
a) África do Sul. 
b) Armênia. 
c) Ruanda. 
d) Ucrânia. 
e) Tchetchênia.

Questão 03 - UNEMAT - 2013 - CBM-MT - “A África é o segundo maior e mais populoso continente do mundo. É também o continente com maior número de conflitos duradouros em todo o planeta. De um total de 54 países que compõem a África, 24 encontram-se atualmente em guerra civil ou em conflitos armados”.
Fonte: Organização das Nações Unidas. Relatório de conflitos no continente africano, 2012, s/p. 

É correto afirmar que:
(A) A dominação colonial americana impôs ao continente africano um processo de artificialização de fronteiras que provocou a unificação num mesmo território de povos historicamente rivais, causa da maioria dos conflitos no continente.
(B) Os países africanos em guerra ficam na chamada África do Sul. A região é caracterizada pela pobreza, instabilidade política, economia precária, epidemias, baixos indicativos sociais e constantes embates entre governos e rebeldes.
(C) Os povos africanos, vítimas históricas da fragmentação territorial construída pelo colonialismo europeu, convivem ainda com rivalidades de toda ordem, como demonstram as várias guerras regionais, exemplificadas no conflito de Ruanda. Esses conflitos internos têm como principais causas a falência do Estado, a batalha pelo controle do governo e a luta por autonomia dos grupos étnicos.
(D) Com a ajuda humanitária, todos os países em guerra na África estão conseguindo se reconstruir economicamente, alterando, de forma efetiva, as condições de vida da população.
(E) Na atualidade, com a independência política formal, o continente africano vivencia um avanço econômico e, consequentemente, um cessar nos conflitos internos.

Questão 04 - IFF - 2018 - A imagem a seguir é uma foto de parte da região central da cidade de Kigali, capital de Ruanda (África), premiada com o “Habitat Scroll of Honor Award”, em reconhecimento de sua limpeza, segurança e conservação do modelo urbano em 2008.
Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2016/05/1775276-paul-kagame-presidente-de-ruandareconstroi-o-pais-a-sua-imagem.shtml. Acesso em: 06 abr. 2018. 

A gravura foge aos estereótipos que enfatizam uma África vista apenas sob a ótica da pobreza, da fome, das guerras intertribais e dos safáris. Esses estereótipos nos remetem à ideia, equivocada, de um continente selvagem “congelado” no tempo, habitado por povos toscos incapazes de conviver entre si e de se organizar para a construção de sociedades modernas. Uma das guerras em África ocorreu em Ruanda nos anos 1990, inspirando o roteiro do filme “Hotel Ruanda”. Assinale a alternativa que identifica, SEM ERRO, aspectos da história deste país africano:
a) A guerra dos anos 1990 foi o resultado da exacerbação de conflitos entre as etnias rivais tutsis e hutus, levada a cabo por colonizadores europeus, que acabaram criando as condições do genocídio ao não terem percebido, a tempo, a impossibilidade de convivência entre esses dois grupos étnicos.
b) Apesar da terrível guerra civil em Ruanda, na década de 1990, os conflitos étnicos exacerbados pelo colonialismo europeu arrefeceram no pós-guerra e, buscou-se, entre as etnias, uma forma de purgar as culpas pela violência e morticínios causados pelo conflito com a utilização, entre outros dispositivos, dos tribunais tradicionais (Gacaca) que ajudaram na criação das condições de sociabilidade interétnica, no processo de pacificação e no crescimento econômico-social no país.
c) Essa guerra representa uma pequena demonstração da impossibilidade de convivência pacífica entre diferentes etnias no interior de um mesmo país, o que pode ser considerado como a principal causa dos conflitos violentos na África e do seu consequente subdesenvolvimento. A solução das guerras na África passa, unicamente, pela constituição de um Estado Nacional para cada grupo étnico existente no continente.
d) O caso de Ruanda, embora extremo quanto à violência intertribal, tratou-se de uma situação isolada, considerando o caráter milenar de convivência sempre pacífica entre os milhares de outros grupos étnicos presentes no continente africano.
e) O conflito de Ruanda só ocorreu por causa da negação, por parte das lideranças tribais ruandesas, de uma intervenção humanitária da ONU, a qual já havia sido aprovada por seu Conselho de Segurança desde os primeiros sinais de violência entre tutsis e hutus, no final do século XIX.

Questão 05 -  IF-MT - 2016 - IF-MT - Vestibular - Primeiro Semestre  - Em cem dias em 1994, em 100 dias, cerca de 800 mil pessoas foram massacradas em Ruanda por extremistas étnicos hutus. Sobre esse fato histórico, analise as afirmativas abaixo.
I. A matança foi principalmente em decorrência da dominação capitalista do imperialismo belga sobre Ruanda, o qual impôs a partir de declaradas diferenças físicas entre os Tutsis e os Hutus, uma política de diferença "racial", "étnica", criando um ódio racial entre uma população que historicamente tem uma origem comum, os banyaruandas.
II. Cerca de 85% dos ruandeses são hutus, mas a minoria tutsi dominou por muito tempo o país. Em 1959, os hutus derrubaram a monarquia tutsi e dezenas de milhares de tutsis fugiram para países vizinhos.
III. Em 6 de abril de 1994, com a derrubada do avião presidencial, eclodiu uma guerra civil que foi o estopim para o início da matança de Tutsi e Hutus. Em 100 dias de guerra civil, a taxa diária de mortos era maior que a dos campos de concentração nazistas.
Está correto o que se afirmar em:
a) II e III, apenas.
b) I, II e III.
c) I e II, apenas.
d) II, apenas.
e) I, apenas.

Questão 06 - INEP - 2012 - ENADE - Relações Internacionais -  Élie Mizinge, um dos assassinos hutus que participou do massacre em Ruanda, em 1994, cumprindo pena na Penitenciária de Rilima, declarou: “Todos os grandes personagens viraram as costas para nossos massacres. Os boinas-azuis, os belgas, os diretores brancos, os presidentes negros, as pessoas humanitárias e os cinegrafistas internacionais, os bispos e os padres e, finalmente, até Deus.”
HATZFELD, J. Uma temporada de facões: relatos do genocídio em Ruanda. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. 
Considerando os acontecimentos referidos no trecho acima e a conjuntura das relações internacionais no período do conflito em Ruanda, avalie as afirmações a seguir. 
I. A não intervenção propagada pela nova ordem mundial dos anos 90 desestimulava a ingerência em assuntos internos em países cujos presidentes haviam sido democraticamente eleitos.
II. No relato acima, prestado por um membro da etnia responsabilizada pelo massacre de Ruanda, verifica-se uma distorção, já que os religiosos não estimularam o referido conflito.
III. O descaso dos principais atores internacionais com o massacre em Ruanda teve como um dos motivos o fato da região ser, naquele momento, desinteressante do ponto de vista geopolítico e econômico.
IV. Os armamentos utilizados no conflito de Ruanda foram desviados do Leste Europeu por traficantes de armas e sua compra foi financiada pela extração de diamantes.
V. Tropas da ONU, os “boinas-azuis”, mencionados no relato, não conseguiram evitar o genocídio, o que evidencia a dificuldade das Nações Unidas em responder adequadamente às novas demandas no campo da segurança.
É correto o que se afirma em
A) I e V, apenas.
B) III e V, apenas.
C) I, II e IV, apenas.
D) II, III e IV, apenas.
E) I, II, III, IV e V.

GABARITO
01 - E
02 - C
03 - C
04 - B
05 - B
06 - B

Nenhum comentário: