sábado, 27 de maio de 2017

Papa Francisco presenteia Trump com encíclica sobre Meio Ambiente

Suzana Camargo, do Conexão Planeta

O começo do encontro foi tenso, como poucos sorrisos, algo muito atípico para o Papa Francisco, sempre muito simpático, o que gerou inclusive, muitos comentários e piadas nas redes sociais por causa da cara fechada do Sumo Pontífice (confira a imagem polêmica ao final deste post).

Esta era a primeira vez que o Chefe da Igreja Católica, um ativista engajado pelo meio ambiente e na luta contra as mudanças climáticas, encontrava o presidente eleito Donald Trump, que diz não acreditar em aquecimento global, já desfez algumas das principais medidas de seu antecessor Barack Obama para proteger o planeta e, ameaçou por diversas vezes, tirar os Estados Unidos do Acordo do Clima de Paris.

No ano passado, Francisco declarou que “um homem que pensa que construir muros, no lugar de pontes, não é um cristão”, em um clara referência à promessa de Trump de construir uma barreira entre México e Estados Unidos.

Durante a audiência no Vaticano, é sempre praxe que aconteça uma troca de presentes entre o Papa e os Chefes de Estado. Pois, Francisco, em um gesto nada sutil, decidiu dar a Donald Trump duas de suas encíclicas, carta escritas pelo líder da Igreja Católica para os bispos, que abordam questões relativas à doutrina e também, assuntos importantes para a sociedade.

As encíclicas que foram entregues ao presidente americano falam sobre Família e Meio Ambiente. Uma cutucada muito bem dada em Trump!

Em seus discursos públicos, Papa Francisco destaca com frequência a importância da conservação e proteção do planeta. Em junho de 2015, em sua encíclica sobre o meio ambiente, ele denunciou, de forma veemente, a exploração dos pobres e o desperdício dos recursos naturais.

Alguns meses depois, anunciou que o dia 1º de setembro seria o Dia Mundial de Oração para o Cuidado da Criação, mais uma oportunidade para que todos possam refletir sobre a defesa ambiental e contra as alterações do clima, provocadas pelas atividades humanas (leia mais neste outro post).

Agora é esperar que o “recado” bem dado de Francisco ilumine a mente do presidente americano. Caso ele não esteja convencido ainda de que, sim, as mudanças climáticas são causadas pela ação do homem, Trump deveria olhar para a economia que, a cada dia, fornece mais provas concretas de como, tecnologias limpas e energias renováveis são a melhor – e mais barata – aposta para o futuro.

Já em outubro de 2015, noticiamos aqui, como o custo da energia eólica já tinha se equiparado a dos combustíveis fósseis. Naquele mesmo ano, foi registrado um recorde global no invesimento às matrizes renováveis: as fontes de energia limpa somaram US$286 bilhões, um valor duas vezes maior do investido na geração de gás e carvão no mesmo período.

Papa Francisco com a cara fechada ao lado de Trump

Fonte: Conexão Planeta. 
Link original da matéria:

Nenhum comentário: