sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Urbanização tem "grande potencial e grandes riscos", diz chefe da ONU Habitat

Joan Clos falou com a Rádio ONU, em Nova York, antes de embarcar para Quito, no Equador, onde será realizada a Conferência das Nações Unidas sobre Urbanização e Desenvolvimento Urbano Sustentável, Habitat III.
Cidades mais seguras e resilientes. Foto: ONU Habitat.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.*

A cidade de Quito, capital do Equador, receberá pessoas de diversas partes do mundo para a Conferência das Nações Unidas sobre Urbanização e Desenvolvimento Urbano Sustentável, conhecida como Habitat III que será realizada entre 17 e 20 de outubro.

Em Nova York, antes de viajar para o Equador, o chefe do ONU Habitat, Joan Clos, falou com a Rádio ONU sobre o evento.

Países em Desenvolvimento

Clos afirmou estar feliz de que a confência aconteça pela primeira vez no "Sul Global", onde, segundo ele, estão a maior parte dos problemas e é necessário muito do apoio.

Segundo o chefe da agência da ONU, a urbanização tem "grande potencial e também grandes riscos".

Global

Ele destacou ainda que a urbanização se tornou um processo global. Segundo o ONU Habitat, 54,5% da população mundial atualmente vive em cidades.

Em 1976, quando foi realizada a Habitat I, em Vancouver, no Canadá, esta proporção era de 37,9%.

Nova Agenda Urbana

Durante a conferência da próxima semana em Quito, a Nova Agenda Urbana deve ser adotada.

Segundo Joan Clos, quando se olha as estatísticas dos últimos 20 anos, "ao mesmo tempo que a urbanização estava aumentando, a qualidade do planejamento estava caindo".

Ele alertou ainda que a "urbanização não se mistura bem com populismo".

Segundo o chefe do ONU Habitat, a conferência em Quito é uma "oportunidade única para repensar a Agenda Urbana em que governos possam promover um novo modelo urbano de desenvolvimento que possa integrar todos os aspectos de desenvolvimento sustentável para promover equidade, bem-estar e prosperidade compartilhada".

Nenhum comentário: