segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Todos os campeões brasileiros de futebol

Os títulos brasileiros segundo a CBF

Na lista  de títulos do Brasileirão estão todas as competições que fazem parte da unificação dos títulos nacionais oficializada pela CBF - Confederação Brasileira de Futebol.  Foram reconhecidos como Campeonato Brasileiro (unificação): Taça Brasil (1959-1968), Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1967-1970), Nacional de Clubes (1971 a 1974), Copa Brasil (1975 a 1979), Taça de Ouro (1980 a 1985), Copa Brasil (1986), Copa União (1987 a 1988), Campeonato Brasileiro (1989 a 1999), Copa João Havelange (2000) e Campeonato Brasileiro (2001- atualmente).
Palmeiras
Sociedade Esportiva Palmeiras
Títulos: 1960, 1967, 1967, 1969, 1972, 1973, 1992 e 1993.

Santos
Santos Futebol Clube
Títulos: 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968, 2002 e 2004

São Paulo
São Paulo Futebol Clube
Títulos: 1977, 1986, 1991, 2006, 2007 e 2008

Flamengo
Clube de Regatas do Flamengo
Títulos: 1980, 1982, 1983, 1992 e 2009

Corinthians
Sport Club Corinthians Paulista
Títulos: 1990, 1998, 1999, 2005 e 2011

Fluminense
Fluminense Football
Títulos: 1970, 1984, 2010 e 2012

Vasco da Gama
Club de Regatas Vasco da Gama
Títulos: 1974, 1989, 1997 e 2000

Cruzeiro
Cruzeiro Esporte Clube
Títulos: 1966, 2003 e 2013


Sport Club Internacional
Títulos: 1975, 1976 e 1979

Botafogo
Botafogo de Futebol e Regatas
Títulos: 1968 e 1995

Grêmio
Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense
Títulos: 1981 e 1996


Esporte Clube Bahia
Títulos: 1959 e 1988

Sport
Sport Club do Recife
Título: 1987

Atlético Paranaense
Clube Atlético Paranaense
Título: 2001

Atlético Mineiro
Clube Atlético Mineiro
Título: 1971

Guarani
Guarani Futebol Clube
Título: 1978

Coritiba
Coritiba Foot Ball
Título: 1985

sábado, 27 de setembro de 2014

Todos os campeões e vice-campeões do Campeonato Brasileiro da Serie A

Confira a lista de todos os campeões e vice-campeões brasileiros de futebol.

Campeonato Brasileiro de Futebol: um pouco de história...

No livro O Futebol ao Sol e à Sombra do escritor uruguaio Eduardo Galeano, publicado pela editora LPM,  está escrito na página 204: "um vazio assombroso:  a história oficial ignora o futebol. Os textos de história contemporânea não o mencionam, nem de passagem, em países onde o futebol foi e continua sendo um símbolo primordial de identidade coletiva." 

É importante reconhecer  futebol e sua construção histórica. Para começar, destacamos neste post a principal competição futebolística do nosso país:  o Campeonato Brasileiro.

Na lista do Brasileirão estão computadas todas as competições que fazem parte da unificação dos títulos nacionais oficializada pela CBF - Confederação Brasileira de Futebol.  Foram reconhecidos como Campeonato Brasileiro (unificação): Taça Brasil (1959-1968), Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1967-1970), Nacional de Clubes (1971 a 1974), Copa Brasil (1975 a 1979), Taça de Ouro (1980 a 1985), Copa Brasil (1986), Copa União (1987 a 1988), Campeonato Brasileiro (1989 a 1999), Copa João Havelange (2000) e Campeonato Brasileiro (2001- atualmente).

1959
Bahia - Campeão
Santos - Vice-campeão

1960
Palmeiras
 - Campeão
Fortaleza - Vice-campeão

1961
Santos
 - Campeão
Bahia - Vice-campeão

1962
Santos 
 - Campeão
Botafogo - Vice-campeão

1963
Santos 
 - Campeão
Bahia - Vice-campeão

1964
Santos 
 - Campeão
Flamengo - Vice-campeão

1965 

Santos - Campeão
Vasco - Vice-campeão

1966

Cruzeiro - Campeão
Santos - Vice-campeão

1967

Palmeiras - Campeão
Náutico - Vice-campeão

1967

Palmeiras - Campeão
Internacional - Vice-campeão

1968

Santos - Campeão
Internacional - Vice-campeão

1968
Botafogo 
 - Campeão
Fortaleza - Vice-campeão

1969
Palmeiras 
 - Campeão
Cruzeiro - Vice-campeão

1970

Fluminense - Campeão
Palmeiras - Vice-campeão

1971

Atlético MG - Campeão
São Paulo - Vice-campeão

1972 

Palmeiras - Campeão
Botafogo - Vice-campeão

1973 

Palmeiras - Campeão
São Paulo - Vice-campeão

1974

Vasco - Campeão
Cruzeiro - Vice-campeão

1975 

Internacional - Campeão
Cruzeiro - Vice-campeão

1976 

Internacional - Campeão
Corinthians - Vice-campeão

1977 
 
São Paulo - Campeão
Atlético MG - Vice-campeão

1978 
 
Guarani - Campeão
Palmeiras - Vice-campeão

1979
Internacional 
 - Campeão
Vasco - Vice-campeão

1980
Flamengo 
 - Campeão
Atlético MG - Vice-campeão

1981
Grêmio 
 - Campeão
São Paulo - Vice-campeão

1982
Flamengo 
- Campeão
Grêmio - Vice-campeão

1983

Flamengo - Campeão
Santos - Vice-campeão

1984 

Fluminense - Campeão
Vasco - Vice-campeão

1985 

Coritiba - Campeão
Bangu - Vice-campeão

1986 

São Paulo - Campeão
Guarani - Vice-campeão

1987
Sport 
 - Campeão
Guarani - Vice-campeão


1988 
 
Bahia - Campeão
Internacional - Vice-campeão

1989

Vasco - Campeão
São Paulo - Vice-campeão

1990 

Corinthians - Campeão
São Paulo - Vice-campeão

1991 

São Paulo - Campeão
Bragantino - Vice-campeão

1992 
 
Flamengo - Campeão
Botafogo - Vice-campeão

1993

Palmeiras - Campeão
Vitória - Vice-campeão

1994
Palmeiras 
 - Campeão
Corinthians - Vice-campeão

1995
Botafogo 
 - Campeão
Santos - Vice-campeão

1996

Grêmio - Campeão
Portuguesa - Vice-campeão

1997

Vasco - Campeão
Palmeiras - Vice-campeão

1998

Corinthians - Campeão
Cruzeiro - Vice-campeão

1999

Corinthians - Campeão
Atlético MG - Vice-campeão

2000

Vasco - Campeão
São Caetano - Vice-campeão

2001

Atlético PR - Campeão
São Caetano - Vice-campeão

2002

Santos - Campeão
Corinthians - Vice-campeão

2003

Cruzeiro - Campeão
Santos - Vice-campeão

2004

Santos - Campeão
Atlético PR - Vice-campeão

2005

Corinthians - Campeão
Internacional - Vice-campeão

2006

São Paulo - Campeão
Internacional - Vice-campeão

2007

São Paulo - Campeão
Santos - Vice-campeão

2008

São Paulo - Campeão
Grêmio - Vice-campeão

2009
Flamengo 
- Campeão
Internacional - Vice-campeão

2010
Fluminense 
 - Campeão
Cruzeiro - Vice-campeão

2011
Corinthians 
 - Campeão
Vasco - Vice-campeão

2012
Fluminense 
 - Campeão
Atlético MG - Vice-campeão

2013
Cruzeiro 
 - Campeão
Grêmio - Vice-campeão

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Concurso Unesco Dia do Professor 2014 - Selfie com meu Professor

UNESCO lança concurso Selfie com seu Professor

A homenagem aos professores acontece entre os dias 24/9 e 13/10/2014, pelo Facebook. Os autores das fotos e frases mais criativas serão premiados com tablets.
Selfie com seu Professor
A fim de celebrar o Dia Mundial do Professor, 5 de outubro, e o Dia Nacional do Professor, 15 de outubro, a UNESCO no Brasil lança o concurso Selfie com seu Professor. Estudantes de todas as idades já podem participar da iniciativa, que acontece no âmbito do tema escolhido internacionalmente para marcar a data em 2014: Desenvolvimento Profissional dos Professores e suas Condições de Trabalho. O concurso, aberto até o dia 13/10/2014, visa a homenagear os docentes nas redes sociais e promover uma reflexão sobre como os educadores podem ser mais valorizados pela sociedade.

Para participar, os interessados devem publicar uma foto selfie com seu professor no Facebook, seja em sua página pessoal (timeline) ou na de um amigo, e escrever uma frase sobre “O que você faria para valorizar o trabalho do seu professor?”. Para garantir que a UNESCO no Brasil veja a publicação, o participante deve marcar a página UNESCO na Rede (tag) e inserir #selfieprofessor.

Os três conjuntos de selfies e frases mais criativos, originais e adequados ao tema serão escolhidos pela comissão julgadora da UNESCO no Brasil e premiados comtablets. O resultado será publicado na página da UNESCO na Rede no Facebook e no website da UNESCO no Brasil no dia 15/10/2014.


Leia atentamente o regulamento do concurso antes de participar.

Para download das peças de divulgação, acesse o link

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Designação MG 2015 - Resolução SEE Nº 2.680, de 18 de Setembro de 2014

*RESOLUÇÃO SEE Nº 2.680, DE 18 DE SETEMBRO DE 2014.

Estabelece critérios e define procedimentos para inscrição e classificação de candidatos à designação para o exercício de função pública na Rede Estadual de Ensino.

A SECRETÁRIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS, no uso de suas atribuições e considerando a necessidade de definir critérios e procedimentos para inscrição e classificação de candidatos à designação para o exercício de função pública na Rede Estadual de Ensino, para o ano de 2015,

RESOLVE:
Art. 1º Os candidatos à designação para função pública nas escolas estaduais e para a função de Analista Educacional/Inspetor Escolar nas Superintendências Regionais de Ensino – SRE deverão efetuar inscrição pela Internet, no sítio eletrônico www.educacao.mg.gov.br.

§ 1º O disposto no caput não se aplica aos candidatos à designação para atuar nas seguintes unidades, que receberão diretamente as inscrições no período de 17 de novembro de 2014 a 04 de dezembro de 2014, no horário das 9 horas às 17 horas:
I - servidores para atuação em Centros de Apoio Pedagógico a Pessoas com Deficiência Visual – CAP, Centros de Capacitação de Profissionais de Educação e de Atendimento às Pessoas com Surdez – CAS e em núcleos de capacitação na área de Educação Especial;
II - professores para atuação em Conservatórios Estaduais de Música e Centros de Educação Profissional;
III - professores para atuação em componentes curriculares técnico profissionalizantes, em escolas com autorização para a oferta de educação profissional;
IV - servidores para atuação em projetos autorizados para escolas específicas, pela Secretaria de Estado de Educação – SEE nos componentes curriculares em que não haverá inscrição via internet.

§ 2º A inscrição via Internet terá início às 9 horas do dia 17 de novembro de 2014 e será encerrada às 23 horas do dia 04 de dezembro de 2014.
§ 3º Poderão se inscrever pela internet candidatos à designação para função pública de:
- Analista Educacional/Inspetor Escolar;
- Analista de Educação Básica (Assistente Social, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Psicólogo ou Terapeuta Ocupacional);
- Assistente Técnico de Educação Básica (Auxiliar de Secretaria, Agente Educacional, Auxiliar da Área Financeira);
- Auxiliar de Serviços de Educação Básica;
- Especialista em Educação Básica (Orientador Educacional ou Supervisor Pedagógico);
- Professor de Educação Básica.

§ 4º Não serão consideradas as inscrições via Internet não confirmadas por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação e/ou por outros fatores que impossibilitem a transferência dos dados.
§ 5º Não serão aceitas inscrições por qualquer outro meio não estabelecido nesta Resolução.

Art. 2º O preenchimento do formulário de inscrição deverá ser feito, completa e corretamente, sob total responsabilidade do candidato, mesmo quando efetuado através de representação de terceiros.

§1º Para cada função ou componente curricular, o candidato deverá preencher formulário próprio que lhe garantirá a inclusão na listagem de classificação geral de cada município em que pretenda concorrer, ou SRE no caso de Analista Educacional/Inspetor Escolar.

§ 2º O candidato à função pública de Auxiliar de Serviços de Educação Básica – ASB poderá se inscrever somente para 01 (um) município.

§ 3º Os demais candidatos poderão se inscrever para componentes curriculares ou funções diferentes em 01 (um) município ou para o mesmo componente curricular ou função, em municípios diferentes, respeitado o limite máximo de 03 (três) inscrições.

§ 4º A inscrição efetivada para o município permitirá ao candidato concorrer às vagas em todas as escolas estaduais localizadas na sede e no(s) distrito(s).

§ 5º O candidato à função pública de Analista Educacional/Inspetor Escolar poderá efetuar sua inscrição para até 03 (três) Superintendências Regionais de Ensino ou, respeitado esse limite máximo, inscrever-se também para outras funções.

Art. 3º Durante todo o período de inscrição será possibilitado ao candidato corrigir as informações fornecidas no ato da inscrição.

§ 1º A cada correção será emitido um novo comprovante com as alterações processadas.

§ 2º Os candidatos serão classificados de acordo com os últimos dados informados.

§ 3º Esgotado o prazo de inscrição, não será permitido alterar dados.

Art. 4º Não caberá recurso motivado por quaisquer erros ou omissões, de responsabilidade do candidato, no ato da inscrição.

Art. 5º As informações fornecidas no ato da inscrição que possibilitarem a classificação do candidato deverão ser comprovadas no ato da designação.

Art. 6º A omissão de dados na inscrição e/ou irregularidades detectadas, a qualquer tempo, implicam desclassificação do candidato e/ou dispensa de ofício do designado.

Art. 7º Para efeitos desta Resolução, considera-se “tempo de serviço” o tempo exercido na Rede Estadual de Ensino, inclusive em escolas pólo, até 30/06/2014, no mesmo cargo/função para o qual o candidato se inscrever, observadas as seguintes condições:

I - o tempo de serviço informado não esteja vinculado a cargo efetivo ativo, exceto o período em que a legislação permitiu designação em regime de opção;

II - o tempo de serviço informado não tenha sido utilizado para fins de aposentadoria;

III - o tempo de serviço informado não tenha sido utilizado pelo servidor no Programa de Desligamento Voluntário – PDV;

IV - o servidor não utilize tempo de serviço paralelo para inscrever-se e lograr designação.

§ 1º Observado o disposto no caput e incisos deste artigo, o candidato poderá computar o período em cargo em comissão ou função de confiança na Rede Estadual de Ensino no cargo que exercia ao assumir o referido cargo em comissão ou função de confiança.

§ 2º Observado o disposto no caput e incisos deste artigo, será considerado como tempo de serviço na Rede Estadual de Ensino o período em que o candidato tiver atuado em regime de Adjunção, com ônus para o Estado, devendo a respectiva Certidão de Contagem de Tempo ser emitida pela Superintendência Regional de Ensino responsável pelo pagamento.

Art. 8º Os candidatos inscritos para a função de Auxiliar de Serviços de Educação Básica – ASB serão classificados observando-se, sucessivamente, os seguintes critérios:

I - maior tempo de serviço nos termos do artigo 7º desta Resolução;
II - maior escolaridade:

a) ensino médio completo;
b) ensino fundamental completo;
c) 5º ano do ensino fundamental.

Parágrafo único. Na hipótese de candidatos empatados no critério de tempo e/ou de escolaridade, o desempate será feito considerando-se a idade maior.

Art. 9º Os candidatos inscritos para a função de Analista Educacional/Inspetor Escolar, com a habilitação definida no item 1 do Anexo II desta Resolução, serão classificados por SRE, observando-se o maior tempo de serviço nos termos do artigo 7º desta Resolução.

Parágrafo único. Na hipótese de dois ou mais candidatos apresentarem igual tempo de serviço, o desempate será feito considerando-se a idade maior.

Art. 10 Os candidatos inscritos para a função de Professor de Educação Básica para ministrar componentes curriculares das áreas de empregabilidade do Programa Reinventando o Ensino Médio serão classificados por município, observando-se os critérios de habilitação, escolaridade e perfil docente definidos no item 5 do Anexo III desta Resolução.

§ 1º Havendo mais de um candidato inscrito em igualdade de condições, o desempate deve ser feito, observando-se sucessivamente:
I - maior tempo de serviço nos termos do artigo 7º desta Resolução;
II - idade maior.

Art. 11 Os candidatos à designação para função pública de Especialista em Educação Básica, Professor Regente de Turma, Professor Regente de Aulas, Professor Orientador de Aprendizagem e Professor de Oficina Pedagógica para atuação em escolas que atendem, exclusivamente, alunos com

deficiências e Transtornos Globais de Desenvolvimento/TGD serão classificados por município, observando-se a habilitação e escolaridade definidas nos itens 6 e 7 do Anexo II e itens 1, 2, 3 e 4 do Anexo III desta Resolução.

§ 1º Havendo mais de um candidato inscrito em igualdade de condições, o desempate deve ser feito considerando-se sucessivamente:

I - a formação especializada conforme critérios definidos no item 1 do Anexo IV desta Resolução;

II - maior tempo de serviço nos termos do artigo 7º desta Resolução;

III - idade maior.

§ 2º No momento da designação o candidato deverá comprovar obrigatoriamente os dados informados na inscrição, sob pena de ser desclassificado.

Art. 12 Os candidatos à designação para a função de professor para oferecimento de Atendimento Educacional Especializado – AEE, em escolas de ensino regular, poderão se inscrever pela internet, para as funções de:

I - Professor Intérprete de Libras;

II - Professor Guia Intérprete;

III - Professor de Apoio à Comunicação, Linguagens e Tecnologias Assistivas;

IV - Professor de Sala de Recursos.

§ 1º A classificação desses candidatos será processada, por município, observando-se sucessivamente:

I - a habilitação, escolaridade e a formação especializada conforme critérios definidos nos itens 2.1, 2.2, 2.3 e 2.4 do Anexo IV desta Resolução;

II - maior tempo de serviço nos termos do artigo 7º desta Resolução;

III - idade maior.

§ 2º No momento da designação o candidato deverá comprovar obrigatoriamente os dados informados na inscrição, sob pena de ser desclassificado.

Art. 13 Os candidatos inscritos para as demais funções serão classificados em listas distintas, por município, em cada função ou componente curricular em que se inscreveram, observando-se a habilitação ou escolaridade exigida para o cargo, conforme estabelecido nos Anexos II, III, e V, desta

Resolução.

Parágrafo único. Havendo mais de um candidato inscrito em igualdade de condições, o desempate deve ser feito, observando-se sucessivamente:

I - maior tempo de serviço nos termos do artigo 7º desta Resolução;

II - idade maior.

Art. 14 A classificação dos candidatos à designação nas unidades a que se refere o § 1º do art. 1º será efetuada pela própria unidade, em trabalho conjunto com a Superintendência Regional de Ensino.

Art. 15 As listagens classificatórias estarão disponíveis no sítio eletrônico www.educacao.mg.gov.br, nas Superintendências Regionais de Ensino e nas escolas estaduais, conforme cronograma constante do Anexo I desta Resolução.

Art. 16 Cabe à Superintendência Regional de Ensino, por meio de sua Direção e da Inspeção Escolar, na área de sua circunscrição, e à Direção da

Unidade de Ensino, a divulgação do processo de inscrição de candidatos à designação para exercício de função pública.

Art. 17 A designação de servidores para exercício de função pública nas escolas estaduais de Minas Gerais e como Analista Educacional/Inspetor Escolar nas Superintendências Regionais de Ensino, obedecerá a seguinte ordem de prioridade:

I - candidato concursado para o município ou SRE e ainda não nomeado, obedecida a ordem de classificação no concurso, desde que comprove os requisitos de habilitação definidos no Edital do Concurso;

II - candidato concursado para outro município ou outra SRE e ainda não nomeado, obedecido o número de pontos obtidos no concurso, promovendo-se o desempate pela idade maior, desde que comprove os requisitos de habilitação definidos no Edital do Concurso;

III - candidato habilitado, obedecida a ordem de classificação na listagem geral do município de candidatos inscritos em 2014;

IV - candidato habilitado, que não consta da listagem geral do município de candidatos habilitados inscritos em 2014;

V - candidato não habilitado, obedecida a ordem de classificação na listagem geral do município de candidatos inscritos em 2014.

Art. 18 As demais normas de designação de servidores para o exercício de função pública nas escolas estaduais de Minas Gerais e como Analista Educacional/Inspetor Escolar nas Superintendências Regionais de Ensino serão definidas em resolução específica.

Art. 19 Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos a partir de 1º de janeiro de 2015, data em que estarão, automaticamente, revogadas as disposições da Resolução SEE nº 2.441, de 22 de outubro de 2013.

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO, em Belo Horizonte, aos 18 de setembro de 2014.
(a) ANA LÚCIA ALMEIDA GAZZOLA
Secretária de Estado de Educação
* Republicada por conter incorreções no Art. 11 da publicação do “Minas Gerais” de 19/9/2014.

Quer saber mais?
Confira no site da Imprensa Oficial de Minas Gerais - IOMG a Resolução SEE Nº 2.680, de 18 de Setembro de  2014.

Resolução SEE Nº 2.680, de 18 de Setembro de  2014. - COMPLETA


Acesse a página oficial do Suburbano Digital no Facebook
Clicando em CURTIR você acompanha as mais recentes novidades sobre Educação e variedades. 
Participe com a gente. Compartilhe!

domingo, 21 de setembro de 2014

Download: Conteúdos Básicos Comuns – CBC - Ensino Médio

A Proposta Curricular se assenta nas bases de um currículo flexível, capaz de se ajustar à realidade de cada escola, de cada região do Estado e às preferências e estilos de ensino dos professores. Entretanto, ela aponta para alguns conteúdos que, por sua relevância, são considerados essenciais. Esses conteúdos essenciais são denominados Conteúdos Básicos Comuns – CBC –, sendo seu ensino obrigatório nas Escolas da Rede Estadual de Ensino de Minas Gerais.  Todos os arquivos estão em .PDF e você pode baixar gratuitamente.

Conteúdos Básicos Comuns – CBC - Ensino Médio

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Arte - Ensino Médio

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Biologia - Ensino Médio
Download: (CBC) de Biologia - Baixar a proposta Curricular completa em pdf 

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Educação Física - Ensino Médio
Download: (CBC) de Educação Física - Proposta completa em pdf
Download: (CBC) de Educação Física - Versão para impressão

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Filosofia - Ensino Médio


Conteúdo Básico Comum (CBC) de Geografia - Ensino Médio

Conteúdo Básico Comum (CBC) de História - Ensino Médio

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Língua Estrangeira - Ensino Médio

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Língua Portuguesa - Ensino Médio

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Matemática - Ensino Médio

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Química - Ensino Médio

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Sociologia - Ensino Médio

* Com informações do Centro de Referência Virtual do Professor - CRV
Você está em um Blog de Geografia!