quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Astronauta brasileiro fala sobre cidades sustentáveis na COP22

Marcos Pontes falou sobre a experiência de ver o mundo do espaço e de como manter o planeta habitável para as futuras gerações; ele participa de um projeto da Unido para a criação de uma cidade sustentável no Marrocos e quer levar a ideia para o Brasil também.
Foto: Banco Mundial/Gerardo Pesantez
Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O astronauta brasileiro Marcos Pontes anunciou que está participando de um projeto para a criação de uma cidade sustentável no Marrocos.

Pontes, que é embaixador da Agência da ONU para o Desenvolvimento Industrial, Unido, está em Marrakech, na Conferência das Nações Unidas sobre mudança climática, COP22.

Cidade Sustentável

Em entrevista à Rádio ONU, ele falou sobre o plano da criação de uma cidade sustentável.

"A minha fundação, Fundação Astronauta Marcos Pontes e a Unido, em parceria, desde 2011, nós iniciamos um projeto no Brasil, mais especificamente em Roraima, na tentativa de transformar o estado em o primeiro Eco-Estado do planeta. Dessa experiência, que a gente teve com esse projeto lá, e ainda está tendo, eu fui convidado a participar aqui também nas discussões dessa cidade, é chamada Zenata. Ela é patrocinada pela CDG e eles estão desenhando essa cidade, o conceito é completamente sustentável."

Ele disse que o objetivo é criar o núcleo de uma cidade que sirva de modelo de desenvolvimento sustentável para o resto do planeta, levando em consideração cada condição ambiental. Ele quer aplicar a ideia também no Brasil.

"E agora da minha Fundação, ainda contando com essa parceria com a Unido e outras instituições, a gente está tentando colocar esse projeto em uma cidade. Então a gente tem algumas cidades que são candidatas a isso, como Agudos, no interior de São Paulo, outra possibilidade seria Ubatuba, que a gente conversou com o prefeito, Paraupebas é outra possibilidade. Então a gente tem analisado para implementar esse projeto em uma cidade para iniciar."

30 Anos

Pontes disse que o processo de mudança de uma cidade comum para uma cidade sustentável deve durar aproximadamente 30 anos.

Na sua opinião, isso não representa muito tempo já que existem várias fases de mudança e nem tudo acontece ao mesmo tempo.

Ele explicou que é necessário modificar não só o setor de tecnologia e de construção, mas também a cultura, a educação das pessoas para esse novo tipo de vida.

Nenhum comentário: