domingo, 28 de novembro de 2021

"Milton Santos renovou a maneira como a geografia deve estudar e ensinar”, afirma geógrafo

Milton foi uma das personalidades citadas no Estação Livre, da TV Cultura, desta semana, que falou sobre negros que não foram valorizados como deveriam

Milton Santos foi um dos grandes responsáveis pela renovação da geografia brasileira. Além de geógrafo, Milton era um dos maiores intelectuais do século passado, atuando como advogado, jornalista e professor.

A edição do Estação Livre desta semana contou histórias de grandes personalidades negras que nunca tiveram o reconhecimento merecido, como foi o caso de Milton.

O geógrafo Billy Malaquias contou que o pensador possuía um grande conhecimento, com artigos publicados em diversos países, e ainda assim não é uma leitura conhecida pelas pessoas. Ele escreveu mais de 40 livros ao todo.

Para Billy, o legado de Milton é imensurável. “Um intelectual do século 20 que já descrevia o século 21 e boa parte dessa descrição é correta”, comentou.

Murilo Vogt, também geógrafo, explica as ideias de Milton para a área. “Ele buscava que a geografia se consolidasse como uma ciência, buscando um objeto de estudo, que é o espaço geográfico”.

Billy complementou dizendo que esse processo partia de colocar o humano no centro dessa discussão, trazendo as particularidades de cada ser. “O Milton renovou a maneira como a geografia deve estudar e ensinar”, afirmou.

A apresentadora Cris Guterres pontuou a dificuldade de associar o negro com a inteligência e o pensamento crítico, problema citado por Yolanda Frutuoso anteriormente no programa.

A criadora de conteúdo, dona do canal “Afrobetizando”, explicou a importância de se resgatar essas personalidades negras, principalmente pela representatividade.

“Eu lembro na época de escola, quando o meu professor falou sobre o Milton na aula de geografia, eu fiquei encantada. Eu não esperava, porque sempre vi o negro em condições de escravidão. Então, é muito importante trazer à tona esses nomes”, contou Yolanda.

Veja a reportagem completa:


Fonte: TV Cultura.

Nenhum comentário: