quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Exercícios sobre a Fome - com gabarito

Questão 01 - PUC-SP 2018.2 - Total de pessoas famintas no mundo, em milhões de habitantes

“A fome é a expressão biológica de males sociológicos”, frase de Josué de Castro, médico pernambucano que estudou a questão da fome no Brasil em seu livro de 1964 – “Geografia da fome”. Após a interpretação dos gráficos e contando com o auxílio da frase de Josué de Castro, assinale a alternativa que melhor justifica o tema fome: 
A) O aumento dos famintos tem uma relação direta e dependente com o aumento da população absoluta no mundo, fortalecendo a teoria de Thomas Malthus, que defende a abstinência sexual, para evitar o aumento populacional e, por consequência, evitar o aumento da fome. 
B) O cruzamento dos gráficos apresenta, no primeiro momento, certa contradição, pois o aumento do número de famintos é acompanhado pelo aumento da produção de grãos, que serviriam para a alimentação dos famintos. Mas isso não acontece, evidenciando um caráter perverso no âmbito social. 
C) A falta de infraestrutura, guerras e conflitos internos dificulta a assistência e ajuda dos países ricos aos mais necessitados, sendo esses os principais motivos para o aumento da insegurança alimentar no planeta. A superação dos problemas citados assegurará a eliminação da fome em nível global. 
D) A produção de grãos não se relaciona diretamente com o consumo humano, pois é direcionada, principalmente, para ração e produção de energia. O problema da fome está relacionado, sobretudo aos desastres naturais e grandes períodos de seca ao redor do mundo, diminuindo, significativamente, a produção de alimentos.

Questão 02 - UFPR LITORAL 2011 - Em meados de fevereiro, o Banco Mundial comunicou que devido ao incremento nos preços da comida, o número de famintos estava se aproximando do 1 bilhão, quando os últimos dados da FAO falavam em 925 milhões. Outras 44 milhões de pessoas estão atravessando a fronteira da extrema pobreza porque suas débeis economias familiares foram desestabilizadas pelos preços elevados da comida. A situação é gravíssima, mas os preços seguem aumentando e, em uma economia globalizada, fenômenos climáticos locais – tempestades na África, geadas no México, secas na China, etc. – se convertem em um quebra-cabeças mundial.
(BOIX, Vicent. “Comer é verbo e não substantivo: mercado ou soberania alimentar?”. Disponível em . Acesso em 09 de março de 2011.) 
 Com base no texto, é correto afirmar: 
a) A ampliação da fome no mundo está diretamente relacionada à elevação no preço dos alimentos. 
b) Embora tenha crescido o número de famintos em 2011, a situação da fome no mundo ainda não é um fenômeno grave. 
c) Os dados da FAO indicam que a condição de extrema pobreza tem sido evitada pela estabilidade das economias familiares. 
d) A proteção contra o aumento abusivo no preço dos alimentos é uma característica da atual economia globalizada. 
e) Fica cada vez mais evidente que não há qualquer relação entre catástrofes climáticas e problemas na oferta de alimentos no mundo.  

Questão 03 - CEDAF – UFV 2011 - A fome é uma tragédia planetária, atingindo grande parte da população dos países empobrecidos. A fome no mundo deve-se principalmente ao fato de que:
a) as populações apresentam um crescimento excessivo. 
b) a produção de alimentos é insuficiente e não há como aumentá-la. 
c) a produção e a distribuição de alimentos está destinada ao lucro, e não ao atendimento das necessidades vitais das populações do planeta. 
d) a ausência de uma tecnologia avançada aplicada à agricultura não possibilita uma maior produção de alimentos.

Questão 04 - EAD / UFPR 2010/2011 - Considere o texto a seguir: A fome pode ser interpretada segundo duas óticas. A primeira refere-se a algo literalmente natural: vontade de comer. Portanto, essa necessidade sempre acompanhou a humanidade, fazendo parte de qualquer ser humano, desde seus primeiros movimentos. [...] Entretanto, existe uma segunda ótica de interpretação da fome, desta vez associada à miséria, à escassez, à sofreguidão... Levando-se em conta que a produção mundial de alimentos é mais do que suficiente para atender a toda a humanidade, fica evidenciado que, nesse contexto, a fome não tem nada de natural. Ao contrário, trata-se de uma criação humana, um produto das relações sociais. 
(Fonte: Adaptado de FILIZOLA, R. Geografia. 2. ed. São Paulo: IBEP, 2005. p. 286-287.)
 A respeito do assunto, considere as seguintes afirmativas: 

1. Existe uma desigual distribuição da produção de alimentos no mundo: os países do Norte consomem muito além de suas necessidades, uma vez que uma parte considerável dos alimentos é transformada em ração animal. 
2. Saciar a fome levou a população humana, desde sempre, a realizar os mais diversos empreendimentos, a exemplo da coleta, da caça, da pesca e da agropecuária. 
3. Na incessante busca por alimentação, os grupos humanos realizaram movimentos migratórios, colaborando a um só tempo para o povoamento do espaço terrestre e para o compartilhamento e o confrontamento de diferentes culturas e modos de vida. 
4. O desenvolvimento de hábitos alimentares enriqueceu culturas e distinguiu grupos humanos, e suas manifestações encontram-se presentes nas paisagens dos diversos países, sobretudo no meio rural. 
5. A fome gera desnutrição, podendo causar não apenas malformação como elevar a probabilidade de as crianças virem a desenvolver doenças como diabetes, cânceres ou doenças cardíacas. 
Assinale a alternativa correta. 
a) Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras. 
b) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras. 
c) Somente as afirmativas 3, 4 e 5 são verdadeiras. 
d) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras. 
e) As afirmativas 1, 2, 3, 4 e 5 são verdadeiras.


Questão 05 - UFF 2005 -

Quem tem fome não tem cara: tem careta. E mora longe, lá no sul do planeta. 
Fonte: TANAKA, Beatrice. BÓIA, BOI E BANG. 2a ed. Rio de Janeiro. Antares, 1985. 

“A cada sete segundos, em algum lugar do mundo, uma criança de menos de 10 anos morre diretamente ou indiretamente de fome”. “A cada dia, 100.000 pessoas morrem de fome ou de suas conseqüências”. (Relatório da FAO/ONU, outubro de 2003) 

A partir das informações apresentadas acima, pode-se apontar como causas principais da fome no mundo: 
(A) a concentração de riqueza entre as classes sociais, o desenvolvimento industrial restrito às indústrias de base e a indisponibilidade de terras aráveis nos países do hemisfério sul; 
(B) a insuficiente produção de alimentos, as poucas terras cultiváveis e as adversas condições climáticas nos diferentes países; 
(C) a inexistência de tecnologias agrícolas adequadas à produção de alimentos, o excedente demográfico e o desperdício dos bens de consumo duráveis; 
(D) as fortes desigualdades sociais, a alta dívida externa dos países em desenvolvimento e o desequilíbrio das condições de trocas comerciais entre o Norte e o Sul; 
(E) as altas taxas de fertilidade da população, a escassez de água potável em algumas regiões do mundo e o elevado desenvolvimento industrial dos países do hemisfério norte.

Questão 06 - UVA 2004.2 - "A fome é uma criação do homem. Não resulta de condições naturais adversas tão pouco é conseqüência do crescimento populacional do Terceiro Mundo ou do fato de que "o pobre não sabe alimentar-se", idéias bastante difundidas e largamente utilizadas para mascarar a realidade..." 
(Adas, Melhem. In: A fome, crise ou escândalo S. P. Ed. Moderna) 
I. A fome não é somente um grave problema biológico, é fundamentalmente um sério problema político, econômico e social.
II. A fome e a miséria existente no mundo não são resultado da influência do meio sobre o homem, conforme apontam as teses deterministas ao não considerarem a relação homem-homem. 
III. A fome está associada à estrutura fundiária, onde a maior parte da terra encontra-se concentrada nas mãos de uma minoria formando latifúndios improdutivos. A grande propriedade caracteriza-se por apresentar uma agricultura voltada para a exportação, reduzindo a produção de alimentos, aumentando a fome, a desnutrição que atinge a grande maioria dos países subdesenvolvidos. 
IV. Em Geografia Agrária a análise do problema da fome deve desconsiderar a estrutura fundiária, pois a concentração de grandes extensões de terras nas mãos de uma minoria, não contribui para a fome do Terceiro Mundo. Estão corretos: 
A. Apenas os itens I,II e III 
B. Os itens I,II,III e IV 
C. Apenas os itens I e IV 
D. Apenas os itens II e IV

Questão 07 - UVA 2006.2 -  "Não tenho vergonha de dizer que muitas vezes a gente passou fome. Tinha dia que não tinha nada mesmo. Eu não conseguia nem dormir com o choro dos meninos. Era choro de fome", diz Lucidalva Ageu, lavadeira, que mora na zona rural do nordeste do Brasil. A fome, essa triste realidade, que atinge milhões de brasileiros, decorre do injusto modelo agrícola e econômico que exclui milhões de pessoas do processo produtivo, tomando-as incapazes, até mesmo, de comprar alimentos necessários à subsistência. São fatores que contribuem para a ocorrência de fome nos países subdesenvolvidos. 
1– A defeituosa estrutura fundiária. 
2– O baixo rendimento da terra. 
3– As condições naturais desfavoráveis. 
4– A economia voltada para o exterior. 
5– O emprego intensivo de mão-de-obra.
 Estão corretas: 
A. apenas as afirmativas 1 – 5 
B. apenas as afirmativas 1 – 2 – 4 
C. apenas as afirmativa 3 – 4 – 5 
D. todas as afirmativas são verdadeiras.

GABARITO
01 - B
02 - A
03 - C
04 - E
05 - D
06 - A
07 - B

Nenhum comentário: