domingo, 25 de outubro de 2015

Tema da redação do Enem é elogiado por internautas, políticos e artistas

Políticos como Maria do Rosário, Paulo Pimenta e Jandira comentaram a escolha do tema. Leoni e Tico Santa Cruz também defenderam assunto da redação

O tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) foi alvo de inúmeros elogios nas redes sociais neste domingo (25). O assunto que deveria ser abordado pelos estudantes foi “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”.

O Ministério da Educação fez o anúncio, pelas redes sociais, após o fechamento dos portões para o segundo dia de provas. Logo após a divulgação do tema, as redes sociais foram tomadas por debates.

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) comentou, nas redes sociais, abordagens que seriam relevantes para os alunos, no momento da redação. Ele relembrou a Lei Maria da Pena, dados relativos à violência contra a mulher, o feminicídio, entre outros.

“Nos sentimos contemplados pela prova mais importante de ingresso às universidades no país pautar a violência contra a mulher. A realidade mostra que precisamos debater violência de gênero, doméstica e familiar. Desejamos que todos candidatos façam uma boa redação e passem a tratar o assunto com ainda mais seriedade em sua vida escolar e social. Sonhamos com uma sociedade sem preconceitos de gênero, e estamos felizes por dar um passo a frente nesse rumo”, afirmou o petista.

O tema também foi elogiado pela deputada Maria do Rosário (PT-RS). Para ela, a violência contra a Mulher não é um fenômeno pontual ou de conhecimento restrito. “O tema é pedagogicamente acertado, ao mesmo tempo que relevante na perspectiva humanista”, avaliou.

Rosário se opôs aos discursos contra a ideologia do gênero. “Pura bobagem o discurso deste pessoal. Se criticarem o atualíssimo tema da redação do Enem, é melhor que assumam posição clara contra a qualidade da educação e pela discriminação e violência contra as mulheres”, disse a petista.

Para a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o tema é importante para conscientizar os jovens e fortalecer o combate a todo tipo de violência: física, psicológica, moral ou social.

“Legal também a questão sobre a filósofa e escritora Simone de Beauvoir. É preciso conhecer as mulheres que mudaram a nossa sociedade e que não estão nos livros de história, e Simone foi uma delas. Com suas ideias, impulsionou um movimento de luta pela libertação feminina e se tornou símbolo da igualdade de gênero”, disse.

A prefeita de Cubatão, Márcia Rosa (PT), também usou as redes sociais para falar sobre a importância do tema da redação do Enem. Ela se disse “feliz” com a escolha do Ministério da Educação.

“No Brasil, ainda somos nós, mulheres, que ganhamos menos, que temos menos acessos a direitos, que sofremos insultos e que vivemos, infelizmente, num País ainda muito machista e com enorme desigualdade de gênero”, analisou Marcia.

A deputada federal Jandira Feghali (Psol-RJ) reforçou a importância do assunto.

“O tema da Redação do ENEM também não fica atrás na luta pela reflexão e surgimento de consciência social. Debater a violência contra a mulher no Brasil e em pleno 2015 é mais do que obrigação de escolas, poder público e sociedade. Não nos calarão!!”, disse, no Facebook.

O cantor Tico Santa Cruz parabenizou, pelo Facebook, a escolha do MEC. “Deixo aqui meu parabéns a todos e todas que foram lá e mostraram que não estão contaminados com esse efervescência conservadora que nessas horas naturalmente acabam ficando no lugar da história que cabe a essas forças, para trás”, disse.

O músico Leoni afirmou, em postagem no Facebook, ter adorado o tema da redação do Enem. Ele ainda disse que o filho, que realizaria a prova neste domingo (25), se sairia bem.

“Adorei o tema da redação do ENEM. Meu filho deve se sair bem. Vantagens de ter mãe e irmã feministas. Fazemos parte do movimento. Coadjuvantes empenhados”, contou.

Da Redação da Agência PT de Notícias.

Nenhum comentário: