domingo, 7 de dezembro de 2014

Encontro com Milton Santos ou o mundo global visto do lado de cá

O documentário Encontro com Milton Santos ou o mundo global visto do lado de cá – premiado como melhor filme pelo júri popular do Festival de Cinema de Brasília, em 2006 – de Sílvio Tendler, com duração de 89 minutos, aborda o tema da globalização sob uma perspectiva da periferia, de cidades, países e continentes, tendo como base entrevista feita em janeiro de 2001 com o geógrafo Milton Santos – um dos principais expoentes do pensamento brasileiro do século 20 –, falecido em junho daquele mesmo ano.

O documentário, narrado por Beth Goulart, Fernanda Montenegro, Matheus Nachtergaele, Milton Gonçalves e Osmar Prado, e que tem a participação especial da cantora Zélia Duncan, traz imagens de arquivo, entrevistas, filmagens atuais, computação gráfica e narrações contextualizantes.
Encontro com Milton Santos ou o mundo global visto do lado de cá
Uma proposta libertária para estes dias tumultuados
De acordo com material distribuído à imprensa, tendo a entrevista com o geógrafo como ponto de partida e referência, o documentário "expõe um pensamento sobre a globalização, necessária e desejada".

Ainda segundo a sinopse, o filme "discute as distorções impostas aos países pobres que pagam injustamente pelo crescimento da economia dos países ricos e as conseqüências provenientes dessa lógica do capital, que amplia as diferenças em vez de redistribuir as riquezas". No entanto, "tenta mostrar um novo mundo, também sinalizado pelo professor Milton Santos, em que a união entre as ‘novas técnicas’ e ‘os de baixo’ pode fazer um futuro mais distinto para a Humanidade". 

Para o diretor Sílvio Tendler, a partir da geografia, Milton Santos realiza uma leitura do mundo contemporâneo, que revela as diversas faces do fenômeno da globalização, suas fábulas e malefícios e suas novas possibilidades.

Encontro com Milton Santos ou o mundo global visto do lado de cá
Sinopse: Tendo uma entrevista com o geógrafo Milton Santos como ponto de partida e referência, o documentário expõe um pensamento sobre a globalização, necessária e desejada. Discute as distorções impostas aos países pobres que pagam injustamente pelo crescimento da economia dos países ricos e as conseqüências provenientes dessa lógica do capital, que amplia as diferenças ao invés de redistribuir as riquezas. Por outro lado, tenta mostrar um novo mundo, também sinalizado pelo professor Milton Santos, onde a união entre as “novas técnicas” e “os de baixo” podem fazer um futuro mais distinto para a humanidade. Milton Santos é um intelectual que, por suas idéias e práticas, inspira o debate sobre a sociedade brasileira e a construção de um novo mundo. Seu pensamento é, sobretudo, uma aula de cidadania.

Direção SILVIO TENDLER
Produção ANA ROSA TENDLER
Narração OTHON BASTOS
Trilha sonora CAÍQUE BOTKAY Som CRISTIANO MACIEL
Montagem FRANCISCO SÉRGIO MOREIRA
Pesquisa ANTÔNIO PAULO FERRAZ E FRANCISCO QUENTAL
Produtora: Caliban

*Com informações do Jornal do Senado

Nenhum comentário: