sábado, 17 de novembro de 2012

Vestibular UNICAMP 2013 - Prova de Geografia da primeira fase

Confira o gabarito e a resolução comentada, da prova de Geografia, da primeira fase do vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

(Unicamp 2013 - Primeira Fase) Escala, em cartografia, é a relação matemática entre as dimensões reais do objeto e a sua representação no mapa. Assim, em um mapa de escala 1:50.000, uma cidade que tem 4,5 km de extensão entre seus extremos será representada com
a) 9 cm. 

b) 90 cm. 
c) 225 mm. 
d) 11 mm.
Confira a resolução comentada no link aqui!

(Unicamp 2013 - Primeira Fase) A tabela a seguir traz informações sobre a percentagem de pessoas que residem fora de seu Estado de origem, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2001/2007 do IBGE.
Com base nas informações da tabela sobre a dinâmica migratória da população brasileira, é possível afirmar que:
a) Os Estados da região Nordeste do Brasil apresentaram, no período, a menor percentagem de população nascida em outras Unidades da Federação. Isso ocorre porque os Estados dessa região sempre apresentaram uma elevada taxa de imigração de sua população para unidades da federação.
b) Os Estados da região Centro-Oeste apresentaram, no período, a maior percentagem de pessoas residentes oriundas de outras Unidades da Federação. Isso ocorre porque esses Estados receberam, nas últimas décadas, elevados fluxos migratórios de população brasileira para a ocupação da fronteira agrícola.
c) Nos Estados da região Sudeste houve um decréscimo da percentagem de pessoas residentes nascidas em
outras Unidades da Federação. Isso ocorre porque todos os Estados dessa região sempre tiveram impor -
tantes fluxos emigratórios de população direcionados para a ocupação de outras regiões do país.
d) Os Estados da região Sul têm o segundo menor índice de pessoas residentes não naturais dessas Unidades da Federação. Isso ocorre porque esses Estados, historicamente, apresentam baixos fluxos emigratórios de sua população com destino a outras unidades da federação.
Confira a resolução comentada no link aqui! 

(Unicamp 2013 - Primeira Fase) O esquema abaixo representa a entrada de uma frente fria, uma condição atmosférica muito comum, especialmente nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Sobre esta condição é correto afirmar que:
a) É típica de inverno, quando massas frias atravessam essas regiões, provocando inicialmente uma precipitação e, na sequência, queda da temperatura e tempomais seco.
b) Trata-se da chegada de uma massa quente, que ocorre tanto no verão quanto no inverno, provocando intensas chuvas, sendo comuns a ocorrência de tempestades e o aumento significativo na temperatura.
c) O contato entre as massas de ar indica fortes chuvas, de tipo orográficas, que permanecem estacionadas num mesmo ponto durante vários dias.
d) As precipitações de tipo convectivas ocorrem especialmente nos meses de verão, sendo comum a ocorrência de chuvas de granizo no final da tarde.
Confira a resolução comentada no link aqui!

(Unicamp 2013 - Primeira Fase) Em zonas de altas montanhas, como no Himalaia, a vegetação se desenvolve em diferentes altitudes, a que se associam variações das condições de temperatura, umidade, exposição do sol e ventos. Após examinar a figura a seguir, assinale a alternativa correta a respeito da distribuição da vegetação em relação à altitude.
Em zonas de altas montanhas, como no Himalaia, a vegetação se desenvolve em diferentes altitudes, a que se associam variações das condições de temperatura, umidade, exposição do sol e ventos. Após examinar a figura a seguir, assinale a alternativa correta a respeito da distribuição da vegetação em relação à altitude.
 
  (Adaptado de http://www.prof2000.pt/users/elisabethm/geo7/clima/climas.htm.Acessado em 1/10/2012)
a) Até 2000m, floresta temperada; de 2000 a 3000m, floresta tropical; de 3000 a 5000m, gramíneas; de 5000 a 6000m, floresta de coníferas; acima de 6000m, terreno coberto por gelo.
b) Até 2000m, floresta de coníferas; de 2000 a 3000m, floresta temperada; de 3000 a 5000m, floresta tropical; de 5000 a 6000m, gramíneas; acima de 6000m, terrenocoberto por gelo.
c) Até 2000m, gramíneas; de 2000 a 3000m, floresta de
coníferas; de 3000 a 5000m, floresta temperada; de 5000 a 6000m, floresta tropical; acima de 6000m terreno coberto por gelo.
d) Até 2000m, floresta tropical; de 2000 a 3000m, floresta temperada; de 3000 a 5000m, floresta de coníferas; de 5000 a 6000m, gramíneas; acima de 6000m, terreno coberto por gelo.
Confira a resolução no link aqui!

(Unicamp 2013 - Primeira Fase) Solo é a camada superior da superfície terrestre, onde se fixam as plantas, que dependem de seu suporte físico, água e nutrientes. Um perfil de solo é representado na figura abaixo. Sobre o perfil apresentado é correto afirmar que:
a) O horizonte (ou camada) O correspondente ao acúmulo de material orgânico que é gradualmentedecomposto e incorporado aos horizontes inferiores, acumulando-se nos horizontes B e C.
b) O horizonte A apresenta muitos minerais não alterados da rocha que deu origem ao solo, sendo normalmente o horizonte menos fértil do perfil.
c) O horizonte C corresponde à transição entre solo e rocha, apresentando, normalmente, em seu interior, fragmentos da rocha não alterada.
d) O horizonte B apresenta baixo desenvolvimento do solo, sendo um dos primeiros horizontes a se formar e o horizonte com a menor fertilidade em relação aos outros horizontes.
Veja a resolução comentada no link aqui! 

A metrópole industrial do passado integrava no espaço urbano diversos processos produtivos, ocorrendo uma concentração espacial das plantas de fábrica, da infraestru tura e dos trabalhadores. Na metrópole contemporânea predomina uma dispersão territorial das atividades econômicas e da força de trabalho. Nesta, a produção fabril tende a se instalar na periferia ou nos arredores do perímetro urbano, enquanto as atividades associadas ao poder financeiro, político e conômico concentram-se na área urbana mais adensada. (Adaptado de Carlos de Matos, “Redes, nodos e cidades: transformação da metrópole latino-americana”, em Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro (org.), Metrópoles: entre a coesão e a fragmentação, a cooperação e o conflito. São Paulo: Editora Perseu Abramo; Rio de Janeiro: Fase, 2004, 157-196.)
Como principal característica da metrópole contemporânea, destaca-se
a) a concentração da atividade industrial e das funções administrativas das empresas no mesmo local.
b) o aumento da densidade demográfica nas áreas do antigo centro histórico da metrópole.
c) a concentração do poder decisório da administração pública e das empresas em uma única área da metrópole.
d) a diversificação das atividades comerciais e de serviços na área do perímetro urbano.
Confira a resolução comentada no link aqui!

(Unicamp 2013 - Primeira Fase)  A imagem abaixo mostra um local por onde passa o Trópico de Capricórnio. Sobre o Trópico de Capricórnio podemos afirma que:
a) É a linha imaginária ao sul do Equador, onde os raios solares incidem sobre a superfície de forma perpendicular, o que ocorre em um único dia no ano. 
b) Os raios solares incidem perpendicularmente nesta linha imaginária durante o solstício de inverno, o que ocorre duas vezes por ano. 
c) Durante o equinócio, os raios solares atingem de forma perpendicular a superfície no Trópico de Capricórnio, marcando o início do verão. 
d) No início do verão (21 ou 22 de dezembro), as noites têm a mesma duração que os dias no Trópico de Capricórnio.
Confira a resolução comentada aqui!

(Unicamp 2013 - Primeira Fase) No século XXI, a participação do Produto Interno Bruto (PIB) do Nordeste no PIB brasileiro vem aumentando paulatinamente, o que indica que a região passa por um ciclo de crescimento econômico. Os principais fatores responsáveis por esse fenômeno são:
a) investimentos de grandes empresas em empreendimentos voltados para a promoção de economias solidárias e para o desenvolvimento de atividades de pequenos produtores agroextrativistas.
b) investimentos públicos em infraestrutura, concessões estatais de créditos e incentivos fiscais a empresas, e o aumento do consumo da população mais pobre, que passa a ter acesso ao crédito.
c) investimentos de bancos privados em grandes obras de infraestrutura direcionadas para a transposição do Rio São Francisco e para a melhoria dos sistemas de transportes rodoviário e ferroviário da região.
d) investimentos de bancos estrangeiros em empreendimentos voltados para a aquisição de grandes extensões de terras e para a instalação de rede hoteleira nas áreas litorâneas da região.
Veja a resolução comentada aqui! 

(Unicamp 2013 - Primeira Fase)“O Plenário da Câmara aprovou, em segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 438/01, do Senado, que permite a expropriação de imóveis rurais e urbanos onde a fiscalização encontrar exploração de trabalho escravo, e os destina à reforma agrária e a programas de habitação popular. A proposta é oriunda do Senado e, como foi modificada na Câmara, volta para exame dos senadores”. (“Aprovada PEC do trabalho escravo”.

Notícias online no sítio da Comissão Pastoral da Terra. Disponível em http://www.cptnacional.org.br/index.php/noticias/49-trabalhoescravo/1099-aprovada-pec-do-trabalho-escravo. Acessado em 04/08/2012.)
a) É uma prática mantida por fazendeiros do interior do Brasil que, embora registrem em carteira seus funcionários, não realizam de maneira adequada o pagamento de um salário mínimo, conforme obriga a lei em vigor.
b) As relações de exploração de trabalho análogas à escravidão são identificadas pelos fiscais do Ministério do Trabalho apenas em regiões distantes dos grandes centros urbanos, onde a presença do Estado é precária.
c) É uma prática mais comum nas fazendas de produção de carvão e de criação de gado do interior do Brasil, sendo quase inexistente nas fazendas modernas de produção de grãos e de cana-de-açúcar.
d) Relações de exploração de trabalho análogas à escravidão ainda são encontradas em diferentes partes
do país, tanto em áreas rurais quanto em áreas urbanas.
Veja a resolução comentada no link aqui!

Nenhum comentário: