sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Coréia do Sul fecha o maior matadouro de cachorros do país

Autoridades afirmaram que o local será transformado em um parque público
Ativistas saudaram o fechamento como “um momento marcante no desaparecimento da indústria de carne de cachorro” (Foto: Humane Society).
Um matadouro de cachorros localizado na Coréia do Sul teve suas portas fechadas.

O complexo Taepyeong-dong, na cidade de Seongnam, ao sul de Seul, abrigava pelo menos seis matadouros com centenas de animais. O local fornecia carne de cachorro para restaurantes em todo o país.
O maior matadouro da Coréia do Sul, agora fechado, fornecia carne de cachorro para todo o país (Foto: Humane Society).
Cães eram eletrocutados antes de serem assassinados no local. Animais ficavam enjaulados e viam seus companheiros sendo mortos.

De acordo com autoridades da cidade de Seongnam, o local será limpo em dois dias e transformado em um parque público.
Os animais eram colocados em máquinas de remoção de pelos (Foto: Humane Society).
“Como cidadã coreana e ativista em defesa dos direitos animais, foi incrivelmente comovente para mim o fechamento histórico desse notório matadouro de cães”, afirmou a ativista da EUA Humane Society International (HSI), Nara Kim.

“Estremeço ao pensar em quantos milhões de lindos cães terão encontrado seu terrível destino neste lugar ao longo dos anos. Foi uma mancha na cidade de Seongnam e estamos tão satisfeitos em vê-la terminada”.

Ativistas encontraram equipamentos de eletrocussão, uma pilha de cães mortos e facas manchadas de sangue (Foto: Humane Society).
“Isso realmente parece um momento marcante no desaparecimento da indústria de carne de cachorro na Coréia do Sul, e envia a mensagem clara de que a indústria de carne de cachorro é cada vez mais indesejável na sociedade coreana”, ela completa.

Os defensores dos direitos animais coreanos (KARA) também realizaram um pronunciamento, publicado em seu blog.

Pilhas de cães mortos foram encontradas (Foto: Humane Society).

“Este é um momento histórico”, eles escreveram. “Isso abrirá as portas para mais fechamentos de matadouros de carne de cães em todo o país, acelerando o declínio da indústria global de carne de cachorro”.

Cerca de um milhão de cães são comidos por ano na Coréia do Sul, muitas vezes como uma iguaria de verão com a carne vermelha oleosa, que se acredita aumentar a energia.

Entretanto, a tradição recebeu críticas de todo o mundo e o consumo tem sido menor no país, com muitos jovens sul-coreanos enxergando a prática como um tabu.

A Coréia do Sul fechou seu maior matadouro de carne de cachorro (Foto: Humane Society).
Segundo uma pesquisa no ano passado, 70% dos sul-coreanos não comem cães, mas muito menos – cerca de 40% – acreditam que a prática deveria ser proibida.

Embora os agricultores tenham incitado Seul a incluir cães sob os regulamentos de bem-estar animal, os grupos de defesa dos direitos dos animais se opõem a fazê-lo, buscando a abolição completa da atividade.

Nenhum comentário: