domingo, 17 de janeiro de 2016

Para que a Geografia mude sem ficar a mesma coisa - Milton Santos

SANTOS, M. A. . Para que a geografia mude sem ficar a mesma coisa. Boletim Paulista de Geografia, São Paulo, n.59, p. 5-22, 1984.

Baixar o artigo completo em PDF: 

No âmbito internacional, a Geografia está hoje, novamente, marcada por uma oposição de tendências. De um lado, os que não desejam que a História se faça em favor dos povos dependentes e das classes oprimidas. Do outro, os que pugnam por uma nova ordem socialmente mais justa. Entre os primeiros, surgem novas formas de apresentação de velhas posições, tanto mais perigosas quanto mais bem revestidas, mas há, também, uma busca de parecer outra coisa, um mimetismo cuja identificação nem sempre é fácil. A reencadernação da Geografia Cultural, o neodarwinismo redivivo sob a capa de sociobiologia e um humanismo de fachada, onde se incluem postulações fenomenológicas “sui-generis”.

Nenhum comentário: