quarta-feira, 25 de novembro de 2015

História de Cruzeiro, São Paulo – SP

Histórico do Município: Cruzeiro, São Paulo – SP
Gentílico: cruzeirense

As rotas comercias estabelecidas pelos mineiros que demandavam aos Portos de Parati e Mambucaba fizeram surgir na região, então conhecida por Embaú, muitas roças dedicadas a fornecer produtos de abastecimento aos tropeiros. Nessa área, o sargento-mor Antônio Lopes de Lavra iniciou, em 1781, a construção da capela dedicada a Nossa Senhora da Conceição do Embaú, concluída seis anos depois. 
Na povoação que ao lado da capela se formou, os primeiros povoadores passaram a comercializar os produtos locais, logo aumentando o núcleo urbano. Assim, em 1846, foi criada a freguesia e elevada à categoria de Município, em 1871, com o nome de Conceição do Cruzeiro, invocando a Santa Padroeira e o antigo marco divisório, em forma de cruz, construído no alto da serra, entre São Paulo e Minas Gerais. 
Nesse ano, 1871, a Ferrovia Dom Pedro II, atual Central do Brasil, atingiu a povoação próxima, Santo Antônio do Porto da Cachoeira ( Cachoeira Paulista ); o prolongamento do trecho Paulista, que iniciou-se a partir de São Paulo, passava a oito quilômetros de Conceição do Cruzeiro, não sendo possível alterar seu traçado. Assim, na fazenda Boa Vista, de propriedade de Manoel Freitas Novaes, a Ferrovia instalou uma estação, ao lado da qual se formou um segundo povoado, denominado Estação Cruzeiro. Em 1890, por considerar de utilidade pública, o Governo desapropriou os terrenos compreendidos no distrito policial, criado dois anos antes, totalizando 36,5 hectares. 

Aspecto parcial da praça Cruzeiro : Município de Cruzeiro (SP) - s.d.
Formação Administrativa
Freguesia criada com a denominação de Nossa Senhora da Conceiçào do Embaú, por Lei nº 5, de 19 de fevereiro de 1846, no Município de Lorena. 
Elevado a vila com a denominação de Conceição do Cruzeiro, por Lei provincial no 8, de 06 de março de 1871, desmembrado de Lorena. Constituído do Distrito Sede. 
Decreto Estadual nº 190, de 3 de junho de 1891, transfere a vila Conceição de Cruzeiro para a povoação da Estação de Cruzeiro com o nome de Vila Novais. 
Lei Estadual nº 45, de 18 de julho de 1892, reconduz o Município de Estação do Cruzeiro à categoria de Distrito, incorporando ao Município de Conceição do Cruzeiro (extinto). 
Lei Estadual no 789, de 02 e outubro de 1901, transfere a Sede do Município de Cruzeiro (antigo Conceição do Cruzeiro) para o Distrito Estação do Cruzeiro, elevando a categoria de município com a mesma denominação, retornando o Município de Cruzeiro (antigo conceição do Cruzeiro) a condição de distrito, incorporando ao Município de Estação do Cruzeiro. 
Cidade por Lei Estadual nº 1038, de 19 de dezembro de 1906. 
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município de Cruzeiro se compõe de 2 Distritos: Cruzeiro e Embaú. 
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Município de Cruzeiro se compõe de 2 Distritos: Cruzeiro e Embaú. 
Decreto-Lei Estadual no 7054, de 03 de abril de 1935, cria o Distrito de Itagaçaba e incorpora o Município de Cruzeiro. 
Lei Estadual no 2821, de 31 de dezembro de 1936, desmembra do Município de Cruzeiro o Distrito de Embaú. 
Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, bem como no quadro anexo ao Decreto-­lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938, o Município de Cruzeiro compreende o único termo judiciário da comarca de Cruzeiro e se divide em 2 Distritos: Cruzeiro e Itagaçaba. 
Pelo Decreto Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, o Distrito de Cruzeiro, no Município de Cruzeiro, adquiriu o território do extinto Distrito de Itagaçaba, do mesmo Município de Cruzeiro. 
Em 1939-1943, o Município de Cruzeiro é composto de 1 único Distrito, Cruzeiro, sub-dividido em 2 zonas: 1º, Cruzeiro e 2º Itagaçaba e é termo único da comarca de Cruzeiro. 
Pelo Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, a 1º zona Distrital de Cruzeiro passa a ser 1º subdistrito e a 2º zona Distrital de Cruzeiro ( Itagaçaba ) passa a ser 2º subdistrito. 
No quadro fixado, pelo referido Decreto-lei 14334, para vigorar em 1945-1948, o Município de Cruzeiro ficou composto de 1 único Distrito, Cruzeiro com 2 subdistritos: 1º e 2º e constituiu o único termo judiciário da comarca de Cruzeiro a qual é formada pelos Municípios de Cruzeiro e Lavrinhas. 
Permanece composto do Distrito, Cruzeiro (2 subdistritos), comarca de Cruzeiro, nos quadros fixados pelas Leis Estaduais nos 233, de 24-XII-1948 e 2456, de 30-XII-1953, para vigorar, respectivamente, nos períodos 1949-53 e 1954-58. 
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do Distrito Sede. 
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

Fonte: Biblioteca do IBGE.

Nenhum comentário: