terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Exercícios de História sobre o Brasil colonial - com gabarito

Questão 01 - FUVEST 2018 - 1ª Fase -  A respeito dos espaços econômicos do açúcar e do ouro no Brasil colonial, é correto afirmar:
(A) A pecuária no sertão nordestino surgiu em resposta às demandas de transporte da economia mineradora.
(B) A produção açucareira estimulou a formação de uma rede urbana mais ampla do que a atividade aurífera.
(C) O custo relativo do frete dos metais preciosos viabilizou a interiorização da colonização portuguesa. 
(D) A mão de obra escrava indígena foi mais empregada na exploração do ouro do que na produção de açúcar.
(E) Ambas as atividades produziram efeitos similares sobre a formação de um mercado interno colonial.

Questão 02 - Técnico Subsequente - Palmas - IFTO - 2014/2 - No universo do Antigo Regime europeu, era comum resolver querelas políticas por meio de alianças matrimonias entre casas dinásticas. Fala-se que, neste caso, o Brasil em sua época colonial passou por direito e oficialmente por dominação hispânica graças a essas alianças. Que evento ocorreu no cenário do Brasil colonial entre 1580 e 1640 que justifica claramente o exposto?
a) União ibérica.
b) União holandesa.
c) União anglo-saxônica.
d) União franco-lusitana.
e) União luso-brasileira.

Questão 03 - UECE-CEV - 2018 - SEDUC-CE - Professor - História -  Atente para o seguinte excerto: “Alguns pratos indígenas também passaram pela transformação das cozinheiras africanas. É o caso do Caruru, o típico dos típicos na Bahia. Segundo o folclorista Câmara Cascudo (1898-1986), o prato de origem tupi (caá-ruru, folha grossa) consistia num esparregado de quiabos, crustáceos, peixes e ervas, tendo sofrido alterações nas cozinhas dos engenhos, ganhando ingredientes como o dendê e o amendoim.” POMBO, Nívia. Cardápio Brasil. In: Revista Nossa História, ano 3, nº 29. Rio de Janeiro: Editora Vera Cruz, 2006, p.34.
O trecho acima corresponde ao aspecto da cultura no Brasil colonial referente
A) à profunda miscigenação cultural que leva muitas manifestações e bens culturais brasileiros a ter origens variadas.
B) ao processo de aculturação que conduziu os indígenas a adotarem manifestações culturais dos africanos aqui introduzidos.
C) ao processo de deculturação a que foi submetida a população de colonos europeus no Brasil em contato com indígenas e negros.
D) à imposição cultural da matriz indígena tupi que ditou seu padrão ao europeu e ao africano em função da sua supremacia populacional.

Questão 04 - IFS 2013.1 - Subsequente -  Assinale o item que possui, respectivamente, o sistema produtivo adotado pelos portugueses no Brasil Colonial e as suas principais características.
a) Colbertismo, baseado na monocultura, latifúndio e escravidão.
b) Jesuítico, através das missões religiosas e da fundação de cidades clericais.
c) Plantation, definido pelas grandes extensões de terra, monocultura e escravismo.
d) Liberalismo, autorizando a circulação de mercadorias entre o Brasil e as outras colônias portuguesas na América.
e) Cameralismo, sistema administrativo centrado no Estado Absolutista e explorador das riquezas coloniais.

Questão 05 - IFS 2013.1 - Subsequente -  A escravidão foi uma constante no Brasil colonial. Dentre os motivos que levaram os portugueses a optarem pelos africanos para o trabalho com a lavoura canavieira, podemos destacar.
a) Os índios do Brasil eram preguiçosos e não se adaptaram ao trabalho sistemático com a cana-de-açúcar.
b) O lucro com o tráfico negreiro era altíssimo e envolvia diferentes setores da sociedade.
c) Os africanos não possuíam ideais de liberdade, o que os levou a aceitarem a escravidão na América.
d) Diferentemente dos índios, os africanos se submeteram facilmente ao trabalho disciplinado e metódico na lavoura da cana-de-açúcar.
e) Os africanos conheciam o trabalho com a cana, enquanto os índios não praticavam a agricultura.

Questão 06 - FUVEST 2018  - 1ª Fase - A respeito dos espaços econômicos do açúcar e do ouro no Brasil colonial, é correto afirmar:
(A) A pecuária no sertão nordestino surgiu em resposta às demandas de transporte da economia mineradora.
(B) A produção açucareira estimulou a formação de uma rede urbana mais ampla do que a atividade aurífera.
(C) O custo relativo do frete dos metais preciosos viabilizou a interiorização da colonização portuguesa.
(D) A mão de obra escrava indígena foi mais empregada na exploração do ouro do que na produção de açúcar.
(E) Ambas as atividades produziram efeitos similares sobre a formação de um mercado interno colonial.

Questão 07  - Prefeitura Municipal de Palmas- SEMED - (História) - 2013 -
A economia açucareira, no Brasil Colonial, estava ancorada:
(A) na organização de vilas, de arraiais e de dioceses.
(B) na descoberta de minas de ouro e de prata e em uma forte estrutura de arrecadação de impostos.
(C) nas extensas propriedades, no grande número de escravos e na utilização de mão de obra especializada.
(D) em um forte mercado interno capaz de consumir o açúcar produzido nos engenhos.

Questão 08 - Mackenzie 2006  - Escrevendo sobre os fatores que contribuíram para a adoção do trabalho escravo no Brasil colonial, um importante historiador brasileiro indagava: Por que se apelou para uma relação de trabalho odiosa a nossos olhos, que parecia semimorta, exatamente na época chamada pomposamente de aurora dos tempos modernos? Das proposições abaixo, quais se combinam para responder corretamente à indagação feita?
I. Não havia, na Metrópole, contingentes suficientes de trabalhadores dispostos a emigrar para a colônia, onde pudessem trabalhar em regime de semidependência ou assalariamento, nem esse regime se ajustava ao caráter mercantilista da exploração colonial.
II. O comércio de escravos africanos representou, desde seu início, no século XV, uma atraente fonte de lucros para os comerciantes metropolitanos e, indiretamente, para a própria Coroa.
III. Os colonizadores europeus perceberam a inexistência de uma inclinação natural dos africanos à liberdade, o que facilitava sua acomodação rápida ao regime de trabalho compulsório.
IV. Em Portugal, nem a Coroa nem a Igreja Católica levantaram impedimentos jurídicos ou religiosos contra a escravidão de nativos comprados ou aprisionados na África.
a) I, II e III
b) I, II e IV
c) II, III e IV
d) I, III e IV
e) I, II, III e IV

Questão 09 - UNIFOR 2003.1 - Leia atentamente os textos abaixo.
I. “As economias coloniais periféricas configuram setores especializados na produção de determinadas mercadorias para o mercado europeu."
II. “Toda a estruturação das atividades econômicas coloniais, bem como a formação social a que servem de base, definem-se nas linhas de força do sistema colonial mercantilista, isto é, nas suas conexões com o capitalismo comercial.”
III “A colonização organiza-se no sentido de promover a primitiva acumulação capitalista nos quadros da economia européia, ou noutros termos, estimular o progresso burguês nos quadros da sociedade ocidental.” (Fernando Antonio Novais. Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial. São Paulo: Hucitec, 1981. p. 97)
A partir do conhecimento histórico e coerente com as idéias do autor, pode-se afirmar que a produção açucareira no Brasil colonial
(A) não proporcionou lucro à burguesia portuguesa, pois os senhores de engenho acumulavam toda a riqueza advinda da comercialização do açúcar, que serviu inclusive para a modernização das vilas e para a construção de estradas.
(B) foi organizada pela iniciativa privada com o apoio da Metrópole que, no entanto, discordava da forma como os colonos comercializavam e exploravam os seus escravos, votando inclusive leis contra os seus traficantes.
(C) atendia aos interesses do mercado europeu, mas não contribuiu para a ascensão econômica dos comerciantes da metrópole, pois o lucro da venda do açúcar serviu apenas para pagar dívida externa da Coroa Portuguesa.
(D) foi estimulada pela Coroa Portuguesa para corresponder aos interesses dos comerciantes metropolitanos, contribuindo, dessa forma, para o desenvolvimento do capitalismo.
(E) tinha como principal objetivo o atendimento das necessidades internas da colônia, sendo exportado para a metrópole o excedente de produção que beneficiava a classe dominante portuguesa.

Questão 10 - UNESP - 2018/2 - 1ª fase - Na colônia, a justiça era exercida por toda uma gama de funcionários a serviço do rei. A violência, a coerção e a arbitrariedade foram suas principais características. [...] Nas regiões em que a presença da Coroa era mais distante, os grandes proprietários de terras exerciam considerável autoridade administrativa e judicial. No sertão, os potentados impunham seus interesses à população livre. (Adriana Lopez e Carlos Guilherme Mota. História do Brasil: uma interpretação, 2008.)
 Ao analisar o aparato judiciário no Brasil Colonial, o texto
a) identifica a isonomia e a impessoalidade na administração da justiça e seu embasamento no direito romano.
b) explicita a burocratização do sistema jurídico nacional e reconhece sua eficácia no controle interno.
c) indica o descompasso entre as determinações da Coroa portuguesa e os interesses pessoais dos governadores gerais.
d) distingue o sistema oficial da dinâmica local e atesta o prevalecimento de ações autoritárias em ambas.
e) diferencia as funções do Poder Judiciário e do Poder Executivo e caracteriza a ação autônoma e independente de ambos.

GABARITO
01 - C
02 - A
03 - A
04 - C
05 - B
06 - C
07 - C
08 - B
09 - D
10 - D

Nenhum comentário: