terça-feira, 1 de abril de 2014

Ucrânia: Ponte ou muro entre a Europa e a Rússia - Jornal Mundo

Jornal Mundo*

Nos últimos três meses a questão envolvendo a Ucrânia, Rússia e Criméia estiveram presentes diariamente nos meios de comunicação. Até agora, a situação está longe de ser resolvida e abalou o relacionamento entre a Rússia, Estados Unidos e União Europeia.
A observação dos mapas que acompanham este texto mostram alguns aspectos dessa intrincada questão. 

A Ucrânia é historicamente ligada à Rússia. Foi, até 1917, parte do Império Russo Czarista, e, em seguida, tornou-se uma das 15 repúblicas da antiga União Soviética, adquirindo sua independência apenas em 1991, com o fim da URSS.

Por sua posição geográfica – às margens do Mar Negro e passagem para o Leste Europeu – e por seu solo fértil, a Ucrânia sempre suscitou o interesse russo e isso segue até os dias de hoje. (Veja o Mapa 1)

A anexação da Crimeia à Ucrânia, por exemplo, foi uma concessão de Kruschev (o então líder do Estado Soviético) em 1954, auge da Guerra Fria, como uma forma de consolidar a influência russa no território. O êxito dessa intenção fica bem claro diante da situação atual: Putin usou a maioria de origem russa que vive na Crimeia como desculpa para intervir militarmente na crise atual ucraniana.

Recentemente, o líder da OTAN na Europa emitiu um comunicado sobre a quantidade de tropas russas dispostas na fronteira entre a Rússia e a Ucrânia, alertando para o fato de que a Rússia dispõe de tropas suficientes para avançar até a Moldova. Essa ex República Soviética enfrenta um movimento separatista pró-russo. Cresce a expectativa internacional diante das investidas imperialistas da Rússia de Putin.

Comparando-se os mapas 2 e 3 notamos um padrão gritante: a região leste do país, cuja população é majoritariamente de origem russa e cuja língua materna tende a ser o próprio russo, Viktor Yanukovych – presidente deposto no último mês e de origem, também, russa – obteve ampla maioria, enquanto na parte oeste vemos o oposto.

Esse cenário evidencia as causas da conturbada situação vivida na Ucrânia: um país dividido em seus mais diversos aspectos. Uma parte da população é pró União Europeia e outra, pró Rússia. Agravando a questão, há poucos laços em comum entre ambas as partes: a Ucrânia não dispõe de uma identidade nacional forte e consolidada.


*O jornal Mundo é publicado desde 1992 e aborda temas atuais de Geopolítica, História, Economia e Cultura.Saiba mais: acesse o site: www.clubemundo.com.br

Nenhum comentário: