domingo, 9 de agosto de 2015

20 Questões de concursos públicos sobre a Segunda Guerra Mundial - com gabarito

Questão 01 - FUNCAB - 2014 - SEDS-TO - Analista em Defesa Social - Serviço Social
O processo mundial de expansão e consolidação das políticas sociais segue os efeitos do período histórico em que há a(s): 
a) crise mundial do petróleo e a flexibilização do trabalho. 
b) primeira grande crise do capital e as sequelas da Segunda Guerra Mundial 
c) sequelas da Segunda Guerra Mundial e a flexibilização do trabalho 
d) primeira grande crise do capital e a crise Mundial do petróleo

Questão 02 - A bipolarização do poder mundial – que vigorou desde o fim da Segunda Guerra Mundial até o final da década de 80 – manteve o mundo em permanente tensão, embora sem provocar confrontos armados diretos entre EUA e URSS. Este período ficou conhecido como: 
a) Guerra Fria 
b) Perestroika 
c) Glasnost 
d) Holocausto 
e) Período Bipolar

Questão 03 - MOVENS - 2009 - PC-PA - Investigador
Os homens e as mulheres conhecidos como “soldados da borracha” foram importantes para os esforços do Brasil na Segunda Guerra Mundial como os pracinhas da Força Expedicionária Brasileira (FEB) foram nos campos de batalha da Itália. Considerando essas informações, é correto afrmar que os “soldados da borracha”: 
a) foram necessários para a construção de automóveis brasileiros durante a Segunda Guerra Mundial. 
b) eram, em sua maioria, gaúchos. 
c) eram os seringueiros que foram para a Amazônia durante a Segunda Guerra Mundial. 
d) foram necessários para aumentar a produção de borracha no Brasil na Segunda Guerra Mundial, porque uma praga destruiu as seringueiras da Ásia.

Questão 04 - CESPE - 2013 - Instituto Rio Branco - Diplomata - Prova 2
A Segunda Guerra Mundial (1939-1945) é, geralmente, considerada o grande momento de inflexão do século XX. Decorrência de duas décadas de instabilidade política, comoção social e crise econômica, ela foi o mais universalizado dos conflitos e, ao chegar ao fim, gerou uma ordem internacional que se afastava dos padrões vigentes, a rigor, desde a Idade Moderna. Relativamente aos fatores que determinaram o início de hostilidades e às conferências que estabeleceram as balizas do novo cenário mundial, assinale a opção correta. 
A) A Conferência de Potsdam definiu a internacionalização de Berlim e a divisão da Alemanha em duas áreas de influência: a área sob influência da União Soviética e a sob influência dos EUA. 
B) Embora combatido por liberais, trotskistas e social-democratas, o Pacto de Não-Agressão Germano-Soviético foi fundamental para retardar o início da Segunda Guerra Mundial. 
C) A política da Paz Armada desencadeada por Hitler, ainda que não necessariamente expansionista, abriu o caminho para a guerra, por gerar desconfiança e temor generalizados. 
D) A Liga das Nações condenou a anexação da Áustria pela Alemanha nazista, tendo sido veemente o protesto da França e da Inglaterra, que romperam relações diplomáticas com Berlim. 
E) Em face de sua contribuição na luta contra o Reich nazista, a União Soviética teve o reconhecimento internacional reforçado na Conferência de Teerã e, em lalta, assegurou sua influência no Leste Europeu.

Questão 05 - CESPE - 2013 - Instituto Rio Branco - Diplomata - Prova 2
Assinale a opção correta no que diz respeito à análise da economia brasileira na década posterior ao fim da Segunda Guerra Mundial. 
A) A crise cambial de 1952 resultou, entre outros fatores, da defasagem entre a concessão de licenças e a efetivação das importações, da queda das exportações de algodão decorrente da crise da indústria têxtil mundial e da quebra da safra de trigo nos EUA, que obrigou o governo brasileiro a importar da Argentina esse cereal, em condições menos favoráveis. 
B) Conforme apontado por Carlos Lessa na obra clássica Quinze anos de Política Econômica, a industrialização “não intencional”, que corresponde à política fiscal expansionista adotada no final dos anos 40, mesmo na ausência de medidas de planejamento, teria fortalecido setores da indústria brasileira. 
C) A Instrução 70, adotada, em 1953, pela Superintendência da Moeda e do Crédito, órgão antecessor do Banco Central do Brasil, estabeleceu taxas múltiplas de câmbio, atribuindo taxas mais depreciadas à importação de máquinas, equipamentos e matérias-primas essenciais. 
D) O período em que a taxa de câmbio oficial manteve-se fixa (CR$ 18,50 por dólar) representou, na prática, vigorosa apreciação da taxa de câmbio nominal. 
E) A adoção da Instrução 113 da Superintendência da Moeda e do Crédito, que permitia a importação de bens de capital sem necessidade de cobertura cambial, não representou ruptura do tratamento vigente do capital estrangeiro. O governo Vargas, apesar da retórica nacionalista, já vinha adotando políticas que estimulavam a mobilização de recursos de origem externa e orientando inversões em setores prioritários.

Questão 06 - FEPESE - 2014 - MPE-SC - Analista - Economia
Entre os eventos econômicos do período da Segunda Guerra Mundial que apoiaram as tentativas de acelerar o processo de industrialização brasileiro está: 
a) A criação do BNDE, atual BNDES, por direcionar fundos públicos para investimentos privados de longo prazo de maturação. 
b) A ampliação de inversões alemãs, italianas e japonesas nos setores de bens intermediários e de capital. 
c) O apoio dos Estados Unidos para a construção da primeira grande companhia siderúrgica nacional. 
d) A suspensão das negociações para o pagamento da dívida externa brasileira, por permitir o crescimento da demanda agregada interna. 
e) A redução do total de capitais estrangeiros investidos no Brasil, sobretudo o de origem norte-americana, por abrir espaço para o capital industrial nacional.

Questão 07 - VUNESP - 2015 - PM-SP - Soldado
Mundo lembra 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial (http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2015/05/mundo-lembra-70-anos-do- -fim-da-segunda-guerra-mundial.html) No dia 08 de maio de 2015, ocorreram solenidades em muitos países da Europa relembrando o final da Segunda Guerra Mundial, que durou cerca de 6 anos (1939-1945). Com relação a essa Guerra Mundial, é correto afirmar que 
(A) desencadeou inúmeras alianças entre países, como a Tríplice Entente, que unia França, Portugal e Espanha. 
(B) foi o estopim para que ocorresse o avanço político- -econômico dos países europeus sobre novos territórios africanos. 
(C) possibilitou que alguns países europeus, como a Bélgica e a Grécia, desenvolvessem indústrias bélicas. 
(D) teve início com o bombardeio da base naval dos Estados Unidos, no Havaí (Pearl Harbor), por aviões japoneses. 
(E) envolveu países Aliados de todos os continentes contra os países do Eixo, dentre eles, Alemanha, Itália e Japão.

Questão 08 - ESAF - 2010 - CVM - Agente Executivo - prova 1
O período entre as duas guerras mundiais do século XX foi assinalado pela emergência de regimes totalitários. Relativamente a essa realidade que marcou profundamente as décadas de 1920 e 1930, em larga medida causadora da Segunda Guerra Mundial, assinale a opção correta. 
a) O fascismo italiano teve no racismo o suporte ideológico oficial do regime. 
b) Na Alemanha, Hitler chegou ao poder mediante violento golpe de Estado. 
c) O ditatorial Estado Novo de Vargas apresentava aspectos próprios do fascismo. 
d) A Guerra Civil Espanhola interrompeu a marcha ascensional da direita fascista. 
e) Com Roosevelt, os EUA rompem a histórica tradição democrática do país.

Questão 09 - ESAF - 2010 - CVM - Agente Executivo - prova 1
A Segunda Guerra (1939-1945) foi decisiva para a nova configuração geopolítica mundial, assentada em bases bastante distintas das existentes até então. No que concerne ao cenário vivido pelo mundo nas décadas que se seguiram ao fi m do conflito, em 1945, é correto afirmar que 
a) a bipolaridade mundial passou ao largo dos aspectos ideológicos, concentrando-se na disputa de poder econômico entre duas superpotências. 
b) esgotou-se o modelo de exploração neocolonial decorrente da expansão imperialista, de que seria exemplo o surto de independência afro-asiática. 
c) a Europa reafirmou sua hegemonia política, ainda que tenha perdido a força econômica de que dispunha desde o século XIX. d) a denominada Guerra Fria correspondeu ao quadro de acirrada competição entre uma Alemanha em recuperação e um Japão que buscava reconstruir-se. 
e) o conceito de Terceiro Mundo perdeu densidade e importância em face de uma nova realidade econômica mundial.

Questão 10 - ESAF - 2010 - CVM - Agente Executivo - prova 1
A URSS saiu da Segunda Guerra como a única potência em condição de fazer frente aos EUA, ao tempo em que liderava a formação do bloco de países socialistas. No que se refere ao processo de construção e de crise do socialismo soviético, assinale a opção correta. 
a) Perestroika a Glasnost vinculam-se à vitoriosa reestruturação econômica e abertura política da URSS conduzida por Brejnev. 
b) A iniciativa privada foi decisiva para o êxito dos planos quinquenais adotados pela URSS durante o governo de Stálin. 
c) A economia soviética preteriu a industrialização e voltou-se enfaticamente para a agricultura, tendo por meta a produção de alimentos. 
d) A construção da moderna URSS fez-se naturalmente, sem que o Estado impusesse pesados sofrimentos à população. 
e) Um dos pilares do sistema socialista soviético foi a organização da economia mediante a elaboração de sistemático planejamento.

Questão 11 - Há consenso entre os autores de que, após a Segunda Guerra Mundial, nos países ocidentais desenvolvidos, a esfera pública foi expandida e políticas sociais de caráter universal foram estabelecidas. No Brasil, Vianna (2010) afi rma que política social é concebida pelo Estado com o propósito de: 
A) fortalecer a sociedade 
B) atenuar a pobreza 
C) democratizar as relações 
D) aumentar direitos 
E) desenvolver o empreendedorismo

Questão 12 - COPEVE-UFAL - 2011 - UFAL - Economista
Após a Segunda Grande Guerra Mundial, muitos países em desenvolvimento, sobretudo da América Latina, adotaram um modelo de desenvolvimento que ficou conhecido como industrialização por substituição de importações. Esse modelo se caracterizava por a) incorporar uma estratégia de orientação do desenvolvimento para fora, ou seja, em direção ao mercado internacional. b) praticar elevado grau de subsídios à exportação de produtos manufaturados com o objetivo de estimular a produção interna destes bens. 
c) conceder elevados incentivos à exportação de insumos e produtos intermediários, como forma de estimular a produção doméstica de bens finais. 
d) utilizar barreiras comerciais para dificultar a importação de bens manufaturados e, consequentemente, estimular a produção interna destes bens. 
e) incentivar as importações de bens de consumo final de alto conteúdo tecnológico, no lugar das importações de produtos de baixo conteúdo tecnológico, com o intuito de modernizar a indústria doméstica.

Questão 13 - COPS-UEL - 2013 - AFPR - Assistente Administrativo
Leia a manchete a seguir. "País vive situação de pleno emprego."
(Folha de Londrina, Folha Economia. 9 fev. 2013, p.3.) O título da matéria remete à situação vivida pela economia brasileira, o “pleno emprego”, registrado também pelos países europeus no pós Segunda Guerra Mundial. Naquele contexto esta situação foi marcada
a) pela implementação de políticas neoliberais com a finalidade de tornar menos intervencionista a ação estatal. 
b) pelo rebaixamento dos salários dos trabalhadores, mecanismo essencial para garantir o crescimento econô- mico. 
c) pelo desaparecimento do desemprego, por um determinado período, graças ao uso de novas tecnologias. 
d) pelo avanço das políticas de bem-estar social, alimentando um determinado circuito virtuoso de crescimento. 
e) pela generalização de governos trabalhistas na Europa Ocidental com o término do conflito mundial.

Questão 14 - INSTITUTO CIDADES - 2009 - UNIFESP - Analista de Tecnologia da Informação
Em novembro desse ano de 2009 a “queda” do muro de Berlim completa vinte anos. Durante décadas o muro representou, de maneira explícita, a realidade da Guerra Fria. A Segunda Guerra Mundial mal terminara quando a humanidade mergulhou no que se pode encarar, razoavelmente, como uma Terceira Guerra Mundial. A peculiaridade da Guerra Fria era a de que, em termos objetivos, não existia perigo iminente de guerra mundial. Sobre esse período o historiador Eric Hobsbawm, na sua renomada obra A era dos extremos, afirma que “os governos das duas superpotências aceitaram a distribuição global de forças no fim da Segunda Guerra Mundial (...). A URSS controlava uma parte do globo (...). Os EUA exerciam controle e predominância sobre o resto do mundo capitalista, além do hemisfério norte e oceanos, assumindo o que restava da velha hegemonia imperial das antigas potências coloniais. Na Europa, linhas de demarcação foram traçadas (...). Havia indefinições, sobretudo acerca da Alemanha e da Áustria, as quais foram solucionadas pela divisão da Alemanha segundo as linhas das forças de ocupação orientais e ocidentais e a retirada de todos os ex-beligerantes da Áustria”. É possível afirmar que, na Europa, com o fim da Segunda Guerra Mundial, 
a) Roosevelt, Churchill e Stalin assinaram acordos internacionais, restringindo a produção de armas nucleares a determinados países. 
b) soviéticos e americanos alteraram fronteiras geográficas, demarcando seus blocos de influência, sem considerar particularidades nacionais. 
c) os líderes das grandes nações dividiram a Alemanha nazista e a Itália fascista, desrespeitando o princípio da autonomia dos povos. 
d) americanos e soviéticos repartiram a Alemanha para evitar a propagação de regimes autoritários, almejando garantir a democracia no planeta.

Questão 15 - IF-RS - 2015 - IF-RS - Professor - Geografia
A recuperação da economia mundial, que se inicia em fins dos anos 1930, chega a um impasse com o término da Segunda Guerra Mundial. Ela estava fortemente baseada na expansão de gastos militares e concentrada nos Estados Unidos. Para que se sustentasse,era necessário resolver os diversos problemas deixados pelo fim da hegemonia britânica, que estavam travando a expansão do mercado mundial. (Fonte: MARTINS, C. E. Globalização, dependência e neoliberalismo na América Latina, 2011, p.5). A partir do exposto pelo autor, era fundamental, para mudar o cenário em tela: 
a) estabelecer um novo padrão monetário internacional, que reativasse os créditos e sistemas de pagamento internacionais, associado a políticas de recuperação da economia europeia e sua capacidade de importação, reequilibrando a divisão internacional do trabalho. 
b) estabelecer um novo padrão monetário internacional baseado na reorganização econômica dos países afetados pela crise, em especial dos periféricos, no intento de prosseguir com a divisão internacional do trabalho organizada pelo capitalismo histórico. 
c) promover a recuperação das economias europeias por meio de uma dinamização da indústria e criação de blocos regionais, bem como delinear novas estratégias de conquistas territoriais para equilibrar a renda perdida com a independência das ex-colônias. 
d) persuadir ideologicamente os países semiperiféricos e periféricos a adotarem políticas econômicas keynesianistas, articuladas com welfare state, para coibir movimentos nacionalistas e o avanço do comunismo, em especial da América Latina. 
e) impedir, através de barreiras protecionistas, o avanço dos produtos primários dos países periféricos e semi-periféricos, com o objetivo de criar um ambiente de instabilidade política e econômica diante da ameaça, sobretudo na América Latina, de instalação da social democracia.

Questão 16 - CESGRANRIO - 2010 - Prefeitura de Salvador - BA - Professor - História
Foi a Segunda Guerra Mundial que precipitou a luta anticolonial no continente africano. A avalanche revolucionária ganhou intensidade, sobretudo porque a França e a Inglaterra, senhoras dos principais impérios coloniais, saíram enfraquecidas da Segunda Guerra para enfrentar revoltas coloniais. Por outro lado, a derrota de Chiang Kai-sheck, na China, a capitulação francesa na Indochina (1954) e a nacionalização do Canal de Suez por Nasser, líder egípcio, também estimularam as guerras de libertação. Nessas lutas, projetaram-se inúmeros líderes africanos que, por vezes, procuraram adaptar ideologias ocidentais às condições locais, com o objetivo de eliminar todas as formas de colonialismo na África, como, por exemplo a(o) 
(A) Pan-Africanismo e a Negritude. 
(B) Conferência de Acra e a Conferência de Casablanca. 
(C) Conferência de Monróvia e a Organização da Unidade Africana. 
(D) União Africana e o Comitê de Libertação Africana. 
(E) MPLA (Movimento Popular para a Libertação de Angola) e a FRELIMO (Frente de Libertação de Moçambique).

Questão 17 - VUNESP - 2014 - MPE-SP - Auxiliar de Promotoria
Em relação à participação do Brasil na 2.ª Guerra Mundial, é correto afirmar que o país 
(A) manteve neutralidade política, não participando do conflito. 
(B) enviou apenas um corpo médico para o conflito, e não soldados. 
(C) lutou ao lado dos Aliados: Inglaterra, França, Estados Unidos e União Soviética. 
(D) lutou ao lado do Eixo: Itália, Alemanha e Japão. 
(E) participou do conflito, do início ao fim da guerra (1939- 1945).

Questão 18 - FUNCAB - 2013 - SEDUC-RO - Professor - História
Ao longo do período compreendido entre o fim do primeiro grande conflito mundial (1918) e o início da segunda guerra mundial (1939), o mundo presenciou a crise das sociedades liberais ocidentais. Surgiram, em vários países europeus, movimentos e partidos hostis ao Estado Liberal e ao socialismo marxista. Esses partidos chegaram ao poder na Itália (1922) e na Alemanha (1933). Comparando-se o fascismo italiano e o nazismo alemão, quando estavam no poder, podemos afirmar que: 
A) embora hostis aos comunistas, Mussolini e Hitler aliaram-se a eles para combater o grande capital. 
B) ambos utilizaram-se do marxismo como instrumento teórico no combate à grande burguesia industrial e financeira e aos grandes proprietários rurais. 
C) nos dois países, o intervencionismo estatal foi barrado pela tradição secular do livre-comércio. 
D) os dois Estados suprimiram os demais partidos e negaram quaisquer direitos ou liberdades ao indivíduo, totalmente subordinado ao Estado . 
E) por meio do intervencionismo estatal, eles socializaram os meios de produção e extinguiram a sociedade de classes.

Questão 19 - IBFC - 2013 - SEAP-DF - Professor - História
Indique a alternativa correta ao descrever, respectivamente: o significado de III Reich, quem é seu fundador, em qual contexto emerge e quando termina. 
a) Império Alemão, fundado pelo movimento nacional socialista (nazismo), o qual teve Adolf Hitler como líder. Emerge no contexto da primeira Guerra Mundial e acaba com o pacto Germano-Soviético. 
b) Reinado Alemão, fundado por nacionalistas comunistas alemães que tiveram como líder Adolf Hitler. Emerge na década de 1930, alinhado com o Estado Novo brasileiro, acaba no mesmo momento em que se funda o Estado de Israel. 
c) Estado Alemão, fundado por Adolf Hitler, apoiado por Stalin e Mussolini. Faziam parte do mesmo Partido (nazi-facismo),tal partido alinhou-se para combater o exercito aliado. Emergiu quando a bolsa de valores estadunidense quebrou e acabou quando se instaurou a Guerra Fria. 
d) Império Alemão, fundado por Adolf Hitler a frente do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, o qual emerge no contexto da Segunda Guerra Mundial e acaba com a derrota nazista pelo exército aliado em 1945.

Questão 20 - FUNCEFET - 2011 - Prefeitura de Nilópolis - RJ - Professor - Geografia
Esse fosso econômico divide a humanidade em dois grupos que se entendem com dificuldade: o grupo dos que não comem, constituído por dois terços da humanidade, (...), e o grupo dos que não dormem, que é o terço restante dos países ricos, e que dormem com o receio da revolta dos que não comem. CASTRO, Josué. In: MARTINS; BIGOTTO e VITIELLO. Geografia: Sociedade e Cotidiano, 2010. Tendo em vista a forma como os países eram classificados, no período após a Segunda Guerra Mundial, os grupos destacados por Josué de Castro podem ser considerados como (A) o grupo dos que não dormem como países desenvolvidos e o grupo dos que não comem como países subdesenvolvidos. 
(B) o grupo dos que não comem como países desenvolvidos e o grupo dos que não dormem como países subdesenvolvidos. 
(C) o grupo dos que não comem como países de primeiro mundo e o grupo dos que não dormem como países de terceiro mundo. 
(D) o grupo dos que não dormem como países em desenvolvimento e o grupo dos que não comem como países de quarto mundo.

Gabarito
01 - B
02 - A
03 - C
04 - E
05 - E
06 - C
07 - E
08 - C
09 - B
10 - E
11 - B
12 - D
13 - D
14 - D
15 - A
16 - A
17 - C
18 - D
19 - D
20 - A

Nenhum comentário: