segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Questão de Geografia Agrária - Agricultura familiar

Questão de Geografia resolvida - Coluni UFV 2012  -  Agricultura familiar

Leia os textos abaixo:
A agricultura familiar tem uma participação muito representativa na agricultura brasileira, correspondendo a 84,4% das propriedades rurais no país (4,3 milhões de estabelecimentos), de acordo com o censo do IBGE de 2006 publicado em 2009. Emprega 12,3 milhões de pessoas (74,4% dos trabalhadores da agricultura). A produção familiar gera 38% do valor bruto da agricultura (aproximadamente US$ 31,8 bilhões). Uma parte significativa (70%) dos alimentos cultivados consumidos pela população brasileira é produzida pela agricultura familiar: 87% da mandioca; 70% do feijão; 46% do milho; 38% do café; 34% do arroz; 21% do trigo; e 16% da soja. (Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2010. Disponível em: http//www.cbd./world/br/br-nr-04-pt.pdf. Acesso em: 23 ago. 2011. Adaptado) “[...] Os pequenos produtores, que plantam a maior parte dos alimentos essenciais do continente por meio da agricultura de subsistência, participam na preservação da biodiversidade com colheitas repletas de variados vegetais. Porém, eles estão cada vez mais ameaçados pelos gigantes do agronegócio e sua monocultura [...]”. (BAXTER, Joan. Corrida às terras férteis. Le Monde Diplomatique Brasil. São Paulo: Instituto Polis. Ano 3, n. 30, Janeiro de 2010 p.26.)
Tendo em vista os trechos acima e os conhecimentos de Geografia agrária, é CORRETO afirmar que:
a) a participação da agricultura de subsistência tende a garantir alimentos a baixo custo devido ao uso
intensivo de agrotóxicos.
b) o bom desempenho econômico da agricultura familiar está relacionado à ocupação de grandes extensões
de terras agricultáveis destinadas à produção de alimentos.
c) a agricultura familiar, apesar da forte participação na produção de alimentos e na economia brasileira, ocupa menor área agricultável do que agricultura comercial.
d) o quadro apresentado pela agricultura familiar corresponde aos elevados incentivos do governo na
produção de alimentos em detrimento dos investimentos na agricultura de exportação.

Nenhum comentário: