sábado, 10 de novembro de 2012

Exercício resolvido de Geografia sobre o lixo plástico

Exercício resolvido de Geografia sobre o lixo plástico - Questão da 1ª prova do Desafio National Geographic 2011

Os mares do mundo foram invadidos por uma praga quase invisível, o lixo plástico, em boa parte arrastado das cidades pelo curso dos rios. Os resíduos não chegam a formar ilhas flutuantes, mas uma fina camada de fragmentos está presente em todo o percurso da expedição – 3,5 mil quilômetros entre o Rio de Janeiro e a ilha de Ascensão. (...)
Enquanto viaja, o plástico entra em contato com os poluentes orgânicos persistentes (POPs), uma categoria de contaminantes de longa duração no ambiente. (...) “Um fragmento de plástico circulando há alguns anos no mar chega a ter uma concentração de POPs 1 milhão de vezes maior que a água a seu redor”, diz o cientista americano Marcus Eriksen.
Isso acontece porque esse lixo e os poluentes têm a mesma origem – o petróleo – e possuem afinidade química. Assim, os organoclorados dispersos na água aderem ao plástico “viajante”. Pobre do animal que engolir a mistura indigesta: não conseguirá metabolizar o plástico e sofrerá os efeitos da contaminação.
(...) “A grande maioria dos resíduos sai de cidades e lixões em terra. São despejados diretamente nos rios ou carregados pelas enxurradas até terminar no mar”, conta Eriksen.
Fonte: revista National Geographic Brasil, edição nº 133, abril de 2011, pág. 19.
Sobre a grande presença de lixo plástico no mar, é correto afirmar que:
(A) Os resíduos do lixo urbano provocam desequilíbrios nos ecossistemas marinhos.
(B) A presença dos POPs reduz efeitos danosos dos plásticos nas águas oceânicas.
(C) Os oceanos empurram o lixo para os rios, onde se concentram em maior quantidade.
(D) A contaminação dos oceanos será anulada com o fim dos lixões urbanos.

Nenhum comentário: