segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

História de Américo de Campos, São Paulo – SP

Histórico do Município: Américo de Campos , São Paulo – SP
Gentílico: americampense

Em 1920, Manoel Francisco Tomaz e Henrique de Souza Lima , planejaram fundar um patrimônio nos sertões entre o rio Preto e o São José dos Dourados, recebendo do procurador de Escolástica Augusta de Vasconcelos, proprietária da Fazenda Águas Paradas, a doação de dez alqueires de terra para o Bispado de São Carlos, divididos em quarteirões, criando o povoado de Vila Botelho. 

Outros colonizadores apoiaram o empreendimento, como João Batista de Souza Filho, Joaquim Manoel Serapião, Olegário Nogueira da Silva, Francisco Vilar Horta, João Batista da Silveira, Fungêncio de Andrade, Israel Francisco Tomaz, Francisco Goulart, Carlos Lauer e Guilherme Palhate, que se destacaram no desenvolvimento e administração do núcleo. 

Em 1920 já estava construída a capela e o cruzeiro, iniciando-se também, as primeiras casas residenciais e comerciais, adotando o nome de São João das Águas Paradas. 

Em 1926 criou-se o Distrito de Paz e em 1948, o Município, agora denominado Américo de Campos, em homenagem ao político e homem público paulista. 

Formação Administrativa 

Distrito criado com denominação de Américo Campos, pela lei estadual nº 2180, de 27-12 1926, subordinado ao município de Tanabi. 

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Américo de Campos figura no município de Tanabi. 

Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937. 

Elevado à categoria de município com a denominação de Américo de Campos, pela lei estadual nº 233, de 24-12-1948, desmembrado do município de Tanabi. Sede no antigo distrito de Américo Campos. Constituído de 2 distritos: Américo de Campos e Pontes Gestal, segundo criado pela lei acima citada. Instalado em dia 10-04-1949. 

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Américo de Campos e Pontes Gestal. 

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 31-XII-1963. 

Pela lei estadual nº 8092, de 28-02-1964, desmembra de Américo de Campos o distrito de Pontes Gestal. Elevado à categoria de município. 

Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído do distrito sede. 

Assim permanecendo em divisão territorial 2009.

Fonte: Biblioteca do IBGE.

Nenhum comentário: