quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

História de Flórida Paulista, São Paulo – SP

Histórico do Município: Flórida Paulista, São Paulo – SP
Gentílico: floridense

Em 1941, a Zona da Mata ou a famosa "Alta Paulista", começava a se desenvolver, com o devassamento dos sertões, ainda virgens, e através de patrimônios que, após uma década, iriam se transformar em pujantes cidades. 
José Fróio, Alduino e Antônio Miguel de Mendonça foram os pioneiros que, adquirindo partes de terras da CAIC ( Companhia de Imigração e Colonização), destinaram uma área para a formação do patrimônio, que recebeu o nome de Flórida, pela fertilidade do solo e pelo colorido de sua vegetação. 
Aportaram na região, comprando terras para a lavoura, e iniciando o plantio de café e outras culturas, as famílias Morandi, Dias, Garbeloro, Pedro Costa, Junqueira, Cardoso, Correia, Carmo, Frasson , Ywata, Viol, Manoel "Japonês", Freitas e outras. 
Com a incumbência de gerência e administrar os serviços de abertura de ruas, estradas, loteamentos, enfins de tudo o que se relacionasse com as necessidades imediatas da gleba, tão rapidamente florescente e desenvolvida, chegaram os irmãos Spanghero, que relevantes serviços prestaram à localidade. 
Surgiram as primeiras casas de madeira e logo depois, algumas de tijolos, o que foi dando ao núcleo um aspecto de cidade. 
Com a denominação de Igreja de Flórida, ergueu-se o tempo em que o Padre Gaspar, vigário da Paróquia de Parapuã, oficiou, em 25 de outubro de 1941, a primeira missa registrada nos anais da História religiosa da cidade. 
Em 1948, a localidade recebeu os benefícios da energia elétrica, com a instalação de uma usina. 
Em 1950, a Paróquia de Nossa Senhora Aparecida pertencente à Diocese de Cafelândia, passou a contar com os serviços de seu primeiro vigário, Reverendo Padre Luso. 

Formação administrativa 
Distrito criado com a denominação de Aguapei do Alto, por Decreto-Lei Estadual no 14334. De 1944, com terras desmembradas dos Distritos de Guaraçaí do Município de Andradina e do Distrito Sede do Mirandópolis, Alfredo Marcondes, do Minicípio de Alvares Machado e Araxás, do Município de Presidente Bernardes, no Município de Lucélia. 
No quadro fixado, pelo referido Decreto-Lei, para vigorar em 1945-1948, o Distrito de Aguapeí figura no Município de Lucélia. 
Elevado à categoria de município com a denominação de Flórida Paulista, por Lei Estadual nº 233, de 24 de dezembro de 1948, desmembrado de Lucélia. Constituído de 2 Distritos: Flórida Paulista e Atlântica. Sua instalação verificou-se no dia 01 de abril de 1949. 
Lei Estadual no 2456, de 30 de dezembro de 1956, cria o Distrito de Indaiá do Aguapei e incorpora ao Município de Flórida Paulista. 
Figura no quadro para vigorar em 1954-1958, fixado pela lei Estadual nº 2456, de 30-XII-1953, composto de 3 Distritos: Flórida Paulista, Atlântida e Indaiá do Aguapeí. 
Em divisão territorial datada de 01-VII-1960, o município é constituído de 3 Distritos: Flórida Paulista, Atlântida e Indaiá do Aguapei. 
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

Fonte: Biblioteca do IBGE.

Nenhum comentário: