sábado, 4 de julho de 2015

Rússia

RÚSSIA (FEDERAÇÃO RUSSA) - País de maior área territorial do mundo, estendendo-se por quase metade da Europa e por cerca de um terço da Ásia. Compreende, além da porção metropolitana continental, o enclave de Kaliningrado, no Mar Báltico, e uma série de ilhas e arquipélagos árticos. A porção continental limita a norte com o Mar Branco, Mar de Kara, Mar de Laptev, Mar da Sibéria Oriental e Mar Chukchi, a leste com o Estreito de Bering e Mar de Bering, que estabelecem comunicação com o Alasca, Oceano Pacífico, Mar de Okhotsk e Mar do Japão, através do qual cantata com o Japão, a sul com a Coréia do Norte, China, Mongólia, Cazaquistão, Mar Cáspio, Azerbaijão, Geórgia e Mar Negro, do outro lado do qual está a Turquia, e a oeste limita com o Mar de Azov, Ucrânia, Bielorrússia, Letônia, Estônia, Golfo da Finlândia, Finlândia e com a Noruega.

Localização: Leste da Europa
Capital: Moscou
Idioma: Russo
População: 142.467.651 habitantes
Extensão Territorial:  17.098.240 Km²
Bandeira da Rússia
Mapa da Rússia
Dentre os diversos povos que migraram para esta região, nota-se que, por volta do século VI, os eslavos tornaram-se o grupo predominante. Em 988, o cristianismo foi adotado oficialmente com o batismo de Kiev por São Vladimir. Pouco tempo depois, foi adotado um código de leis chamado Russkaya Pravda.

No final da Idade Média, o principado de Moscou havia se tornado um grande império em franca expansão para o leste, através da Ásia. Este movimento expansionista possibilitou a recuperação de partes do território que estavam sob domínio mongol. 

Do século XVIII em diante, já sob o domínio do Czar, a Rússia passou a se tornar uma grande potência européia, ao passo que estendia seus domínios em direção ao ocidente.

Em 1861, a servidão foi formalmente abolida do território russo. Contudo, foi alcançada em condições nitidamente desfavoráveis aos camponeses. Este fator serviu de combustível a inúmeros movimentos contrários aos Czares. Um parlamento, a Duma foi estabelecido em 1906, porém a agitação política e social continuou e foi agravada durante a Primeira Guerra Mundial pelas derrotas militares e escassez de alimentos. Assim, os distúrbios de fevereiro e de outubro levaram os bolcheviques ao poder em 1917. A Revolução Russa foi seguida de um período de severa guerra civil, ao final da qual o domínio socialista foi completado.

Com o colapso do governo czarista, foi empreendida uma política de expropriação de terras da classe proprietária. Camponeses pobres e médios, contudo, pouco foram beneficiados por esta política, até que Lênin anunciou a Nova Política Econômica (NEP), que pôs um fim à requisição de comida por parte do governo. Durante os anos da NEP, aos camponeses era permitido o livre comércio de seus produtos. 

Depois da morte Lênin, em 1924, Stalin emergiu como líder da URSS. Sob o comando de Stalin, que substituiu a NEP de Lênin por planos qüinqüenais e por coletivização das fazendas, a União Soviética se tornou uma importante potência industrial e militar, porém com a eliminação da oposição política durante os anos de 1930, através da prática dos expurgos. 

Em 1941 a Alemanha atacou os territórios soviéticos. Neste ínterim, o exército russo sofreu com o grande número de soldados mortos ou feridos. Contudo, a URSS junto com os EUA e a Grã-bretanha, alcançaram a vitória sobre os países do eixo, pondo fim à Segunda Guerra Mundial. Com o final desta guerra, tanto a URSS quanto os EUA emergiram as duas superpotências mundiais. A URSS manteve esta posição por quatro décadas, lançando mão do fortalecimento militar, ajuda técnica e militar a países em desenvolvimento que se alinhavam ao bloco comunista, e pesquisa científica - especialmente em tecnologia espacial e de armamentos. Tensões crescentes entre a União Soviética e os EUA levou à chamada Guerra Fria. Importante notar que este período foi caracterizado pela bipolarização do mundo (capitalistas de um lado e comunistas de outro) e uma corrida armamentista sem precedentes. Contudo, apesar das tensões, as duas potências nunca se enfrentaram diretamente. Tal equilíbrio foi alcançado graças à grande capacidade bélica de ambos os países, em especial à posse de armas nucleares.

Em meados da década de 1980, o Secretário-Geral do Partido Comunista, Mikhail Gorbachev promoveu as chamadas glasnost (abertura) e perestroika (reestruturação econômica). Encontros de cúpula EUA-URSS em 1986 e 1987 e um encontro entre o então presidente norte-americano Ronald Reagan e Gorbachev em fins de 1988 promoveram a redução de armamentos de ambos os países na Europa. À medida em que a influência de Boris Yeltsin ofuscava a de Mikhail Gorbachev no poder na Rússia e a desintegração dos regimes de ideologia socialista no Leste Europeu avançava, após a queda do Muro de Berlim em 1989, desencadeou-se a dissolução pacífica da União Soviética 1991 e a independência da Federação Russa. Atualmente o primeiro-ministro é Vladimir Putin.

Fonte: IBGE

Nenhum comentário: