segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

O consumo tornou-se o maior de todos os fundamentalismos

UFJF - Leia, com atenção, as tirinhas e o texto apresentados.
Fonte: QUINO. Cada um no seu lugar. São Paulo: Martins Fontes, 2005, p. 15.

“No documentário de Silvio Tendler sobre o geógrafo Milton Santos, deparei com uma frase instigante. Em meio a suas reflexões geniais sobre os horrores da globalização neoliberal e a possibilidade de outra globalização (a globalização dos povos), o grande intelectual, há pouco falecido, de repente afirma: ‘o consumo tornou-se o maior de todos os fundamentalismos.’” (ARANTES, José Tadeu. O novo fundamentalismo. Le Monde Diplomatique, Brasil, v. 1, n. 3, p. 3, out. 2007.)

Existe relação entre as tirinhas do Quino e a afirmativa de Milton Santos? Explique sua resposta.

Resposta:
Palavras-chave: consumismo, globalização, fundamentalismo. Idéia Base: A indústria, através da evolução técnico-científica acelerada, preenche o mercado com inovações tecnológicas úteis ou não, em intervalos de tempo cada vez menores. O mercado consumidor, numa onda de consumismo exacerbado, acaba absorvendo essas inovações. Como a Globalização permite o fluxo de idéias e produtos por todo o mundo, o consumismo se dissemina rapidamente influindo no cotidiano dos povos tanto quanto um fundamentalismo, à medida em que leva a fé cega na necessidade do consumo.

Nenhum comentário: