terça-feira, 8 de novembro de 2016

Enem 2016 - Questões relacionadas à Geografia

Geografia: Questões do Enem 2016 - com gabarito
Questão 2 - 
Disponível em: http://portuguese.brazil.usembassy.gov. Acesso em: 11 maio 2016 (adaptado). 

Dentro das atuais redes produtivas, o referido bloco apresenta composição estratégica por se tratar de um conjunto de países com 
a) elevado padrão social. 
b) sistema monetário integrado. 
c) alto desenvolvimento tecnológico. 
d) identidades culturais semelhantes. 
e) vantagens locacionais complementares

Questão 5 - 

Os moradores de Andalsnes, na Noruega, poderiam se dar ao luxo de morar perto do trabalho nos dias úteis e de se refugiar na calmaria do bosque aos fins de semana. E sem sair da mesma casa. Bastaria achar uma vaga para estacionar o imóvel antes de curtir o novo endereço. Disponível em: http://casavogue.globo.com. Acesso em: 3 out. 2015 (adaptado). Uma vez implementada, essa proposta afetaria a dinâmica do espaço urbano por reduzir a intensidade do seguinte processo: 
a) Êxodo rural. 
b) Movimento pendular. 
c) Migração de retorno. 
d) Deslocamento sazonal. 
e) Ocupação de áreas centrais.

Questão 6 - 
O Rio de Janeiro tem projeção imediata no próprio estado e no Espírito Santo, em parcela do sul do estado da Bahia, e na Zona da Mata, em Minas Gerais, onde tem influência dividida com Belo Horizonte. Compõem a rede urbana do Rio de Janeiro, entre outras cidades: Vitória, Juiz de Fora, Cachoeiro de Itapemirim, Campos dos Goytacazes, Volta Redonda – Barra Mansa, Teixeira de Freitas, Angra dos Reis e Teresópolis. 
Disponível em: http://ibge.gov.br. Acesso em: 9 jul. 2015 (adaptado). 
O conceito que expressa a relação entre o espaço apresentado e a cidade do Rio de Janeiro é: 
a) Frente pioneira. 
b) Zona de transic;ao. 
c) Região polarizada. 
d) Área de conurbação. 
e) Periferia metropolitana.

Questão 8 - 
No início de maio de 2014, a instalação da plataforma petrolífera de perfuração HYSY-981 nas águas contestadas do Mar da China Meridional suscitou especulações sobre as motivações chinesas. Na avaliação de diversos observadores ocidentais, Pequim pretendeu, com esse gesto, demonstrar que pode impor seu controle e dissuadir outros países de seguir com suas reivindicações de direito de exploração dessas águas, como é o caso do Vietnã e das Filipinas. KLARE, MT. A guerra pelo petróleo se joga no mar. Le Monde Diplomatique Brasil, abr. 2015. A ação da China em relação à situação descrita no texto evidencia um conflito que tem como foco o(a): 
a) Distribuição das zonas econômicas especiais. 
b) Monopólio das inovações tecnológicas extrativas. 
c) Dinamização da atividade comercial. 
d) Jurisdição da soberania territorial. 
e) Embargo da produção industrial.

Questão 12 - 

O Cruzeiro, década de 1960. Disponível em: www.memoriaviva.com.br. Acesso em: 28 fev. 2012 (adaptado). No anúncio, há referências a algumas das transformações ocorridas no Brasil nos anos 1950 e 1960. No entanto, tais referências omitem transformações que impactaram segmentos da população, como a 
a) exaltação da tradição colonial. 
b) redução da influência estrangeira. 
c) ampliação da imigração internacional. 
d) intensificação da desigualdade regional. 
e) desconcentração da produção industrial.

Questão 13  -
Pesca industrial provoca destruição na África O súbito desaparecimento do bacalhau dos grandes cardumes da Terra Nova, no final do século XX – o que ninguém havia previsto –, teve o efeito de um eletrochoque planetário. Lançada pelos bascos no século XV, a pesca e depois a sobrepesca desse grande peixe de água fria levaram ao impensável. Ao Canadá o bacalhau nunca mais voltou. E o que ocorreu no Atlântico Norte está acontecendo em outros mares. Os maiores navios do mundo seguem agora em direção ao sul, até os limites da Antártida, para competir pelos estoques remanescentes. MORA. J. S. 
Disponível em: www.diplomatique.com.br. Acesso em:14 jan. 2014. O problema exposto no texto jornalístico relaciona-se à 
a) insustentabilidade do modelo de produção e consumo. 
b) fragilidade ecológica de ecossistemas costeiros. 
c) inviabilidade comercial dos produtos marinhos. 
d) mudança natural nos oceanos e mares. 
e) vulnerabilidade social de áreas pobres.

Questão 14 - 
A mundialização introduz o aumento da produtividade do trabalho sem acumulação de capital, justamente pelo caráter divisível da forma técnica molecular-digital do que resulta a permanência da má distribuição da renda: exemplificando mais uma vez, os vendedores de refrigerantes às portas dos estádios viram sua produtividade aumentada graças ao just in time dos fabricantes e distribuidores de bebidas, mas para realizar o valor de tais mercadorias, a forma do trabalho dos vendedores é a mais primitiva. Combinam-se, pois, acumulação molecular-digital com o puro uso da força de trabalho. OLIVEIRA, F. Crítica à razão dualista e o ornitorrinco. Campinas: Boitempo, 2003. 
Os aspectos destacados no texto afetam diretamente questões como emprego e renda, sendo possível explicar essas transformações pelo(a) 
a) crise bancária e o fortalecimento do capital industrial. 
b) inovação toyotista e a regularização do trabalho formal. 
c) impacto da tecnologia e as modificações na estrutura produtiva. 
d) emergência da globalização e a expansão do setor secundário. 
e) diminuição do tempo de trabalho e a necessidade de diploma superior.

Questão 16  -
Quanto mais complicada se tornou a produção industrial, mais numerosos passaram a ser os elementos da indústria que exigiam garantia de fornecimento. Três deles eram de importância fundamental: o trabalho, a terra e o dinheiro. Numa sociedade comercial, esse fornecimento só poderia ser organizado de uma forma: tornando-os disponíveis a compra. Agora eles tinham que ser organizados para a venda no mercado. Isso estava de acordo com a exigência de um sistema de mercado. Sabemos que em um sistema como esse, os lucros só podem ser assegurados se se garante a autorregulação por meio de mercados competitivos interdependentes. POLANYI, K. A grande transformação: as origens de nossa época. Rio de Janeiro: Campus, 2000 (adaptado). A consequência do processo de transformação socioeco - nomica abordado no texto é a 
a) expansão das terras comunais. 
b) limitação do mercado como meio de especulação. 
c) consolidação da força de trabalho como mercadoria. 
d) diminuição do comércio como efeito da industriali - zação. 
e) adequação do dinheiro como elemento padrão das transações.

Questão 21 - 

Disponível em: www.unric.org. Acesso em: 9 ago. 2013. A ONU faz referência a uma projeção cartográfica em seu logotipo. A figura que ilustra o modelo dessa projeção é:
A) 
B) 
C) 
D) 
E) 
Questão 22  - 
Segundo a Conferência de Quioto, os países centrais industrializados, responsáveis históricos pela poluição, deveriam alcançar a meta de redução de 5,2% do total de emissões segundo níveis de 1990. O nó da questão é o enorme custo desse processo, demandando mudanças radicais nas indústrias para que se adaptem rapidamente aos limites de emissão estabelecidos e adotem tecnologias energéticas limpas. A comercialização internacional de créditos de sequestro ou de redução de gases causadores do efeito estufa foi a solução encontrada para reduzir o custo global do processo. Países ou empresas que conseguirem reduzir as emissões abaixo de suas metas poderão vender este crédito para outro país ou empresa que não consiga. 
BECKER. B. Amazônia: geopolítica na virada do II milênio. Rio de Janeiro: Garamond. 2009. 
As posições contrárias à estratégia de compensação presente no texto relacionam-se à ideia de que ela promove 
a) retração nos atuais níveis de consumo. 
b) surgimento de conflitos de caráter diplomático. 
c) diminuição dos lucros na produção de energia. 
d) desigualdade na distribuição do impacto ecológico. 
e) decréscimo dos índices de desenvolvimento econômico.

Questão 23 - 
Dados recentes mostram que muitos são os países periféricos que dependem dos recursos enviados pelos imigrantes que estão nos países centrais. Grande parte dos países da América Latina, por exemplo, depende hoje das remessas de seus imigrantes. Para se ter uma ideia mais concreta, recentes dados divulgados pela ONU revelaram que somente os indianos recebem 10 bilhões de dólares de seus compatriotas no exterior. No México, segundo maior volume de divisas, esse valor chega a 9,9 bilhões de dólares e nas Filipinas, o terceiro, a 8,4 bilhões. 
HAESBAERT. R.; PORTO-GONÇALVES, C. W. A nova des-ordem mundial. São Paulo: Edunesp, 2006. 
Um aspecto do mundo globalizado que facilitou a ocorrência do processo descrito, na transição do século XX para o século XXI, foi o(a) 
a) integração de culturas distintas. 
b) avanço técnico das comunicações. 
c) quebra de barreiras alfandegárias. 
d) flexibilização de regras trabalhistas. 
e) desconcentração espacial da produção.

Questão 24 - 
Ser moderno é encontrar-se em um ambiente que promete aventura, poder, alegria, crescimento, autotransformação e transformação das coisas em redor – mas ao mesmo tempo ameaça destruir tudo o que temos, tudo o que sabemos, tudo o que somos. A experiência ambiental da modernidade anula todas as fronteiras geográficas e raciais, de classe e nacionalidade: nesse sentido, pode-se dizer que a modernidade une a espécie humana. Porém, é uma unidade paradoxal, uma unidade de desunidade. BERMAN. M. Tudo que é sólido desmancha no ar: a aventura da modernidade. São Paulo: Cia. das Letras. 1986 (adaptado). O texto apresenta uma interpretação da modernidade que a caracteriza como um(a) 
a) dinâmica social contraditória. 
b) interação coletiva harmônica. 
c) fenômeno econômico estável. 
d) sistema internacional decadente. 
e) processo histórico homogeneizador.

Questão 26 - 

Uma scena franco-brazileira: “franco” – pelo local e os personagens, o local que é Paris e os personagens que são pessôas do povo da grande capital; “brazileira” pelo que ahi se está bebendo: café do Brazil. O Lettreiro diz a verdade apregoando que esse é o melhor de todos os cafés. (Essa página foi desenhada especialmente para A Illustração Brazileira pelo Sr. Tofani, desenhista do Je Sais Tout.) A Illustração Brazileira, n, 2. 15 jun. 1909 (adaptado). A página do periódico do início do século XX documenta um importante elemento da cultura francesa, que é revelador do papel do Brasil na economia mundial, indicado no seguinte aspecto: 
a) Prestador de serviços gerais. 
b) Exportador de bens industriais. 
c) Importador de padrões estéticos. 
d) Fornecedor de produtos agrícolas. 
e) Formador de padrões de consumo.

Questão 27 - 
TEXTO I Mais de 50 mil refugiados entraram no território húngaro apenas no primeiro semestre de 2015. Budapeste lançou os ‘‘trabalhos preparatórios” para a construção de um muro de quatro metros de altura e 175 km ao longo de sua fronteira com a Sérvia, informou o ministro húngaro das Relações Exteriores. “Uma resposta comum da União Europeia a este desafio da imigração é muito demorada, e a Hungria não pode esperar. Temos que agir”, justificou o ministro. 
Disponível em: www.portugues.rfi.fr. Acesso em: 19 jun. 2015 (adaptado). 

TEXTO II 
O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) critica as manifestações de xenofobia adotadas pelo governo da Hungria. O país foi invadido por cartazes nos quais o chefe do executivo insta os imigrantes a respeitarem as leis e a não “roubarem” os empregos dos húngaros. Para o ACNUR, a medida é surpreendente, pois a xenofobia costuma ser instigada por pequenos grupos radicais e não pelo próprio governo do país. 
Disponível em: http://pt.euronews.com. Acesso em: 19 jun. 2015 (adaptado). 

O posicionamento governamental citado nos textos é criticado pelo ACNUR por ser considerado um caminho para o(a) 
a) alteração do regime político. 
b) fragilização da supremacia nacional. 
c) expansão dos domínios geográficos. 
d) cerceamento da liberdade de expressão. 
e) fortalecimento das práticas de discriminação.

Questão 30 - 
A linhagem dos primeiros críticos ambientais brasileiros não praticou o elogio laudatório da beleza e da grandeza do meio natural brasileiro. O meio natural foi elogiado por sua riqueza e potencial econômico, sendo sua destruição interpretada como um signo de atraso, ignorância e falta de cuidado. PADUA, J. A. Um sopro de destruição: pensamento político e crítica ambiental no Brasil escravista (1786-1888). Rio de Janeiro: Zahar, 2002 (adaptado). Descrevendo a posição dos críticos ambientais brasileiros dos séculos XVIII e XIX, o autor demonstra que, via de regra, eles viam o meio natural como 
a) ferramenta essencial para o avanço da nação. 
b) dádiva divina para o desenvolvimento industrial. 
c) paisagem privilegiada para a valorização fundiária. 
d) limitação topográfica para a promoção da urbanização. 
e) obstáculo climático para o estabelecimento da civilização.

Questão 32 - 
Conforme a análise do documento cartográfico, a área de concentração das usinas de dessalinização é explicada pelo(a) a) pioneirismo tecnológico. 
b) condição hidropedológica. 
c) escassez de água potável. 
d) efeito das mudanças climáticas. 
e) busca da sustentabilidade ambiental.

Questão 35 - 
O conceito de função social da cidade incorpora a organização do espaço físico como fruto da regulação social, isto é, a cidade deve contemplar todos os seus moradores e não somente aqueles que estão no mercado formal da produção capitalista da cidade. A tradição dos códigos de edificação, uso e ocupação do solo no Brasil sempre partiram do pressuposto de que a cidade não tem divisões entre os incluídos e os excluídos socialmente. QUINTO JR., L. P. Nova legislação urbana e os velhos fantasmas. Estudos Avançados (USP), n. 47. 2003 (adaptado). Uma política governamental que contribui para viabilizar a função social da cidade, nos moldes indicados no texto, é a 
a) qualificação de serviços públicos em bairros periféricos. 
b) implantação de centros comerciais em eixos rodoviários. 
c) proibição de construções residenciais em regiões íngremes. 
d) disseminação de equipamentos culturais em locais turísticos. 
e) desregulamentação do setor imobiliário em áreas favelizadas.

Questão 36 - 
O bioma Cerrado foi considerado recentemente um dos 25 hotspots de biodiversidade do mundo, segundo uma análise em escala mundial das regiões biogeográficas sobre áreas globais prioritárias para conservação. O conceito de hotspot foi criado tendo em vista a escassez de recursos direcionados para conservação, como objetivo de apresentar os chamados “pontos quentes”, ou seja, locais para os quais existe maior necessidade de direcionamento de esforços, buscando evitar a extinção de muitas espécies que estão altamente ameaçadas por ações antrópicas. 
PINTO, P.P.; DINIZ-FILHO, J. A. F. In: ALMEIDA, M. G. (Org.). Tantos cerrados: múltiplas abordagens sobre a biogeodiversidade e singularidade cultural. Goiânia: Vieira. 2005 (adaptado). 
A necessidade desse tipo de ação na área mencionada tem como causa a 
a) intensificação da atividade turística. 
b) implantação de parques ecológicos. 
c) exploração dos recursos minerais. 
d) elevação do extrativismo vegetal. 
e) expansão da fronteira agrícola.

Questão 40 - 
Participei de uma entrevista com o músico Renato Teixeira. Certa hora, alguém pediu para listar as diferenças entre a música sertaneja antiga e a atual. A resposta dele surpreendeu a todos: “Não há diferença alguma. A música caipira sempre foi a mesma. É uma música que espelha a vida do homem no campo, e a música não mente. O que mudou não foi a música, mas a vida no campo”. Faz todo sentido: a música caipira de raiz exalava uma solidão, um certo distanciamento do país “moderno”. Exigir o mesmo de uma música feita hoje, num interior conectado, globalizado e rico como o que temos, é impossível. Para o bem ou para o mal, a música reflete seu próprio tempo. 
BARCINSKI. A. Mudou a música ou mudaram os caipiras? Folha de São Paulo, 4 jun. 2012 (adaptado). 
A questão cultural indicada no texto ressalta o seguinte aspecto socioeconômico do atual campo brasileiro: 
a) Crescimento do sistema de produção extensiva. 
b) Expansão de atividades das novas ruralidades. 
c) Persistência de relações de trabalho compulsório. 
d) Contenção da política de subsídios agrícolas. 
e) Fortalecimento do modelo de organização cooperativa.

Questão 41 - 

Uma consequência socioeconômica para os países que vivenciam o fenômeno demográfico ilustrado é a diminuição da 
a) oferta de mão de obra nacional. 
b) média de expectativa de vida. 
c) disponibilidade de serviços de saúde. 
d) despesa de natureza previdenciária. 
e) imigração de trabalhadores qualificados.

Questão 48 - 
A vegetação apresenta adaptações ao ambiente, como plantas arbóreas e arbustivas com raízes que se expandem horizontalmente, permitindo forte ancoragem no substrato lamacento; raízes que se expandem verticalmente, por causa da baixa oxigenação do substrato; folhas que têm glândulas para eliminar o excesso de sais; folhas que podem apresentar cutícula espessa para reduzir a perda de água por evaporação. As características descritas referem-se a plantas adap tadas ao bioma: 
a) Cerrado. 
b) Pampas. 
c) Pantanal. 
d) Manguezal. 
e) Mata de Cocais

Questão 50 - 
Os ecossistemas degradados por intensa atividade agrícola apresentam, geralmente, diminuição de sua diversidade e perda de sua estabilidade. Nesse contexto, o uso integrado de árvores aos sistemas agrícolas (sistemas agroflorestais) pode cumprir um papel inovador ao buscar a aceleração do processo sucessional e, ao mesmo tempo, uma produção escalonada e diversificada. Disponível em: saf.cnpgc.embrapa.br. Acesso em: 21 jan. 2012 (adaptado). Essa é uma estratégia de conciliação entre recuperação ambiental e produção agrícola, pois 
a) substitui gradativamente as espécies cultiváveis por espécies arbóreas. 
b) intensifica a fertilização do solo com o uso de técnicas apropriadas e biocidas. 
c) promove maior diversidade de vida no solo com o aumento da matéria orgânica. 
d) favorece a dispersão das sementes cultivadas pela fauna residente nas áreas florestais. 
e) cria condições para o estabelecimento de espécies pioneiras com a diminuição da insolação sobre o solo

Nenhum comentário: