sábado, 25 de junho de 2016

IV SINAPEQ - Simpósio Nacional sobre Pequenas Cidades

O IV Simpósio Nacional Sobre Pequenas Cidades – IV SINAPEQ – será realizado de 22 a 25 de novembro de 2016 no Campus Pontal da Universidade Federal de Uberlândia – UFU, na cidade de Ituiutaba/MG. 

O Simpósio é organizado pelo grupo de pesquisa Observatório das Cidades e tem como tema Cidades pequenas: dinâmicas, escalas e redes.

Para  mais informações e inscrições acesse o site oficial do evento:

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Jogo de Geografia: Jogo das Paisagens

 Jogo das Paisagens. Passe o mouse para observar a paisagem e descubra se os elementos predominantes são naturais ou humanos.
Jogo de Geografia: Jogo das Paisagens
Jogos Geográficos: Jogos online para aprender Geografia

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Asteroide do tamanho de arranha-céu passou perto da Terra, dizem cientistas

O asteroide 2007 MK6, com diâmetro de 200 a 600 metros, passou hoje (15), aproximadamente às 4h (horário do Brasil) a uma distância relativamente pequena da Terra. A informação foi divulgada pelo Centro de Planetas Pequenos da União Astronômica Internacional.

O asteroide foi descoberto em 2007 por astrônomos do observatório Mount Lemmon, nos Estados Unidos. Ele passou a uma distância de 15,2 milhões de quilômetros da Terra, o que significa que não representou nenhum perigo ao planeta. A distância é 40 vezes maior que a existente entre a Terra e a Lua.

O asteroide, de acordo com várias avaliações, pode fazer parte do chamado grupo de asteroides Apollo, assim como ser "parente" de outro grande corpo celeste que continua se aproximando da Terra – o asteroide Ikar. Esse último é aproximadamente duas vezes maior do que o 2007 MK6: sua massa atinge 3 bilhões de toneladas.

Embora o asteroide não represente ameaça à Terra, o planeta Marte pode ficar em perigo: em um mês, ele se aproximará do Planeta Vermelho, passando a uma distância de 1,33 milhão de quilômetros.

Da Agência Sputnik Brasil.
Edição: Graça Adjuto.

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Slides de Geografia: Os meios de comunicação

Aula em PowerPoint - .ppt - sobre os meios de comunicação: tipos, importância e evolução

Assuntos:  A necessidade da comunicação. A importância dos meios de comunicação. Os diferentes meios de comunicação. A transformação dos meios de comunicação. Abril Educação.

domingo, 12 de junho de 2016

OIT marca Dia Mundial contra Trabalho Infantil

Para chefe da Organização Internacional do Trabalho, OIT, Guy Ryder, é "inaceitável que ainda existam 168 milhões de crianças envolvidas em várias formas" da prática; cerca de 85 milhões delas realizam "trabalhos perigosos". 
Foto: FAO/J. Thompson.
Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial do Trabalho, OIT, marca neste domingo, 12 de junho, o Dia Mundial contra o Trabalho Infantil.

Para o diretor-geral da OIT, Guy Ryder, "que o trabalho infantil não tem lugar em mercados bem regulados e que funcionam corretamente é evidente". No entanto, a prática permanece amplamente difundida nas cadeias produtivas.

Perigo

Segundo o chefe da OIT é "inaceitável que ainda existam 168 milhões de crianças envolvidas em várias formas de trabalho infantil, e que 85 milhões delas realizem trabalhos perigosos".

O tema da data este ano é relacionado a cadeias produtivas. De acordo com a agência da ONU, "o trabalho infantil está presente principalmente no setor rural e na economia informal".

Renda Insuficiente

Em sua mensagem, Ryder afirmou que " o risco da ocorrência do trabalho infantil nas cadeias produtivas aumenta não só pela falta de proteção institucional no setor rural e na economia informal".

Ele alertou que "na produção doméstica e na agricultura familiar é comum que as crianças sejam muito vulneráveis porque a renda dos pais é insuficiente".

Outra razão seria porque "empresas ou fazendas da família não podem arcar com os custos de contratação de adultos ou jovens para substituir o trabalho infantil."

O chefe da OIT afirmou que "o trabalho pago por peças produzidas resulta em um aumento do risco de que as crianças devam trabalhar para ajudar os pais a cumprir as quotas de produção ou para assegurar a subsistência das famílias quando os pais não ganham um salário mínimo vital".

Sinais Encorajadores

Para Ryder, há "sinais encorajadores" de que há uma vontade de agir para acabar com o trabalho infantil, garantir uma maior transparência e uma aplicação mais eficaz da legislação.

Ele citou a Convenção sobre a idade mínima para admissão da OIT, ratificada por 168 Estados-membros e a Convenção sobre as piores formas de trabalho infantil da OIT, ratificada por 180, o que representa quase sua ratificação universal.

Políticas

A agência da ONU defende que para combater o trabalho infantil são necessárias políticas voltadas para educação de qualidade, proteção social e empregos decentes para pais.

Em sua declaração, Guy Ryder destacou ainda que a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável reafirma o objetivo de acabar com o trabalho infantil.