sábado, 9 de janeiro de 2016

Do fordismo à produção flexível: a produção do espaço num contexto de mudança das estratégias de acumulação do capital - Adriano Botelho

BOTELHO, Adriano. Do fordismo à produção flexível: a produção do espaço num contexto de mudança das estratégias de acumulação do capital. 2000. Dissertação (Mestrado em Geografia Humana) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

Baixar o arquivo completo em PDF:

Resumo: O objeto do presente trabalho é uma análise da produção do espaço da indústria, privilegiando a indústria automobilística brasileira, no contexto de passagem do chamado fordismo para a produção flexível. O objetivo do trabalho é o de examinar a intrincada rede de relações entre o espaço e as estratégias de produção e reprodução do capital, num contexto de transformação dessas estratégias. O espaço é considerado como um produto, mas por outro lado, também é aqui tomado como produtivo. Buscou-se, então, detectar quais são as principais mudanças (políticas, sociais, econômicas e espaciais) que ocorrem na passagem das estratégias fordistas de reprodução e acumulação do capital para as ligadas à produção flexível. E como essa passagem altera os fatores de localização industrial no território, além da própria organização das indústrias. Foi, portanto, feito um estudo de como o espaço da indústria se reorganiza a partir das transformações nas estratégias de reprodução do capital e a partir das relações deste com o Estado - dando destaque para a idéia a crescente importância do fundo público -, com o trabalho e com o espaço. Nesse processo, foi dado destaque ao estudo da indústria automobilística no Brasil, pois ela seria um exemplo paradigmático das recentes transformações no capitalismo contemporâneo, e, dada a sua importância e influência no Brasil, também um exemplo de como o espaço geográfico é produzido e reestruturado a partir de tais transformações. Para a viabilização do presente trabalho foi feita uma revisão bibliográfica de parte da literatura disponível sobre o tema, um levantamento de dados em fontes apropriadas e foram realizadas entrevistas com representantes e funcionários da Volkswagen do Brasil e com membros do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Palavras-chave: fordismo, indústria automobilística, produção do espaço,  produção flexível,  reestruturação produtiva

Nenhum comentário: