sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Geografia Física da América do Sul

O subcontinente sul-americano, porção meridional da América, estende-se desde o istmo do Pananá, ao norte, até o Estreito de Drake, ao Sul. Seu litoral oeste é banhado pelo oceano Pacífico, e o leste, pelo Atlântico. 

O relevo de toda a costa oeste é marcado pela cordilheira dos Andes, onde se encontra a mais alta montanha da América: o Monte Aconcágua, com 6962 metros, na fronteira entre a Argentina e o Chile.
No restante do subcontinente predomina uma extensa paisagem plana que compreende, ao norte Los Llanos venezuelanos e a Amazônia; no centro, o Gran Chaco; e, ao sul, os Pampas e o planalto da Patagônia. De maneira geral, esse padrão só é interrompido pelas modestas elevações brasileiras da costa atlântica.

A América do Sul dispõe de duas enormes bacias hidrográficas: a do Amazonas e a do rio da Prata. Além dos volumosos cursos d'água que lhes emprestam os nomes, elas englobam outros importantes rios. Na primeira, destacam-se o Solimões, o Negro e o Madeira, dentre outros; na segunda, os principais rios são o Paraná, o Paraguai e o Uruguai.

Com tal diversidade geográfica, a América do Sul possui diversos climas e vários tipos de flora - desde a vegetação típica da selva até os musgos e líquens das grandes altitudes andinas. O potencial econômico da região é enorme: os recursos energéticos e minerais são colossais. As costas dos dois oceanos são as regiões mais habitadas.

Nenhum comentário: